NÃO HÁ DESCULPA PARA O PECADO

“Satanás rejubila quando ouve os professos seguidores de Cristo apresentarem desculpas quanto à sua deformidade de caráter. São essas escusas que levam ao pecado. Não há desculpas para pecar. Uma santa disposição, uma vida cristã, são acessíveis a todo filho de Deus, arrependido e crente.” O Desejado de Todas as Nações p. 311

“Seja qual for vosso temperamento, quaisquer que sejam vossas tendências hereditárias e cultivadas, há um caráter para ser formado segundo o modelo divino. Não temos desculpa para conservar nosso próprio molde e inscrição. Não podemos reter o nosso próprio eu e ao mesmo tempo ser tomados de toda a plenitude de Deus. Temos de ser esvaziados do próprio eu. Se afinal ganharmos o Céu, sê-lo-á unicamente mediante a renúncia do próprio eu e o recebimento da mente, do espírito e da vontade de Cristo Jesus.” Nos Lugares Celestiais pág. 155

“O pecado é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-loSe para ele se pudesse encontrar desculpa, ou mostrar-se causa para a sua existência, deixaria de ser pecado. Nossa única definição de pecado é a que é dada na Palavra de Deus; é: “quebrantamento da lei”; é o efeito de um princípio em conflito com a grande lei do amor, que é o fundamento do governo divino.”  Grande Conflito, pág. 493

No Espírito de profecia é muito clara a afirmação da serva do Senhor quanto ao fato de não existir desculpas para o pecado, se pudesse encontrar desculpa, justificativa para o pecado “ou mostrar-se causa para a sua existência, deixaria de ser pecado.”

Na Bíblia encontramos também mensagens que confirmam o fato de não existir desculpa para o pecado, mensagens que eliminam qualquer desculpa para o pecado. A seguir veremos uma dessas mensagens.

Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.” 1 Coríntios 10:13

“As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que outros enfrentam; mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará a vocês forças para suportá-la, e assim vocês poderão sair dela.” 1 Coríntios 10:13

Deus não permite que passemos por tentações ou provações que não tenhamos forças para suportar, Deus nos concede forças para resistir a qualquer tipo de tentação. Não existe então uma situação em que a pessoa possa dizer, “pequei porque não havia como não pecar.” Essa mensagem Bíblica, portanto, elimina também qualquer desculpa para o pecado. Deus seja louvado!

Mesmo assim, diante dessas preciosas declarações encontradas na Bíblia e no Espírito de profecia, vemos teólogos renomados, adventistas, apresentando desculpas para o pecado. Isso pode ser comprovado no livro Pecado e Salvação onde vemos George R. Knight apresentando várias desculpas para o pecado. Veremos isso nos textos a seguir.

“Assim, eles se acham tão livres do pecado da rebelião como Adão antes da queda. Por outro lado, devido à ignorância e outras fraquezas da carne, eles ainda cometem erros e pecados involuntários” George R. Knight  Pecado e Salvação p. 186

“A raiz dos problemas em alcançar a impecabilidade aqui na Terra, conforme vimos nos capítulos 7 e 8, é que, mesmo quando a nossa vontade e atitude estão em plena harmonia com Deus, as fraquezas de nosso corpo e mente ainda permitem que cometamos pecados (ou erros) inconscientes ou deixemos de fazer o bem por omissão.” George R. Knight  Pecado e Salvação p. 206

“Mas conforme prova a ressurreição final dos que viveram em todas as eras, o Senhor pode, sim, levar para o Céu, sem qualquer risco, os que ainda cometem erros e pecados de ignorância e de omissão, problemas ainda enraizados no ‘pendor’ e nas limitações da carne pecaminosa, sem colocar todo o Céu em risco.” George R. Knight  Pecado e Salvação p. 215

 “A redenção de Deus é completa e inclui a redenção do corpo. O problema com o nosso ‘corpo natural’ (ver 1 Cor 15:44) – o corpo com que nascemos – é sua tendência para o mal. Não bastasse isso, por ser corruptível, esse corpo abriga um cérebro imperfeito. Assim nossos processos mentais são limitados e distorcidos. Essas limitações por sua vez, restringem nossa capacidade de agir e reagir na vida diária. Junto com essas dificuldades, os seres humanos vivem em uma comunidade e em um mundo dominados por princípios anticristãos e princípios bastantes sedutores para as fraquezas do ‘corpo natural’.” George R. Knight  Pecado e Salvação p. 222

Você não terá dificuldades de encontrar em vídeos ou livros publicados sobre o pecado, salvação, teólogos adventistas, usando a natureza pecaminosa como desculpa para o pecado.

Verdade que, enquanto estivermos com uma natureza pecaminosa, antes da glorificação, estaremos sempre susceptíveis a cometer pecado. Mas precisa ficar muito bem entendido que natureza pecaminosa não é desculpa para continuarmos vivendo como escravos do pecado.

Sinceramente, parece que até mesmo possuir uma natureza pecaminosa, já é pecado. Precisamos estar atentos ao que aprendemos nas nossas lições da Escola Sabatina. Segundo o que nos foi ensinado no quarto trimestre de 2014, ter uma natureza pecaminosa não é pecado, pecado é permitir que essa natureza, “controle nossos pensamentos e dite nossas escolhas.”

“Ter uma natureza pecaminosa não é pecado. No entanto, é pecado permitir que a natureza pecaminosa controle nossos pensamentos e dite nossas escolhas. Assim, temos as promessas, encontradas na Palavra de Deus, que nos oferecem garantias de vitória, se as reclamarmos para nós mesmos e nos apegarmos a elas com fé.” Lição da E. S. Carta de Tiago 4º Trim. 2014, p. 30

É muito triste constatar que aqueles que deveriam estar orientando pessoas para alcançarem a salvação em Cristo Jesus, estejam fazendo exatamente o oposto. Ensinando mentiras, estão na realidade, guiando muitos para a perdição eterna. Não estão preparando pessoas para que possam subsistir no tempo de angústia, um pouco antes da volta de Jesus. Arrumando desculpas para pecados, não estão orientando pessoas para atenderem o apelo do Senhor para terem como objetivo serem encontrados naquele dia “imaculados e irrepreensíveis.”

“Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia.” O Grande Conflito, p. 623.

“Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz.” 2 Pedro 3:14

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 5:23

“Nada novo debaixo do sol.”

Como nossos primeiros pais, nós pecadores temos a tendência de justificar a desobediência e acusar a Deus por nossas faltas e dificuldades (cf Gên. 3:11-13)” Frank B. Holbrook, CPB,  Livro, O Sacerdócio Expiatório de Jesus Cristo p. 75

“O que foi tornará a ser, o que foi feito se fará novamente; não há nada novo debaixo do sol.” Eclesiastes 1:9 NVI.

REFLEXIÃO IMPORTANTÍSSIMA

Na Palavra de Deus vemos afirmações que comprovam que o que determinará a perdição eterna de muitos será pecados não abandonados. “Muitos” perdidos “naquele dia” Mat. 7:22; ouvirão naquele dia, “[…] Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade.” Mat. 7-23; Iniquidade, o mesmo que transgressão da lei, o mesmo que pecado.

 Agora, uma importantíssima pergunta para nossa reflexão: Deus poderia ser considerado justo, mesmo condenando muitos a perdição por viverem em iniquidade, em pecado, sendo absolutamente impossível que eles fossem plenamente libertados de seus pecados? Condenados, mesmo sendo impossível para os perdidos não viverem em iniquidade. Que justiça haveria ao condenar muitos a perdição, por viverem em uma condição, que lhes era totalmente impossível não viver?

Aqueles que ficam arrumando desculpas para pecados, precisam saber que estão lançando sobre Deus, a acusação de “injustiça e falsidade”.

“É requerida obediência exata, e os que dizem não ser possível levar uma vida perfeita, lançam sobre Deus a acusação de injustiça e falsidade.”  EGW, Lição da Escola Sabatina, 2° trim. 1989, “Triunfo no Presente e Glória no Futuro” p. 48

Que o Senhor nos ajude e nos livre das mentiras propagadas pelo pai da mentira.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: