Perfeição com Desenvolvimento e Crescimento

 

uma-arvore

“Não pode haver vida sem crescimento.”

“A germinação da semente representa o início da vida espiritual, e o desenvolvimento da planta é uma bela figura do crescimento cristão. Como ocorre na natureza, assim é na graça; não pode haver vida sem crescimento. A planta precisa crescer ou morrer. Como seu crescimento é silencioso e imperceptível, mas constante, assim é o desenvolvimento da vida cristã. Nossa vida pode ser perfeita em cada fase de desenvolvimento; contudo haverá progresso contínuo, se o propósito de Deus se cumprir em nós. A santificação é obra de toda uma vida. Multiplicando-se as oportunidades, ampliar-se-á nossa experiência e crescerá nosso conhecimento. Tornar-nos-emos fortes para assumir as responsabilidades, e nossa maturidade será proporcional aos nossos privilégios.” MARAVILHOS GRAÇA MM. 1974 p. 281

“A germinação da semente representa o começo da vida espiritual, e o desenvolvimento da planta é uma figura do desenvolvimento do caráter. Não pode haver vida sem crescimento. A planta ou deve crescer ou morrer. Assim como seu crescimento é silencioso e imperceptível, mas contínuo, assim é o crescimento do caráter. Nossa vida pode ser perfeita em cada estágio de seu desenvolvimento; contudo, se o propósito de Deus para conosco se cumpre, haverá constante progresso.” Educação, págs. 105 e 106.

Temos informações importantíssimas nesses textos:

  • “não pode haver vida sem crescimento.”
  • “Nossa vida pode ser perfeita em cada fase de desenvolvimento”
  • “contudo haverá progresso contínuo”
  • “haverá constante progresso”

Alguns infelizmente entendendo que “não pode haver vida sem crescimento,” e que portanto deve haver na perfeição que podemos ter em cada fase de desenvolvimento um progresso contínuo, concluem que essa perfeição em cada fase, é uma perfeição relativa onde sempre haverá algo para ser corrigido, sempre algum pecado para ser abandonado.

Será que realmente podemos chegar à conclusão que devido o fato de sabermos que “não pode haver vida sem crescimento” e que sempre “haverá constante progresso” eu sempre terei uma perfeição relativa com pecados para serem vencidos e abandonados? Sendo, portanto impossível alcançar uma perfeição absoluta, ou seja, estar sem pecados para serem vencidos e abandonados?

A resposta é: Não!

Constatar que sempre deve haver progresso e desenvolvimento no plano espiritual não é o suficiente para comprovar que sempre teremos uma perfeição relativa, tendo sempre algum pecado para ser vencido e abandonado.

Crescimento e desenvolvimento antes do pecado.

“Quando Adão saiu das mãos do Criador, trazia ele em sua natureza física, intelectual e espiritual, a semelhança de seu Criador. “E criou Deus o homem à Sua imagem” (Gên. 1:27), e era Seu intento que quanto mais o homem vivesse tanto mais plenamente revelasse esta imagem, refletindo mais completamente a glória do Criador. Todas as suas faculdades eram passíveis de desenvolvimento; sua capacidade e vigor deveriam aumentar continuamente. Vasto era o alvo oferecido a seu exercício, e glorioso o campo aberto à sua pesquisa. Os mistérios do universo visível – as “maravilhas dAquele que é perfeito nos conhecimentos” (Jó 37:16) convidavam o homem ao estudo. Aquela comunhão com Seu criador, face a face e toda íntima, era o seu alto privilégio. Houvesse ele permanecido fiel a Deus, e tudo isto teria sido seu para sempre. Através dos séculos infindáveis, teria ele continuado a obter novos tesouros de conhecimentos, a descobrir novas fontes de felicidade e a alcançar concepções cada vez mais claras da sabedoria, do poder e do amor de Deus. Mais e mais amplamente teria ele cumprido o objetivo de sua criação, mais e mais teria ele refletido a glória do Criador.” Educação p. 15

Ao homem ao ser criado, em seu estado de perfeição, todas “as suas faculdades eram passíveis de desenvolvimento; sua capacidade e vigor deveriam aumentar continuamente.” Mesmo em seu estado de perfeição vemos que haveria no homem progresso e desenvolvimento no plano espiritual, pois vemos que o homem foi criado à imagem de Deus e era o desejo do Senhor que, “quanto mais o homem vivesse tanto mais plenamente revelasse esta imagem.” Constatamos então que haveria desenvolvimento e crescimento no plano espiritual para o homem mesmo em seu estado de perfeição antes do pecado. Fica evidente que eu não preciso então pensar que crescimento e desenvolvimento no plano espiritual só podem existir enquanto ainda temos pecados para serem vencidos e abandonados. Existe a possibilidade de progresso, desenvolvimento e crescimento no plano espiritual mesmo não havendo pecado, é o que aconteceria no homem criado por Deus mesmo que ele não pecasse. Quanto mais o homem vivesse mais revelaria a imagem de Deus, ”mais e mais teria ele refletido a glória do Criador.”

“Enquanto permanecessem fiéis à lei divina, sua capacidade para saber, vivenciar e amar, cresceria continuamente. Estariam constantemente a adquirir novos tesouros de saber, a descobrir novas fontes de felicidade, e a obter concepções cada vez mais claras do incomensurável, infalível amor de Deus.” Patriarcas e Profetas p.51

Vimos que quando Adão foi criado, “trazia ele em sua natureza física, intelectual e espiritual, a semelhança de seu Criador. E criou Deus o homem à Sua imagem.” Vemos que mesmo em seu estado de pureza haveria no homem um progresso ou um desenvolvimento da sua condição, pois, “quanto mais o homem vivesse tanto mais plenamente revelasse esta imagem.”

Vimos claramente à existência de desenvolvimento e crescimento do homem mesmo em seu estado de santidade plena, mesmo estando sem pecado.

Precisamos ter como objetivo um desenvolvimento e crescimento espiritual até que não tenhamos mais pecados e entender que mesmo depois que essa condição seja alcançada ainda existirá crescimento e desenvolvimento. Sendo que: “Onde há saúde espiritual aí há crescimento.” O homem deve ter consciência de que: ”Não há limite para seu desenvolvimento.”

“Irmãos, quereis ter um crescimento cristão restrito, ou fareis sadio progresso na vida religiosa? Onde há saúde espiritual aí há crescimento. O filho de Deus cresce à plena estatura de homem ou mulher em Cristo. Não há limite para seu desenvolvimento.” Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 96-98.

Desenvolvimento na nova Terra

“Habitar para sempre nesse lar de bem-aventuranças, trazer na alma, corpo e espírito não os traços do pecado e da maldição, mas a perfeita semelhança de nosso Criador, e através de eras eternas progredir em sabedoria, conhecimentos e santidade, explorando sempre novos campos do pensamento, sempre encontrando novas maravilhas e novas glórias, aumentando sempre a capacidade de saber e amar, e sabendo que há ainda diante de nós alegria, amor e sabedoria infinitos – tal é o objetivo a que aponta a esperança cristã, para o qual prepara a educação cristã. Conseguir essa educação e auxiliar outros a alcançá-la deve ser o objetivo da vida cristã.”  Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 55.

Os salvos completamente libertados do pecado tendo então “perfeita semelhança de nosso Criador” irão, “através de eras eternas progredir em sabedoria, conhecimentos e santidade.”

Já vimos que era plano de Deus que no homem criado por Deus mesmo estando vivendo livre do pecado haveria crescimento e desenvolvimento no plano espiritual. Agora temos também a informação que o homem estará vivendo totalmente livre do pecado na nova Terra irá “através de eras eternas progredir em sabedoria, conhecimentos e santidade.”

Não podemos desculpar a permanência de qualquer pecado em nós, o Senhor deseja nos libertar completamente mediante a atuação do Senhor Espírito Santo em nossa vida, pela graça de Deus poderemos “vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal,” o Senhor deseja, “ gravar Seu próprio caráter em Sua igreja.”

Dar Morte à Tentação

“As mais baixas paixões têm sua sede no corpo, e por seu intermédio operam. As palavras “carne” ou “carnal” ou ainda “concupiscência da carne” envolvem a natureza inferior, corrupta; a carne por si mesma não pode agir contrariamente à vontade de Deus. É-nos ordenado crucificar a carne com suas afeições e concupiscências. Como o faremos? Devemos infligir sofrimento ao corpo? Não; mas dar morte à tentação do pecado. Os pensamentos corruptos devem ser expulsos. Todo o pensamento deve ser levado cativo a Jesus Cristo. Toda propensão animal deve ser sujeita às faculdades mais altas da alma. O amor de Deus deve reinar supremo; Cristo deve ocupar um trono não dividido. Nosso corpo deve ser considerado como havendo sido comprado. Os membros do corpo devem tornar-se instrumentos de justiça. O Lar Adventista, págs. 127 e 128.” MCP vol.1 p. 236

Vencer as paixões

“Alguns reconhecerão o mal das condescendências pecaminosas, todavia se desculparão dizendo que não lhes é possível vencer as paixões. Isso é coisa terrível de ser admitida por qualquer pessoa que profere o nome de Cristo. “Qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade.” II Tim. 2:19. Por que essa fraqueza? É porque as propensões animais têm sido fortalecidas pelo exercício, até que tomaram ascendência sobre as faculdades superiores. Homens e mulheres carecem de princípios. Estão morrendo espiritualmente, por haverem tão longamente nutrido seus apetites naturais, que sua capacidade de governar-se parece haver desaparecido. As paixões inferiores de sua natureza têm tomado as rédeas, e o que devia ser o poder dirigente tem-se tornado o servo da paixão corrupta. A alma é mantida na mais baixa servidão. A sensualidade tem extinguido o desejo de santidade, e ressecado o viço espiritual.” CONSELHOS SOBRE SAÚDE p. 617

Vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal

“Ao pecado só se poderia resistir e vencer por meio da poderosa operação da terceira pessoa da Trindade, a qual viria, não com energia modificada, mas na plenitude do divino poder. É o Espírito que torna eficaz o que foi realizado pelo Redentor do mundo. É por meio do Espírito que o coração é purificado. Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal, e gravar Seu próprio caráter em Sua igreja.” DTN p.671

“Cristo tomou a humanidade e suportou o ódio do mundo para que pudesse revelar a homens e mulheres que estes poderiam viver sem pecado, que suas palavras, atos, seu espírito, poderiam ser santificados para Deus. Podemos ser cristãos perfeitos se manifestarmos esse poder em nossa vida. Quando a luz do Céu repousar sobre nós continuamente, representaremos a Cristo. Foi a justiça revelada em Sua vida que O distinguiu do mundo e despertou seu ódio.[…] As palavras de Cristo são ditas para Seu povo em todas as épocas – para nós sobre quem o fim dos séculos é chegado. Manuscrito 97, 1909.” Olhando para o Alto .297

“Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por Ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis.” 2º Pedro 3:14

Que o nosso maravilhoso Deus possa ser louvado e glorificado em nossa vida!!!

 

 

 

 

A Essência do Evangelho

cura_espiritual

 

Vemos muitas pessoas falando a sobre a necessidade da pregação do evangelho, mas é importante sabermos qual é a essência do evangelho, qual deve ser nosso propósito na pregação do evangelho. Não devemos ter como propósito apenas levar informações e conhecimento na pregação do evangelho. Nosso propósito principal deve ser levar para as pessoas que recebem o evangelho a plena libertação do pecado. Além de levar informações importantes da palavra de Deus também devemos apresentar para as pessoas que estão sendo evangelizadas, o Senhor Jesus que liberta e transforma vidas arruinadas pelo pecado.

A glória, a plenitude, a perfeição do plano do evangelho são cumpridas na vida quando há, plena libertação do pecado como resultado de Cristo estar reinando na alma.

“A religião de Cristo significa mais que o perdão dos pecados; significa remover nossos pecados e encher o vácuo com as graças do Espírito Santo. Significa iluminação divina e regozijo em Deus. Significa um coração despojado do próprio eu e abençoado pela presença de Cristo. Quando Cristo reina na alma há pureza e libertação do pecado. A glória, a plenitude, a perfeição do plano do evangelho são cumpridas na vida. A aceitação do Salvador traz paz perfeita, perfeito amor, segurança perfeita. A beleza e fragrância do caráter de Cristo manifestadas na vida, testificam de que em verdade Deus enviou Seu Filho ao mundo para o salvar.” PJ p. 419-420

“Quando a verdade controla a vida, há pureza e libertação do pecado. A glória, a plenitude, a inteireza do plano do evangelho é cumprida na vida. A luz da verdade dimana do templo da alma. O entendimento apodera-se de Cristo. Manuscrito 164, 1898.” Cuidado de Deus MM 1995 p. 286

Não podemos pensar que o verdadeiro evangelho seja condescendente com o pecado.

“O evangelho de Cristo não dá licença aos homens para transgredirem a lei, pois foi pela transgressão que se abriram sobre o nosso mundo as comportas da aflição.” Fé e Obras p. 96

Transformação e libertação

A pregação do evangelho é muito mais que levar informações sobre determinados temas da palavra de Deus como, a volta de Jesus, nova Terra, sobre a morte e outros. Devemos levar essas e outras informações, mas principalmente falar da essência do evangelho que é revelar o poder de Deus em transformar vidas e libertar do pecado para honra e glória de Deus.

 “A religião de Cristo transforma o coração. Torna o homem de espírito mundano, de espírito celeste. Sob sua influência, o egoísta se torna abnegado, pois este é o caráter de Cristo. O homem desonesto, astucioso, torna-se reto, de modo que se torna para ele uma segunda natureza o fazer aos outros como quereria que lhe fizessem a ele. O dissoluto transforma-se da impureza para a pureza. Forma hábitos corretos; pois o evangelho de Cristo tornou-se para ele um cheiro de vida para vida. Southern Watchman, 7 de fevereiro de 1905.”  Filhos e Filhas de Deus MM 1956 p. 12

Um “tempo de graça” com um determinado objetivo.

Na pregação do evangelho não podemos de maneira alguma omitir a importantíssima informação de que no plano da salvação o Senhor nos concede um tempo de graça para que possamos mediante Seu poder alcançarmos novamente a perfeição de caráter.

“O verdadeiro objetivo da educação é restaurar a imagem de Deus na alma. No princípio Deus criou o homem à Sua semelhança. Dotou-o de nobres qualidades. Sua mente era bem equilibrada, e todas as faculdades de seu ser estavam em harmonia entre si. Mas a queda e seus efeitos perverteram estes dons. O pecado mareou e quase obliterou a imagem de Deus no homem. Foi para restaurar a mesma que se concebera o plano da salvação, e se concedera ao homem um tempo de graça. Levá-lo novamente à perfeição em que a princípio fora criado – é o grande objetivo da vida, objetivo este que constitui a base de todos os outros. É o trabalho dos pais e professores, na educação da juventude, cooperar com o propósito divino; e, assim fazendo, são cooperadores de Deus.” Patriarcas e Profetas, pág. 595.

“A magnificência do evangelho é fundar-se ele sobre o princípio da restauração, na raça caída, da imagem divina por uma constante manifestação de beneficência. Deus honrará esse princípio onde quer que se manifeste.” Testemunhos Seletos vol. 3 p. 147

“É a glória do evangelho que está fundamentada sobre o princípio de restaurar na raça caída a imagem divina por meio da constante manifestação de benevolência. Essa obra começou nas cortes celestiais. … A Divindade moveu-se de compaixão pela raça, e o Pai, o Filho e o Espírito Santo deram-Se a Si mesmos ao estabelecerem o plano da redenção.” Conselhos Sobre Saúde, pág. 222.

“Deus nos ordenou: “Sede santos, porque Eu sou santo.” I Ped. 1:16. E um inspirado apóstolo declara que, sem santidade, “ninguém verá o Senhor”. Heb. 12:14. Santidade é harmonia com Deus. Pelo pecado, a imagem divina foi desfigurada no homem, e quase obliterada; é a obra do evangelho restaurar o que se havia perdido; e cumpre-nos cooperar com a instrumentalidade divina nessa obra. E como podemos chegar à harmonia com Deus, como nos é possível receber-Lhe a imagem, a menos que obtenhamos conhecimento a Seu respeito? Foi esse conhecimento que Cristo veio ao mundo para nos revelar.” EXALTAI-O  MM 1992 p. 280

Salvação DOS nossos pecados

O anjo disse que Jesus nos salvaria DOS nossos pecados. “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque Ele salvará o Seu povo dos pecados deles.” Mateus 1:21

Muitos ao pregarem o evangelho estão omitindo a informação de que Jesus nos salva DOS nossos pecados e levando muitos a acreditarem na mentira de que serão salvos NOS seus pecados.

“Por meio de todo artifício possível, Satanás tem procurado invalidar o sacrifício do Filho de Deus, tornar inútil Sua expiação e Sua missão um fracasso. Ele tem afirmado que a morte de Cristo tornou desnecessária a obediência à lei e possibilitou que o pecador caísse nas boas graças de um Deus santo sem abandonar o seu pecado. Ele tem declarado que a norma do Antigo Testamento foi rebaixada no evangelho e que os homens podem ir a Cristo, não para serem salvos de seus pecados, mas em seus pecados.” Fé e Obras p.90

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. “Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos.” João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência.” DTN, pág. 668

“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” Hebreus 4:16

 “Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por Ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis.” 2º Pedro 3:14

 

 

A Verdade que liberta!

Doutrina “Carne Santa”

fanatismo

O inimigo procura de todas as maneiras combater a verdade, no passado ele usou movimentos conduzido por pessoas fanáticas e extremistas para confundir os homens quanto a verdadeira obra de santificação que o Senhor deseja realizar em nossas vidas e é profetizado que ele fará isso novamente antes da volta de Jesus.

O movimento denominado “Carne Santa” é um exemplo dessa tática do inimigo, os defensores desse movimento acreditavam que haviam atingido um determinado nível de santidade no qual eles estariam além da possibilidade de pecar, ou seja, não seriam mais susceptíveis ao pecado, essas pessoas além de acreditar nessa mentira, faziam reuniões em “estado de nudez”, “ cantavam, e gritavam, e faziam toda sorte de demonstrações ruidosas”.
O que é realmente triste é ver pessoas usando hoje textos da serva do Senhor nos quais ela se referia a esse tipo de coisa, contra aqueles que acreditam na santidade plena pelo poder de Deus.
Não acreditamos que deixaremos de ser susceptíveis ao pecado, isso ocorrerá somente na glorificação. Toda pessoa que se afastar do Senhor cairá em pecado, por conta da nossa natureza pecaminosa.
Não acreditamos que a pessoa que realmente estiver sem pecado terá conhecimento disso, ter o conhecimento se estamos realmente sem pecado é uma prerrogativa só de Deus, só Ele conhece realmente nosso coração.
Vejamos algumas coisas que a serva do Senhor escreveu sobre a doutrina Carne Santa.
A doutrina da “Carne santa”
“Se aqueles que falam tão francamente de perfeição na carne, pudessem ver as coisas sob seu verdadeiro aspecto, recolher-se-iam com horror de suas idéias presunçosas. Mostrando o engano de suas suposições quanto à carne santa, o Senhor está buscando impedir que homens e mulheres dêem a Suas palavras uma interpretação que leve à corrupção do corpo, da alma e do espírito. Seja esse aspecto de doutrina levado um pouco mais longe, e conduzirá à pretensão de que seus defensores não podem pecar; de que uma vez que tenham carne santa, suas ações são todas santas. Que porta de tentação se abriria assim!” Mensagens Escolhidas v.2 p. 32
“Homens e mulheres, que supunham ser guiados pelo Espírito Santo, realizavam reuniões em estado de nudez. Falavam acerca de carne santa. Diziam estar para além do poder da tentação, e cantavam, e gritavam, e faziam toda sorte de demonstrações ruidosas. … Satanás estava moldando a obra, e sensualidade era o resultado. A causa de Deus foi desonrada. A verdade, a sagrada verdade, era nivelada ao pó, por agentes humanos. …” MARANATA O SENHOR VEM MM 1977, p.232

O que acreditamos não pode ser confundido com a doutrina “Carne Santa”.
Acreditamos que a plena libertação do pecado é possível pelo poder de Deus.
“Cristo tomou a humanidade e suportou o ódio do mundo para que pudesse revelar a homens e mulheres que estes poderiam viver sem pecado, que suas palavras, atos, seu espírito, poderiam ser santificados para Deus. Podemos ser cristãos perfeitos se manifestarmos esse poder em nossa vida. Quando a luz do Céu repousar sobre nós continuamente, representaremos a Cristo. Foi a justiça revelada em Sua vida que O distinguiu do mundo e despertou seu ódio. […] As palavras de Cristo são ditas para Seu povo em todas as épocas – para nós sobre quem o fim dos séculos é chegado. Manuscrito 97, 1909.” Olhando Para o Alto MM 1983 p. 297
Acreditamos que o aperfeiçoamento do nosso caráter é a maior obra que o Senhor deseja realizar em nossa vida.
“Esse trabalho de purificação do Espírito Santo tem sido considerado Sua maior obra. Você encontrará essa declaração em Testemunhos Para Igreja vol. 7 pág. 143 ‘A maior manifestação do Seu poder [do Espírito Santo] é vista no fato de a natureza humana ser revelada à perfeição do caráter de Cristo.’” Pr. Morris L. Venden, Seu amigo O Espírito Santo, p. 61-62
Acreditamos que nesse trabalho de aperfeiçoamento do nosso caráter está envolvido a honra do nosso Deus.
“A própria imagem de Deus tem de ser reproduzida na humanidade. A honra de Deus, a honra de Cristo, acha-se envolvida no aperfeiçoamento do caráter de Seu povo.” O Desejado De Todas As Nações, p. 671

Devemos parar de ficar arrumando desculpas para o pecado e atender o apelo que o nosso maravilhoso Deus nos faz.

“13 Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça.

14 Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis,   2 Pedro 3:13-14

“Os próprios mestres do povo não se tormam familiarizados, por viva experiência, com a Fonte de sua confiança e força. E quando o Senhor suscita homens e os envia com a exata mensagem para esse tempo, a fim de que seja transmitida ao povo – uma mensagem que não é uma nova verdade, mas exatamente  a mesma que Paulo ensinou, que o próprio Cristo ensinou – ela é para eles uma doutrina estranha.” Manuscrito 27 1889, Mens. Escolhidas, vol. 3, p. 186

Que o Senhor nos ajude!!!

 

 

 

É Deus exato?

lendo a biblia2

Temos alguns estudos bíblicos que são preparados para que na pregação do evangelho os adventistas possam estudar com os não adventistas. Gostaria de analisar o  estudo número 15 do estudo “A Bíblia Fala” que tem como título, “É Deus Exato?”

Este estudo tem o seguinte texto como introdução:

“Enquanto conversava com o ministro de sua igreja, disse uma senhora: “Eu sei que não estou procedendo como devia, mas Deus compreenderá. Estou certa de que Ele passará por alto os pequeninos pecados que faço, contanto que eu seja sincera.” Parece ser esta a atitude de muitos professos cristãos. Estão, com efeito, dizendo, por suas ações, que Deus não é exato, que Ele fecha os olhos ao pecado, contanto que a pessoa professe ser sincera em sua maneira de proceder. A bíblia diz que Deus salva Seu povo dos seus pecados, mas em parte alguma diz que os salvará nos seus pecados.

Ensina a bíblia que Deus tem determinadas leis no universo, e que essas leis existem para proteger a liberdade de Suas criaturas. Existem porque Deus viu que a violação desses princípios traria doenças, tristezas e morte a seus violadores. Em Provérbios 16:25 diz Salomão: “Há caminho, que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte.”

O homem que tome arsênico, pensando tratar-se de um xarope para tosse, morrerá tão depressa como outro que tomou o mesmo veneno sabendo que o é. Aquilo que o homem pensa, não modifica a substância do que bebe. O pensar uma pessoa que o errado seja certo, não consegue transformar o errado em certo, o mal em bem.

Verdade é que Deus por vezes tem passado por alto alguns atos maus da humanidade. Agora, porém, já concedeu ao homem bastante esclarecimento, de modo que não há desculpa para o pecado. Disse Jesus aos fariseus: “Se fosseis cegos, não teríeis pecado algum, mas, porque agora dizeis: Nós vemos, subsiste o vosso pecado.” S. João 9:40. S. Paulo, em Atos 17:30, afirma que nos tempos da ignorância dom homem Deus passou por alto sua conduta pecaminosa, mas agora lhe ordena que se arrependa.”

Temos neste estudo também alguns exemplos bíblicos de como é exata a obediência que o Senhor requer do homem. Saul, Uzá, Adão, mulher de Ló, homem de Deus.

Já fiz com algumas pessoas este estudo tentando mostrar sempre que Deus não desculpará as pessoas que deliberadamente não querem obedecer ao Senhor, não querem por exemplo guardar o sábado, se abster de alimentos impróprios que destroem o santuário de Deus, enfim não querem obedecer a Deus segundo as orientações da bíblia.

Descobri recentemente que antes que nós adventistas ministremos este estudo aos não adventistas é necessário que nós o façamos a nós mesmos.

Ou será que o Senhor é exato, apenas para os não adventistas?  Na verdade nossa responsabilidade é maior, vamos recapitular uma parte do texto que nos prova que realmente nossa responsabilidade é maior.

Afirmamos que não somos cegos e que não somos ignorantes quanto a vontade de Deus. Então com certeza o Senhor não passará por alto nossos pecados. Deus está clamando pelo nosso arrependimento, por uma mudança de conduta do nosso povo.

Vejamos um texto, no qual, a serva do Senhor, de uma forma muito clara afirma que Deus deseja livrar a “todos” dos seus pecados e não em seus pecados:

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. “Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos.” João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência.” DTN pág. 668

Veja bem este texto tem aplicações para todos, adventistas e não adventistas.

Na verdade como povo que possui mais luz, temos uma responsabilidade maior de sermos mais santos, mais puros.

“Somos da mesma fé, membros de uma família, filhos todos do mesmo Pai celestial, tendo a mesma bendita esperança da imortalidade. Quão íntimo e terno não deveria ser o laço que nos une! O povo do mundo observa-nos para ver se nossa fé está exercendo influência santificadora sobre nosso coração. São rápidos para discernir qualquer defeito de nossa vida, qualquer incoerência de nossos atos. Não lhe demos ocasião para vituperar nossa fé. …”Maravilhosa Graça pág. 208

“Nós, como povo, professamos possuir mais verdades do que qualquer outro na Terra. Neste caso, nossa conduta e caráter devem também corresponder à nossa profissão.”Testemunhos Seletos vol. 2 pág. 12

O Senhor deseja que ensinemos não apenas por preceitos, mas também pelo exemplo.

“A vida de Cristo deve ser revelada na humanidade. O homem foi o ato culminante da criação de Deus, formado à imagem de Deus e destinado a ser Sua similitude; mas Satanás tem procurado obliterar a imagem de Deus no homem e imprimir-lhe sua própria imagem. O homem é muito precioso a Deus porque foi formado à Sua imagem. Este fato deve impressionar-nos com a importância de ensinar, por preceito e exemplo,o pecado de contaminar, pela condescendência com o apetite ou por qualquer outra prática pecaminosa, o corpo que deve representar a Deus para o mundo. …”Exaltai-O MM 1992 pág.48

“O Filho unigênito do infinito Deus, através de Suas palavras e de Seu exemplo prático, deixou-nos um exemplo simples, que devemos imitar. Por meio de Suas palavras Ele nos ensinou a obedecer a Deus, e por experiência própria nos mostra como podemos obedecer a Deus. Esta é precisamente a obra que Ele deseja todo homem faça: obedecer a Deus inteligentemente, e por preceito e exemplo ensinar aos outros o que precisam fazer, de modo a serem obedientes filhos de Deus.

Jesus ajudou o mundo todo a obter um conhecimento inteligente de Sua missão e obra divinas. Ele veio para representar o caráter do Pai ao nosso mundo, e ao estudarmos a vida, as palavras e obras de Jesus Cristo, seremos auxiliados de todas as maneiras no aprendizado da obediência a Deus; ao imitarmos o exemplo que Ele nos deixou, seremos cartas vivas, conhecidas e lidas por todos os homens. Somos instrumentos humanos vivos para representar no caráter a Jesus Cristo perante o mundo.

Cristo deu não apenas regras explícitas mostrando como podemos nos tornar filhos obedientes, mas também nos mostrou através de Sua própria vida e caráter como fazer as coisas que são corretas e aceitáveis diante de Deus, de modo a não haver desculpa para não fazermos as coisas que são agradáveis a Sua vista. …

O Grande Mestre veio ao nosso mundo para estar à testa da humanidade, e desse modo erguê-la e santificá-la por meio de Sua santa obediência a todos os requisitos divinos, mostrando que é possível obedecer a todos os mandamentos de Deus. Ele demonstrou que uma vida toda de obediência é possível. Como o Pai deu o Seu Filho, assim Ele dá ao mundo homens escolhidos, representativos, para exemplificarem em sua vida a vida de Jesus Cristo. Manuscrito 1, 1892.” Cuidado De Deus pág.  344

“Se Adão não pôde suportar a menor das provas, não poderia ter resistido a uma prova maior, caso houvessem sido confiadas a ele maiores responsabilidades.Se tivesse sido designada a Adão alguma prova grande, aqueles cujo coração, se inclina para o mal desculpar-se-iam então, dizendo: “Isto é uma coisa trivial, e Deus não é tão exigente a respeito de coisas pequenas”. E haveria contínua transgressão em coisas consideradas pequenas, as quais ficam sem reprovação humana. O Senhor, porém, tornou patente que o pecado, em qualquer grau, é ofensivo para Ele.” Patriarcas e Profetas, pág. 61

“É requerida obediência exata, e os que dizem não ser possível levar uma vida perfeita, lançam sobre Deus a acusação de injustiça e falsidade.” – Reimpressões De Review and Herald, vol. 6pág. 519, ver também Review and Herald, 7de fevereiro de 1957, pág. 30. (Lição da Escola Sabatina, 2° trim. 1989, “Triunfo no Presente e Glória no Futuro” pág. 48

Deus seja para sempre louvado!

A procura de “Josués” e “Calebes”

Publicado originalmente em Eu quero Cristo em minha vida!:

Calebes 2O antigo Israel permitiu que o relato pessimista dos espias infiéis os desencorajassem em seguir com o propósito da conquista da terra prometida. Apenas dois espias, Josué e Cajebe confiaram que mesmo diante das dificuldades seria possível pelo poder de Deus vencer aquelas nações pagãs e tomar posse da terra prometida. Vejamos dois textos da serva do Senhor sobre o relato desses servos fiéis de Deus e a reação do povo.

“Ao ouvir o povo este relatório, deu vazão ao seu desapontamento, com amargas reprovações e lamentos. Não esperaram, nem refletiram ou arrazoaram que Deus, que os havia trazido até ali, podia certamente dar-lhes a terra. Cederam de uma vez ao desencorajamento. Limitaram o poder do Altíssimo e não confiaram em Deus, que até então os conduzira. Acusaram a Moisés e em murmuração disseram uns para os outros: isto, então, é o fim de todas as nossas esperanças. Esta…

Ver original 2.731 mais palavras

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.