Plena obediência e perfeição em Mateus 5

Sem título-1Mateus 5:17-20

17) Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.

18) Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra.

19) Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.

20) Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus; jamais entrareis no reino dos céus.

Como nós adventistas gostamos de usar este texto! Especialmente os versos 17 e 18 onde vemos Jesus afirmar não ter vindo revogar a lei.

Muitos cristãos acreditam que Jesus mudou a lei. Acreditam que a lei do Novo Testamento não é a mesma lei que foi entregue a Moisés, os dez mandamentos. Mas este texto não deixa margem para nenhuma dúvida. Jesus não veio revogar a lei e afirma: “até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra.”  (verso 18)

Lembro-me quando eu ainda criança, a irmã Isabel, “dona Belinha” me ensinando a palavra de Deus me mostrou este importante texto. Isso foi muito importante para o meu entendimento sobre a imutabilidade da lei de Deus. Sim, esse texto realmente é fundamental e deve ser usado sempre que for necessário para orientar aqueles irmãos que pensam que Jesus veio revogar a lei.

É realmente muito importante a nossa compreensão e aceitação do fato da lei de Deus ser irrevogável. Mas também é fundamental a nossa compreensão e aceitação de que essa lei que é irrevogável também deve ser “obedecida” na sua totalidade. Uma simples aceitação intelectual da lei do Senhor de nada adiantará se essa aceitação não for acompanhada de obediência motivada pelo amor.

É extremamente necessário entendermos que nesse texto além de Jesus informar que a lei é irrevogável Ele nos fala também da importância da “obediência” e também temos que aceitar que a mensagem de Jesus sobre obediência é para “todos,” não adventistas e também para os adventistas. Veremos que Jesus deixa muito claro que não podemos nos contentar apenas com um conhecimento teórico sobre a lei. Após Jesus afirmar que a lei é irrevogável Ele começa a falar sobre a importância da obediência completa, real e motivada pelo amor, é o que veremos a partir do verso 19 do capítulo 5 do evangelho de Mateus.

“Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.” Mateus 5:19

Aquele que violar, (anular, suprimir, desrespeitar ou transgredir) os mandamentos de Deus “posto que dos menores, e assim ensinar aos homens” perderá a salvação, “aquele, porém, que os observar e ensinar” esse alcançará a salvação.

Jesus afirma que os salvos serão aqueles que observam os mandamentos do Senhor e ensinam os homens a fazerem o mesmo.  Muitos se contentam apenas com uma aceitação teórica dos mandamentos de Deus como se isso fosse suficiente para alcançar a salvação, essas pessoas estão enganadas. Salvos serão aqueles que observam os mandamentos e ensinam os homens a fazerem o mesmo e não aqueles que possuem apenas um conhecimento teórico da lei.

  •  Somos salvos pela graça de Deus.

“Sendo justificado gratuitamente, por Sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.” Romanos 3:24

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus.” Efés. 2:8

Somos salvos unicamente pela graça do nosso maravilhoso Deus. É a graça do nosso Deus que nos restaura e nos purifica, é a graça do nosso Senhor que transforma homens transgressores em servos obedientes aos mandamentos do Senhor.

Não somos salvos pelas obras, mas as obras testificam se fomos ou não fomos salvos. Os salvos guardam os mandamentos de Deus não para serem salvos, mas porque foram salvos. Na verdade a presença do pecado na vida do homem é um indicativo de que ele ainda não aceitou completamente a graça salvadora do nosso Senhor.

  • Graça que transforma e purifica.

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” Tito 2:11-14

Somos salvos pela graça, mas isso não nos da o direito de permanecermos no pecado, pela graça somos transformados em “um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.”

Voltemos ao evangelho de Mateus capítulo 5, agora no verso 20 onde continuaremos vendo a importância da obediência aos mandamentos de Deus para a nossa salvação:

“Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus; jamais entrareis no reino dos céus.” Mateus 5:20

Após Jesus afirmar ser necessário obediência aos mandamentos para salvação Ele nos diz no verso 20 que se não possuirmos uma justiça muito superior a dos escribas e fariseus jamais entraremos no reino dos céus.

Bom, então se almejamos a salvação devemos observar como estes escribas e fariseus viviam para evitarmos cometer os mesmos erros que eles cometiam.

  •  Jesus reprova os escribas e fariseus

23) Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os primeiros mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

24) Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!

25) Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança!

26) Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo!

27) Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!

28) Assim vós também exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.

29) Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos

30) e dizeis: Se tivéssemos vividos nos dias de nossos pais, não teríamos sidos seus cúmplices no sangue dos profetas!

31)Assim, contra vós mesmos, testificais que sois filhos dos que mataram os profetas.

32) Enchei vos vós, pois, a medida de vossos pais.

33) Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?

34) Por isso eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas. A uns matareis e crucificareis; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade.         

Mateus 23:23-34

Os escribas e fariseus reprovados por Jesus eram possuidores de grande conhecimento da palavra de Deus, considerados com sendo “doutores da lei.” Isso deixa evidente que apenas o conhecimento teórico da palavra de Deus não é o suficiente para que o homem seja aprovado por Deus. Jesus os reprovou porque não praticavam o que ensinavam.

“Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem.” Mateus 23:2-3

No capítulo 23 de Mateus Jesus reprova os escribas e fariseus os chamando de hipócritas 7 vezes, isso nos revela o quanto o Senhor abomina essa religiosidade falsa, fingida que ainda hoje muitos possuem.

Não meus queridos irmãos, não agrada ao Senhor que hoje vivamos como escribas e fariseus modernos, peçamos ao Senhor Espírito Santo para que Ele nos transforme de uma forma completa, nos transformando em verdadeiros filhos de Deus cheios de amor e não somente conhecedores, mas também praticantes, mediante o poder de Deus, dos ensinamentos do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. 

Não podemos ser, queridos irmãos, escribas e fariseus modernos extremamente cuidadosos na fidelidade dos dízimos e ofertas, no entanto negligenciando o amor, a “justiça, misericórdia e a fé.” Não podemos ser como  “sepulcros caiados” limpos por fora e por dentro cheios de imundícies, um coração repleto de ódio, inveja, ganância e outras coisa que desagradam ao nosso Deus. Pessoas que aos olhos dos homens parecem justos, mas “por dentro, estão cheios de hipocrisia e de iniquidade.”

Interessante é que Jesus profetizou sobre o ódio e a perseguição que sofreriam os servos de Deus enviados para reprovarem essa falsa religiosidade:

“Por isso eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas. A uns matareis e crucificareis; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade.”  Mateus 23: 34       

Infelizmente não é difícil de constatar que mesmo em nossos dias aqueles que ousam falar contra essa falsa religiosidade ainda são caluniados, odiados e perseguidos.

Voltemos para Mateus 5 onde veremos que a obediência aos mandamentos do Senhor continua sendo fundamental na vida dos filhos de Deus, não como meio de salvação mas sim como testemunho de que foram salvos do pecado pela graça maravilhosa do nosso Senhor:

21) Ouvistes ao que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento.

22) Eu, porém, vos digo que todo aquele que se irar contra o seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.

23) Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24) deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.

25) Entra em acordo sem demora com o seu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejais recolhido na prisão.

26) Em verdade te digo que não saíras dali, enquanto não pagares o último centavo.

27) Ouvistes que foi dito: Não matarás.

28) Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.

29) Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca  um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.

30) E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno.

31) Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.

32) Eu, porém, vos digo: Qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; aquele que casar co a repudiada comete adultério.

33) Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás rigorosamente para com o Senhor os teus juramentos.

34) E, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus;

35) nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei;

36) nem jureis pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.

37) Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disso passar vem do maligno.

38) Ouviste  que foi dito: Olho por olho, dente por dente.

39) Eu, porém, vos digo: Não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra;

40) e, ao que demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa.

41) Se alguém te obrigar andar a uma milha, vai com ele duas.

42) Dá a quem te pede e não volte as costas ao que deseja que lhe deseja que lhe emprestes.

43) Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.

44) Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;

45) para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.

46) Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?

47) E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?

Mateus 5:21- 47

Creio ter ficado bastante evidente pelas palavras de Jesus, que continua sendo necessário uma plena e real obediência aos mandamentos do Senhor. Devemos dar um basta a religiosidade aparente, que se constitui apenas de nome de igreja, cargos, cristãos legalistas cheios de atividades, mas que seriam também chamados de hipócritas por Jesus por ainda estarem com o coração repleto de rancor, inveja, ganância e tantas outras coisas que desagradam ao nosso Deus.

Os verdadeiros filhos de Deus são aqueles que se entregaram a Ele completamente, foram totalmente transformados pelo nosso Senhor Espírito Santo. A obediência destes servos de Deus é completa e por amor, não é falsa ou forçada. É uma obediência natural que procede do coração que está com desejos e sentimentos em harmonia com a vontade do Senhor, um coração em que Jesus Cristo está reinando completamente.

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.  Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?” Mateus 23:43-46

Quando Jesus nos fala sobre obediência Ele também nos fala do amor, na verdade tudo que fazemos para Deus somente será aceito se for feito por amor. (Ver 1° Cor. 13)

 “Mestre, qual é o grande mandamento na lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo comoa ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:36-40

“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.”   “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:36-40

“Destes dois mandamentos,” amar a Deus e Amar ao próximo “dependem” toda a lei e os profetas. A mensagem de Jesus para nós aqui é que o amor é o grande mandamento. Quando realmente amamos a Deus, guardamos naturalmente os quatros primeiros mandamentos que se referem a Deus, quando amamos o próximo também de forma natural guardamos os seis últimos mandamentos que se referem ao próximo.

Nosso Senhor sabe que se O amarmos, naturalmente guardaremos Seus mandamentos:

“Se me amais, guardareis os meus mandamentos.” João 14:15

Jesus revelou a obediência que o Senhor espera de seus filhos em Mateus 23. Vimos também na palavra de Deus que, é através do amor que procede do coração que foi transformado por Deus, que o homem presta a verdadeira obediência. O apóstolo Paulo afirma inspirado pelo Senhor que o amor “é o vínculo da perfeição”:

“Acima de tudo isso, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.” Col. 3:14

O Senhor está disposto a nos conceder um coração amoroso, que obedece, para que passemos a viver um cristianismo real, verdadeiro e sem hipocrisia. O Senhor quer e pode nos conceder a capacidade de amar, assim teremos o amor que nos leva a obediência, o amor que nos leva a perfeição, o amor que “é o vínculo da perfeição.” O amor que nos leva a perfeição de caráter, uma vida completamente livre da escravidão do pecado, uma vida livre da presença do pecado enquanto estivermos unidos ao Senhor. A perfeição de caráter é possível pelo poder de Deus. Nascemos como escravos do pecado, mas isso pode ser mudado por Deus. Deus seja louvado!

“E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos; e guardareis os meus juízos, e os observeis.” Ezequiel 36:26-27

Agora podemos entender a ordem do Senhor no final do capítulo 5 do evangelho de Mateus.

“Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mateus 5:48

Deus seja para sempre louvado!

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: