VACINAR OU NÃO VACINAR?

Não Manifestar Provocação

“Os que compõem nossas igrejas têm traços de caráter que, se não forem muito cuidadosos, os levarão a sentirem-se indignados, porque, devido a falsas informações, é tirada sua liberdade de trabalhar no domingo. Não vos encolerizeis por causa dessa questão, mas levai tudo a Deus em oração. Só Ele pode refrear o poder dos governantes. Não procedais irrefletidamente. Que ninguém se vanglorie insensatamente de sua liberdade, usando-a por pretexto da malícia, mas como servos de Deus, ‘tratai a todos com honra, amai aos irmãos, temei a Deus, honrai ao rei’. I Ped. 2:17”.

“Este conselho deve ser de real valor para todos aqueles que forem levados a situações difíceis. Não se deve manifestar coisa alguma que denote provocação ou possa ser interpretado como maldade. Manuscript Releases, vol. 2, págs. 193 e 194.

Abster-se de Trabalhar no Domingo

“Quanto ao campo relativo aos Estados do Sul, a obra nessa região precisa ser efetuada o mais sensata e cuidadosamente possível, e da maneira em que Cristo agiria. O povo logo descobrirá o que credes a respeito do domingo e do sábado, pois eles farão perguntas. Então podeis dizer-lhes isso, mas não de tal modo que atraia a atenção para vosso trabalho. Não precisais abreviar vossa obra por trabalhar no domingo. […]”

“Abster-se de trabalhar no domingo não é receber o sinal da besta. … Nos lugares em que a oposição é tão forte que suscite perseguição, se for efetuado algum trabalho no domingo, que nossos irmãos façam desse dia uma ocasião para realizar genuíno trabalho missionário”. The Southern Work, págs. 69 e 70.

Se eles viessem até aqui e dissessem: ‘Deveis parar vosso trabalho e vossos prelos no domingo’, eu não vos diria: … ‘Mantende os prelos em movimento’, pois o conflito não é entre vós e o vosso Deus”. Manuscrito 163.

“Não devemos achar que temos a obrigação de irritar nossos vizinhos que veneram o domingo, fazendo decididos esforços para expor intencionalmente diante deles o trabalho realizado nesse dia, a fim de demonstrar independência. Nossas irmãs não precisam escolher o domingo como o dia para mostrarem a lavagem de roupa”. Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 399.

Empenhar-se em Atividades Espirituais no Domingo

“Procurarei responder à vossa pergunta quanto ao que deveis fazer no caso de serem decretadas leis dominicais”.

“A luz que me foi dada pelo Senhor numa ocasião em que esperávamos justamente essa crise que parece estar-se aproximando de vós, foi que, quando o povo estivesse sendo, por um poder de baixo, compelido à observância do domingo, os adventistas do sétimo dia mostrassem prudência deixando seu trabalho ordinário nesse dia e dedicando-se a atividades missionárias”.

“Desafiar as leis dominicais não fará senão fortalecer em suas perseguições os fanáticos religiosos que as buscam impor. Não lhes deis ocasião alguma de vos chamarem violadores da lei. […] Ninguém receberá o sinal da besta pelo fato de mostrar que compreende a sabedoria de manter a paz mediante a abstenção de trabalho que constitua delito”. […]

“O domingo pode ser empregado para desenvolver vários ramos de trabalho que muito farão em proveito do Senhor. Podem realizar-se nesse dia reuniões ao ar livre, ou em casas de família. Pode fazer-se trabalho de casa em casa. Os que escrevem, podem consagrar esse dia para redigir seus artigos. Realizem-se cultos religiosos no domingo, sempre que possível. Tornem-se essas reuniões vivamente interessantes. Cantem-se verdadeiros hinos de reavivamento, e fale-se com firmeza e poder do amor de Cristo”. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 395 e 396.

“Levai os estudantes para fora, a fim de realizarem reuniões em lugares diferentes e efetuarem obra médico-missionária. Eles encontrarão as pessoas em casa e terão excelente oportunidade para apresentarem a verdade. Esta maneira de passar o domingo é sempre agradável ao Senhor”. Testimonies, vol. 9, pág. 238.

Textos do livro Eventos Finais, p. 138 – 140

Muito interessante os conselhos do Senhor para a igreja em momentos em que tudo indicava estar muito próximo o decreto dominical.

Estejam atentos para alguns detalhes desses aconselhamentos.

Diante de falsas informações a respeito de não poderem trabalhar aos domingos, o conselho. “Não procedais irrefletidamente”

Diante de situações difíceis. “Não se deve manifestar coisa alguma que denote provocação ou possa ser interpretado como maldade”.

Em estados em que a crise era mais iminente. “[…] a obra nessa região precisa ser efetuada o mais sensata e cuidadosamente possível […]” “Não precisais abreviar vossa obra por trabalhar no domingo”. “[…] se for efetuado algum trabalho no domingo, que nossos irmãos façam desse dia uma ocasião para realizar genuíno trabalho missionário”.

Vejam o que a serva do Senhor disse a respeito do que faria se nossas editoras fossem obrigadas a parar aos domingos! Se eles viessem até aqui e dissessem: ‘Deveis parar vosso trabalho e vossos prelos no domingo’, eu não vos diria: … ‘Mantende os prelos em movimento’”.

Muito importante esses conselhos. “Não devemos achar que temos a obrigação de irritar nossos vizinhos que veneram o domingo […]”

“Nossas irmãs não precisam escolher o domingo como o dia para mostrarem a lavagem de roupa”.

“Não precisais abreviar vossa obra por trabalhar no domingo. […]

“[…] quando o povo estivesse sendo, por um poder de baixo, compelido à observância do domingo, os adventistas do sétimo dia mostrassem prudência deixando seu trabalho ordinário nesse dia e dedicando-se a atividades missionárias”.

Não lhes deis ocasião alguma de vos chamarem violadores da lei”.

Vejam a prudência que deve ter o povo de Deus em momentos difíceis, não provocar a ira dos guardadores do domingo sem necessidade, deixar sim de trabalhar aos domingos e dedicar esse dia ao trabalho missionário.

Bom você pode estar pensando. O que tudo isso tem a ver com o tema vacinação? Muito simples. Nesses conselhos dados por Deus encontramos princípios que podem e devem ser colocados em prática pelo povo de Deus na questão hoje da vacinação.

Será que o posicionamento de alguns adventistas não aceitando a vacinação, não está desafiando as autoridades sem necessidade? Esse tipo de comportamento não está passando para os outros uma imagem de rebeldia, insubordinação sem a menor necessidade?

Bom você pode me dizer. Sim tem necessidade sim, a vacina causa algum tipo de dano a nossa saúde!

Bom isso é uma hipótese. Me perdoem, mas já vi muitas coisas sem fundamento a esse respeito, como por exemplo, falar que a vacina altera nosso código genético.

Vamos lá. Vamos supor que isso seja verdade. Lembrando que essa é uma hipótese muito remota. Estando o povo de Deus sendo bons cidadãos, não provocando sem necessidade as nossas autoridades, Deus permitiria que Seu povo fosse afetado?

“Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão”. Marcos 16:18

Essa promessa de Deus não se aplica aos seus servos que estiverem cumprindo a orientação de Deus sendo submissos as autoridades?

“Sujeitai-vos pois a toda a ordenação humana por amor do Senhor: quer ao rei, como superior; quer aos governadores”. 1 Pedro 2:13

“Não lhes deis ocasião alguma de vos chamarem violadores da lei”.

Esse conselho que foi dado a respeito da lei dominical, não serve também para a questão da vacinação?

Sei de uma postagem onde colocaram uma seringa como sendo uma estátua e muitos se curvando diante dela, fazendo então uma aplicação como sendo hoje a vacina um ídolo diante do qual não devemos nos curvar. Me perdoem, mas isso é ridículo!

Vou fazer uma pergunta. Esses irmãos que estão tomando esse posicionamento a respeito da vacina, se adoecerem não vão de forma alguma aceitar algum tipo de tratamento da medicina convencional?

Bom se não vão, podemos então pensar que Deus errou ao orientar nossa igreja a ter hospitais.

“Aquele que criou o homem Se interessa pelos que sofrem. Ele dirigiu a fundação dos nossos hospitais, bem como a construção das nossas escolas junto deles, a fim de que venham a tornar-se meios eficazes no preparo de homens e mulheres para a obra que tem por objetivo aliviar os sofrimentos da humanidade”. Conselhos Sobre Educação, p. 264

 “O apóstolo esboça com clareza a atitude que deveriam os crentes sustentar em relação às autoridades civis: ‘Sujeitai-vos pois a toda a ordenação humana por amor do Senhor: quer ao rei, como superior; quer aos governadores, como por Ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens loucos; como livres, e não tendo a liberdade por cobertura da malícia, mas como servos de Deus. Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai o rei.’” Atos Dos Apóstolos, p. 522

“Os que eram servos, foram aconselhados a permanecer sujeitos ‘com todo temor aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus’. ‘Porque’, continua o apóstolo, ‘é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente. Por que, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo bem, sois afligidos, e o sofreis, isso é agradável a Deus’”. Atos Dos Apóstolos, p. 522

Precisamos entender que vivemos em sociedade, o que fazemos ou deixamos de fazer afeta as pessoas ao nosso redor. Não tenho direito de tomar uma decisão pensando unicamente no meu bem-estar, ignorando como isso poderá afetar o meu próximo.

Bom, meu nome Anísio Ferreira Martins, tomei a primeira dose da vacina e tomarei a segunda. Tenho plena convicção que não desagradei a Deus aceitando ser vacinado.

Em 2013 a morte se aproximou de mim. Por ter trabalhado muitos anos na área de saúde tinha conhecimento que estava morrendo. Foi muito difícil. Esse mundo é repleto de desafios e sei que os últimos dias serão muito, mas muito mesmo, desafiador. Rogo a Deus que nos fortaleça para o que nos espera. Não precisamos atrair algum tipo de sofrimento ou perseguição por futilidades. Acredito que os conselhos da serva do Senhora respeito da lei dominical podem ser muito úteis para nós atualmente. Que o Senhor nos de sabedoria e prudência. 

“Não lhes deis ocasião alguma de vos chamarem violadores da lei”.

Que o Senhor nos ajude!

.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: