A Essência do Evangelho

cura_espiritual

 

Vemos muitas pessoas falando a sobre a necessidade da pregação do evangelho, mas é importante sabermos qual é a essência do evangelho, qual deve ser nosso propósito na pregação do evangelho. Não devemos ter como propósito apenas levar informações e conhecimento na pregação do evangelho. Nosso propósito principal deve ser levar para as pessoas que recebem o evangelho a plena libertação do pecado. Além de levar informações importantes da palavra de Deus também devemos apresentar para as pessoas que estão sendo evangelizadas, o Senhor Jesus que liberta e transforma vidas arruinadas pelo pecado.

A glória, a plenitude, a perfeição do plano do evangelho são cumpridas na vida quando há, plena libertação do pecado como resultado de Cristo estar reinando na alma.

“A religião de Cristo significa mais que o perdão dos pecados; significa remover nossos pecados e encher o vácuo com as graças do Espírito Santo. Significa iluminação divina e regozijo em Deus. Significa um coração despojado do próprio eu e abençoado pela presença de Cristo. Quando Cristo reina na alma há pureza e libertação do pecado. A glória, a plenitude, a perfeição do plano do evangelho são cumpridas na vida. A aceitação do Salvador traz paz perfeita, perfeito amor, segurança perfeita. A beleza e fragrância do caráter de Cristo manifestadas na vida, testificam de que em verdade Deus enviou Seu Filho ao mundo para o salvar.” PJ p. 419-420

“Quando a verdade controla a vida, há pureza e libertação do pecado. A glória, a plenitude, a inteireza do plano do evangelho é cumprida na vida. A luz da verdade dimana do templo da alma. O entendimento apodera-se de Cristo. Manuscrito 164, 1898.” Cuidado de Deus MM 1995 p. 286

Não podemos pensar que o verdadeiro evangelho seja condescendente com o pecado.

“O evangelho de Cristo não dá licença aos homens para transgredirem a lei, pois foi pela transgressão que se abriram sobre o nosso mundo as comportas da aflição.” Fé e Obras p. 96

Transformação e libertação

A pregação do evangelho é muito mais que levar informações sobre determinados temas da palavra de Deus como, a volta de Jesus, nova Terra, sobre a morte e outros. Devemos levar essas e outras informações, mas principalmente falar da essência do evangelho que é revelar o poder de Deus em transformar vidas e libertar do pecado para honra e glória de Deus.

 “A religião de Cristo transforma o coração. Torna o homem de espírito mundano, de espírito celeste. Sob sua influência, o egoísta se torna abnegado, pois este é o caráter de Cristo. O homem desonesto, astucioso, torna-se reto, de modo que se torna para ele uma segunda natureza o fazer aos outros como quereria que lhe fizessem a ele. O dissoluto transforma-se da impureza para a pureza. Forma hábitos corretos; pois o evangelho de Cristo tornou-se para ele um cheiro de vida para vida. Southern Watchman, 7 de fevereiro de 1905.”  Filhos e Filhas de Deus MM 1956 p. 12

Um “tempo de graça” com um determinado objetivo.

Na pregação do evangelho não podemos de maneira alguma omitir a importantíssima informação de que no plano da salvação o Senhor nos concede um tempo de graça para que possamos mediante Seu poder alcançarmos novamente a perfeição de caráter.

“O verdadeiro objetivo da educação é restaurar a imagem de Deus na alma. No princípio Deus criou o homem à Sua semelhança. Dotou-o de nobres qualidades. Sua mente era bem equilibrada, e todas as faculdades de seu ser estavam em harmonia entre si. Mas a queda e seus efeitos perverteram estes dons. O pecado mareou e quase obliterou a imagem de Deus no homem. Foi para restaurar a mesma que se concebera o plano da salvação, e se concedera ao homem um tempo de graça. Levá-lo novamente à perfeição em que a princípio fora criado – é o grande objetivo da vida, objetivo este que constitui a base de todos os outros. É o trabalho dos pais e professores, na educação da juventude, cooperar com o propósito divino; e, assim fazendo, são cooperadores de Deus.” Patriarcas e Profetas, pág. 595.

“A magnificência do evangelho é fundar-se ele sobre o princípio da restauração, na raça caída, da imagem divina por uma constante manifestação de beneficência. Deus honrará esse princípio onde quer que se manifeste.” Testemunhos Seletos vol. 3 p. 147

“É a glória do evangelho que está fundamentada sobre o princípio de restaurar na raça caída a imagem divina por meio da constante manifestação de benevolência. Essa obra começou nas cortes celestiais. … A Divindade moveu-se de compaixão pela raça, e o Pai, o Filho e o Espírito Santo deram-Se a Si mesmos ao estabelecerem o plano da redenção.” Conselhos Sobre Saúde, pág. 222.

“Deus nos ordenou: “Sede santos, porque Eu sou santo.” I Ped. 1:16. E um inspirado apóstolo declara que, sem santidade, “ninguém verá o Senhor”. Heb. 12:14. Santidade é harmonia com Deus. Pelo pecado, a imagem divina foi desfigurada no homem, e quase obliterada; é a obra do evangelho restaurar o que se havia perdido; e cumpre-nos cooperar com a instrumentalidade divina nessa obra. E como podemos chegar à harmonia com Deus, como nos é possível receber-Lhe a imagem, a menos que obtenhamos conhecimento a Seu respeito? Foi esse conhecimento que Cristo veio ao mundo para nos revelar.” EXALTAI-O  MM 1992 p. 280

Salvação DOS nossos pecados

O anjo disse que Jesus nos salvaria DOS nossos pecados. “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque Ele salvará o Seu povo dos pecados deles.” Mateus 1:21

Muitos ao pregarem o evangelho estão omitindo a informação de que Jesus nos salva DOS nossos pecados e levando muitos a acreditarem na mentira de que serão salvos NOS seus pecados.

“Por meio de todo artifício possível, Satanás tem procurado invalidar o sacrifício do Filho de Deus, tornar inútil Sua expiação e Sua missão um fracasso. Ele tem afirmado que a morte de Cristo tornou desnecessária a obediência à lei e possibilitou que o pecador caísse nas boas graças de um Deus santo sem abandonar o seu pecado. Ele tem declarado que a norma do Antigo Testamento foi rebaixada no evangelho e que os homens podem ir a Cristo, não para serem salvos de seus pecados, mas em seus pecados.” Fé e Obras p.90

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. “Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos.” João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência.” DTN, pág. 668

“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” Hebreus 4:16

 “Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por Ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis.” 2º Pedro 3:14

 

 

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: