O Fim da Graça

porta fechandoO capítulo 59 do livro História da Redenção de Ellen G. White, a serva do Senhor, tem como título Fim da Graça.

Convidamos os irmãos a lerem este capítulo com muita oração, poder do Espírito Santo e procurassem as respostas para as seguintes questões:

  • Qual acontecimento resultará no fechamento da porta da graça?
  • No momento em que a porta da graça for fechada, como estarão vivendo aqueles que serão salvos?
  • Após o fechamento da porta da graça os salvos ficarão sem intercessor?

Segue o referido texto ou mensagem divina:

O Fim da Graça

“Foi-me indicado o tempo em que a mensagem do terceiro anjo estava para ser concluída. O poder de Deus havia repousado sobre Seu povo; tinham cumprido a sua obra, e encontravam-se preparados para a hora de prova a sua frente. Tinham recebido a chuva serôdia, ou o refrigério pela presença do Senhor, e se reanimara o vívido testemunho. A última grande advertência tinha soado por toda parte e havia instigado e enraivecido os habitantes da Terra que não quiseram receber a mensagem.

Vi anjos indo rapidamente de um lado para o outro no Céu. Um anjo com um tinteiro de escrivão ao lado voltou da Terra, e informou a Jesus que sua obra estava feita, e os santos estavam numerados e selados. Então vi Jesus, que estivera ministrando diante da arca, a qual contém os Dez Mandamentos, lançar o incensário. Levantou as mãos e com grande voz disse: “Está feito.” Apoc. 16:17. “Está consumado.” João 19:30. E todo o exército dos anjos tirou suas coroas quando Jesus fez a solene declaração: “Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.” Apoc. 22:11.

Cada caso fora decidido para a vida ou para a morte. Enquanto Jesus estivera ministrando no santuário, o juízo estivera em andamento pelos justos mortos, e a seguir pelos justos vivos. Cristo recebera Seu reino, tendo feito expiação pelo Seu povo, e apagado os seus pecados. Os súditos do reino estavam completos. As bodas do Cordeiro estavam consumadas. E o reino e a grandeza do reino sob todo o Céu foram dados a Jesus e aos herdeiros da salvação, e Jesus deveria reinar como Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Retirando-Se Jesus do lugar santíssimo, ouvi o tilintar das campainhas sobre Suas vestes; e, ao sair Ele, uma nuvem de trevas cobriu os habitantes da Terra. Não havia então mediador entre o homem culpado e Deus, que fora ofendido. Enquanto Jesus permanecera entre Deus e o homem culposo, achava-se o povo sob repressão; quando, porém, Ele saiu de entre o homem e o Pai, essa restrição foi removida, e Satanás teve completo domínio sobre os que afinal não se arrependeram.

Enquanto Jesus oficiava no santuário, era impossível serem derramadas as pragas; mas, terminando ali a Sua obra, e encerrando-se a Sua intercessão, nada havia para deter a ira de Deus, e ela irrompeu com fúria sobre a cabeça desabrigada do pecador culpado, que desdenhou a salvação e odiou a correção. Naquele tempo terrível, depois de finalizada a mediação de Jesus, os santos passaram a viver à vista de um Deus santo, sem intercessor. Cada caso estava decidido, cada jóia contada. Jesus demorou um momento no compartimento exterior do santuário celestial, e os pecados que tinham sido confessados enquanto Ele esteve no lugar santíssimo, foram colocados sobre Satanás, o originador do pecado, que deve sofrer o castigo deles.

Tarde Demais! Tarde Demais!

Vi então Jesus depor Suas vestes sacerdotais e envergar Seus mais régios trajes. Sobre Sua cabeça havia muitas coroas, uma coroa encaixada dentro da outra. Cercado pelo exército dos anjos, deixou o Céu. As pragas estavam caindo sobre os habitantes da Terra. Alguns acusavam a Deus e O amaldiçoavam. Outros precipitavam-se para o povo de Deus e pediam que lhes ensinassem como escapar dos Seus juízos. Mas os santos nada tinham para eles. A última lágrima pelos pecadores fora derramada; a última oração aflita fora oferecida; enfrentado o último peso de cuidados pelos pecadores, e dada a última advertência. A doce voz de misericórdia não mais os haveria de convidar. Quando os santos e o Céu todo estiveram interessados em sua salvação, não tiveram eles o menor interesse por si. A vida e a morte foram postas diante deles. Muitos desejavam a vida, mas não fizeram esforços por obtê-la. Não optaram pela vida, e agora não havia sangue expiatório que purificasse o culpado, nenhum Salvador compassivo que pleiteasse a favor deles e clamasse: “Poupa, poupa o pecador por mais algum tempo.” O Céu todo se uniu a Jesus, quando ouviram as terríveis palavras: “Está feito. Está consumado.” O plano da salvação se cumprira, mas poucos tinham escolhido aceitá-lo. E, silenciando-se a doce voz de misericórdia, o medo e horror apoderou-se dos ímpios. Com terrível clareza ouviram as palavras: “Tarde demais! Tarde demais!”

Os que não tinham prezado a Palavra de Deus, iam apressadamente de um lado para outro, vagueando de mar a mar, e do Norte ao Oriente, em busca da Palavra do Senhor. Disse o anjo: “Eles não a acharão. Há uma fome na Terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. O que não dariam eles por uma palavra de aprovação da parte de Deus! mas não: devem continuar a ter fome e sede. Dia após dia, desprezaram a salvação, dando maior apreço às riquezas e prazeres terrestres do que a qualquer tesouro ou estímulo celestial. Rejeitaram a Jesus e desprezaram Seus santos. Os sujos devem permanecer sujos para sempre.”

Muitos dos ímpios ficaram grandemente enraivecidos por sofrer os efeitos das pragas. Foi uma cena de terrível aflição. Pais repreendiam amargamente seus filhos, e filhos a seus pais, irmãos a suas irmãs, e irmãs a seus irmãos. Altos clamores de pranto eram ouvidos de todos os lados: “Foste tu que me impediste de receber a verdade que me haveria salvo desta hora terrível!” O povo voltava-se contra seus pastores com ódio atroz e os acusava, dizendo: “Não nos advertistes. Disseste-nos que o mundo inteiro deveria converter-se e clamastes: Paz, Paz, para acalmardes todo o temor que se despertava. Não nos falastes a respeito desta hora; e aqueles que nos avisaram a tal respeito declarastes serem fanáticos e homens maus, os quais causariam a nossa ruína.” Mas vi que os pastores não escaparam da ira de Deus. Seu sofrimento foi dez vezes maior do que o de seu povo.”  História Da Redenção,pág.  402-405

Respostas às questões:

  • Qual acontecimento resultará no fechamento da porta da graça?

O acontecimento que resultará no fechamento da porta da graça é o momento em que Cristo retira-Se do lugar santíssimo do santuário celestial.

“Retirando-Se Jesus do lugar santíssimo, ouvi o tilintar das campainhas sobre Suas vestes; e, ao sair Ele, uma nuvem de trevas cobriu os habitantes da Terra. Não havia então mediador entre o homem culpado e Deus, que fora ofendido.”

  • No momento em que a porta da graça for fechada como estarão vivendo aqueles que serão salvos?

Os salvos estarão completos. ”Cristo recebera Seu reino, tendo feito expiação pelo Seu povo, e apagado os seus pecados. Os súditos do reino estavam completos.”

Para um melhor entendimento do que significa para os salvos estarem completos, também gostaria que os irmãos lessem o trabalho, “Completos” deste blog.

  • Após o fechamento da porta da graça os salvos ficarão sem intercessor?

Sim, após o fechamento da porta da graça os salvos ficarão sem intercessor. Cristo estará com Seu povo para protegê-lo e fortalecê-lo, mas naquele momento não estará mais atuando como intercessor do Seu povo.

“Naquele tempo terrível, depois de finalizada a mediação de Jesus, os santos passaram a viver à vista de um Deus santo, sem intercessor.”

Objetivo de Satanás: 

 “O grande conflito entre Cristo e Satanás logo será concluído, e o maligno tem duplicado seus esforços para anular o que Cristo realiza pelos seres humanos”. O objetivo dele é manter as pessoas em trevas e sem arrependimento, até que termine a intercessão o Salvador. Quando a indiferença prevalece entre os cristãos, Satanás não se preocupa.” Grande Esperança, pág. 26     

Misericórdia Senhor!

Que o nosso Deus nos ajude a entender e aceitar as questões que acabamos de analisar. Foi-nos revelado que Satanás tem como objetivo manter os homens “em trevas e sem arrependimento, até que termine a intercessão o Salvador.”

Satanás é um inimigo derrotado que está furioso sabendo que o seu fim está próximo. Ele está lutando para que o maior número possível de homens seja levado para destruição juntamente com ele. Satanás sabe que aqueles que forem mantidos no pecado até que termine a intercessão de Cristo no santuário celestial estarão perdidos para sempre.

Vamos orar e estudar mais para não sermos enganados pelo inimigo.

“Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Romanos 8:31

“Jesus vem! Mas não para escutar as mágoas da humanidade, nem para ouvir o pecador culpado confessar os seus pecados, e para declarar-lhe perdão; pois ocaso de cada pessoa estará então decidido para a vida ou para a morte. Os que viveram em pecado continuarão sendo pecadores para sempre. Os que confessaram os seus pecados a Jesus, no santuário, fizeram dEle o seu Amigo e amaram Sua vinda terão o perdão aposto a todos os seus pecados, e eles, havendo purificado o coração “pela obediência à verdade”, permanecerão puros e santos para sempre.” Exalta-o, MM 1992, pág. 380

Deus seja para sempre louvado!

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: