Estudo Bíblico Para Adventistas

Sim, estudo bíblico para adventistas! Curioso que irei usar nesse estudo, alguns textos bíblicos muito utilizados pelos adventistas para ensinar, aos não adventistas, verdades importantes da palavra de Deus.

A grande maioria dos adventistas não acredita na possibilidade de plena libertação do pecado, esses adventistas não percebem alguns detalhes de textos bíblicos muito utilizados por eles quando estudam a bíblia com os não adventistas. A grande maioria dos adventistas usam esses textos fazendo uma aplicação somente para os não adventistas, não entendem que primeiramente devem fazer uma aplicação desses textos para nós adventistas. Veremos que esses textos, contém informações importantíssimas para nós. [[[Quando são utilizados textos bíblicos mostrando a necessidade de obedecer aos mandamentos de Deus, nós adventistas devemos ter em mente que essa não é uma necessidade apenas dos não adventistas, é uma necessidade nossa também, para que além de ensinar com palavras possamos ensinar também pelo testemunho. Mas é uma ironia o fato dos mesmos adventistas que ensinam a necessidade da obediência da lei de Deus sejam os mesmos que também ensinam e acreditam que a lei de Deus não pode ser plenamente obedecida. A grande maioria acredita que vamos continuar pecando, transgredindo a lei até Jesus voltar. Na verdade, parece que para muitos adventistas, guardar a lei de Deus se resume em observar o sábado. A seguir vou mostrar alguns desses textos e comentar como os adventistas usam esses textos sem perceberem neles, repito, mensagens importantíssimas para nós adventistas.

Mateus 7:21-23

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. Mateus 7:21-23

Esse texto é muito usado por nós adventistas em estudos bíblicos. Normalmente usamos com o objetivo de mostrar que milagres, expulsar demônios, profetizar, curar, não é uma prova de que uma determinada igreja é verdadeira ou está com a verdade, porque muitos apesar de terem feitos essas coisas ouvirão de Deus: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim”. Agora um detalhe que passa desapercebido para muitos adventistas é o porquê Deus falou isso para essas pessoas!

Deus falou: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim”, porque essas pessoas estavam praticando a “iniquidade”, que é o mesmo que “transgressão da lei”.

Agora uma importantíssima pergunta: Serão apenas os não adventistas que poderão ouvir, “nunca vos conheci, apartai-vos de Mim”, por estarem praticando “iniquidade”, por estarem transgredindo a lei de Deus!

Os adventistas que defendem a crença de permanência no pecado, na transgressão da lei, até a volta de Jesus deveriam pensar seriamente nisso!

Não basta conhecer a lei de Deus, é preciso também buscar ser transformado pela graça de Deus de tal maneira, que passemos a viver obedecendo plenamente a lei do Senhor, mediante a graça de Deus, viver fazendo a vontade do nosso Pai.

INIQUIDADE = TRANSGRESSÃO DA LEI

“Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade”. 1 João 3:4

“Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei”.  NAA, 1 João 3:4

Cristo veio nos salvar DOS nossos pecados e não NOS nossos pecados!

“Ela dará à luz um filho e você porá nele o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. Mateus 1:21

A graça de Deus pode nos remir de toda iniquidade, o pedido do salmista também deve ser o nosso pedido!

“Ele deu a Si mesmo por nós, a fim de nos remir de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, dedicado à prática de boas obras”. Tito 2:14

Pedido do salmista

Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado”. Salmos 51:2

Isaías 59:2

Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça”. Isaías 59:2

Geralmente usamos esse texto para mostrar o quão grave é o pecado, pelo fato dele nos separar de Deus.

Será que os adventistas que defendem que continuaremos, na iniquidade, pecando, até Jesus voltar, entendem que esses pecados, na verdade estão os separando de Deus e serão encontrados por Jesus quando Ele voltar separados de Deus e não salvos?

Será que eles entendem que mesmo um pouco de pecado, um pouco de iniquidade pode nos separar de Deus? Lembrando que “pouco” é relativo!

Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá”. Salmos 66:18

Tiago 2:10

“Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos”. Tiago 2:10

Tiago 2:10, esse texto também é muito usado por nós adventistas em estudos bíblicos. Objetivo, mostrar que a quebra de um mandamento torna a pessoa culpada de todos. Normalmente usamos esse texto para falarmos da importância de se observar o sábado. Esse é o problema de muitos adventistas, focar apenas o sábado na lei! Não pensam que um não adventista poderia dizer, tudo bem entendo, mas e se você tiver guardando o sábado, mas não estiver observando algum dos outros mandamentos você também não é culpado de todos?

Os adventistas que defendem a crença de que somente na volta de Jesus ficaremos livres completamente de algum pecado, deveriam pensar que segundo Tiago 2:10, esse algum pecado que a pessoa ainda tem, a torna CULPADA DE TODOS os mandamentos. Pessoa ainda culpada pela quebra de todos os mandamentos está preparada para encontrar Jesus e ser salva?

Apocalipse 12:17 e Apocalipse 14:12

 “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo”. Apocalipse 12:17

“Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus”. Apocalipse 14:12

Esses dois textos do Apocalipse também são muito usados por nós adventistas para mostrar uma importante característica da verdadeira igreja, guardar os mandamentos de Deus. Agora volto a chamar a atenção dos meus irmãos adventistas para o seguinte detalhe. O remanescenteos “santos”, são os que guardam os mandamentos de Deus e não simplesmente os que conhecem a lei de Deus! Não simplesmente os que entendem que a lei de Deus não pode ser alterada!

Então seria bom os adventistas que defendem a crença de que vamos continuar no pecado, na transgressão da lei de Deus até Jesus voltar entenderem que dessa forma, eles não estarão fazendo parte do REMANESCENTE povo de Deus! Volto a frisar, o remanescente são os que guardam os mandamentos de Deus e não simplesmente os que conhecem a lei de Deus!

Mateus 5:17-19

 “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus”. Mateus 5:17-19

Texto usado por nós adventistas para provar que nem mesmo Jesus veio mudar a lei de Deus. O considerado menor no reino dos céus, é aquele que “que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens”. E o maior no reino dos céus é aquele que “cumprir e ensinar” a lei de Deus.

Novamente volto a chamar a atenção dos meus irmãos adventistas que acreditam que continuaremos no pecado, na transgressão da lei de Deus até Jesus voltar. Esses irmãos precisam saber que não basta aceitar que Jesus não veio mudar a lei de Deus, é preciso cumprir, obedecer à lei de Deus e então ensinar. Esse “ensinar”, não é apenas um ensinamento teórico sobre obediência, mas sim, principalmente, ensinamento pelo testemunho de quem está obedecendo! Normalmente lemos o VIOLAR, apenas no sentido de MUDAR, mas pergunto: Nós somente violamos a lei de Deus quando mudamos alguma coisa nela? Ou violamos a lei de Deus também quando, desobedecemos, transgredimos ou infringimos algum mandamento? NÃO para a primeira pergunta SIM para a segunda! Aquele que estiver violando um dos mandamentos por menor que seja, não estará habilitado para o reino de Deus! Lembrem-se de Tiago 2:10

Provérbios 29:13

Usamos esse texto bíblico para mostrar a importância de confessar e deixar nossos pecados.

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”, Provérbios 28:13

Será que os adventistas que defendem que nós continuaremos pecado até Jesus voltar pensam que não precisamos deixar TODOS pecados?

Será que estão pensando que serão salvos, mesmo ficando com um pouquinho de pecado? Lembrando novamente que “pouquinho” é relativo!

Ezequiel 18:20

 “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele”. Ezequiel 18:20

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”. Romanos 6:23

Usamos Ezequiel 18:20 para mostrar que alma é uma pessoa e não algo que Deus deu ao homem. Sabemos que a pessoa morre porque o salário do pecado é a morte. Mas tem uma mensagem em Ezequiel 18:20 que muitos adventistas ainda não perceberam.

Será que os adventistas que afirmam que vamos continuar pecado até Jesus voltar acreditam que esses pecados que ainda cometem, não vai condená-los a morte? Será que esses adventistas acreditam que mesmo tendo pecados, que segundo eles, continuarão cometendo até Jesus voltar, não os condenará a morte e que apesar desses pecados herdarão a vida eterna?

Justos diante de Deus

 “Porque justos diante de Deus não são aqueles que somente ouvem a lei, mas os que praticam a lei é que serão justificados”. Romanos 2:13

Será que os adventistas que acreditam que vamos continuar pecando até Jesus voltar, acreditam que serão considerados justos diante de Deus mesmo ainda em pecado? Justos diante de Deus mesmo ainda não estando praticando algum mandamento da lei de Deus? Para responder essas perguntas seria interessante essas pessoas lerem Ezequiel 33:13!

“Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniquidade, não virão em memória todas as suas justiças, mas na sua iniquidade, que pratica, ele morrerá”. Ezequiel 33:13

Bom destacar que INIQUIDADE em Ezequiel 33:13 está no singular!

Sim salvos pela graça, não pelas obras!

Sim somos salvos pela graça e não pelas obras, mas precisamos entender que a graça de Deus opera em nós a salvação nos remindo de TODA iniquidade. Não deixando naquele que foi salvo pela graça de Deus nenhum resquício de iniquidade. As obras, a obediência é o resultado da salvação, não o  meio!

Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à lei, pois é mediante a lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado”. NVI, Romanos 3:20

 “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens,
educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a Si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras”. Tito 2:11-14

Textos usados para mostrar que a lei de Deus não foi abolida e deve ser obedecida!

 “Nisto sabemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são difíceis de guardar”. NAA, 1 João 5:2,3

“De tudo o que se ouviu, a conclusão é esta: tema a Deus e guarde os seus mandamentos, porque isto é o dever de cada pessoa”. Eclesiastes 12:13

“De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem”. Eclesiastes 12:13

E nisto sabemos que o temos conhecido: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não guarda os seus mandamentos, esse é mentiroso, e a verdade não está nele”. 1 João 2:3,4

Usamos os textos bíblicos que vimos para mostrar que a lei de Deus não foi abolida e que temos que obedecer a ela mediante o poder que Deus nos concede.  Mas ironicamente a maioria dos adventistas que afirmam que a lei de Deus não foi abolida e deve ser obedecida, também afirmam que essa mesma lei não pode ser plenamente obedecida. Esses adventistas afirmam que vamos continuar pecando, continuar transgredindo a lei de Deus até Jesus voltar. Seria muito bom que esses adventistas lerem esses textos e então compreender que, em nenhum deles Deus afirma que basta conhecer a lei de Deus para ser salvo! Compreender também que obedecer a lei de Deus não se resume em guardar o sábado. Seria bom esses adventistas entenderem por exemplo a mensagem encontrada em 1 Timóteo 6:14 onde Deus nos orienta a guardar esse “mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo”.

 “Que guardes este mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo”. 1 Timóteo 6:14

Essas palavras que Paulo escreveu para os judeus, hoje se aplicam perfeitamente para os adventistas!

“E confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas,
instruidor dos néscios, mestre de crianças,
que tens a forma da ciência e da verdade na lei
; tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio? Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? ARC, Romanos 2:19-23

“Se está convencido de que é guia de cegos, luz para os que estão em trevas instrutor de insensatos, mestre de crianças, porque tem na lei a expressão do conhecimento e da verdade; então você, que ensina os outros, não ensina a si mesmo? Você, que prega contra o furto, furta? Você, que diz que não se deve adulterar, adultera? Você, que detesta ídolos, rouba-lhes os templos? Você, que se orgulha na lei, desonra a Deus, desobedecendo à lei? NVI, Romanos 2:19-23

Desperta professo povo de Deus!

Corruptível ou Corrompido?

Na glorificação a transformação dos salvos será de corruptível para incorruptível ou de corrompido para incorruptível?

Corruptível: Que pode ser corrompido.

Corrompido: Corrupto, estragado, podre.

Assim como é diferente QUEBRÁVEL para QUEBRADO, RASGÁVEL para RASGADO, assim também é diferente CORRONPIDO para CORRUPTÍVEL. A grande maioria dos adventistas acreditam que somente quando Jesus estiver voltando seremos plenamente libertados do pecado. Essas pessoas citam 1Cor. 15 para defender essa crença. Mesmo maioria dos pastores adventistas defendem essa crença. O que não perceberam é que em 1 Coríntios15 afirma que os CORRUPTÍVEIS e não os CORROMPIDOS é que herdarão a INCORRUPTIBILIDADE.

É bem simples não? Mas nossos teólogos adventistas se recusam a entender algo tão simples, estão torcendo o sentido da Palavra para agradar aos corações carnais. Estão sendo politicamente corretos, estão falando o que a maioria deseja ouvir!  

A Palavra de Deus é clara. A CORRUPÇÃO não pode herdar a INCORRUPÇÃO!

Os ainda CORROMPIDOS não herdarão a INCORRUPTIBILIDADE!.

 “Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir da imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.” 1 Cor. 15:53

“Agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção”. 1 Coríntios 15:50

Significado de Incorrupção

substantivo feminino

Particularidade ou característica do que é incorruptível.

Vemos que a transformação dos salvos será de corruptíveis para incorruptíveis. Não poderia ser diferente porque os corrompidos pelo pecado não estarão preparados para a salvação, não serão transformados na volta de Jesus, mas destruídos.

Vejamos alguns textos bíblicos em que fica evidente que “estar corrompido” desagrada a Deus e é um estado de despreparo para a salvação:

“Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida, porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra.” Gên. 6:12

“Então, disse o Senhor a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu.” Êx. 32:7

“Porquanto verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande meretriz que corrompia a terra com a sua prostituição e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.” Apoc. 19:2

“Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.” 2 Corin. 11:3

“ No sentido que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano.” Efé. 4:22

“Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé.”  2Tim. 3:1-8

Neste verso citado de 2 Tim. 3:1-8 vemos várias características do homem corrompido. Será que temos que ter todas estas características para sermos corrompidos?

Ellen G. White assim descreve sobre o pecado na vida do ser humano:

“Se um pecado é nutrido na alma, ou uma prática errônea conservada na vida, todo ser é contaminado. O homem torna-se instrumento de injustiça.” DTN, pág.313

Vemos que apenas um pecado contamina toda à alma. Então basta para o homem ter uma daquelas características relatadas e 2 Tim. Para ser corrompido.

Se Cristo desse ouvido às palavras de Satanás seria corrompido. Mas sua natureza humana era caída, enfraquecida, mas não corrompida.

“A combinação da natureza divina com a humana O fez capaz de ceder às tentações de Satanás. A provação de Cristo aqui, foi muito maior do que a de Adão e Eva, pois Cristo tomou a nossa natureza caída, mas não corrompida; e, a menos que Ele desse ouvidos às palavras de Satanás em lugar das palavras de Deus, não seria corrompido.” Manuscrito 57, 1890 (Ellen White e a Humanidade de Cristo pág. 158 )

“Pelas quais nos tem sido doadas as Suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.” 2 Pedro 1:4

Vemos neste verso que os que se tornaram co-participantes da natureza divina se livraram das corrupções deste mundo.

Cristo assim provou para o homem que mesmo em sua natureza caída pode se livrar da corrupção e se tornar co-participante da natureza divina.

“O Salvador tomou sobre Si as enfermidades humanas, e viveu uma vida sem pecado, a fim de os homens não terem nenhum temor de que, devido à fraqueza da natureza humana, eles não pudessem vencer. Cristo veio para nos tornar “participantes da natureza divina” (II Ped. 1:4), e Sua vida declara que a humanidade, unida à divindade, não comete pecado. O Salvador venceu para mostrar ao homem como ele pode vencer. Todas as tentações de Satanás, Cristo enfrentava com a Palavra de Deus. Confiando nas promessas divinas, recebia poder para obedecer aos mandamentos de Deus, e o tentador não podia alcançar vantagem. A toda tentação, Sua resposta era: “Está escrito.” Assim Deus nos tem dado Sua Palavra para com ela resistirmos ao mal. Pertencem-nos grandíssimas e preciosas promessas, a fim de que por elas fiquemos “participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo.” II Ped. 1:4.” Ciência do Bom Viver, pág. 180

Filipenses 2:15 descreve de uma forma muito clara o resultado que o Senhor irá operar na vida daqueles que serão salvos:

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo” Filipenses 2:15

Veja bem: é sempre bom lembrar que na volta de Jesus os salvos estarão no meio de uma geração pervertida e corrupta, NO MEIO, mas absolutamente de forma alguma, estarão fazendo parte dela. A corrupção não pode herdar a incorrupção. (Ver 1 Cor.15:50)

“Só os irrepreensíveis estão ali. Ninguém será transladado para o Céu enquanto seu coração estiver cheio de refugo da Terra. Primeiro tem de ser corrigido todo defeito de caráter moral, removida toda mancha pelo sangue purificador de Cristo e vencidos todos os traços de caráter desagradáveis e repulsivos”. Testimonies, vol. 1for the Church 1:704 – 705, Ma 53.4, (MM 1977, MARANATA O SENHOR VEM. p. 56)

“Não hesitamos em dizer-vos que a fim de obter a herança imortal e a natureza eterna, deveis ser vencedores nesta vida probatória. Tudo que macula e mancha a alma precisa ser removido, precisa ser purificado do coração. Temos de saber o que significa ser participante da natureza divina, havendo escapado das corrupções que pela concupiscência há no mundo. Estais dispostos a guerrear contra as concupiscências da carne? Estais prontos a batalhar contra o inimigo de Deus e do homem? Satanás está resolvido a escravizar toda pessoa, se puder fazê-lo; pois realiza um jogo de desespero para conquistar as almas dos homens de Cristo e da vida eterna. Permitireis que ele vos arrebate as graças do Espírito de Deus e implante em vós sua própria natureza corrupta? ou aceitareis a grande provisão da salvação, e, mediante os méritos do Sacrifício Infinito feito em vosso favor, tornar-vos-eis participantes da natureza divina? Deus deu Seu Filho unigênito, para que por meio de Sua ignomínia, sofrimento e morte possais ter glória, honra e imortalidade.” Signs of the Times, 15 de junho de 1891. (MM Este Dia Com Deus pág. 173)

Temos a natureza caída e somos naturalmente inclinados para o mal, isso só muda se estivermos permitindo que a graça de Deus atue plenamente em nossa vida. As pessoas transformadas convivem com a possibilidade de em qualquer momento ter suas inclinações novamente voltadas para o mal caso se afastem de Deus. Isso porque temos a natureza caída, essa natureza somente será erradicada na glorificação. Essa é a mudança que ocorrerá na glorificação, fim da luta contra o mal, Vida naturalmente voltada para o bem! Pecado erradicado para sempre. Salvos não mais CORRUPTÍVEIS, não mais SUSCEPTÍVEIS AO PODER DO MAL! O universo contemplou as consequências trágicas do pecado, o pecado ou o mal não surgirá novamente no universo.

“Nenhuma árvore da ciência do bem e do mal oferecerá oportunidade para a tentação. Não haverá ali tentador, nem possibilidade para o mal. Todos os caracteres resistiram à prova do mal, e nenhum será jamais susceptível ao seu poder”. Educação, p. 302

“Por meio da obra redentora de Cristo, o governo de Deus fica justificado. O Onipotente é dado a conhecer como o Deus de amor. As acusações de Satanás são refutadas, e revelado seu caráter. A rebelião não se levantará segunda vez. O pecado jamais poderá entrar novamente no Universo. Todos estarão por todos os séculos garantidos contra a apostasia. Mediante o sacrifício feito pelo amor, os habitantes da Terra e do Céu se acham ligados a seu Criador por laços de indissolúvel união”. O Desejado de Todas as Nações, p. 26

“O Universo todo terá sido testemunha da natureza e resultados do pecado. E seu completo extermínio, que no princípio teria acarretado o temor dos anjos, desonrando a Deus, reivindicará agora o Seu amor e estabelecerá a Sua honra perante a totalidade dos seres que se deleitam em fazer a Sua vontade, e em cujo coração está a lei divina. Jamais o mal se manifestará de novo. Diz a Palavra de Deus: “Não se levantará por duas vezes a angústia.” Naum 1:9. A lei de Deus, que Satanás acusara de jugo de servidão, será honrada como a lei da liberdade. Uma criação experimentada e provada nunca mais se desviará da fidelidade para com Aquele cujo caráter foi perante eles amplamente manifesto como expressão de amor insondável e infinita sabedoria”. O Grande Conflito, p. 504

 Quando Jesus estiver voltando será tarde demais para perdão e purificação de pecado.

“Quando Jesus sair do santuário, os que são santos e justos serão santos e justos ainda; pois todos os seus pecados estarão apagados, e eles selados com o selo do Deus vivo. Mas aqueles que forem injustos e sujos, serão injustos e sujos ainda; pois não haverá então sacerdote no santuário para apresentar seus sacrifícios, confissões e orações perante o trono do Pai. Portanto, o que se há de fazer para livrar as almas da tormenta vindoura da ira, deve ser feito antes que Jesus saia do lugar santíssimo do santuário celestial”. Primeiros Escritos, p. 48

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

“Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto”. Manuscript Releases, vol. 13, p. 82. (Eventos Finais p. 295; Visões do Céu p.54)

“Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória. Não, meus jovens amigos, somos destinados ao juízo, e a graça nos é assegurada aqui nesta vida, a fim de formarmos caracteres para a vida futura, imortal. The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893”. MM Filhos e Filhas de Deus, p. 9

Mortos para o pecado e vivos para Deus

“Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos”. Mateus 8:22

“Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça”. Romanos 6:13

“Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá”. Efésios 5:14

“Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor”. Romanos 6:10,11

Deus deseja fazer uma grande obra em nossa vida, deseja fazer com que morramos para o pecado e vivamos para Ele. Então temos duas opções:

  1. Estar morto para o pecado é estar vivo para Deus.

Morte do velho homem que foi crucificado com Cristo para que o corpo do pecado seja desfeito.

“Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com Ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado”. Romanos 6:6

2 Estar vivo para o pecado é estar morto para Deus.

Esses mortos mencionados por Jesus e o apóstolo Paulo são aqueles que rejeitaram a obra de libertação do pecado que Deus deseja realizar naqueles que serão salvos. Ainda estão vivos para o pecado, então ainda estão mortos para Deus.

Afirmar ou acreditar que os que herdarão a incorruptibilidade em 1 Cor. 15:53 são os ainda CORROMPIDOS e não os CORRUPTÍVEIS é o mesmo que afirmar que os que herdarão a imortalidade serão os MORTOS e não os MORTAIS.

Bom, na verdade podemos dizer que, não saber a diferença de CORRFOMPIDO para CORRUPTÍVEL é o mesmo que não saber a diferença de MORTO para MORTAL.

Volto a frisar, pensar que serão os ainda CORROMPIDOS que herdarão a IMCORRUPTIBILIDADE é tão inaceitável quanto pensar que serão os MORTOS no sentido espiritual que herdarão a IMORTALIDADE.

Desperta professo povo de Deus!!!

Quem São os Verdadeiros Fariseus?

Afinal quem são realmente os fariseus no tempo em que estamos vivendo? Acredito que no poder de Deus podemos sim alcançar a plena libertação da escravidão do pecado, e mais, essa libertação deve ocorrer em ocasião oportuna Heb. 4:6, antes do fechamento da porta da graça. Será que isso é o suficiente para que alguém me chame de fariseu? Já surgiram muitos boatos a meu respeito, como falar que eu estava com intenção de formar uma nova igreja, comentários a meu respeito afirmando que eu estava participando de grupos separatistas da igreja. Comentários maldosos de “irmãos” sem a menor preocupação de me questionar para saber se era verdade o que estavam falando a meu respeito. Essa meditação, Encontros com Deus generaliza, e isso não é justo. Ela foi publicada a quase dez anos atrás, mas ela descreve com precisão a forma injusta que muitos pastores adventistas ainda estão tratando as pessoas que como eu, acreditam que a graça de Deus pode nos libertar, de forma plena, da escravidão do pecado. Basta você acreditar para ser então afastado das funções da igreja, perder cargos e depois não poder mais ser indicado para os mesmos, ser chamado de fariseu, perfeccionista, no meu caso, não poder nem mesmo ser chamado para fazer uma oração. Uma disciplina não oficial, não tendo seguido as orientações do manual da igreja para disciplinar. Sem julgamento, comissão ou reunião administrativa, apenas as sentenças! Quantas pessoas leram essa meditação e quantas pessoas irão ler esse artigo? Que Deus tenha misericórdia de nós!

 “Às vezes, penso que as pessoas ‘perfeitas’ ou ‘superiores’, mesmo que sejam bem-intencionadas, substituíram Jesus Cristo pelo ‘desenvolvimento do caráter’ ou por dietas legalistas e santidade enferma, ‘respirando ameaças de morte’ contra a igreja e os que discordam delas, buscando ilusoriamente ‘vencer como Jesus venceu, como se estivessem competindo com Ele. Diante da visão de Cristo, quem não se envergonha de sua justiça farisaica? Amin a Rodor, MM 2014, Encontros com Deus, 53

Às vezes em também penso como Amin A Rodor consegue ser tão criativo ao atacar as pessoas que ele gosta de chamar de perfeccionistas e fariseus. Onde estão as pessoas que ele afirma serem legalistas, pessoas que estão substituindo Jesus Cristo por “desenvolvimento do caráter’ ou por dietas legalistas”. Onde estão as pessoas que estão competindo com Jesus Cristo?

Vamos supor que essas pessoas realmente existam fora da imaginação do Amin R Rodor, seria justo ele generalizar? Ele acusar a todas as pessoas que acreditam na possibilidade de plena libertação com suas acusações?

Essa tática usada por Amin A Rodor é bastante antiga, se você não encontra algo realmente de errado nas pessoas que você julga ser seus inimigos ou inimigos da igreja, então invente!

Foi isso que os verdadeiros fariseus fizeram com Jesus!

Amin A Rodor e George Knight gostam de chamar de fariseus as pessoas que acreditam que Deus pode nos libertar plenamente do pecado, mas não sei se é cômico ou trágico, o fato deles mesmos possuírem essa lamentável característica dos verdadeiros fariseus!

Ele afirma que essas pessoas estão buscando ilusoriamente ‘vencer como Jesus venceu”.

Como é triste ver alguém que é referência para pastores adventista demonstrar tanta falta de conhecimento de possibilidade e necessidade de vencer sim como Jesus venceu. Isso não é uma ilusão, mas algo possível mediante o poder de Deus, claramente revelado na Bíblia e no Espírito de profecia!

Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou”. 1 João 2:6

“Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual Ele é, somos nós também neste mundo”. 1 João 4:17

“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo”. Efésios 4:13

“Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos”. 2 Coríntios 4:10

Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também Eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono”. Apocalipse 3:21

“Porque para isto mesmo vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando exemplo para que vocês sigam os seus passos.”. 1 Pedro 2:21.

“E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também Ele é puro”. 1 João 3:3

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de sei Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Romanos 8:29

“Se permanecerem nEle, dEle poderão extrair vitalidade e nutrição, ser imbuídos de Seu Espírito, andar assim como Ele andou, vencer assim como Ele venceu e ser exaltados à Sua destra”. MM 1977 Maranata O Senhor Vem, p. 51

“Como Vencedor, deu-nos Ele a vantagem de Sua vitória, a fim de que, em nossos esforços para resistir às tentações de Satanás, uníssemos nossa fraqueza à Sua força, nossa desvalia aos Seus méritos. E sustidos por Seu poder perdurável, sob forte tentação, podemos resistir, em Seu nome Todo-poderoso, e vencer como Ele venceu”. Signs of the Times, 12 de março de 1912. Nos Lugares Celestiais p. 251

O Senhor Jesus veio ao nosso mundo, não para revelar o que Deus podia fazer, e, sim, o que o homem podia realizar, mediante a fé no poder de Deus para ajudar em toda emergência. O homem deve, pela fé, ser participante da natureza divina e vencer toda tentação com que é assaltado. O Senhor requer agora que todo filho e filha de Adão, pela fé em Jesus Cristo, O sirva na natureza humana que temos atualmente”. Mensagens Escolhidas vol. 3, p. 140.

“Cristo viveu uma vida de perfeita obediência à Lei de Deus, deixando nisto um exemplo perfeito a toda criatura humana. A vida que Ele viveu neste mundo, devemos nós viver, mediante Seu poder, e sob as Suas instruções”. A Ciência Do Bom Viver, p. 180

“Veio ao nosso mundo para manter um caráter puro e sem pecado, e para refutar a mentira de Satanás de que não era possível aos seres humanos guardar a lei de Deus. Cristo veio viver a lei em Seu caráter humano exatamente na maneira pela qual todos podem viver a lei na natureza humana se procederem como Cristo procedeu. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 166.

“Muitos dizem, todavia, que Jesus não era como nós outros, que Ele não esteve no mundo da mesma forma que nós, que Ele era divino e que nós não podemos ser vencedores como Ele foi vencedor. Mas Paulo escreve: ‘Porque, na verdade, Ele não tomou a natureza dos anjos, mas tomou a descendência de Abraão. Pelo que convinha que Ele em tudo fosse semelhante aos irmãos”. – RH,1°/04/1892; (Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 161)

“Tende em mente que a vitória e a obediência de Cristo são as de um verdadeiro ser humano. Em nossas conclusões, cometemos muitos erros devido a nossas ideias errôneas acerca da natureza humana de nosso Senhor. Quando atribuímos a Sua natureza humana um poder que não é possível que o homem tenha em seus conflitos com Satanás, destruímos a inteireza de Sua humanidade. Ele concede Sua graça e poder imputados a todos os que O aceitam pela fé. A obediência de Cristo a Seu Pai era a mesma obediência que é requerida do homem”. Mensagens Escolhidas vol. 3, p. 139-140

Como Cristo viveu a lei na humanidade, assim podemos fazer, se nos apegarmos ao Forte, em busca de força”. O Desejado de Todas as Nações, p. 668.

Quando uma alma recebe a Cristo, recebe também o poder de viver a vida de Cristo”. Parábolas de Jesus, p. 314.

Cristo como substituto e exemplo

“Assim, sob a superfície daquilo que pode parecer algo inocente, está uma mensagem sutil e incendiária: Cristo tinha uma natureza carnal exatamente como a nossa. Se Ele, nessa natureza, desenvolveu um caráter perfeito, nós também podemos ter o mesmo caráter. Então, Cristo deixa de ser nosso substituto para tornar-Se apenas um modelo a ser imitado”. Amin A Rodor, MM 2014, Encontros com Deus, p. 243

Será mesmo que existe pessoas com tal pensamento? Como vimos Cristo é sim um modelo que pode e deve ser imitado pelo poder de Deus. Agora uma coisa precisa ficar muito clara, talvez isso ainda não esteja claro para Amin A Rodor! Cristo não precisa deixar de ser nosso substituto para ser nosso modelo! Justiça Imputada, Cristo nosso substituto! Justiça Comunicada, Cristo nosso modelo onde pela graça de Deus podemos receber poder para imitarmos nosso único modelo a ser imitado!

Como Filho do homem, deu-nos um exemplo de obediência, como Filho de Deus dá-nos poder para obedecer”. DTN, P. 13

“Em suma, muitos pensam que justificação é aquilo que Cristo faz por nós, e santificação é aquilo que nós fazemos por Ele”. Amin A Rodor, MM 2014, Encontros com Deus, p. 326

Acredito ter ficado muito evidente o que acredito. Justificação aquilo que cristo faz por nós! Santificação aquilo que Cristo faz EM NÓS! Quando eu tenho uma visão acanhada sobre santificação, na verdade eu estou subestimando o poder de Cristo!

Argumentar que, por causa das tendências humanas naturais para o pecado, há alguns pecados que não conseguimos vencer é depreciar o poder de Cristo. Ele promete poder para vencer a qualquer tentação, venha de onde vier; e promete neutralizar todos os ataques de Satanás contra nós. Por que duvidar dEle? Lição da Escola Sabatina, 3º Trim. 1995, Iluminados pelo Espírito, lição 7, p. 2

“É nosso privilégio crer que Seu sangue pode nos purificar de toda mancha e mácula de pecado. Não devemos limitar o poder do Santo de Israel”. MM 2013, Perto do Céu, p. 370

Vinda de Jesus

Outro grupo é composto dos que estão tentando acelerar o retorno de Jesus por meio de seu estilo de vida: ‘Sr. e Sra. Perfeccionista’. Esses acham que tudo depende deles e assumem que a volta de Jesus será possível apenas quando todos adotarem restrições rigorosas na alimentação e na maneira de viver”. Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 313

Não adianta ficar tentando responder essas acusações! Vamos aos fatos!

Primeiro fato, estamos retardando a volta de Jesus!

 “Não era a vontade de Deus que a vinda de Cristo fosse assim retardada. Não era desígnio Seu que Seu povo, Israel, vagueasse quarenta anos no deserto. Ele prometera levá-los diretamente à terra de Canaã, e ali estabelecê-los como um povo santo, sadio e feliz. Aqueles, porém, a quem havia sido pregado primeiramente, não entraram “por causa da sua incredulidade”. Heb. 3:19. Seus corações encheram-se de murmuração, rebelião e ódio, e Ele não pôde cumprir Seu concerto com eles. Por quarenta anos a incredulidade, murmurações e rebelião excluíram o antigo Israel da terra de Canaã. Os mesmos pecados têm retardado a entrada do moderno Israel na Canaã celeste. Em nenhum dos casos as promessas de Deus estiveram em falta. É a incredulidade, o mundanismo, a falta de consagração e a contenda entre o professo povo do Senhor que nos têm conservado neste mundo de pecado e dor por tantos anos”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 68-69.

“Não foi a vontade de Deus que os filhos de Israel vagueassem durante quarenta anos no deserto: desejava Ele levá-los diretamente à terra de Canaã e ali os estabelecer como um povo santo, feliz. Mas “não puderam entrar por causa da sua incredulidade”. Heb. 3:19. Por sua reincidência e apostasia, pereceram os impenitentes no deserto, e levantaram-se outros para entrarem na Terra Prometida. Semelhantemente, não era a vontade de Deus que a vinda de Cristo fosse tão demorada, e que Seu povo permanecesse tantos anos neste mundo de pecado e tristeza. A incredulidade, porém, os separou de Deus. Como se recusassem a fazer a obra que lhes havia designado, outros se levantaram para proclamar a mensagem. Usando de misericórdia para com o mundo, Jesus retarda a Sua vinda, para que pecadores possam ter oportunidade de ouvir a advertência, e encontrar nEle refúgio antes que a ira de Deus seja derramada”. O Grande Conflito, p. 458

A Demora Explicada

“A longa noite de trevas é probante, mas em misericórdia é adiada a manhã, porque se o Mestre viesse, quantos se achariam desapercebidos”! Testimonies, vol. 2, p. 194. (Eventos Finais, p. 38)

“Houvessem os adventistas, depois do grande desapontamento de 1844, sustido firme sua fé e seguido avante unidos, segundo a providência de Deus lhes abria o caminho, recebendo a mensagem do terceiro anjo e no poder do Espírito Santo proclamando-a ao mundo, haveriam visto a salvação de Deus, o Senhor teria operado poderosamente com os esforços deles, a obra haveria sido concluída, e Cristo teria vindo antes para receber Seu povo para dar-lhe o seu galardão. […] Não era a vontade de Deus que a vinda de Cristo houvesse sido assim retardada. […]” (Eventos Finais, p. 38-39)

“Por quarenta anos a incredulidade, a murmuração e a rebelião excluíram o antigo Israel da terra de Canaã. Os mesmos pecados têm retardado a entrada do Israel moderna na Canaã celestial. Em nenhum dos casos houve falta da parte das promessas de Deus. É a incredulidade, o mundanismo, a falta de consagração e a contenda entre o professo povo de Deus que nos têm detido neste mundo de pecado e dor por tantos anos”. Evangelismo, p. 695 e 696. (Eventos Finais, p. 39)

“Houvesse a igreja de Cristo feito a obra que lhe era designada, como Ele ordenou, o mundo inteiro haveria sido antes advertido, e o Senhor Jesus teria vindo à Terra em poder e grande glória”. O Desejado de Todas as Nações, p. 634. (Eventos Finais, p. 39)

As Promessas de Deus São Condicionais

“Em suas mensagens aos homens, os anjos de Deus apresentam o tempo como sendo muito breve. (Rom. 13:11 e 12; I Cor. 7:29; I Tess. 4:15 e 17; Heb. 10:25; Tia. 5:8 e 9; I Ped. 4:7; Apoc. 22:6 e 7.) Assim me tem sempre sido apresentado. Verdade é que o tempo se tem prolongado além do que esperávamos nos primitivos dias desta mensagem. Nosso Salvador não apareceu tão breve como esperávamos. Falhou, porém, a Palavra de Deus? Absolutamente! Cumpre lembrar que as promessas e as ameaças de Deus são igualmente condicionais. (Jer. 18:7-10; Jon. 3:4-10.) […]” (Eventos Finais, p. 39)

“Talvez tenhamos de permanecer muitos anos mais neste mundo por causa de insubordinação, como aconteceu com os filhos de Israel; mas por amor de Cristo, Seu povo não deve acrescentar pecado a pecado, responsabilizando a Deus pela consequência de seu próprio procedimento errado”. Evangelismo, p. 695 e 696”. (Eventos Finais, p. 39)

“O povo, porém, ainda não estava preparado para encontrar-se com o Senhor. Havia ainda uma obra de preparo a ser por eles cumprida.[…] Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra. Esta obra é mais claramente apresentada nas mensagens do capítulo 14 de Apocalipse. […]Quando ela se houver realizado, os seguidores de Cristo estarão prontos para o Seu aparecimento. ” ´[…] Então a igreja que nosso Senhor deve receber para Si, à Sua vinda, será “igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante”. Efés. 5:27″. Cristo em Seu Santuário, p. 98-99

Segundo fato, aquilo que Amin A Rodor menciona com ironia “estão tentando acelerar o retorno de Jesus” pode sim acontecer! Deus é quem determina quando tudo vai acontecer, mas por amor e misericórdia Jesus ainda não voltou, e mediante “cooperação com Ele”, Ele “pôs ao nosso alcance”, “levar esta cena de miséria a termo”.  Vejam a seguir.

“Ele… pôs ao nosso alcance, mediante a cooperação com Ele, levar esta cena de miséria a termo”. Educação, p. 264.

Dando o evangelho ao mundo, está em nosso poder apressar a volta de nosso Senhor. Não nos cabe apenas aguardar, mas apressar o dia de Deus. II Ped. 3:12”. O Desejado de Todas as Nações, p. 633 e 634.

 “Todo cristão tem o privilégio, não só de esperar a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, como também de apressá-la. Se todos os que professam Seu nome produzissem fruto para Sua glória, quão depressa não estaria o mundo todo semeado com a semente do evangelho! Rapidamente amadureceria a última grande seara e Cristo viria recolher o precioso grão”. Parábolas de Jesus, pág. 69. (Eventos Finais, p. 39)

Outro grupo é composto dos que estão tentando acelerar o retorno de Jesus por meio de seu estilo de vida: ‘Sr. e Sra. Perfeccionista’. Esses acham que tudo depende deles e assumem que a volta de Jesus será possível apenas quando todos adotarem restrições rigorosas na alimentação e na maneira de viver”. Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 313

Quanto a ter um povo preparado para a volta de Jesus, vejam o subtítulo colocado no livro Eventos Finais e o texto que responde à pergunta do subtítulo logo a seguir!

Subtítulo no livro Eventos Finais “Pelo que Cristo Está Esperando”

Texto no livro Eventos Finais respondendo à pergunta do subtítulo! “Cristo aguarda com fremente desejo a manifestação de Si mesmo em Sua igreja. Quando o caráter e Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então virá para reclamá-los como Seus”. Eventos Finais, p. 39

          Viver sem Jesus?

“Perfeccionistas, que por causa de sua compreensão superficial de pecado, facilmente se sentem ‘triunfantes e vitoriosos’. Cometem o engano de se julgarem espiritualmente superiores, vítimas da síndrome do ‘já alcancei’. Concluem que, em algum momento, alcançarão um estágio de impecaminosidade absoluta e serão tão santos que não mais precisarão de Cristo”. Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 160

“Muitos pensam em santificação como se ela pudesse ser acumulada. Outros a imaginam em termos de exercício físico, em que os músculos desenvolvidos até estarem tão fortes que não precisarão mais de Cristo”. Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 309

“Alguns pensam que santificação é algum tipo de ‘halterofilismo espiritual’ à medida que se exercitam, mais fortes se tornam, até o ponto de não mais precisarem de Cristo para ‘erguer os pesos’ da vida cristã”. Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 326

Nunca os salvos poderão dizer que não precisam mais de Jesus, os salvos precisam de Jesus para serem santificados e continuarão sempre precisando de Jesus para que a santidade alcançada pelo Seu poder também seja mantida pelo Seu poder.

O que acontecerá é que no tempo de angústia Jesus não estará mais atuando como intercessor no santíssimo do santuário celestial, mas Ele estará sempre com os salvos lhes dando poder para que a santidade que foi alcançada em ocasião oportuna seja mantida.

O fato de que um dia Jesus não estará mais atuando como nosso advogado ou nosso intercessor, não é ensinado por teólogos como Amin A Rodor, e como se isso já não bastasse, ainda procuram confundir as pessoas com esse tipo de atitude: “Você já ouviu dizer que no ‘tempo de angústia estaremos sozinhos?” Pr. Amin A. Rodor, MM  2014, Encontros Com Deus, p. 272

Repito, não se trata de ficar sem Jesus, é simplesmente entender que depois do fechamento da porta da graça, Jesus não estará mais atuando como nosso intercessor no santíssimo do santuário celestial. Vou deixar a seguir mensagens comprovando que Cristo não estará mais atuando como nosso intercessor, e mais, qual deverá ser o nível de santidade alcançada para que estejamos entre os salvos naquela ocasião. Mensagens que normalmente não são divulgadas pelos teólogos adventistas.

“Quando Cristo cessar a Sua obra como mediador em prol do homem, então começará este tempo de angústia. Ter-se-á então decidido o caso de toda alma, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado. Ao deixar Jesus Sua posição como intercessor do homem junto a Deus, faz-se o solene anúncio: “Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.” Apoc. 22:11. Então o Espírito repressor de Deus é retirado da Terra”. Patriarcas e Profetas, p. 201.

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

Aqueles que adiam seu preparo não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer momento posterior. O caso de todos esses não têm solução”. Edição condensada 2013, O Grande Conflito, p. 265

No tempo de angústia, precisamente antes da vinda de Cristo, os justos serão preservados pelo ministério de anjos celestiais; não haverá segurança para o transgressor da lei de Deus. Os anjos não poderão proteger, então, aqueles que estão a desrespeitar um dos preceitos divinos”. Patriarcas e Profetas p. 256.

“Quando Jesus sair do santuário, os que são santos e justos serão santos e justos ainda; pois todos os seus pecados estarão apagados, e eles selados com o selo do Deus vivo. Mas aqueles que forem injustos e sujos, serão injustos e sujos ainda; pois não haverá então sacerdote no santuário para apresentar seus sacrifícios, confissões e orações perante o trono do Pai. Portanto, o que se há de fazer para livrar as almas da tormenta vindoura da ira, deve ser feito antes que Jesus saia do lugar santíssimo do santuário celestial”. Primeiros Escritos, p. 48

Vi também que muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem à vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que hão de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de Jesus. Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh, quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo. Os que recusam ser talhados pelos profetas, e deixam de purificar o espírito na obediência da verdade toda, e se dispõe a crer que seu estado é muito melhor do que realmente é, chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e verão que necessitam ser esculpidos e preparados para a edificação. Não haverá, porém, tempo para o fazer, e nem Mediador para pleitear sua causa perante o Pai. Antes desse tempo sairá a declaração terrivelmente solene de que: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda.” Apoc. 22:11. Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nosaproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Lembrem todos que Deus é santo, e que unicamente entes santos poderão morar em Sua presença”. Primeiros Escritos, p. 71

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia”. O Grande Conflito, p. 623.

Na página 319 Amin A Rodor escreveu sobre a Sacudidura. Curioso que ele mencionou que um dos grupos que serão sacudidos para fora da igreja serão: “Os perderam a fé no dom profético (ME vol3, p. 84). Seria muito interessante ele pensar que talvez ele já esteja nesse grupo! Afinal é exatamente isso que parece ao ele fazer tantas afirmações contrárias ao que foi escrito pela serva do Senhor?

Afinal quem são hoje os verdadeiros fariseus? Os fariseus rejeitaram a obra de libertação do pecado que Jesus lhes oferecia. Queriam ser libertados de várias coisas, império Romano, doenças, morte e sofrimento. De tudo isso, mas não aceitaram Jesus como libertador do pecado.

Hoje tem muitos que estão fazendo a mesma coisa, agora com o Senhor o Espírito Santo. Querem libertação da morte, doenças, sofrimento, mas não aceitam a maior obra que o Senhor Espírito Santo deseja realizar em nossa vida, que é a natureza humana levada à perfeição do caráter de Cristo”.

“O reino de Deus não vem com aparência exterior. Vem mediante a suavidade da inspiração de Sua Palavra, pela operação interior de Seu Espírito, a comunhão da alma com Ele que é sua vida. A maior manifestação de Seu poder [do Espírito Santo] se observa na natureza humana levada à perfeição do caráter de Cristo”. A Ciência do Bom Viver, p. 36

Os verdadeiros fariseus de hoje além de serem os que, primeiro, estão buscando salvação pelas obras, segundo, são também aqueles que estão fazendo hoje com o Senhor Espírito Santo o mesmo que os fariseus fizeram com Jesus. Rejeitando a plena libertação do pecado. A meditação Encontros com Deus fica evidente que Amin Rodor possui essa segunda característica dos fariseus. Digo o mesmo de George R. Knight, Leandro Quadros e   muitos outros que se posicionaram contra a mensagem de plena libertação do pecado. Repito, fariseus modernos, fazendo hoje com o Senhor Espírito Santo o mesmo que os fariseus fizeram com Jesus. No caso do senhor Amin Rodor fica bem evidente, na meditação Encontros com Deus, o fato dele possuir também outra característica dos fariseus, a de fazer acusações sem fundamento! Então eu novamente pergunto.

Quem são hoje os verdadeiros fariseus?

“Pecados que têm de tempos em tempos sido assinalados jazem à porta de muitos, pecados que o Senhor não considera como superficiais. Se os homens apenas renunciassem a seu espírito de resistência ao Espírito Santo, o espírito que tem há muito estado fermentando sua experiência religiosa, o Espírito de Deus teria Se dirigido a seus corações. Convenceria do pecado. Que obra! Mas o Espírito Santo tem sido insultado e a luz tem sido rejeitada”. MM 1983, Olhando Paro o Alto, p. 45

Desperta professo povo de Deus!

Fim do Juízo Investigativo

24º Doutrina fundamental da Igreja Adventista Do Sétimo Dia

24º – O Ministério de Cristo no Santuário Celestial

“Há um santuário no Céu, o verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Nele Cristo ministra em nosso favor, tornando acessíveis aos crentes os benefícios do Seu sacrifício expiatório oferecido uma vez por todas, na cruz. Ele foi empossado como nosso grande Sumo Sacerdote e começou Seu ministério intercessor por ocasião de Sua ascensão. Em 1844, no fim do período profético dos 2300 dias, Ele iniciou a segunda e última etapa de Seu ministério expiatório. É uma obra de juízo investigativo, a qual faz parte da eliminação final de todo pecado, prefigurada pela purificação do antigo santuário hebraico, no Dia da Expiação. Nesse serviço típico, o santuário era purificado com o sangue de sacrifícios de animais, mas as coisas celestiais são purificadas com o perfeito sacrifício do sangue de Jesus. O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dormem em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesto quem, dentre os vivos, permanece em Cristo, guardando os mandamentos de Deus e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a trasladação ao Seu reino eterno. Este julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que creem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus receberão o reino. A terminação desse ministério de Cristo assinalará o fim do tempo da graça para os seres humanos, antes do segundo advento. (Hb. 8:1-5; 4:14-16; 9:11-28; 10:19-22; 1:3; 2:16, 17; Dn. 7:9-27; 8:13, 14; 9:24-27; Nm. 14:34; Ez. 4:6; Lv. 16; Ap. 14:6,7; 20:12; 14:12; 22:12.)

Quando é fechada a porta da graça, Deus já determinou quem dentre os mortos e dentre os vivos receberão a salvação. “O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dormem em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesto quem, dentre os vivos, permanece em Cristo, guardando os mandamentos de Deus e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a trasladação ao Seu reino eterno. Este julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que creem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus receberão o reino”.

Vi então que Jesus não abandonaria o lugar santíssimo sem que cada caso fosse decidido, ou para a salvação ou para destruição; e que a ira de Deus não poderia manifestar-se sem que Jesus concluísse Sua obra no lugar santíssimo, depusesse Seus atavios sacerdotais, e Se vestisse com vestes de vingança”. Primeiros Escritos, p. 36

A palavra de Deus é muito clara, quando é fechada a porta da graça, Deus já fez o julgamento, pois quando Cristo vier, Ele vem “para dar a cada um segundo a sua obra, os ímpios irão para o tormento eterno e os justos para a vida eterna”.

“Quem é injusto, seja injusto ainda; e quem é sujo, seja sujo ainda; e quem é justo, seja justificado ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra”. Apocalipse 22:11,12.

“E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória […]”.  “ […] E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna”.  Mateus 25:31 e 46

Para nós que pertencemos a igreja Adventista do Sétimo Dia, a intercessão de Cristo no santuário celestial é algo muito importante, tanto é que a nossa 24º crença fundamental é exatamente sobre isso: “O Ministério de Cristo no Santuário Celestial”. Como adventistas ouvimos muito sobre quando Cristo começou o juízo investigativo em 1844. Mas você já percebeu que raramente ouvimos falar algo sobre quando esse juízo terminará? Tenho percebido que os líderes da nossa igreja têm evitado falar sobre isso nos púlpitos e em nossos livros. Vou dar dois exemplos.

Em 2013 tivemos no 4º trimestre uma lição da Escola Sabatina sobre o Santuário. Nessa lição estudamos sobre Cristo nosso intercessor e outros temas importantes sobre o santuário, mas em toda essa lição existe apenas uma menção sobre o fechamento da porta da graça e nada sobre como devem estar os que serão salvos nessa ocasião. Vejam a seguir o único comentário sobre fechamento da porta da graça em toda essa lição sobre o santuário.

“Enquanto é transmitido o chamado final de Apocalipse 14:6-12, a porta da graça ainda está aberta, porque as pessoas ainda estão sendo chamadas a se afastar de Babilônia e adorar o Deus verdadeiro”. Lição da Escola Sabatina 4º Trim. 2013, O Santuário, p. 135 – lição do professor

Vou dar agora um exemplo bem mais recente!

Na lição da Escola Sabatina do 4º trimestre de 2022, “Vida, morte e eternidade”, na 13º lição estudamos o tema, “O processo do juízo”, e na segunda-feira dessa mesma lição estudamos o “Juízo pré-advento”.

Vejam “Juízo pré-advento”, que é o mesmo que juízo investigativo, no entanto nenhuma menção sobre o fechamento da porta da graça, muito menos sobre o preparo necessário para estar entre os salvos nessa ocasião.

Essa lição até nos fornece uma informação interessante comprovando a existência de um juízo pré-advento, mas nada sobre o que determina o fim dessa fase do juízo, e é claro, nada sobre como os que serão salvos devem estar nessa ocasião.

Em Mateus 22:1-14, Jesus falou de uma investigação dos convidados do casamento antes que a festa de casamento começasse”. Lição da Escola Sabatina, 4º Trim. 2022, “Vida, morte e eternidade”, p. 146

Agora eu pergunto: Por que pastores e liderança da igreja adventista estão omitindo informações tão importantes sobre o plano da salvação?

Ao que parece os membros da igreja adventista não querem ouvir certas verdades e pastores e liderança da igreja não crerem contrariar esses membros. Pastores e liderança negam certas verdades e ensinam mentiras. Falar sobre fechamento da porta da graça e o que temos de informações concedidas a esse respeito no Espírito de profecia para nós, joga por terra as mentiras que tem sido ensinadas.

Vou tentar ser bem claro. Fiz para alguns adventistas duas perguntas:

Qual é a fase do juízo em que Deus determina quem será salvo?

Qual acontecimento que determina o fim dessa fase do juízo?

Notei uma certa relutância desses adventistas para responderem essas perguntas. Na verdade, teve um ancião que depois de tentar arrumar algumas desculpas para não responder falou abertamente que não iria responder.

Eu novamente pergunto: Por que não responder?  Por que pastores e liderança da igreja adventista também fogem dessa questão?

O motivo provável é muito simples! A maioria dos adventistas acreditam que o livramento total do pecado só ocorrerá na volta de Jesus. Isso é ensinado a eles pelos pastores e liderança da igreja adventista. E eu não estou falando de livramento da possibilidade de pecar, porque isso realmente só ocorrerá na volta de Jesus. Estou dizendo que essas pessoas acreditam que realmente nós vamos permanecer, pelo menos com um pouco de pecado, até a volta de Jesus.

A seguir algumas afirmações que deixa claro que os salvos na volta de Jesus ainda ´necessitam de um “toque da perfeição”, uma obra desantificação final”, “transformação última, todo-abrangente de nossa vida”, que será “completada”, ocorrerá, somente na volta de Jesus

Deus ainda tem um toque da perfeição a conceder aos santos por ocasião da segunda vinda, quando Ele ressuscitar os mortos e transladar os vivos”.  George R. Knight Pecado e Salvação p. 221

“[…] Santificação final ou glorificação que ocorre na segunda vinda de Cristo, quando os cristãos serão transformados num momento”. George R Knight, Pecado e Salvação, p. 100

“Portanto, cada um dos cristãos verdadeiramente submetidos a Cristo, vai sendo transformado de glória em glória até que, por ocasião do segundo advento, a transformação da pessoa em imagem de Deus será completada”. Nisto Cremos, p. 157

“Podemos possuir perfeição agora, mas somente em Cristo. Entretanto, a transformação última, todo-abrangente de nossa vida, que se transformará na genuína imagem de Deus. Deverá ocorrer por ocasião do segundo advento”. Nisto Cremos, p. 164

Sendo assim, apresentar para esses adventistas essas duas perguntas leva eles a entender que estão acreditando em salvação mesmo ainda estando NO pecado, com algum pecado!

É realmente simples, se a pessoa entende que o tempo que Deus determina quem será salvo é um período de tempo ANTES DA VOLTA de Jesus, e ela acredita que a libertação total do pecado só ocorre na volta de Jesus, isso significa que o salvo que terá sua santificação completada na volta de Jesus, foi salvo em um período de tempo anterior a volta de Jesus, mesmo ainda estando com algum pecado.

1844————————————————————-FPG————Volta de Jesus

Linha azul representa o tempo em que Deus determina quem será salvo!

Pessoas salvas nesse período representado pela linha azul, ainda NO pecado e somente ficando completamente livres do pecado depois do tempo de angústia, na volta de Jesus.

Agora vou colocar a seguir as verdades omitidas por nossos pastores e liderança da igreja. Detalhe, omitem e ainda perseguem de várias maneiras que ousa pregar essas verdades!

Ninguém Será Salvo NO pecado

“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo DOS seus pecados”. Mateus 1:21

“É o propósito integral de Deus em dar Seu Filho pelos pecados do mundo, que o homem seja salvo, não na transgressão e injustiça, mas abandonando o pecado, lavando as vestiduras do caráter e tornando-as brancas no sangue do Cordeiro. Deseja remover do homem, o pecado que aborrece; mas o homem precisa cooperar com Deus nesta obra. O pecado deve ser abandonado e odiado, e a justiça de Cristo aceita pela fé. Assim o divino coopera com o humano”. Testimonies, vol. 5, p. 631 e 632

 “Não há maneira em que possais ser salvos em pecado. Toda pessoa que alcance a vida eterna tem de ser semelhante a Cristo, “santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores”. Heb. 7:26. Os seguidores de Cristo devem resplandecer como luzes no meio de uma geração corrompida e perversa. Review and Herald, 3 de junho de 1884”. MM 1968, NOS LUGARES CELESTIAIS, p. 160

“A experiência incerta de muitos professos cristãos – pecando e se arrependendo e continuando na mesma condição espiritual sem crescimentoé resultado de mundanismo e de uma vida não santificada. A graça salvadora de Cristo é designada para a vida diária. Cristo não veio para salvar o homem em seus pecados, mas de seus pecados. Os princípios da verdade, habitando no coração, santificarão a vida”. Manuscrito 35, 1893. MM 1983, Olhando Para o Alto, p. 16

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. ” Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos.” João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência”. O Desejado de Todas as Nações, p. 668

“Se um pecado é nutrido na alma, ou uma prática errônea conservada na vida, todo o ser é contaminado. O homem torna-se instrumento de injustiça”. O Desejado de Todas as Nações, p.313

Quase salvo o mesmo que completamente perdido!

“Alguns há, que parece sempre buscarem a pérola celestial. Não renunciam, porém, completamente a seus maus hábitos. Não morrem para o próprio eu, para que Cristo viva neles. Por este motivo, não acham a pérola valiosa. Não venceram sua ambição profana e seu amor às atrações do mundo. Não tomam a cruz e não seguem a Cristo no caminho da abnegação e sacrifício. Quase cristãos, mas não plenamente, parecem estar perto do reino do Céu, mas não podem ali entrar. Quase, mas não completamente salvos, significa estar não quase, porém completamente perdidos”. Parábolas de Jesus, p. 118

Antes do Fechamento da Porta da Graça

Nossa plena purificação deve ocorrer antes do fechamento da porta da graça.

“Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Que Deus ajude aqueles que ensinam a verdade aserem modelos de piedade, repletos de mansidão e de bons frutos. Carta 60, 1886. 26 de dezembro,Olhando Para o Alto, p. 367

“Todos os que se esforçam por desculpar ou esconder seus pecados, permitindo que permaneçam nos livros do Céu sem serem confessados e perdoados, serão vencidos por Satanás. Quanto mais exaltada for sua profissão de fé, e mais honrada a posição que ocupam, mais ofensiva é sua conduta à vista de Deus, e mais certa é a vitória de seu grande adversário. Os que se retardam no preparo para o dia de Deus não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer ocasião subsequente. O caso de todos esses é sem esperanças”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 51.

“Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem que ser efetuada agora”. Eventos Finais, p. 295

Esta obra de exame do caráter, para determinar quem está preparado para o reino de Deus, é a do juízo de investigação, obra final do santuário do Céu. Quando a obra de investigação se encerrar, examinados e decididos os casos dos que em todos os séculos professaram ser seguidores de Cristo, então, e somente então, se encerrará o tempo da graça, fechando-se a porta da misericórdia. Assim, esta breve sentença – “As que estavam preparadas entraram com Ele para as bodas, e fechou-se a porta” – nos conduz através do ministério final do Salvador, ao tempo em que se completará a grande obra para salvação do homem”. Cristo Em Seu Santuário, p. 101

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

“Entre nós, há os que, como Acã, farão confissões quando for demasiado tarde para se salvarem. Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões. Testimonies, vol. 3, pág. 272”. Eventos Finais, p. 176

Temos senão um único período de graça para formar o caráter, e nosso destino depende do tipo de caráter que formamos. Os que na Terra formaram um caráter que, por meio da graça de Cristo apresenta o modelo celestial, serão aperfeiçoados pela graciosa influência do Espírito Santo para receber a recompensa eterna. Tornando-se participante da natureza divina […]. Sabemos que o nosso caráter deve ser semelhante ao de Cristo, para que seja um hino de louvor e gratidão a Deus. […]. Os atributos de seu caráter são como os de Cristo e não podem falhar na última prova para o povo de Deus”. MM 2013, Perto do Céu, p.371

“Não haverá oportunidade futura em que as pessoas poderão se preparar para a eternidade. Nesta vida é que devemos trajar as vestes da justiça de Cristo. Essa é nossa única oportunidade de formar o caráter para o lar que Cristo preparou para os que obedecem aos Seus mandamentos. Rapidamente os dias do tempo de graça estão terminando. O fim está próximo”. MM 2013, Perto do Céu, p. 307

“Quando Cristo vier, nosso corpo vil deverá ser transformado, e feito segundo Seu corpo glorioso, mas o caráter vil não se tornará santo então. A transformação do caráter precisa ocorrer antes de Sua vinda. Nossa natureza precisa ser pura e santa; importa possuir a mente de Cristo, de modo que Ele veja com prazer Sua imagem refletida em nossa vida. […] Review and Herald, 1º de setembro de 1885” Nossa Alta Vocação p. 276

“Quando nos lembramos que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”– Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. MM, 1983, Olhando Para o Alto, p. 167.

“Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória. Não, meus jovens amigos, somos destinados ao juízo, e a graça nos é assegurada aqui nesta vida, a fim de formarmos caracteres para a vida futura, imortal. The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893.” Filhos e Filhas de Deus, pág. 9

“Cremos sem dúvida alguma que Cristo está para vir em breve. Isso ‘não é uma fábula para nós, é uma realidade. […] Quando Ele vier, não nos purificará de nossos pecados, para remover de nós os defeitos de caráter, nem para nos curar das fraquezas do nosso temperamento e disposição. Se acaso essa obra tiver de ser efetuada em nós, será realizada totalmente antes daquela ocasião. Quando o Senhor vier, os que são santos serão santos ainda. Os que tiverem conservado o corpo e o espírito em santidade, em santificação e honra, receberão então o toque final da imortalidade. Mas os que são injustos, não santificados e sujos, assim permanecerão para sempre. Nenhuma obra se fará então por eles para remover os defeitos e lhes dar um caráter santo. Naquela ocasião, o Refinador não Se ocupará com o processo de purificação para remover-lhes os pecados e a corrupção. Tudo isso deve ser realizado durante o tempo da graça. É agora que essa obra deve ocorrer em nós”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 326

“É perfeita a ordem no Céu, assim como a obediência, a paz e a harmonia. Os que não têm tido nenhum respeito pela ordem e a disciplina nesta vida, não respeitarão a ordem observada no Céu. Não poderão ser ali admitidos; pois todos quantos houverem de ter entrada no Céu amarão a ordem e respeitarão a disciplina. O caráter formado nesta vida determinará o destino futuro. Quando Cristo vier, não mudará o caráter de ninguém. O precioso tempo da graça é concedido a fim de ser aproveitado em lavar nossas vestes de caráter e branqueá-las no sangue do Cordeiro”. Conselhos Sobre Educação, p. 43.

“Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto”. Manuscript Releases, vol. 13, p. 82. (Eventos Finais p. 295; Visões do Céu p.54)

Cuidado com os adiamentos! Não deixe para depois a decisão de abandonar seus pecados e buscar a pureza de coração através de Jesus. É nesse ponto que milhares têm errado, e se perderão para sempre. Não vou me demorar aqui sobre a brevidade e as incertezas da vida. Mas há um perigo terrível – e não suficientemente compreendido – em adiar o atender ao chamado do Espírito Santo, preferindo permanecer no pecado, pois é isso que acontece quando esse adiamento ocorre. O pecado, por menor que possa parecer, implica risco de perda da vida eterna. Aquilo que não vencermos acabará por nos vencer, e causará a nossa destruição”. Caminho a Cristo p. 22

“Muitos têm em grande medida deixado de receber a chuva temporã. Não têm obtido todos os benefícios que Deus assim para eles tem provido. Esperam que as falhas sejam supridas pela chuva serôdia. Quando a maior abundância da graça estiver para ser outorgada, esperam poder abrir o coração para recebê-la. Estão cometendo um erro terrível”. Testemunhos Para Ministros, p. 507. (O Batismo do Espírito Santo, p. 16)

Muitos estão enganando a si mesmos por pensar que o caráter será transformado na vinda de Cristo, mas não haverá conversão de coração em Seu aparecimento. Temos que nos arrepender de nossos defeitos de caráter aqui, e pela graça de Cristo precisamos vencê-los enquanto dura a graça. Este é o lugar para nos prepararmos para a família do Alto. Signs of the Times, 14 de novembro de 1892”. Lar Adventista, p. 319.

Os que estiverem esperando a glorificação para serem plenamente transformados, precisam entender, que a única transformação que sofrerão aqueles que ainda estiverem no pecado depois do fechamento da porta da graça, será a transformação, de ser vivo, para cinza.

“Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal”. O Grande Conflito, p. 425.

“Os acontecimentos ligados ao final do tempo da graça e obra de preparo para o período de angústia, acham-se claramente apresentados. Multidões, porém, não possuem maior compreensão destas importantes verdades do que teriam se nunca houvessem sido reveladas”. Eventos Finais, p. 11

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. Mateus 7:22,23

“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno”. Hebreus 4:16

Preparação Para o Tempo de Angústia

A preparação para o tempo de angústia que tem sido omitida pelos nossos pastores poderá levar a muitos a estarem despreparados para enfrentarem esse momento, despreparados e perdidos para sempre, logicamente os responsáveis responderão por isso!

“Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra”. O Grande Conflito, p. 425

Quando Cristo Se levantar e deixar o Lugar Santíssimo, começará o tempo de angústia, estará decidido o caso de cada pessoa, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção. Quando sai do Santíssimo, Jesus fala em tom decisivo e autoridade real: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras Apoc. 22:11 e 12”. EGW, MM 1999, Recebereis Poder, p. 343

“Semelhantemente, no tempo de angústia, se o povo de Deus tivesse pecados não confessados que surgissem diante deles enquanto torturados pelo temor e angústia, seriam vencidos; o desespero suprimir-lhes-ia a fé, e não poderiam ter confiança para suplicar de Deus o livramento. Mas, ao mesmo tempo em que têm uma profunda intuição de sua indignidade, não possuem falta oculta para revelar. Seus pecados foram examinados e extinguidos no juízo; não os podem trazer à lembrança”. O Grande Conflito, p. 625. (Justificação Pela Fé, IAE, 1988, p. 77-78)

Agora é o tempo de acumular tesouro no Céu e pôr o coração em ordem, pronto para o tempo de angústia. Somente os que têm mãos limpas e coração puro resistirão no tempo da prova. Agora é o tempo para a lei de Deus estar em nossa mente, em nossa fronte e escrita em nosso coração”. Primeiros Escritos, p. 58

“O tempo é chegado em que toda pessoa deve permanecer de pé ou cair segundo seus próprios méritos. Uns poucos atos religiosos, uns poucos bons impulsos podem ser apresentados à mente como evidências de retidão, mas Deus requer o coração inteiro. Ele não aceitará afeições divididas. Todo o ser deve ser-Lhe entregue ou Ele não receberá a oferta. Precisamos estar agora aprendendo as lições de fé, se quisermos permanecer firmes no tempo de angústia que se aproxima sobre todo o mundo para provar aqueles que habitam sobre a face da Terra. Precisamos ter a coragem de heróis e a fé de mártires”. Carta 14, 1884. MM 1983, Olhando Para o Alto, p, 26

“Quando Cristo cessar a Sua obra como mediador em prol do homem, então começará este tempo de angústia. Ter-se-á então decidido o caso de toda alma, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado. Ao deixar Jesus Sua posição como intercessor do homem junto a Deus, faz-se o solene anúncio: “Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.” Apoc. 22:11. Então o Espírito repressor de Deus é retirado da Terra”. Patriarcas e Profetas, p. 201.

Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

Aqueles que adiam seu preparo não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer momento posterior. O caso de todos esses não têm solução”. Edição condensada 2013, O Grande Conflito, p. 265

No tempo de angústia, precisamente antes da vinda de Cristo, os justos serão preservados pelo ministério de anjos celestiais; não haverá segurança para o transgressor da lei de Deus. Os anjos não poderão proteger, então, aqueles que estão a desrespeitar um dos preceitos divinos”. Patriarcas e Profetas p. 256.

“Quando Jesus sair do santuário, os que são santos e justos serão santos e justos ainda; pois todos os seus pecados estarão apagados, e eles selados com o selo do Deus vivo. Mas aqueles que forem injustos e sujos, serão injustos e sujos ainda; pois não haverá então sacerdote no santuário para apresentar seus sacrifícios, confissões e orações perante o trono do Pai. Portanto, o que se há de fazer para livrar as almas da tormenta vindoura da ira, deve ser feito antes que Jesus saia do lugar santíssimo do santuário celestial”. Primeiros Escritos, p. 48

“Pela veste nupcial da parábola é representado o caráter puro e imaculado, que os verdadeiros seguidores de Cristo possuirão”. Parábolas de Jesus, p. 310

Vi também que muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem à vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que hão de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de Jesus. Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh, quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo. Os que recusam ser talhados pelos profetas, e deixam de purificar o espírito na obediência da verdade toda, e se dispõe a crer que seu estado é muito melhor do que realmente é, chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e verão que necessitam ser esculpidos e preparados para a edificação. Não haverá, porém, tempo para o fazer, e nem Mediador para pleitear sua causa perante o Pai. Antes desse tempo sairá a declaração terrivelmente solene de que: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda.” Apoc. 22:11. Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nosaproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Lembrem todos que Deus é santo, e que unicamente entes santos poderão morar em Sua presença”. Primeiros Escritos, p. 71

“O tempo de angústia – angústia qual nunca houve, desde que houve nação (Dan. 12:1) – está precisamente sobre nós, e somos semelhantes às virgens adormecidas. Devemos acordar e pedir que o Senhor Jesus ponha debaixo de nós os Seus braços eternos e nos conduza durante o tempo de provação à nossa frente. Manuscript Releases, vol. 3, p. 305. (Eventos Finais, p. 10)

“Os acontecimentos ligados ao final do tempo da graça e obra de preparo para o período de angústia, acham-se claramente apresentados. Multidões, porém, não possuem maior compreensão destas importantes verdades do que teriam se nunca houvessem sido reveladas”. Eventos Finais, p. 11

Que tal ignorar tudo isso e ensinar para a igreja as mentiras que foram publicadas para os membros da nossa igreja que mostrarei novamente a seguir!

Deus ainda tem um toque da perfeição a conceder aos santos por ocasião da segunda vinda, quando Ele ressuscitar os mortos e transladar os vivos”.  George R. Knight Pecado e Salvação p. 221

“[…] Santificação final ou glorificação que ocorre na segunda vinda de Cristo, quando os cristãos serão transformados num momento”. George R Knight, Pecado e Salvação, p. 100

“Portanto, cada um dos cristãos verdadeiramente submetidos a Cristo, vai sendo transformado de glória em glória até que, por ocasião do segundo advento, a transformação da pessoa em imagem de Deus será completada”. Nisto Cremos, p. 157

“Podemos possuir perfeição agora, mas somente em Cristo. Entretanto, a transformação última, todo-abrangente de nossa vida, que se transformará na genuína imagem de Deus. Deverá ocorrer por ocasião do segundo advento”. Nisto Cremos, p. 164

Gostaria de perguntar aos líderes da nossa igreja que permitiram que esse tipo de afirmação fosse, divulgada, publicada, respondessem a seguinte ´pergunta!

Como essa obra de “santificação final”, Toque de perfeição”, “transformação to-abrangente de nossa vida”, ocorrerá em um tempo em que já não haverá mais sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção?”

Quando Cristo Se levantar e deixar o Lugar Santíssimo, começará o tempo de angústia, estará decidido o caso de cada pessoa, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção. Quando sai do Santíssimo, Jesus fala em tom decisivo e autoridade real: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras Apoc. 22:11 e 12”. EGW, MM 1999, Recebereis Poder, p. 343

Vou terminar com um texto que sem dúvida alguma é o mais omitido pelos pastores e liderança da igreja adventista!

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia”. O Grande Conflito, p. 623.

“Meu coração se enche de angústia quando penso nas mensagens desinteressantes pregada por alguns de nossos pastores, quando têm para pregar uma mensagem de vida e morte. Os pastores estão dormentes; da mesma forma que os membros da igreja; enquanto o mundo perece em pecado”. Testemunhos Seletos, vol. 3, p. 220.

“Homens e mulheres estão nas últimas horas da graça, e no entanto, são descuidados e ignorantes, e os pastores não tem poder para despertá-los; eles próprios dormem. Pregadores sonolentos pregando a um povo adormecido”. Testemunho Para a Igreja, vol.2, p. 338

Desperta professo povo de Deus!!!

O Que significa Ser Redimido

No ano de 2014 a meditação matinal, “Encontros com Deus”,foi escrita pelo pastor Amin A. Rodor. Esse pastor é um dos teólogos adventistas que faz oposição a mensagem de plena libertação do pecado. Nessa meditação ele faz várias acusações as pessoas que acreditam nessa possibilidade. Acusações sem dar nenhuma referência para provar que tais pessoas com tais crenças existam fora da imaginação dele. Vejam a seguir algumas dessas acusações.

“O erro perfeccionista não é ser radical, mas não ser radical o bastante, e contentar-se com muito pouco. Perfeccionistas, por causa de sua compreensão superficial do pecado, facilmente se sentem ‘triunfantes e vitoriosos’. Cometem o engano de se julgarem espiritualmente superiores, vítimas da síndrome ‘já alcancei’. Concluem que, em algum momento, alcançarão um estágio de impecaminosidade absoluta, e serão tão santos que não precisarão mais de Cristo”.  Pr. Amin A. Rodor. MM Encontros com Deus, p. 160

“Muitos pensam em santificação como se ela pudesse ser acumulada. Outros a imaginam em termos de exercício físico em que os músculos são desenvolvidos até estarem tão fortes que não precisarão mais de Cristo”. Pr. Amin A. Rodor. MM Encontros com Deus, p. 309

“Outro grupo é composto dos que estão tentando acelerar o retorno de Jesus por meio de seu estilo de vida: ‘Sr. E Sra. Perfeccionista’. Esses acham que tudo depende deles e assumem que a volta de Jesus será possível apenas quando todos adotarem restrições rigorosas na alimentação e na maneira de viver”.  Pr. Amin A. Rodor. MM Encontros com Deus, p. 313

“Qual é o problema dos pretensos santos? A visão superficial do pecado”. Pr. Amin A. Rodor. MM Encontros com Deus, p. 217

Eu não vou refutar essas acusações nesse artigo, são tão absurdas e sem fundamento que acho desnecessário refutá-las.  Nesse blog que administro, não existe nada que prove ser verdade as acusações do Pr. Amin A. Rodor.

O propósito desse artigo é provar como a grande maioria dos teólogos adventistas usam os veículos de comunicação da igreja para fazerem acusações sem fundamento e como manipulam informações, textos do Espírito de profecia, omitindo partes importantes e publicando apenas aquilo que lhes convém.

No dia 22 de agosto de 2014, essa meditação usou um texto do Espírito de profecia. Nesse dia, uma sexta feira, eu como ancião da igreja que frequentava estava fazendo visita a uma irmã na hora do pôr do sol. Essa irmã leu a meditação desse dia que termina com o seguinte texto:

“Não ver o marcante contraste entre Cristo e nós significa que não nos conhecemos a nós mesmos. Aquele que não aborrece a si mesmo não pode entender o significado da redenção”. Review and Herald, 25 de setembro de 1900. Pr. Amin A. Rodor. MM Encontros com Deus, p. 238

Quando a irmã leu a meditação desse dia, 22 de agosto, percebi que já tinha lido esse texto em um outro livro, percebi que o Pr. Amin A. Rodor havia omitido uma parte fundamental desse texto. A seguir o mesmo texto em ouro livro com a arte que foi omitida por esse pastor .

“Não enxergar o contraste marcante entre Cristo e nós é não conhecer a nós mesmos. Aquele que não aborrece a si mesmo não pode entender o significado da redenção. Ser redimido significa parar de pecar”. RH, 25/09/ 1900. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 193

Isso mesmo, foi somente isso que o Pr. Amin Rodor omitiu: “Ser redimido significa parar de pecar”.

Triste ver um teólogo adventista fazer tantas acusações sem fundamento, usando do Espírito de profecia apenas aquilo que lhe convém e omitindo informações importantíssimas.

Diante de tudo isso vemos como é verdadeira essa afirmação da palavra do Senhor.

“Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!” Jeremias 17:5

Desperta professo povo de Deus!!!

Triste, Muito Triste 2

Triste constatar o fato dos membros da igreja adventista receberem ensinamentos falsos daqueles que deveriam ter um comprometimento com a verdade. Vejam a seguir ensinamentos encontrados na nossa lição da Escola Sabatina, Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, lição 12 A cosmovisão bíblica, que certamente poderá levar muitos a perdição eterna.

Lição do professor página 137 a lição menciona duas coisas que pessoas guiadas por Satanás estão distorcendo: A natureza e a obra do Espírito Santo.

Enquanto alguns negam Sua personalidade, outros elevam os dons do Espírito acima de Seu poder transformador”. Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 137.

Uma simples pergunta! Quem está guiando aqueles que estão omitindo o quão realmente o Senhor Espírito Santo pode nos santificar? Pois é exatamente isso que estão fazendo alguns líderes da igreja Adventista do Sétimo Dia. Vemos a comprovação desse fato nesse artigo.

 Vejam essa afirmação: Como seres caídos, nunca seremos iguais à representação de Jesus descrita acima”. Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 134

Vemos aí de uma forma sutil apresentar como sendo uma desculpa para não seguirmos de forma plena o exemplo de Cristo o fato de sermos seres caídos. Essas pessoas deveriam saber que não existe nenhuma desculpa para que não sejamos plenamente transformados e sigamos o exemplo de Cristo em pureza e santidade!

Declara-se que a lei de Deus é perfeita, santa, justa e boa. Ela também é denominada espiritual. Nossa fraca natureza carnal é incapaz de obedecer a uma norma tão santa. Mas o evangelho traz boas novas. Deus enviou Seu Filho em carne humana para que pusesse em prática os princípios da lei de Seu Pai num ambiente totalmente humano. A fraqueza da carne humana não pode mais servir de desculpa. É provida uma justiça que está à altura da lei. A humanidade não é mais compelida a confiar em seus próprios e insignificantes recursos e forças para viver em harmonia com a lei real. Os princípios da santa lei de Deus têm sido escritos em nosso coração e mente”. Lição da Escola Sabatina 3° Trim. 1984, p. 118.

“Cristo […] não transgrediu a lei de Deus em nenhum detalhe. Mais que isso, Ele eliminou qualquer desculpa do homem caído que pudesse alegar alguma razão para não guardar a lei de Deus. Cristo estava cercado das fraquezas da humanidade, era afligido com as mais ferozes tentações, tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, e mesmo assim desenvolveu um caráter reto. Nenhuma mancha de pecado foi encontrada sobre Ele”. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p.173.

Não precisamos classificar a obediência de Cristo, por si mesma, como alguma coisa para a qual Ele Se achava particularmente adaptado, por Sua especial natureza divina, pois Ele Se encontrava diante de Deus como o representante do homem e foi tentado como substituto e fiador do homem. Se Cristo possuísse um poder especial que o homem não tem o privilégio de possuir, Satanás ter-se-ia aproveitado desse fato. A obra de Cristo era tirar das reivindicações de Satanás o seu domínio sobre o homem, e só podia fazê-lo da maneira como Ele veio – como homem, tentado como homem e prestando a obediência de um homem”. Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 139

“A influência do tentador não deve ser considerada desculpa para qualquer má ação. Satanás rejubila quando ouve os professos seguidores de Cristo apresentarem desculpas quanto à sua deformidade de caráter. São essas escusas que levam ao pecado. Não há desculpas para pecar. Uma santa disposição, uma vida cristã, são acessíveis a todo filho de Deus, arrependido e crente”. O Desejado de Todas as Nações, p. 311

“Se permanecerem nEle, dEle poderão extrair vitalidade e nutrição, ser imbuídos de Seu Espírito, andar assim como Ele andou, vencer assim como Ele venceu e ser exaltados à Sua destra”. MM 1977 Maranata O Senhor Vem, p. 51

“O Filho de Deus era irrepreensível. “Precisamos ter como alvo essa perfeição, e vencer como Ele venceu, caso queiramos ter um lugar à Sua direita”. Testimonies, vol. 3, pág. 336. Filhos e Filhas de Deus p. 154

“Foram tomadas amplas providências para que o homem finito e decaído possa estar tão ligado com Deus que, por meio da mesma Fonte pela qual Cristo venceu em Sua natureza humana, ele consiga resistir firmemente a todas as tentações como Cristo o fez. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p.166.

“Veio ao nosso mundo para manter um caráter puro e sem pecado, e para refutar a mentira de Satanás de que não era possível aos seres humanos guardar a lei de Deus. Cristo veio viver a lei em Seu caráter humano exatamente na maneira pela qual todos podem viver a lei na natureza humana se procederem como Cristo procedeu”. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 166.

A vida que Cristo viveu neste mundo podem também viver os homens e mulheres, por meio do Seu poder e sob Suas instruções. Em seu conflito com Satanás podem eles receber todo auxílio que Cristo tinha”. MM 1974, Maravilhosa Graça, p. 245

“Tende em mente que a vitória e a obediência de Cristo são as de um verdadeiro ser humano. Em nossas conclusões, cometemos muitos erros devido a nossas ideias errôneas acerca da natureza humana de nosso Senhor. Quando atribuímos a Sua natureza humana um poder que não é possível que o homem tenha em seus conflitos com Satanás, destruímos a inteireza de Sua humanidade. Ele concede Sua graça e poder imputados a todos os que O aceitam pela fé. A obediência de Cristo a Seu Pai era a mesma obediência que é requerida do homem”. Mensagens Escolhidas vol. 3, p. 139-140

Vejam mais essa afirmação encontrada nessa lição!

A restauração é um processo de toda uma vida, que só será COMPLETADO na segunda vinda de Cristo, quando o corruptível se revestir do incorruptível”. Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 135

Já publiquei muita coisa nesse blog a respeito do fato de que na volta de Jesus será tarde demais para aqueles que ainda permanecerem em pecado, com ainda algum defeito de caráter. Vejamos a seguir alguns textos do Espírito de profecia.

Antes do Fechamento da Porta da Graça

Nossa plena purificação deve ocorrer antes do fechamento da porta da graça.

Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Que Deus ajude aqueles que ensinam a verdade aserem modelos de piedade, repletos de mansidão e de bons frutos. Carta 60, 1886. 26 de dezembro,Olhando Para o Alto, p. 367

“Todos os que se esforçam por desculpar ou esconder seus pecados, permitindo que permaneçam nos livros do Céu sem serem confessados e perdoados, serão vencidos por Satanás. Quanto mais exaltada for sua profissão de fé, e mais honrada a posição que ocupam, mais ofensiva é sua conduta à vista de Deus, e mais certa é a vitória de seu grande adversário. Os que se retardam no preparo para o dia de Deus não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer ocasião subsequente. O caso de todos esses é sem esperanças”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 51.

Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem que ser efetuada agora”. Eventos Finais, p. 295

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

Entre nós, há os que, como Acã, farão confissões quando for demasiado tarde para se salvarem. Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões. Testimonies, vol. 3, pág. 272”. Eventos Finais, p. 176

“Quando Cristo vier, nosso corpo vil deverá ser transformado, e feito segundo Seu corpo glorioso, mas o caráter vil não se tornará santo então. A transformação do caráter precisa ocorrer antes de Sua vinda. Nossa natureza precisa ser pura e santa; importa possuir a mente de Cristo, de modo que Ele veja com prazer Sua imagem refletida em nossa vida. […] Review and Herald, 1º de setembro de 1885” Nossa Alta Vocação p. 276

“Quando nos lembramos que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”– Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. MM, 1983, Olhando Para o Alto, p. 167.

Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória. Não, meus jovens amigos, somos destinados ao juízo, e a graça nos é assegurada aqui nesta vida, a fim de formarmos caracteres para a vida futura, imortal. The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893.” Filhos e Filhas de Deus, pág. 9

“Cremos sem dúvida alguma que Cristo está para vir em breve. Isso ‘não é uma fábula para nós, é uma realidade. […] Quando Ele vier, não nos purificará de nossos pecados, para remover de nós os defeitos de caráter, nem para nos curar das fraquezas do nosso temperamento e disposição. Se acaso essa obra tiver de ser efetuada em nós, será realizada totalmente antes daquela ocasião. Quando o Senhor vier, os que são santos serão santos ainda. Os que tiverem conservado o corpo e o espírito em santidade, em santificação e honra, receberão então o toque final da imortalidade. Mas os que são injustos, não santificados e sujos, assim permanecerão para sempre. Nenhuma obra se fará então por eles para remover os defeitos e lhes dar um caráter santo. Naquela ocasião, o Refinador não Se ocupará com o processo de purificação para remover-lhes os pecados e a corrupção. Tudo isso deve ser realizado durante o tempo da graça. É agora que essa obra deve ocorrer em nós”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 326

“É perfeita a ordem no Céu, assim como a obediência, a paz e a harmonia. Os que não têm tido nenhum respeito pela ordem e a disciplina nesta vida, não respeitarão a ordem observada no Céu. Não poderão ser ali admitidos; pois todos quantos houverem de ter entrada no Céu amarão a ordem e respeitarão a disciplina. O caráter formado nesta vida determinará o destino futuro. Quando Cristo vier, não mudará o caráter de ninguém. O precioso tempo da graça é concedido a fim de ser aproveitado em lavar nossas vestes de caráter e branqueá-las no sangue do Cordeiro”. Conselhos Sobre Educação, p. 43.

“Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto”. Manuscript Releases, vol. 13, p. 82. (Eventos Finais p. 295; Visões do Céu p.54)

“Muitos têm em grande medida deixado de receber a chuva temporã. Não têm obtido todos os benefícios que Deus assim para eles tem provido. Esperam que as falhas sejam supridas pela chuva serôdia. Quando a maior abundância da graça estiver para ser outorgada, esperam poder abrir o coração para recebê-la. Estão cometendo um erro terrível. Testemunhos Para Ministros, p. 507. (O Batismo do Espírito Santo, p. 16)

Muitos estão enganando a si mesmos por pensar que o caráter será transformado na vinda de Cristo, mas não haverá conversão de coração em Seu aparecimento. Temos que nos arrepender de nossos defeitos de caráter aqui, e pela graça de Cristo precisamos vencê-los enquanto dura a graça. Este é o lugar para nos prepararmos para a família do Alto. Signs of the Times, 14 de novembro de 1892”. Lar Adventista, p. 319.

Os que estiverem esperando a glorificação para serem plenamente transformados, precisam entender, que a única transformação que sofrerão aqueles que ainda estiverem no pecado depois do fechamento da porta da graça, será a transformação, de ser vivo, para cinza.

“Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal”. O Grande Conflito, p. 425.

“Os acontecimentos ligados ao final do tempo da graça e obra de preparo para o período de angústia, acham-se claramente apresentados. Multidões, porém, não possuem maior compreensão destas importantes verdades do que teriam se nunca houvessem sido reveladas”. Eventos Finais, p. 11

“Homens e mulheres estão nas últimas horas da graça, e no entanto, são descuidados e ignorantes, e os pastores não tem poder para despertá-los; eles próprios dormem. Pregadores sonolentos pregando a um povo adormecido! Testemunhos Para a Igreja, vol. 2, p. 338

“Quem é injusto, seja injusto ainda; e quem é sujo, seja sujo ainda; e quem é justo, seja justificado ainda; e quem é santo, seja santificado ainda”. Apocalipse 22:11

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. Mateus 7:22,23

“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno”. Hebreus 4:16

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. Isaías 55:6

Preparação Para o Tempo de Angústia

A preparação para o tempo de angústia que tem sido omitida pelos nossos pastores poderá levar a muitos a estarem despreparados para enfrentarem esse momento, despreparados e perdidos para sempre, logicamente os responsáveis responderão por isso!

“É o propósito integral de Deus em dar Seu Filho pelos pecados do mundo, que o homem seja salvo, não na transgressão e injustiça, mas abandonando o pecado, lavando as vestiduras do caráter e tornando-as brancas no sangue do Cordeiro. Deseja remover do homem, o pecado que aborrece; mas o homem precisa cooperar com Deus nesta obra. O pecado deve ser abandonado e odiado, e a justiça de Cristo aceita pela fé. Assim o divino coopera com o humano”. Testimonies, vol. 5, p. 631 e 632

“Semelhantemente, no tempo de angústia, se o povo de Deus tivesse pecados não confessados que surgissem diante deles enquanto torturados pelo temor e angústia, seriam vencidos; o desespero suprimir-lhes-ia a fé, e não poderiam ter confiança para suplicar de Deus o livramento. Mas, ao mesmo tempo em que têm uma profunda intuição de sua indignidade, não possuem falta oculta para revelar. Seus pecados foram examinados e extinguidos no juízo; não os podem trazer à lembrança”. O Grande Conflito, p. 625. (Justificação Pela Fé, IAE, 1988, p. 77-78)

“Quando Cristo cessar a Sua obra como mediador em prol do homem, então começará este tempo de angústia. Ter-se-á então decidido o caso de toda alma, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado. Ao deixar Jesus Sua posição como intercessor do homem junto a Deus, faz-se o solene anúncio: “Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.” Apoc. 22:11. Então o Espírito repressor de Deus é retirado da Terra”. Patriarcas e Profetas, p. 201.

Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. – Signsof the Times, 27 de novembro de 1879; O Batismo do Espírito Santo, p. 112.

Aqueles que adiam seu preparo não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer momento posterior. O caso de todos esses não têm solução”. Edição condensada 2013, O Grande Conflito, p. 265

No tempo de angústia, precisamente antes da vinda de Cristo, os justos serão preservados pelo ministério de anjos celestiais; não haverá segurança para o transgressor da lei de Deus. Os anjos não poderão proteger, então, aqueles que estão a desrespeitar um dos preceitos divinos”. Patriarcas e Profetas p. 256.

“O tempo de angústia – angústia qual nunca houve, desde que houve nação (Dan. 12:1) – está precisamente sobre nós, e somos semelhantes às virgens adormecidas. Devemos acordar e pedir que o Senhor Jesus ponha debaixo de nós os Seus braços eternos e nos conduza durante o tempo de provação à nossa frente. Manuscript Releases, vol. 3, p. 305. (Eventos Finais, p. 10)

“Os acontecimentos ligados ao final do tempo da graça e obra de preparo para o período de angústia, acham-se claramente apresentados. Multidões, porém, não possuem maior compreensão destas importantes verdades do que teriam se nunca houvessem sido reveladas”. Eventos Finais, p. 11

Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em ocasião oportuna”. Hebreus 4:16

A justiça de Cristo como uma capa.

Como ensinar as pessoas sendo salvas mesmo ainda estando permanecendo em pecado? Simples, ensinem essas pessoas a usarem a justiça de Cristo como uma capa para cobrir mesmos aqueles pecados ainda não confessados e não abandonados. É exatamente isso que fazem os líderes da nossa igreja! Vejam a comprovação desse fato no texto a seguir também encontrado nessa mesma lição.

“Nós sempre teremos natureza pecaminosa até que Jesus volte. Mas, se estamos em Cristo, estamos totalmente cobertos por Sua justiça. Embora ainda não sejamos perfeitos, já somos considerados perfeitos nEle (Fp. 3:12-15)”. Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 137

Natureza caída como desculpa para o pecado! Transformação completada na volta de Jesus! Agora a justiça de Cristo usada como uma capa para pecados, sendo que muitos poderão pensar como sendo capa mesmo para pecados não confessados e não abandonados.  Vejam a seguir que a justiça de Cristo não pode ser usada dessa forma.

“Não é genuíno nenhum arrependimento que não opere a reforma. A justiça de Cristo não é uma capa para encobrir pecados não confessados e não abandonados; é um princípio de vida que transforma o caráter e rege a conduta. Santidade é integridade para com Deus; é a inteira entregada alma e da vida para habitação dos princípios do Céu”. O Desejado De Todas As Nações, p. 555

“A única esperança de todo homem está em Jesus Cristo, que trouxe a veste de Sua justiça para pôr sobre o pecador que despisse as suas vestes de imundícia. … Todos quantos entrarem [pelas portas da cidade] trajarão as vestes da justiça de Cristo. […] Não haverá nenhuma cobertura de pecados e faltas para ocultar a deformidade do caráter; veste alguma será meio lavada; mas todas serão puras e imaculadas”. The Youth’s Instructor, 18 de agosto de 1886. (MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 66)

“Toda impureza de pensamento, toda paixão concupiscente, separa a alma de Deus; pois Cristo jamais pode pôr Sua veste de justiça sobre um pecador, para ocultar-lhe a deformidade”. MM 1962, Nossa Alta Vocação, p. 212

Que tal algo também para que as pessoas pensem não precisarem se preocuparem com o necessário preparo para enfrentar o tempo de angústia!

Essa lição tem algo nesse sentido também. Vejam a seguir.

“Viva a vida de fé a cada dia. Não se torne ansioso e preocupado acerca do tempo de angústia, tendo assim um tempo de angustia antecipado”. Ellen G. White. Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 139

Muito provavelmente a preocupação que a serva do Senhor menciona que não precisamos ter acerca do tempo de angústia é a preocupação com as tribulações e sofrimentos que os salvos terão que enfrentar nessa ocasião e não a preocupação com a santidade necessária para subsistir nesse tempo.

Quanto a santidade e o necessário preparo para o tempo de angústia nós devemos estar preocupados sim! Vejam o texto a seguir.

“Quando nos lembramos que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. MM, 1983, Olhando Para o Alto, p. 167.

Triste ver tantas pessoas não receberem informações importantíssimas sobre a salvação. Informação como a contida no texto a seguir que revela claramente a condição necessária para subsistir no tempo de angústia.

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia”. O Grande Conflito, p. 623.

Vendo ensinamentos como esses encontrados nessa lição da escola sabatina entendemos melhor o texto a seguir.

Vemos aí que a igreja – o santuário do Senhor – foi a primeira a sentir o golpe da ira de Deus. Os anciãos, aqueles a quem Deus dera grande luz, e que haviam ocupado o lugar de depositários dos interesses espirituais do povo, haviam traído o seu depósito. Colocaram-se no ponto de vista de que não precisamos esperar milagres e as assinaladas manifestações do poder de Deus, como nos dias da antiguidade. Os tempos mudaram. Estas palavras fortaleceram-lhes a incredulidade, e dizem: O Senhor não fará bem nem mal. É demasiado misericordioso para visitar Seu povo em juízos. Assim, paz e segurança é o grito de homens que nunca mais erguerão a voz como trombeta para mostrar ao povo de Deus suas transgressões, e à casa de Jacó os seus pecados. Esses cães mudos, que não querem ladrar, são aqueles que sentirão a justa vingança de um Deus ofendido. Homens, virgens e crianças, todos perecerão juntos”. Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 65-66

Triste, muito triste saber que poucos verão esse artigo, já muitos, milhares de adventistas serão alimentados com as mentiras contidas nessa lição. Sou estudante da nossa lição da Escola Sabatina desde 1991, também sou colecionador dessas lições, sinceramente confesso nunca ter visto uma lição tão inspirada por Satanás como essa que será estudada na lição 12 do 4º trim. de 2022! Que o Senhor tenha misericórdia de nós!

“Há esperança para cada um de nós, mas de uma só maneira – apegando-nos a Cristo e empregando toda energia para obter a perfeição de Seu caráter. Essa religião piegas que faz pouco do pecado, e só realça o amor de Deus pelo pecador, encoraja os pecadores a crer que Deus os salvará enquanto continuarem no pecado, sabendo que é pecado. É isso que estão fazendo muitos que professam crer na verdade presente”. MM 2002, Cristo Triunfante, p. 80

Desperta professo povo de Deus!!!

UMA GRANDE IRONIA

Ironicamente encontramos um importante texto do Espírito de profecia no final do estudo da 13º lição! Digo ironicamente porque esse texto levanta questionamento que joga por terra, contradiz todas as mentiras encontradas na 12º lição. Vejamos a comprovação desse fato a seguir.

“Se nos apegarmos ao eu, recusando entregar a Deus nossa vontade, estamos preferindo a morte. Para o pecado, seja onde for que ele se encontre, Deus é um fogo consumidor. Se preferirmos o pecado, e nos recusarmos a abandoná-lo, a presença divina, que consome o pecado, terá de nos consumir”. (Ellen G. White, O Maior Discurso de Cristo, p. 45) Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 150

As pessoas que preferirem permanecerem NO pecado a presença divina que consome o pecado irá consumi-los também.  

Questionamento: Quantos preceitos divinos desrespeitados ou quantos pecados são necessários ou para que uma pessoa seja consumida pela presença de Deus?

Resposta. UM pecado ou UM preceito transgredido!

No tempo de angústia, precisamente antes da vinda de Cristo, os justos serão preservados pelo ministério de anjos celestiais; não haverá segurança para o transgressor da lei de Deus. Os anjos não poderão proteger, então, aqueles que estão a desrespeitar um dos preceitos divinos”. Patriarcas e Profetas p. 256.

O estudo da 12º lição induz as pessoas a acreditarem que sua santificação será COMPLETADA no momento em que Jesus estiver voltando!

Lição E. S. Vida, morte e eternidade, 4º trim. 2022, p. 135

Vejam que essa lição está levando pessoas ao encontro de Jesus ainda EM pecado. Pensando que mesmo assim serão salvas, sendo que na verdade serão consumidas por ainda estarem identificadas com o pecado. Os responsáveis, um dia responderão por isso!

Que Deus tenha misericórdia de nós!

“Meu coração se enche de angústia quando penso nas mensagens desinteressantes pregada por alguns de nossos pastores, quando têm para pregar uma mensagem de vida e morte.Os pastores estão dormentes; da mesma forma que os membros da igreja; enquanto o mundo perece em pecado”. Testemunhos Seletos, vol. 3, p. 220.

“Homens e mulheres estão nas últimas horas da graça, e no entanto, são descuidados e ignorantes, e os pastores não tem poder para despertá-los; eles próprios dormem. Pregadores sonolentos pregando a um povo adormecido”. Testemunho Para a Igreja, vol.2, p. 338

“Quem não tem suficiente fé em Cristo para crer que Ele pode livrá-lo de pecar, não tem a fé que lhe dará entrada no reino de Deus”. Manuscrito 161, 1897. Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 360

É requerida obediência exata, e os que dizem não ser possível levar uma vida perfeita, lançam sobre Deus a acusação de injustiça e falsidade”. – Reimpressões De Review and Herald, vol. 6 p. 519. (Lição da Escola Sabatina, 2° trim. 1989, “Triunfo no Presente e Glória no Futuro” p. 48)