Semelhança divina, semelhança de Cristo

 

Semelhança

Nos textos a seguir veremos que o Senhor quer moldar o nosso caráter a “semelhança divina”,  devemos contemplar a Cristo até sermos  ”transformados à semelhança de Seu belo caráter.”

“E ao se demorar a mente sobre Cristo, é o caráter moldado à semelhança divina. Os pensamentos são saturados do senso de Sua bondade, e de Seu amor. Contemplamos-Lhe o caráter e assim está Ele em todos os nossos pensamentos. Seu amor nos rodeia. Se olharmos ainda que por um momento para o Sol em sua glória meridiana, ao desviarmos os olhos, em tudo que olharmos aparecerá a imagem do Sol. O mesmo se dá quando contemplamos a Jesus; tudo para que olhamos reflete Sua imagem, o Sol da Justiça. Não podemos ver nenhuma outra coisa, nem falar de qualquer outra coisa. Sua imagem está impressa na retina da alma e afeta cada parte de nossa vida diária, suavizando e subjugando toda a nossa natureza. Contemplando, ajustamo-nos à semelhança divina, a saber, à semelhança de Cristo.” Mensagens aos Jovens p. 160

“Deve ser a decisão de toda alma não tanto buscar compreender tudo quanto às condições reinantes no futuro estado, como conhecer o que o Senhor requer nesta vida. É a vontade de Deus que todo professo cristão aperfeiçoe o caráter segundo a semelhança divina.”  Conselhos aos Pais Professores e Estudantes p. 249

“Deus requer que os que afirmam crer na Bíblia, o padrão do caráter cristão, introduzam a semelhança a Cristo em todo o seu serviço, para que nenhuma partícula do sal perca a sua influência preservadora. A semelhança a Cristo sempre deve ser preservada. A mente e o coração têm de ser purificados de todo pecado, de toda dessemelhança a Cristo.” Este Dia Com Deus MM 1980 p. 199

“Nenhum de nós corre o perigo de ser muito devoto, ou de possuir demasiada semelhança de caráter com Cristo. O remédio para a dessemelhança com Cristo e não dar motivo para que seja difamado o vosso bom nome, é viver humildemente, e continuar olhando para Jesus com devota vigilância, até ser transformado à semelhança de Seu belo caráter.” EXALTAI-O MM 1992 p. 111

“O Poder que criou todas as coisas é o que torna a restaurar a alma à Sua própria semelhança. Para os que guardam o sábado, esse dia é o sinal da santificação. A verdadeira santificação consiste na harmonia com Deus, na imitação de Seu caráter. Essa harmonia e semelhança são alcançadas pela obediência aos princípios que são a transcrição de Seu caráter. E o sábado é o sinal da obediência. Aquele que de coração obedecer ao quarto mandamento, obedecerá toda a lei. Será santificado pela obediência.” Maravilhosa Graça, MM 1974, p. 154

 “Deve ser obra da vida cristã, revestir-se de Cristo, e levar a si mesmo para a mais perfeita semelhança com Cristo. Os filhos e filhas de Deus devem avançar na semelhança com Cristo, nosso modelo. Diariamente devem contemplar Sua glória e admirar a Sua incomparável excelência.” Testemunhos Para Ministros, pág. 122.

“Olhando a Jesus, autor e consumador de sua fé, serão transformados à Sua semelhança. Eles crescerão até à plena estatura de homens e mulheres em Cristo Jesus. … Os que verdadeiramente crêem, que confessam e abandonam seus pecados, crescerão mais e mais na semelhança de Cristo, até que se poderá dizer deles no Céu: “Estais perfeitos nEle”. Col. 2:10. Carta 21, 1901.” Nossa Alta Vocação MM 1962 p. 115

Fica evidente a maravilhosa obra que o Senhor deseja realizar em nossa vida, transformar nosso caráter até que alcancemos a semelhança do caráter de Cristo.

Será que estes textos permitem que nós pensemos que a norma ou o padrão de vida estabelecido por Deus para o homem é inferior a norma ou o padrão de vida alcançado por Cristo? Será que aquele pela graça de Deus alcançar a semelhança divina ainda terá algum defeito de caráter?

O que realmente representa para o homem ter o caráter semelhante ao de Cristo.

É extremamente importante que tenhamos uma compreensão precisa do que realmente representa alcançar essa semelhança divina, infelizmente a grande verdade é que o inimigo tem conseguido fazer com que a grande maioria não compreenda realmente o que representa ter um caráter semelhante ao caráter de Cristo.

Analisando a criação compreenderemos o que representa para o homem ter sido moldado à semelhança divina.

Façamos o homem à Nossa imagem, conforme à Nossa semelhança; e domine… sobre toda a Terra”. “Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem; … homem e mulher os criou.” Gên. 1:26 e 27. Aqui está claramente estabelecida a origem da raça humana; e o relato divino refere tão compreensivelmente que não há lugar para conclusões errôneas. Deus criou o homem à Sua própria imagem.” Patriarcas e Profetas, p. 44

“O homem deveria ter a imagem de Deus, tanto na aparência exterior como no caráter. Cristo somente é a “expressa imagem” do Pai (Heb. 1:3); mas o homem foi formado à semelhança de Deus. Sua natureza estava em harmonia com a vontade de Deus. A mente era capaz de compreender as coisas divinas. As afeições eram puras; os apetites e paixões estavam sob o domínio da razão. Ele era santo e feliz, tendo a imagem de Deus, e estando em perfeita obediência à Sua vontade.” Patriarcas e Profetas, p. 45

“Ao passo que Adão foi criado sem pecado, à semelhança de Deus, […] Patriarcas e Profetas, p. 80

Novamente afirmamos ser fundamental que compreendamos com clareza o que representa essa Semelhança que o Senhor deseja que tenhamos com Ele.

“Cristo somente é a “expressa imagem” do Pai (Heb. 1:3); mas o homem foi formado à semelhança de Deus. Sua natureza estava em harmonia com a vontade de Deus. A mente era capaz de compreender as coisas divinas. As afeições eram puras; os apetites e paixões estavam sob o domínio da razão. Ele era santo e feliz, tendo a imagem de Deus, e estando em perfeita obediência à Sua vontade.” Patriarcas e Profetas, p. 45

Esse texto é bastante esclarecedor, nele vemos claramente o que representa essa semelhança do homem com Deus. O homem criado “à semelhança de Deus”  tinha as seguintes características: Sua natureza estava em harmonia com a vontade de Deus, mente capaz de compreender a vontade de Deus, afeições puras, apetites e paixões sob o domínio da razão, e estava em perfeita obediência a vontade de Deus. O homem quando foi criado possuía essa semelhança com Deus, mas ao pecar, perdeu essa semelhança, o Senhor deseja eliminar o pecado em nossa vida restaurando em nós a semelhança com Ele.

O Senhor deseja restaurar em nós a “semelhança divina”

“O Poder que criou todas as coisas é o que torna a restaurar a alma à Sua própria semelhança. Para os que guardam o sábado, esse dia é o sinal da santificação. A verdadeira santificação consiste na harmonia com Deus, na imitação de Seu caráter. Maravilhosa Graça, MM 1974, p. 154

“Orai para que as poderosas energias do Espírito Santo, com todo o seu poder vivificador, restaurador e transformador possam atuar como uma corrente elétrica sobre a alma atacada de paralisia, fazendo com que cada nervo estremeça com nova vida, restaurando o homem todo, de seu estado terreno, morto e sensual, para o de perfeita saúde espiritual. Tornar-vos-eis assim participantes da natureza divina, tendo escapado da corrupção que há no mundo pela concupiscência; e em vossa alma se refletirá a imagem daquele por cujas feridas fostes curados.” Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 100.

“Mas não podemos seguir nosso próprio caminho e vontade. Deus tem de trabalhar em nós, por nós, junto de nós e por nosso intermédio. Devemos ser nas mãos de Deus como o barro nas mãos do oleiro, a fim de que Ele nos molde segundo a semelhança divina.” Este Dia Com Deus, MM 1980, p. 63

Viver a vida de Jesus, esse deve ser o nosso objetivo

“Cristo não só morreu como nosso sacrifício, mas viveu como nosso exemplo. Em Sua natureza humana, Ele Se apresenta completo, perfeito, imaculado. Ser um cristão é ser como Cristo. Todo o nosso ser, nossa alma, o corpo, o espírito, devem ser purificados, enobrecidos, santificados, até que reflitamos a Sua imagem e imitemos o Seu exemplo.” RH, 28/01/1882( Ellen White e a Humanidade de Cristo pág. 150 )

“Tende em mente que a vitória e a obediência de Cristo são as de um verdadeiro ser humano. Em nossas conclusões, cometemos muitos erros devido a nossas idéias errôneas acerca da natureza humana de nosso Senhor. Quando atribuímos a Sua natureza humana um poder que não é possível que o homem tenha em seus conflitos com Satanás, destruímos a inteireza de Sua humanidade. Ele concede Sua graça e poder imputados a todos os que O aceitam pela fé. A obediência de Cristo a Seu Pai era a mesma obediência que é requerida do homem.”ME, vol. 3 pág. 139

“Cristo não somente deu regras explícitas mostrando como, podemos tornar-nos filhos obedientes, mas também nos mostrou em Sua própria vida e caráter como fazer exatamente aquilo que é correto e aceitável para Deus, de modo que não haja desculpa para não realizarmos as coisas que são agradáveis a Sua vista. Sempre devemos ser gratos porque Jesus provou para nós, por fatos concretos, que o homem pode guardar os mandamentos de Deus, contradizendo a falsidade de Satanás de que o homem não pode guardá-los. O Grande Mestre veio ao nosso mundo para estar à frente da humanidade, para assim elevar e santificar a humanidade por Sua santa obediência a todos os requisitos de Deus, mostrando que é possível obedecer a todos os mandamentos de Deus. Ele demonstrou que é possível uma obediência que dure toda a vida. Portanto Ele dá ao mundo homens escolhidos e representativos, como o Pai deu o Filho, para exemplificarem em sua vida a vida de Jesus Cristo.” M. E. vol.3 pág. 139

“E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos; e guardareis os meus juízos, e os observeis.” Ezequiel 36:26-27

A última geração

A última geração de salvos será composta por servos de Deus, que estarão refletindo a semelhança do caráter de Cristo.

“Ensinava-se aos homens que é possível obedecer à lei de Deus; que, vivendo embora em meio dos pecadores e corruptos, eram capazes, pela graça de Deus, de resistir à tentação, e tornar-se puros e santos. Viram em seu exemplo a bênção de uma vida tal; e sua trasladação foi uma evidência da verdade de sua profecia relativa ao além, com sua recompensa de alegria, glória e vida eterna aos obedientes, e condenação, miséria e morte ao transgressor. Pela fé Enoque “foi trasladado para não ver a morte, … visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. Heb. 11:5. Em meio de um mundo condenado à destruição por sua iniqüidade, viveu Enoque uma vida de tão íntima comunhão com Deus que não lhe foi permitido cair sob o poder da morte. O caráter piedoso deste profeta representa o estado de santidade que deve ser alcançado por aqueles que hão de ser “comprados da Terra” (Apoc. 14:3), por ocasião do segundo advento de Cristo. Então, como no mundo antes do dilúvio, a iniqüidade prevalecerá. Seguindo os impulsos de seu coração corrompido e os ensinos de uma filosofia enganadora, os homens rebelar-se-ão contra a autoridade do Céu. Mas, como Enoque, o povo de Deus procurará pureza de coração, e conformidade com Sua vontade, até que reflitam a semelhança de Cristo. Como Enoque, advertirão o mundo da segunda vinda do Senhor, e dos juízos que cairão sobre os transgressores; e pela sua santa conversação e exemplo condenarão os pecados dos ímpios. Assim como Enoque foi trasladado para o Céu antes da destruição do mundo pela água, assim os justos vivos serão trasladados da Terra antes da destruição desta pelo fogo.” Patriarcas e Profetas,  P. 89

“Ele deseja que sejamos inspirados e fortalecidos pelo poder que nos dará, se Lhe formos fiéis. Deseja que cada um de nós aperfeiçoe um caráter segundo a semelhança divina. O cristão que não faz isso representa mal a Deus. Ele desonra seu Salvador. Aqueles que têm acesso às palavras escritas na Escritura estão sem escusa se não aplicam tais palavras a si próprios, se assim não purificarem seu coração do pecado. Pelas luzes que brilham do trono de Deus sobre nosso caminho seremos julgados no último grande dia.’ Olhando Para O Alto, MM. 1983, p. 153

“Nosso único fito deve ser a glória de Deus. Cumpre-nos trabalhar com toda a inteligência que Deus nos deu, colocando-nos no conduto de luz, a fim de que venha sobre nós a graça divina para moldar-nos e talhar-nos à semelhança divina.” Maravilhosa Graça, MM 1974, p. 270

“Nossos pensamentos e propósitos são a fonte secreta das ações; conseqüentemente, determinam o caráter. Cada pensamento, sentimento e inclinação, embora sejam invisíveis aos seres humanos, são discernidos pelos olhos de Deus. Com que cuidado, então, devemos examinar nosso coração à luz da lei divina, e comparar-nos com o Modelo infalível, a fim de que nenhum defeito possa ser encontrado em nós no dia de Deus.” Comentários de EGW, “Carta de Tiago” p.19

Que Deus seja louvado e glorificado em nossas Semelhançavidas!!

Anúncios

2 comments so far

  1. Gonçalves on

    Alguns pensam que a natureza terrena e decaída que recebemos de Adão, escrava de Satanás, permanecerá conosco até a vinda de Cristo, momento em que, segundo a vigente especulação, seremos dela libertados. Nada poderia estar mais distante da verdade. Se isso fosse verdade, estaríamos admitindo que o homem tem duas naturezas. “Mas o homem não tem duas naturezas, não?’, alguém pode estar perguntando. A resposta é desenganadamente NÃO. A natureza de um ser, humano ou animal, é identificado nas Escrituras Sagradas, dentre tantas maneiras, pelo vocábulo CORAÇÃO. Isso mesmo. Em Mateus 15:1, 2, 10, 11, 16 a 20, encontramos Jesus explicando a respeito do que contamina o homem. No verso 19 Ele cita uma série de frutos o coração. Agora, faça o seguinte: ponha duas Bíblias lado a lado. Abra uma delas no verso acima (19) de Mateus 15, e a outra em Gálatas 5, do verso 19 ao 21. Note que se trata de frutos da mesma estirpe. Enquanto Paulo chama manifestações da carne, Cristo diz que procede do coração. Coração e carne são a mesma coisa. O homem carnal, provindo de Adão, alma vivente, produz Gálatas 5:19 a 21 ou Mateus 15:19. Viajemos, então, para Ezequiel 36:26 e 27. Ali encontramos uma sala cirúrgica onde está sendo realizado um TRANSPLANTE divino. Eu disse transplante e junção. Ezequiel demonstra para nós como ocorre a transformação de um ser carnal em um espiritual. Era a essa operação a que Cristo se referiu quando disse: “o que é nascido da carne é CARNE, e o que é nascido do Espírito [Santo] é ESPIRITO (ou espiritual)”. João 3:6. Não recebemos a natureza divina para se associar com a carnal. É impossível isso. Paulo diz que o carnal não tem o Espírito Santo, e isso se reportando a qualquer pessoa, esteja na igreja ou não. Vê: “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” Romanos 8:9. A condição apresentada para não ser carnal é a presença do Espírito Santo no templo da alma. O carnal não é contemplado com Essa dádiva. E o apóstolo é enfático, independentemente do tempo de igreja, se pastor ou diácono, se membro ou não, se o Espírito Santo não habitar no homem, ele não pertence a Cristo. E a razão é muito simples: sem o Espírito Santo os frutos de Gálatas 5:22 não serão vistos. A relação ali contida pode ser chamada apropriadamente de JUSTIÇA, pois foram os mesmos frutos vistos em Cristo. O Espírito Santo é concedido com a finalidade precípua de o novo homem ser corroborado com Seu poder em sua mente; “para que Cristo HABITE, pela fé, no vosso coração”. Cristo em nosso coração. Isso só é possível se estivermos mortos, se a nossa natureza decaída, herdada do primeiro Adão tiver morrido na cruz com Cristo. “E os que são de Cristo crucificaram A CARNE COM AS SUAS PAIXÕES E CONCUPISCÊNCIAS.” Gálatas 5:24. Na cruz tudo o que não presta foi junto. Ressuscitamos com o perdão divino para uma nova vida, a vida DE Cristo. “Já estou crucificado com Cristo (não é virtual, é real); e vivo, NÃO MAIS EU (porque está morto), mas Cristo vive em mim”. Gálatas 2:20. Alguém pode dizendo em sua mente: “e o que está escrito em Jeremias 17:9?” A que coração Jeremias está se reportando: ao que Jesus mencionou em Mateus 15 ou ao que o profeta Ezequiel está declarando ter sido colocado por Deus no novo ser? Não há necessidade de responder, não é verdade. Jamais o coração que Deus poria no homem seria enganoso. Longe dessa falácia. Jeremias se refere, pois, ao coração ainda não regenerado. Regenerado? Gene. O gene que recebemos é o de Deus. A semente é a dEle, não mais a de Adão, alma vivente. I Pedro 2:23.
    Deus nos convida hoje, agora, a nos submetermos à cirurgia relatada em Ezequiel 36, afim de nos tornar participantes de Sua natureza. Que Deus nos abençoe, nos convencendo a aceitar esse maravilhoso e inigualável convite! Irmão Edson. aradodivino@yahoo.com.br.

    • Imitadores on

      Fiquei muito contente ao ler o comentário do irmão, o Senhor tem pessoas que não foram envolvidas pelas mentiras pregadas pelo inimigo das almas, irmão temos um grande desafio pela frente, viver essa mensagem, pregar essa mensagem, que o nosso maravilhoso Deus nos ajude. Temos feito contatos com pessoas de diferentes lugares, temos alguns planos, por favor entre em contato novamente, desejo muito saber mais sobre o irmão. MARANATA!!!! anisiomartins@hotmail.com


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: