Rumo à Perfeição

perfeição
Até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. Efés. 4:13.

Grande, solene obra é obter aptidão moral para a sociedade dos puros e dos bem-aventurados. … Unicamente pela conformação com a Palavra de Deus podemos esperar chegar à “medida da estatura completa de Cristo”. Efés. 4:13. Mas assim é preciso, do contrário nunca entraremos no Céu. Sem pureza ou santidade de coração, não podemos ganhar a coroa de glória imortal.

A vida da alma não pode ser mantida, exceto pelo devido exercício das afeições em direção ao Céu, a Cristo, a Deus. O arrependimento e a fé em Cristo para perdão dos pecados, é essencial, mas não tudo quanto é requerido. … A vida do cristão apenas começou agora. Ele precisa… prosseguir “até a perfeição”. Heb. 6:1. Ele precisa levar cativo todo pensamento à obediência de Cristo. Se cremos em Jesus, gostaremos de pensar nEle, de nEle falar e de orar-Lhe. Ele é supremo em nossas afeições. Amamos aquilo que Cristo ama, e aborrecemos aquilo que Ele aborrece. …

A vida cristã não chega nunca a uma parada. É, precisa ser, progressiva. Nosso amor por Cristo deve-se tornar cada vez mais forte. …

Meu irmão, minha irmã, está vossa alma no amor de Deus? Muitos de vós possuem uma percepção crepuscular da excelência de Cristo, e vossa alma freme de regozijo. Anelais mais pleno, mais profundo senso do amor do Salvador. Ansiais entrelaçar vossas afeições mais estreitamente em torno dEle. Não estais satisfeitos. Não desespereis, porém. Dai a Jesus as mais santas e melhores afeições do coração. E prezai como um tesouro cada raio de luz. Acariciai cada desejo da alma quanto a Deus. Dai-vos à cultura dos pensamentos espirituais e da santa comunhão. … Apressai-vos a amadurecer para o Céu. … Custar-nos-á alguma coisa o obter uma experiência cristã, e desenvolver um caráter nobre e verdadeiro. … Mas a multidão vestida de branco dos remidos são os que lavaram as suas vestiduras, e as branquearam no sangue do Cordeiro. Review and Herald, 30 de maio de 1882.

Texto extraído da Meditação Matinal – 1962 – Nossa Mais Alta Vocação, pág. 336 – Destaques acrescentados por nós.

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: