Archive for junho \25\-03:00 2022|Monthly archive page

Estamos Cometendo o Mesmo Erro!

Lição da Escola Sabatina mostrando a rejeição por parte da nação de Israel das profecias de Jeremias e Ezequiel.

“Jeremias trabalhou entre os habitantes de Judá enquanto a nação ainda retinha a independência. Como, porém, defendesse a submissão a Babilônia, foi considerado traidor e réu de morte (Jer. 38:1 a 4). Por outro lado, o trabalho de Ezequiel devia ser entre os cativos judeus, muitos dos quais eram idólatras, rebeldes e obstinados, mas esperavam ser libertados a qualquer momento”.

“10 – Quer se arrependessem, quer não, o que ficariam sabendo aqueles que ouvissem as mensagens de Ezequiel? Ez. 2:5; 33:33”.

“O profeta seria ferido emocionalmente pelas atitudes indelicadas dos exilados endurecidos pelo pecado. Ele seria dilacerado e afligido por espinhos e escorpiões verbais (Ezeq. 2:6). O tempo demonstraria, porém, que lhes havia falado como verdadeiro profeta de Deus”. Lição da Escola Sabatina 2º Trim. de 1991, Ezequiel, p. 22.

Agora veremos que na sequência a lição da Escola Sabatina nos alertando para que, a rejeição por parte da nação de Israel das profecias de Jeremias e Ezequiel, não se repita no Israel moderno, IASD, rejeitando agora em nossos dias, as profecias da serva do Senhor, Ellen G. White. Vejam na continuação agora mencionarem a igreja Adventista e a profetisa Ellen G. White.

 “Aos adventistas do sétimo dia foi concedido o grande privilégio do dom profético na pessoa de Ellen G. White.

Cremos nas mensagens de Deus? ‘Meus irmãos, acautelai-vos contra o mau coração de incredulidade. A palavra de Deus é clara e exata em suas restrições; ela se opõe a vossa condescendência egoísta, por isso não obedeceis a ela. Os testemunhos de Seu Espírito chamam vossa atenção para as Escrituras, indicam os vossos defeitos de caráter e censuram os vossos pecados; por isso não fazei caso deles. E, para justificar o vosso procedimento carnal e comodista, começais a duvidar de que os testemunhos são de Deus. Se obedecêsseis aos Seus ensinos teríeis certeza de sua origem divina. Lembrai-vos de que a vossa incredulidade não afeta a sua autenticidade. Se eles são de Deus, permanecerão. Aqueles que procuram diminuir a fé do povo de Deus nesses testemunhos […] estão batalhando contra Deus. Não é ao instrumento que estais menosprezando e insultando, mas a Deus, que vos falou nessas advertências e repreensões. Testimonies, vol. 5, p. 235 – 235”.  Lição da Escola Sabatina 2º Trim. de 1991, Ezequiel, p. 22 – 23.

Agora veremos na nossa lição da Escola Sabatina descrever de forma muito precisa o que está acontecendo na prática em nossos dias. A maioria dos nossos líderes religiosos, eu estou me referindo a liderança da igreja Adventista do Sétimo Dia!

“Nossa lição começa com o profeta Ezequiel contemplando em visão uma reunião de 25 dirigentes do povo. Estes eram provavelmente um conselho deliberativo em Jerusalém, sob a autoridade delegado do rei. Ezequiel e Deus são os observadores invisíveis. Esses dirigentes cívicos eram muito religiosos exteriormente, mas profanos no coração. Estavam elaborando leis e planos sem levar em consideração a vontade de Deus. Os dirigentes e o povo certamente se haviam empenhado num amplo programa de reconstrução após a funesta invasão de Nabucodonosor em 597 a. C. Sentiam-se seguros atrás dos sólidos muros de Jerusalém. Eles não deram atenção aos constantes apelos do profeta Jeremias, mas atenderam aos conselhos de falsos profetas, que profetizavam coisas agradáveis. Eram vítimas de suas pressuposições. Esses dirigentes ignoravam voluntariamente a verdade de origem divina, COMO É O CASO DE MUITOS DIRIGENTES cívicos e RELIGIOSOS EM NOSSO TEMPO.

O que estamos considerando é uma curiosa ‘anatomia de cegueira’. Tais pessoas haviam-se ocupado em reconstruir casas e muros, E TRATADO DE PROBLEMAS SUPERFICIAIS, MAS NÃO SE PREOCUPAVAM COM AS CAUSAS FUNDAMENTAIS. Consegue ver exemplos da mesma espécie de cegueira na sociedade e na igreja, hoje em dia? É tão fácil empreender extensos programas de construções, E ESQUECER DE TRATAR DO PROBLEMA DO PECADO – NOSSO VERDADEIRO PROBLEMA”. Lição da Escola Sabatina 2º Trim. De 1991, Ezequiel, p. 54.

É exatamente isso que vemos em nossos dias, nossa liderança se ocupa em muitos projetos, e em relação aos problemas da igreja tratam de “DE PROBLEMAS SUPERFICIAIS, MAS NÃO SE PREOCUPAVAM COM AS CAUSAS FUNDAMENTAIS”. A lição afirma que é fácil “empreender extensos programas de construções, E ESQUECER DE TRATAR DO PROBLEMA DO PECADO – NOSSO VERDADEIRO PROBLEMA”.

Eu não acho que é uma questão de “ESQUECIMENTO”. O fato que tratar do problema do pecado não é “politicamente correto”, a grande maioria da liderança da nossa igreja e de nossos pastores estão mais preocupados em falar o que agrada aos corações carnais do que falar aquilo que todos precisam realmente ouvir. O texto a seguir o que acontecerá com a igreja e com esses “cães mudos, que não querem ladrar”.

“Vemos aí que a igreja – o santuário do Senhor – foi a primeira a sentir o golpe da ira de Deus. Os anciãos, aqueles a quem Deus dera grande luz, e que haviam ocupado o lugar de depositários dos interesses espirituais do povo, haviam traído o seu depósito. Colocaram-se no ponto de vista de que não precisamos esperar milagres e as assinaladas manifestações do poder de Deus, como nos dias da antiguidade. Os tempos mudaram. Estas palavras fortaleceram-lhes a incredulidade, e dizem: O Senhor não fará bem nem mal. É demasiado misericordioso para visitar Seu povo em juízos. Assim, paz e segurança é o grito de homens que nunca mais erguerão a voz como trombeta para mostrar ao povo de Deus suas transgressões, e à casa de Jacó os seus pecados. Esses cães mudos, que não querem ladrar, são aqueles que sentirão a justa vingança de um Deus ofendido. Homens, virgens e crianças, todos perecerão juntos”. Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 65-6

Sou proibido de pregar e de ter cargos na igreja adventista, fui visitado pelo pastor atual do meu distrito, Pr. Rogério Sathier, AMS, esse pastor deixou claro que vai manter a proibição de eu pregue e de tenha cargos na igreja.. A realidade é que os pastores adventistas além de não pregarem verdades fundamentais para aqueles que serão salvos, eles também atuam como instrumentos de repressão. Usam a autoridade que possuem para não deixar que mensagens como as que estão nesse blog, sejam pregadas nos púlpitos das nossas igrejas. Isso nos ajuda entender a revelação da serva do Senhor afirmando que o maior obstáculo a verdade ESTA DENTRO DA IGREJA E NÃO FORA DELA.. Tenho testemunhado o cumprimento com exatidão do texto a seguir do Espírito de profecia.

Vejam, é muito claro, “Temos muito mais a temer de dentro do que de fora”, “[…] quantas vezes se têm os professos defensores verdade demonstrado o maior entrave ao seu progresso”!

“Temos muito mais a temer de dentro do que de fora. Os obstáculos à força e ao êxito são muito maiores da parte da própria igreja do que do mundo. Os incrédulos têm direito de esperar que os que professam observar os mandamentos de Deus e ter a fé de Jesus, façam muito mais que qualquer outra classe para promover e honrar mediante sua vida coerente, seu exemplo piedoso, sua influência ativa, a causa que representam. Mas quantas vezes se têm os professos defensores verdade demonstrado o maior entrave ao seu progresso! A incredulidade com que se contemporiza, as dúvidas expressas, as sombras acariciadas, animam a presença dos anjos maus, e abrem o caminho para a execução dos ardis de Satanás”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 122.

Desperta professo povo de Deus antes que seja tarde demais!

“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”. Hebreus 4:16

Querem Acreditar em Salvação NO Pecado

“Os cultos, as orações, o louvor, a penitente confissão do pecado, sobem dos crentes fiéis, qual incenso ao santuário celestial, mas passando através dos corruptos canais da humanidade, ficam tão maculados que, a menos que sejam purificados por sangue, jamais podem ser de valor perante Deus. Não ascendem em imaculada pureza, e a menos que o Intercessor, que está à mão direita de Deus, apresente e purifique tudo por Sua justiça, não será aceitável a Deus. ‘Todo o incenso dos tabernáculos terrestres têm de umedecer-se com as purificadoras gotas do sangue de Cristo. Ele segura perante o Pai o incensário de Seus próprios méritos, nos quais não há mancha de corrupção terrestre. Nesse incensário reúne Ele as orações, o louvor e as confissões de Seu povo, juntando-lhes Sua própria justiça imaculada. Então, perfumado com os méritos da propiciação de Cristo, o incenso ascende perante Deus completa e inteiramente aceitável. Voltam então graciosas respostas”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 344.

Fui visitado por um pastor do meu distrito, AMS, Pr. Rogério Sathier que leu para mim esse texto do Espírito de profecia, ele leva esse texto no meio de sua Bíblia. Como ele não acredita na plena libertação do pecado pela graça de Deus, antes do fechamento da porta da graça, muito provavelmente ele estava usando esse texto para tentar provar que sempre seremos CORROMPIDOS. Segundo ele continuaremos CORROMPIDOS pelo pecado até a volta de Jesus. Vejam que mesmo dos CRENTES FIEIS, “Os cultos, as orações, o louvor, a penitente confissão do pecado”, “passando através dos corruptos canais da humanidade”, precisam ser purificados pelo sangue de Jesus. Vamos analisar esse texto juntamente com uma outras afirmações da serva do Senhor que veremos a seguir.

“Não é genuíno nenhum arrependimento que não opere a reforma. A justiça de Cristo não é uma capa para encobrir pecados não confessados e não abandonados; é um princípio de vida que transforma o caráter e rege a conduta. Santidade é integridade para com Deus; é a inteira entrega da alma e da vida para habitação dos princípios do Céu”. O Desejado de Todas as Nações, p. 555.

“Unicamente por fiel arrependimento serão perdoados os seus pecados; pois Deus não cobrirá o mal com as vestes de Sua justiça”. MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 13

“A única esperança de todo homem está em Jesus Cristo, que trouxe a veste de Sua justiça para pôr sobre o pecador que despisse as suas vestes de imundícia. … Todos quantos entrarem [pelas portas da cidade] trajarão as vestes da justiça de Cristo. […] Não haverá nenhuma cobertura de pecados e faltas para ocultar a deformidade do caráter; veste alguma será meio lavada; mas todas serão puras e imaculadas”. The Youth’s Instructor, 18 de agosto de 1886. (MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 66)

“Toda impureza de pensamento, toda paixão concupiscente, separa a alma de Deus; pois Cristo jamais pode pôr Sua veste de justiça sobre um pecador, para ocultar-lhe a deformidade”. MM 1962, Nossa Alta Vocação, p. 212

“Nossa intenção tem sido chamada muitas vezes para a seguinte declaração: ‘Se está no coração obedecer a Deus, se são feitos esforços nesse sentido, Jesus aceita a disposição e esforço como o melhor serviço do homem, e supre a deficiência, com Seu próprio mérito divino’. Mensagens Escolhidas Vol. 1 p.382. Precisamos, porém, balancear esta declaração com o restante do parágrafo que raramente é citado. ‘Ele não aceitará os que alegam ter fé nEle e no entanto são desleais ao mandamento de Seu Pai. Muito ouvimos acerca de fé, mas precisamos ouvir muito mais acerca de obras. Muitos estão a enganar a própria alma, vivendo uma religião fácil, acomodatícia, sem cruz. Mas diz Jesus: ‘Se alguém quiser vir após Mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-Me’ Mensagens Escolhidas, vol. 1 p, 382”. Lição da Escola Sabatina, 4º Tri. 1984, Jesus Nosso Mediador, p. 127.

Então pergunto ao pastor Rogério Sathier e também aos que pensam como ele, segundo o que lemos nesses textos do Espírito de profecia será que nós podemos deduzir que aqueles crentes fieis citados no Mensagens Escolhidas, pelos quais Cristo está intercedendo, são pessoas ainda com pecados não confessados e não abandonados, crentes ainda com “deformidade de caráter”, crentes “desleais ao mandamento de Seu Pai”, mas que mesmo assim estão sendo cobertos pela justiça de Cristo?

Outra importante pergunta para o pastor Rogério Sathier e os demais irmãos que pensam como ele. Será que não devemos saber, lembrar que um dia Cristo não estará mais atuando como nosso intercessor? O texto do Espírito de profecia a seguir é muito revelador sobre a realidade de MUITOS entre o professo povo de Deus.

“Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh, quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo. Os que … deixam de purificar o espírito na obediência da verdade, … chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e verão que necessitam ser esculpidos e preparados para a edificação. Não haverá, porém, tempo para o fazer, e nem Mediador para pleitear sua causa perante o Pai. Antes desse tempo sairá a declaração terrivelmente solene de que: ‘Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda’. Apoc. 22:11”. MM 1995, Cuidado de Deus, p. 353

Quando Jesus sair do santuário, os que são santos e justos serão santos e justos ainda; pois todos os seus pecados estarão apagados, e eles selados com o selo do Deus vivo. Mas aqueles que forem injustos e sujos, serão injustos e sujos ainda; pois não haverá então sacerdote no santuário para apresentar seus sacrifícios, confissões e orações perante o trono do Pai. Portanto, o que se há de fazer para livrar as almas da tormenta vindoura da ira, deve ser feito antes que Jesus saia do lugar santíssimo do santuário celestial”. Primeiros Escritos, p. 48

Quando Cristo Se levantar e deixar o Lugar Santíssimo, começará o tempo de angústia, estará decidido o caso de cada pessoa, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção. Quando sai do Santíssimo, Jesus fala em tom decisivo e autoridade real: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras Apoc. 22:11 e 12”. EGW, MM 1999, Recebereis Poder, p. 343

Tempo de angústia. “[…] não haverá então sacerdote no santuário para apresentar seus sacrifícios, confissões e orações perante o trono do Pai […]” e “[…] e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção […]”.

Lembrei o pastor Rogério Sathier que devemos estar atentos ao fato que esse texto revela o tempo em que ainda Cristo está atuando como intercessor, sendo assim, esse texto não deve ser usado quanto nós estamos falando de um tempo em que Cristo não estará mais atuando como nosso Intercessor. Então o pastor fez o seguinte comentário, “A intercessão de Cristo atua pelo nosso passado presente e também futuro”. Ao que tudo indica ele estava tentando defender que a intercessão de Cristo cobre pecados no futuro por ser Ele onisciente. Pensando assim mesmo que Cristo não esteja mais atuando como intercessor durante o tempo de angústia Sua justiça ainda estaria cobrindo pecados dos salvos durante esse tempo de angústia. O pastor tinha criado uma possibilidade de que os salvos não precisariam estar vivendo sem pecados durante o tempo de angústia em que Cristo não estará mais atuando como nosso intercessor, porque Sua intercessão do passado ainda estaria cobrindo seus pecados.

Fiz então novamente uma importante pergunta para o pastor Rogério Sathier. Se Deus sendo onisciente, sabendo que no futuro determinada pessoa continuaria tendo pecado não confessado e não abandonado mesmo assim essa pessoa teria seus pecados cobertos, perdoados pela justiça de Cristo? A resposta foi um silêncio, porque ele deve ter percebido que seu malabarismo teológico tentando criar uma maneira de defender salvação NO pecado havia sido refutada por essa pergunta que fiz para ele.

Corruptíveis Não Corrompidos

Temos mais argumentos, em 1 Cor. 15:50 Temos a seguinte afirmação: “Isto afirmo, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a INCORRUPÇÃO”. 1 Coríntios 15:50. Vejam a CORRUPÇÃO não pode herdar a INCORRUPÇÃO! Isso é o mesmo que dizer que os que ainda estiverem CORROMPIDOS após o fechamento da porta da graça não herdarão a incorruptibilidade.

Perguntei ao PR. Rogério Sathier quem herdaria a incorruptibilidade, os corrompidos ou os corruptíveis, ele disse que eu estava fazendo um jogo de palavras. Antes eu havia perguntado a ele a diferença de QUEBRÁVEL para QUEBRADO e a diferença de RASGÁVEL para RASGADO. Logicamente ele sabia. Isso é simples não? Então porque ignorar o fato da palavra de Deus afirmar que os que herdarão a INCORRUPTIBLIDADE serão os CORRUPTÍVEIS e não os ainda CORROMPIDOS? Certamente ele deve saber também a diferença entre CORRUPTÍVEL para CORROMPIDO. Mesmo assim ele e a maioria ainda lê 1 Cor.15:53 como se fosse os CORROMPIDOS e não os CORRUPTÍVEIS que herdarão a incorruptibilidade!

“Porque é necessário que este corpo corruptível [CORRUPTÍVEL não CORROMPIDO] se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade”. 1 Coríntios 15:53

Vejam esse interessante comentário de uma lição da Nossa Escola Sabatina que nos ajudará entender essa questão.

Os filhos de Deus justos terão vitória sobre o pecado enquanto estiverem sobre a Terra. Mas continuarão falíveis, com possibilidade de pecar. Pense nas diferenças entre ser: (1) Falível, tentado e cometer pecado; (2) Falível, tentado e não cometer pecado. Como podemos ser pecadores e não ter um comportamento pecaminoso? Lição da Escola Sabatina 3º Trim. 1995, lição 12, p. 4A.

Mesmo mostrando meu argumento de 1 Cor. 15:50 de que a CORRUPÇAO não pode herdar a INCORRUPÇÃO, não adiantou, o pastor Rogério Sathier manteve sua crença que esse será o momento em que finalmente os salvos serão plenamente libertados do pecado. Seria bom que esse pastor fosse uma exceção, mas na verdade ele revelou o que pensa a grande maioria dos pastores adventistas.    

Acredito que sobre 1 Cor. 15:53, só faltam afirmar também que SERÃO os MORTOS que herdarão a IMORTALIDADE!

No Meio de Uma Geração Corrompida

“Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo”. Filipenses 2:15

Vejam que a exortação de Deus para nós é que busquemos pela graça de Deus sermos “irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis”, “no meio duma geração corrompida”, no meio, mas não fazendo parte dela!

Corrompido Perdido

Vejamos alguns textos bíblicos em que fica evidente que “estar corrompido” desagrada a Deus e é um estado de despreparo para a salvação:

“Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida, porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra”. Gên. 6:12

“Então, disse o Senhor a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu”. Êx. 32:7

“Porquanto verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande meretriz que corrompia a terra com a sua prostituição e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos”. Ap. 19:2

“Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo”. 2 Cor. 11:3

“ No sentido que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano”. Efé. 4:22

“Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé”.  2Tim. 3:1-8

Neste verso citado de 2 Tim. 3:1-8 vemos várias características do homem corrompido. Será que temos que ter todas estas características para sermos corrompidos?

Ellen G. White assim descreve sobre o pecado na vida do ser humano:

Se um pecado é nutrido na alma, ou uma prática errônea conservada na vida, todo ser é contaminado. O homem torna-se instrumento de injustiça”. O Desejado de Todas as Nações, p.313

Acho que não é agressão nenhuma a esse texto trocar a palavra CONTAMINADO por CORROMPIDO!

Nosso Objetivo

Nosso objetivo deve ser buscar pela graça de Deus nos tornar “coparticipantes da natureza divina”, para que assim sejamos libertadosda corrupção das paixões que há no mundo”, para que possamos mser apresentados diante de Deus, “com exultação, imaculados”, “achados por Ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis”.

“Pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo”. 2 Pedro 1:4

“Não hesitamos em dizer-vos que a fim de obter a herança imortal e a natureza eterna, deveis ser vencedores nesta vida probatória. Tudo que macula e mancha a alma precisa ser removido, precisa ser purificado do coração. Temos de saber o que significa ser participante da natureza divina, havendo escapado das corrupções que pela concupiscência há no mundo”. MM 1980, Este Dia Com Deus, p. 173.

Analogia Poço de Lama

Quando estava conversando com o Pr. Rogério Sathier, em um determinado momento ele usou uma analogia para ilustrar como ocorre a salvação. Estamos em um poço de lama, pecado, e a graça de Deus atua nos tirando desse poço de lama. Eu disse que gostei muito dessa analogia, e tentei usar ela para revelar o que ocorre em 1 Cor. 15:53. Eu disse que naquele momento, o salvo foi retirado do poço de lama, retirado do pecado, mas ainda pode cair nesse poço, ainda pode cair em pecado, ainda é corruptível. Então eu disse que o que ocorre em 1Cor. 15:53 é Deus retirar aquele poço, no qual o homem ainda pode cair. Retirando aquele poço o salvo se torna incorruptível pela graça de Deus. Nesse momento o pastor Rogério Sathier disse que o homem que foi retirado do poço de lama, nele ainda havia um pouco de lama, ainda tinha algo corrompido nele. Esse pastor insistia na crença de que, na glorificação, os salvos ainda terão um pouco de lama, um pouco de pecado que precisa ser retirado (a). Ficou mais uma vez muito, mas muito evidente a insistência do pastor Rogério Sathier em defender a crença da permanência do pecado até o momento da glorificação. Negando então o fato de ser necessário a plena libertação do pecado antes do fechamento da porta da graça. Infelizmente esse é o pensamento da grande maioria dos membros e pastores da IASD. Como esse artigo questionando um texto de Ellen G. White que o pastor Rogério Sathier leva em sua Bíblia que ele usa para defender a crença que mesmo os salvos somente serão plenamente libertados do pecado na glorificação, vou colocar a seguir vários textos do Espírito de profecia que esse pastor e os que pensam como ele ignoram, não aceitam, recusam.

Um Dia Será Tarde Demais

Uma verdade ignorada por muitos é que Cristo veio nossa salvar DOS nossos Pecados e não NOS nossos pecados.

Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. Mateus 1:21

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. ‘Se Me amardes’, diz, ‘guardareis os Meus mandamentos’. João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência”. O Desejado de Todas as Nações, p. 668.

Um Dia Será Tarde Demais!

Ignoram também que na volta de Jesus será tarde demais para purificação de caráter, Essa é uma verdade que precisamos aceitar antes que seja tarde demais.

  1. “Quando Cristo vier, nosso corpo vil deverá ser transformado, e feito segundo Seu corpo glorioso, mas o caráter vil não se tornará santo então. A transformação do caráter precisa ocorrer antes de Sua vinda. Nossa natureza precisa ser pura e santa; importa possuir a mente de Cristo, de modo que Ele veja com prazer Sua imagem refletida em nossa vida. […] Review and Herald, 1º de setembro de 1885” Nossa Alta Vocação p. 276
  2. Todos os que se esforçam por desculpar ou esconder seus pecados, permitindo que permaneçam nos livros do Céu sem serem confessados e perdoados, serão vencidos por Satanás. Quanto mais exaltada for sua profissão de fé, e mais honrada a posição que ocupam, mais ofensiva é sua conduta à vista de Deus, e mais certa é a vitória de seu grande adversário. Os que se retardam no preparo para o dia de Deus não poderão obtê-lo no tempo de angústia, ou em qualquer ocasião subsequente. O caso de todos esses é sem esperanças”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 51.
  3. “Entre nós, há os que, como Acã, farão confissões quando for demasiado tarde para se salvarem. […] Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões”. Testimonies, vol. 3, pág. 272. Eventos Finais pág.175-176
  4. Muitos têm em grande medida deixado de receber a chuva temporã. Não têm obtido todos os benefícios que Deus assim para eles tem provido. Esperam que as falhas sejam supridas pela chuva serôdia. Quando a maior abundância da graça estiver para ser outorgada, esperam poder abrir o coração para recebê-la. Estão cometendo um erro terrível”. Testemunhos Para Ministros, p. 507. (O Batismo do Espírito Santo, p. 16)
  5. “É perfeita a ordem no Céu, assim como a obediência, a paz e a harmonia. Os que não têm tido nenhum respeito pela ordem e a disciplina nesta vida, não respeitarão a ordem observada no Céu. Não poderão ser ali admitidos; pois todos quantos houverem de ter entrada no Céu amarão a ordem e respeitarão a disciplina. O caráter formado nesta vida determinará o destino futuro. Quando Cristo vier, não mudará o caráter de ninguém. O precioso tempo da graça é concedido a fim de ser aproveitado em lavar nossas vestes de caráter e branqueá-las no sangue do Cordeiro”. Conselhos Sobre Educação, p. 43.
  6. “Quando nos lembramos que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”– Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. MM, 1983, Olhando Para o Alto, p. 167.
  7. “Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória. Não, meus jovens amigos, somos destinados ao juízo, e a graça nos é assegurada aqui nesta vida, a fim de formarmos caracteres para a vida futura, imortal. The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893.” MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 9
  8. “Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Carta 60, 1886”. MM Olhando Para o Alto p. 367
  9. “Cremos sem dúvida alguma que Cristo está para vir em breve. Isso ‘não é uma fábula para nós, é uma realidade. […] Quando Ele vier, não nos purificará de nossos pecados, para remover de nós os defeitos de caráter, nem para nos curar das fraquezas do nosso temperamento e disposição. Se acaso essa obra tiver de ser efetuada em nós, será realizada totalmente antes daquela ocasião. Quando o Senhor vier, os que são santos serão santos ainda. Os que tiverem conservado o corpo e o espírito em santidade, em santificação e honra, receberão então o toque final da imortalidade. Mas os que são injustos, não santificados e sujos, assim permanecerão para sempre. Nenhuma obra se fará então por eles para remover os defeitos e lhes dar um caráter santo. Naquela ocasião, o Refinador não Se ocupará com o processo de purificação para remover-lhes os pecados e a corrupção. Tudo isso deve ser realizado durante o tempo da graça. É agora que essa obra deve ocorrer em nós”. EGW, MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 326,
  10. “Quando Cristo concluir Sua obra como mediador em favor do ser humano, então começará esse tempo de angústia. O destino de cada pessoa terá sido decidido, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado. Quando Jesus deixar Sua posição como intercessor do ser humano junto a Deus, será feito o solene anúncio: ‘Continue o injusto a fazer injustiça, e continue o imundo a ser imundo. O justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se’ (Apoc. 22:11). Então o Espírito de Deus que reprime o mal, será retirado da Terra”. Patriarcas e Profetas, p. 162. MM 2022, ACIMA DE TODO NOME, p. 137
  11. “Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto”. Manuscript Releases, vol. 13, p. 82. (Eventos Finais p. 295; Visões do Céu p.54)
  12. Muitos estão enganando a si mesmos por pensar que o caráter será transformado na vinda de Cristo, mas não haverá conversão de coração em Seu aparecimento. Temos que nos arrepender de nossos defeitos de caráter aqui, e pela graça de Cristo precisamos vencê-los enquanto dura a graça. Este é o lugar para nos prepararmos para a família do Alto. Signs of the Times, 14 de novembro de 1892”. Lar Adventista, p. 319.

Tempo de angústia tarde demais para purificação

“Vi também que muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem a vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que ao de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de JesusP. E. pág. 71; V. E. pág. 112

Quando Cristo Se levantar e deixar o Lugar Santíssimo, começará o tempo de angústia, estará decidido o caso de cada pessoa,e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção. Quando sai do Santíssimo, Jesus fala em tom decisivo e autoridade real: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras”. Apoc. 22:11 e 12. Signs of the Times, 27 de novembro de 1879”. Recebereis Poder, p. 343

“No tempo de angústia, precisamente antes da vinda de Cristo, os justos serão preservados pelo ministério de anjos celestiais; não haverá segurança para o transgressor da lei de Deus. Os anjos não poderão proteger, então, aqueles que estão a desrespeitar um dos preceitos divinos”. Patriarcas e Profetas p. 256

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. Ocaso de todos eles é sem esperança. […] Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer esta preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro”. Signs of the Times, 27 de novembro de 1879; (O Batismo do Espírito Santo pág. 112)

PARTRE BÍBLICA TARDE DEMAIS

É interessante nesse trabalho destacar que o fato de que um dia será tarde demais para se buscar a salvação não é algo que só podemos comprovar pelo Espírito de profecia. Precisamos entender que quando vemos algo sendo afirmado pelo Espirito de profecia é porque essa afirmação pode ser confirmada pelas escrituras, pela Bíblia. Vamos novamente frisar, o Espírito de profecia não faz nenhuma afirmação que não pode ser confirmada pelas escrituras, pela Bíblia, e isso não é diferente quanto ao fato de um dia ser tarde demais para se buscar a salvação. Veremos a seguir textos bíblicos confirmando os muitos textos que vimos sobre a necessidade de buscarmos a salvação em ocasião oportuna, buscar a salvação antes que seja tarde demais para isso.

Naquele Dia

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. Mateus 7:22,23.

 Em Mateus 7:22 e 23 vemos claramente que haverá um dia em que muitos irão dizer ao Senhor ter feito muitas obras em Seu nome, no entanto Ele lhes dirá: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”.

As Virgens Imprudentes

Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”. Mateus 25:1-13.

Vejam também que a parábola das virgens que quando o noivo chega, isso representa a volta de Jesus, o Senhor fala para as virgens imprudentes, que não estavam preparadas para aquele momento, “Em verdade vos digo que vos não conheço”. Vejam, é muito claro as escrituras, já não existia mais tempo para buscar o prepara necessário! Sendo assim o Senhor nos aconselha: “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”.

As Vestes Necessárias

“E o rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste de núpcias. E disse-lhe: Amigo, como entraste aqui, não tendo veste nupcial? E ele emudeceu. Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes”. Mateus 22:11-13.

Vejam também na palavra das bodas que quando alguém é encontrado sem as vestes apropriadas foi expulso, não foi dado a ele a oportunidade de buscar ter as vestes necessárias, era tarde demais para isso e ele então foi condenado a perdição eterna. Seria interessante o professo povo de Deus estudasse o que representa essas vestes necessárias para estar preparado para a vinda do Rei que representa a vinda de Jesus!

Doutrina fundamental da Igreja Adventista Do Sétimo Dia

24 – O Ministério de Cristo no Santuário Celestial

“Há um santuário no Céu, o verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. Nele Cristo ministra em nosso favor, tornando acessíveis aos crentes os benefícios do Seu sacrifício expiatório oferecido uma vez por todas, na cruz. Ele foi empossado como nosso grande Sumo Sacerdote e começou Seu ministério intercessor por ocasião de Sua ascensão. Em 1844, no fim do período profético dos 2300 dias, Ele iniciou a segunda e última etapa de Seu ministério expiatório. É uma obra de juízo investigativo, a qual faz parte da eliminação final de todo pecado, prefigurada pela purificação do antigo santuário hebraico, no Dia da Expiação. Nesse serviço típico, o santuário era purificado com o sangue de sacrifícios de animais, mas as coisas celestiais são purificadas com o perfeito sacrifício do sangue de Jesus. O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dormem em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesto quem, dentre os vivos, permanece em Cristo, guardando os mandamentos de Deus e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a trasladação ao Seu reino eterno. Este julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que creem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus receberão o reino. A terminação desse ministério de Cristo assinalará o fim do tempo da graça para os seres humanos, antes do segundo advento. (Hb. 8:1-5; 4:14-16; 9:11-28; 10:19-22; 1:3; 2:16, 17; Dn. 7:9-27; 8:13, 14; 9:24-27; Nm. 14:34; Ez. 4:6; Lv. 16; Ap. 14:6,7; 20:12; 14:12; 22:12.)

Vejam também que a 24º doutrina fundamental da nossa igreja, revela que com a terminação do ministério de Cristo no Santuário celestial “assinalará o fim do tempo da graça para os seres humanos, antes do segundo advento”. A partir desse momento não existe mais oportunidade para se buscar a salvação.

Quando é fechada a porta da graça, Deus já determinou quem dentre os mortos e dentre os vivos receberão a salvação. “O juízo investigativo revela aos seres celestiais quem dentre os mortos dormem em Cristo, sendo, portanto, nEle, considerado digno de ter parte na primeira ressurreição. Também torna manifesto quem, dentre os vivos, permanece em Cristo, guardando os mandamentos de Deus e a fé de Jesus, estando, portanto, nEle, preparado para a trasladação ao Seu reino eterno. Este julgamento vindica a justiça de Deus em salvar os que creem em Jesus. Declara que os que permanecem leais a Deus receberão o reino”.

Destaquei Apoc 22:12 dos textos fundamentais sobre nossa 24º crença fundamental porque esse texto revela que quando Cristo vem no verso 12 fica claro que Deus já fez Seu julgamento para “para dar a cada um segundo a sua obra”.  No verso 11, “Quem é injusto, seja injusto ainda; e quem é sujo, seja sujo ainda; e quem é justo, seja justificado ainda; e quem é santo, seja santificado ainda”.

 Bom também frisar que “quem é santo, seja santificado ainda”, não é uma santificação de abandono do pecado, mas sim a santificação que os salvos terão por toda a eternidade tendo como padrão a santidade infinita de Deus.  Não podemos esquecer que os que foram encontrados despreparados “naquele dia”, estavam despreparados porque ainda estavam praticando INIQUIDADE, que é transgressão das lei, ou seja ainda estavam vivendo em pecado.

“Quem é injusto, seja injusto ainda; e quem é sujo, seja sujo ainda; e quem é justo, seja justificado ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra”. Apocalipse 22:11,12.

Vimos na 24º Doutrina fundamental da Igreja Adventista do Sétimo Dia que quando Cristo volta, o julgamento já foi realizado, esse julgamento terminou no fechamento da porta da graça, quando Jesus deixa o Santíssimo do Santuário celestial. Então Pr.  Rogério Sathier MAS,  e todos que pensam como ele, precisam saber: Acreditar que mesmo os salvos continuam com algum tipo de pecado até a volta de Jesus, e se nesse momento Deus definiu anteriormente, antes do fechamento da porta da graça, quem já foi salvo ou perdido, SIGNIFICA QUE AQUELES QUE FORAM SALVOS, FORAM SALVOS NO PECADO!

A palavra de Deus é muito clara, quando é fechada a porta da graça Deus já fez o julgamento pois quando Ele vir, vem “para dar a cada um segundo a sua obra”.

Vejam irmãos. Mateus 25:31.

“E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória […]”.  “ […] E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna”.  Mateus 25:31 e 46

“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno”. Hebreus 4:16

O Ladrão na Cruz e a Prostituta

Na tentativa de defender a possibilidade de salvação no pecado o pastor Rogério Sathier me fez a seguinte pergunta: Quando Cristo afirmou para a mulher que estava prestes a ser apedrejada “Eu também não te condeno”, e quando Ele disse para o ladrão na cruz, ‘Estarás comigo no paraíso”, quando Jesus fez essas afirmações para essas pessoas, elas estavam sem pecado?

Pois bem, eu acredito que quando Jesus fez essas afirmações aquelas pessoas além de terem sido perdoadas também tinham sido naquele momento TRANSFORMADAS, PURIFICADAS pela graça de Deus.

Agora faço novamente uma importante pergunta, para esse pastor e também para os que pensam como ele.

O que aconteceria com aquelas afirmações de Jesus se aquela mulher ao sair da presença de Jesus voltasse a pecar e se o ladrão tivesse a oportunidade de descer da cruz e fazer o mesmo, voltasse a sua vida de pecado?

A resposta para essa pergunta pode ser facilmente encontrada nos versos bíblicos que veremos a seguir!

“Quando eu disser ao justo que, certamente, viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniquidade, não me virão à memória todas as suas justiças, mas na sua iniquidade, que pratica, ele morrerá”. Ezequiel 33:13

Desviando-se o justo da sua justiça e praticando iniquidade, morrerá nela”. Ezequiel 33:18

Mas, desviando-se o justo da sua justiça e cometendo iniquidade, fazendo segundo todas as abominações que faz o perverso, acaso, viverá? De todos os atos de justiça que tiver praticado não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu e no seu pecado que cometeu, neles morrerá. No entanto, dizeis: O caminho do Senhor não é direito. Ouvi, agora, ó casa de Israel: Não é o meu caminho direito? Não são os vossos caminhos tortuosos? Desviando-se o justo da sua justiça e cometendo iniquidade, morrerá por causa dela; na iniquidade que cometeu, morrerá”. Ezequiel 18:24-26

É triste, muito triste, constatar que na tentativa de defender SALVAÇÃO NO PECADO, até mesmo pastores adventistas ignoram também aquilo que nos é ensinado em nossas lições da Escola Sabatina!

“Por que começar com ‘nenhuma condenação’? (Rom. 8:1) O ponto de partida na caminha cristã é a justificação. Isto abrange total perdão dos pecados cometidos no passado e a experiência do novo nascimento. Paulo tornou isso bem claro em Gálatas 2 e 3 e em Romanos 3 a 6. Ele reafirma esse princípio ao dizer que ‘agora não há condenação’.

A pessoa justificada TEM SANTIDADE NO TEMPO PRESENTE. (Ver Col. 2:10; I Corin. 1:30; 6:11). Santidade é santificação. O verbo santificar também significa ‘TORNAR SANTO’. No momento em que creu, o ladrão agonizante obteve justificação e SANTIFICAÇÃO. O ato justificador da parte de Cristo produz santidade. A Bíblia ensina que no Céu não entrará nenhuma pessoa que não esteja santificada (Heb. 12:14). Mas Jesus prometeu ao ladrão arrependido que ele estaria no Céu. (S. Luc. 23:43). Quando esse homem confiou em Jesus, Ele foi justificado e santificado em Cristo. A pessoa justificada está plenamente habilitada para o Céu, pois possui a Cristo. Não está mais sob a condenação, E O PECADO NÃO REINA MAIS EM SEU CORAÇÃO”. Lição da Escola Sabatina, 2º Trim. 1990, Gálatas, Cristo o Único Caminho, p. 147.

Pergunta Importantíssima

Se até aqui você que está lendo esse artigo ainda não aceita a verdade sobre a necessidade de plena libertação do pecado antes do fechamento da porta da graça, se você ainda pensa como a maioria que até a volta de Jesus mesmo os salvos ainda terão até esse momento algum tipo de corrupção. Eu vou fazer uma pergunta e mostrar o texto onde vemos a resposta para essa pergunta, eliminando assim qualquer dúvida a esse respeito. Confirmando definitivamente a possibilidade e necessidade de plena libertação DO pecado antes do fechamento da porta da graça.

A pergunta é: Em Jesus havia qualquer tipo de corrupção? Acredito que a resposta de todos a essa pergunta é um sonoro NÃO!!! Então meus amados irmãos, essa condição de Jesus sem pecado, sem nenhum tipo de corrupção, essa é a CONDIÇÃO NECESSÁRIA para os que serão salvos subsistirem no tempo de angústia. É o que veremos no texto a seguir que é sem dúvida alguma o texto mais negligenciado do Espírito de profecia

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia”. O Grande Conflito, p. 623. (Eventos Finais, p. 267).

Caso encerrado? Não! O pastor afirmou que eu não estou sabendo interpretar esse texto. Perguntei a ele se ele poderia então dar a sua interpretação desse texto na igreja e se permitiria que eu filmasse. Ele disse que ele mesmo filmaria e mandaria para mim. Depois mudou de ideia e disse que não filmaria mais, ele disse que eu poderia editar o que ele disse. Eu disse que não cortaria nada do que ele diria sobre esse texto, mas que iria publicar a interpretação que ele dá a esse texto juntamente com a minha interpretação para que as pessoas pudessem avaliar quem realmente estava interpretando de forma errada esse texto. Não ouve acordo, ele realmente não quis mais filmar e me mandar como disse que faria e também não iria pregar na igreja sobre esse texto e permitir que eu filmasse. Estou citando fatos, nome de um pastor não para denegrir ele, mas simplesmente para que os poucos que irão ler esse artigo saibam o que está acontecendo. A rejeição de uma mensagem que por não agradar a MAIORIA, não é divulgada e é fortemente rejeitada. Infelizmente a maioria dos membros da IASD está mais disposta a aceitar o ASSIM DIZ O PASTOR do que buscar o ASSIM DIZ O SENHOR. E os pastores parecem estar dispostos a falar somente o QUE AGRADA A MAIORIA. Certamente existe as exceções, Deus tem aqueles que para honra e glória de Deus, entenderão, aceitarão e o mais importante permitirão que a graça de Deus os transforme e os purifiquem completamente para que possam pregar o evangelho não apenas com argumentos, doutrinas, mas sim com o testemunho do que a graça de Deus pode fazer na vida daqueles que aceitam realmente ao Senhor como Salvador em todos os sentidos!

Que o Senhor nos ajude a escapar dos enganos do inimigo e buscar a salvação plena DO pecado antes que seja tarde demais

“Nossa intenção tem sido chamada muitas vezes para a seguinte declaração: ‘Se está no coração obedecer a Deus, se são feitos esforços nesse sentido, Jesus aceita a disposição e esforço como o melhor serviço do homem, e supre a deficiência, com Seu próprio mérito divino’. Mensagens Escolhidas Vol. 1 p.382. Precisamos, porém, balancear esta declaração com o restante do parágrafo que raramente é citado. ‘Ele não aceitará os que alegam ter fé nEle e no entanto são desleais ao mandamento de Seu Pai. Muito ouvimos acerca de fé, mas precisamos ouvir muito mais acerca de obras. Muitos estão a enganar a própria alma, vivendo uma religião fácil, acomodatícia, sem cruz. Mas diz Jesus: ‘Se alguém quiser vir após Mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-Me’ Mensagens Escolhidas, vol. 1 p, 382”.

“Cristo tomou a humanidade e suportou o ódio do mundo para que pudesse revelar a homens e mulheres que estes poderiam viver sem pecado, que suas palavras, atos, seu espírito, poderiam ser santificados para Deus. Podemos ser cristãos perfeitos se manifestarmos esse poder em nossa vida. Quando a luz do Céu repousar sobre nós continuamente, representaremos a Cristo. Foi a justiça revelada em Sua vida que O distinguiu do mundo e despertou seu ódio. [ …] As palavras de Cristo são ditas para Seu povo em todas as épocas – para nós sobre quem o fim dos séculos é chegado”.  Manuscrito 97, 1909; Olhando Para O Alto, p. 297.

“O homem caiu. A imagem de Deus nele se acha deformada. Por causa da desobediência ele se tornou depravado em suas inclinações e debilitado em suas faculdades, aparentemente incapaz de esperar qualquer outra coisa além de tribulação e castigo. Mas Deus, por intermédio de Cristo, planejou um escape, e diz a todos: “Portanto, sede vós perfeitos.” Mat. 5:48. O Seu propósito é que o homem seja correto e digno diante dEle, e assim o Seu plano não será frustrado. Ele enviou o Seu Filho a este mundo a fim de pagar a penalidade do pecado, e mostrar ao homem como viver uma vida sem pecado”. MM 1995, Cuidado De Deus, p. 320.

Um detalhe, o pastor Rogério Sathier leva em sua Bíblia o primeiro texto do Espírito de profecia mostrado nesse artigo, mas quando conversamos perguntei se ele sabia o que Ellen White havia escrito sobre Mateus 5:48. Ele disse que não precisava saber o que ela escreveu sobre isso, ele disse que preferia ir “a fonte primária”, ir direto na Bíblia. Interessante atitude desse pastor. Um texto de Ellen White que ele julga poder ser usado para defender o que pensa, ele aceita e leva na sua Bíblia, já sobre textos que claramente provam que ele está defendendo não é verdade ele ignora e se recusa a avaliar, pelo menos se recusou avaliar na nossa conversa. Isso é mais uma prova de que existe aqueles que aceitam do Espírito de profecia apenas aquilo que LHES CONVÉM!

“Temos muito mais a temer de dentro do que de fora. Os obstáculos à força e ao êxito são muito maiores da parte da própria igreja do que do mundo. Os incrédulos têm direito de esperar que os que professam observar os mandamentos de Deus e ter a fé de Jesus, façam muito mais que qualquer outra classe para promover e honrar mediante sua vida coerente, seu exemplo piedoso, sua influência ativa, a causa que representam. Mas quantas vezes se têm os professos defensores verdade demonstrado o maior entrave ao seu progresso! A incredulidade com que se contemporiza, as dúvidas expressas, as sombras acariciadas, animam a presença dos anjos maus, e abrem o caminho para a execução dos ardis de Satanás”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 122.

Uma triste  realidade mencionada pela serva do Senhor.

Vejam, é muito claro, “Temos muito mais a temer de dentro do que de fora”, “[…] quantas vezes se têm os professos defensores verdade demonstrado o maior entrave ao seu progresso”!

Isso está se cumprindo, encontramos dentro da igreja, IASD, o maior obstáculo a divulgação e aceitação de importantes verdades. O pastor mencionado nesse artigo, Pr. Rogério Sathier AMS, disse que a continuação da minha situação como não tendo oportunidade de pregar e de ter cargos na igreja continuaria, ele afirmou que tem a responsabilidade de cuidar dos interesses da igreja, ele deixou claro que tem que proteger a igreja DE MIM. É uma grande ironia, quem professa ser responsável por proteger a igreja e cuidar de seus interesses, FAZ O QUE PODE PARA MANTER OS MEMBROS DA IGREJA NA IGNORÂNCIA E MENTIRAS QUE LEVARÁ A MUITOS PARA PERDIÇÃO ETERNA. Um dia “esses cães mudos que não querem ladrar” prestarão contas de tudo que estão fazendo e deixando de fazer.

Vemos aí que a igreja – o santuário do Senhor – foi a primeira a sentir o golpe da ira de Deus. Os anciãos, aqueles a quem Deus dera grande luz, e que haviam ocupado o lugar de depositários dos interesses espirituais do povo, haviam traído o seu depósito. Colocaram-se no ponto de vista de que não precisamos esperar milagres e as assinaladas manifestações do poder de Deus, como nos dias da antiguidade. Os tempos mudaram. Estas palavras fortaleceram-lhes a incredulidade, e dizem: O Senhor não fará bem nem mal. É demasiado misericordioso para visitar Seu povo em juízos. Assim, paz e segurança é o grito de homens que nunca mais erguerão a voz como trombeta para mostrar ao povo de Deus suas transgressões, e à casa de Jacó os seus pecados. Esses cães mudos, que não querem ladrar, são aqueles que sentirão a justa vingança de um Deus ofendido. Homens, virgens e crianças, todos perecerão juntos”. Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 65-66

DESPERTA PROFESSO POVO DE  DEUS!

“Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória”. Judas 1:24

“Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis”. 2 Pedro 3:14.

“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno”. Hebreus 4:16

           

Possuir natureza pecaminosa é pecado?

Natureza Pecaminosa é Pecado?

Fui visitado por um pastor Pr. Rogério Sathier mestrado em teologia, pastor da AMS, que afirmou que as nossas lições da Escola Sabatina podem conter opinião DO AUTOR da lição e não sempre DA IGREJA. No entanto encontro isso na nossa Lição da Escola Sabatina.

“As lições da Escola Sabatina dos adultos são preparadas pelo Departamento dos Ministérios da Igreja da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia. A preparação das lições está sob a direção geral de uma Comissão Mundial da Escola Sabatina, cujos membros atuam como consultores. ESTA PUBLICAÇÃO REFLETE O PENSAMENTO DA COMISSÃO E NÃO REPRESENTA APENAS OU NECESSARIAMENTE O PROPÓSITO DO AUTOR”. Lição da Escola Sabatina, “Discipulado”, 1º Trim 2014.

A partir do segundo trimestre de 2014 encontramos isso nas nossas lições:

“As lições da Escola Sabatina dos adultos são preparadas pelo Departamento dos Ministérios da Igreja da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia”. Lição da Escola Sabatina 2º Trim. 2014, “Cristo e Sua lei”.

Então eu pergunto. Esse pastor citado está certo? Nossas lições da Escola Sabatina podem conter mesmo, opiniões apenas do autor e não necessariamente da igreja?

Vemos que até o 1º trimestre de 2014 esse pastor está completamente equivocado. Isso mudou a partir do segundo trimestre de 2014?

Essa resposta é importante porque esse pastor afirmou diversas vezes para mim que NATUREZA PECAMINOSA É PECADO!

No entanto eu tenho essas duas afirmações encontradas em nossas lições da Escola Sabatina.

“Natureza pecaminosa não pode ser equiparada com deficiência moral ou pecado pessoal. Há uma grande diferença entre o que Jesus assumiu ou tomou sobre Si e o que Ele era. Ele reteve o caráter de Deus – a incorporação da verdade, pureza e amor – enquanto foi sobrecarregado com a natureza ou constituição pecaminosa. Com relação a moral e caráter, Ele permaneceu sendo aquele ‘ente santo’ (S. Luc. 1:35) o qual era por concepção e nascimento. Embora Ele viera ‘em forma de servo’ (Fil. 2:7), a servidão do pecado não O conquistou como fez conosco; porém, através do Espírito que habitava no Seu íntimo Ele venceu o mal. Nenhuma vez escolheu Ele ir contra a vontade de Seu Pai. Através de Sua constante vitória sobre as dificuldades – sobre o pecado – condenou o pecado na carne (Rom. 8:3). Mas não poderia haver condenado com justiça o pecado na minha carne se a Sua carne fosse intrinsicamente diferente da minha”. Lição da Escola Sabatina, Jesus Nosso Mediador, 4º Trim. 1984, p. 70 -71

“Ter uma natureza pecaminosa não é pecado. No entanto, é pecado permitir que a natureza pecaminosa controle nossos pensamentos e dite nossas escolhas. Assim temos as promessas, encontradas na Palavra de Deus, que nos oferecem garantias de vitória, se as reclamarmos para nós mesmos e nos apegarmos a elas pela fé”. Lição E S prof. Carta de Tiago 4º trim. 2014 p. 30

 Novamente pergunto: Essas duas afirmações são OPINIÕES PARTICULARES DOS AUTORES DA LIÇÃO?

Foi então que esse pastor falou para que eu tomasse cuidado com citações das nossas lições da Escola Sabatina. Perguntou se era citação de Ellen G. White ou do autor. Ao que parece segundo ele essas citações sobre natureza pecaminosa não ser pecado é uma dessas opiniões particulares do autor, e ele repetiu diversas vezes na nossa conversa que natureza pecaminosa é pecado. Teve um momento que ele fez até o seguinte comentário. “Veja pecado, pecaminosa”

Quem está certo? Pr.Rogério Sathier está certo ao afirmar que natureza pecaminosa é pecado e os autores dessas lições estão errados ao afirmarem o contrário?

Outra importantíssima pergunta. Se o Pastor Rogério Sathier está certo podemos afirmar que nesse caso a igreja permitiu passar UMA MENTIRA para nós alunos da Escola Sabatina em relação a natureza pecaminosa?

Para mim sinceramente até que me provem o contrário o Pr. Rogério Sathier está errado, tanto em afirmar que as lições da Escola Sabatina possuem opiniões que são apenas do autor como também ao afirmar que natureza pecaminosa é pecado.

Sobre as lições possuírem opiniões que são apenas do autor, pelo menos até o primeiro trimestre de 2014 fica bem claro pelo que lemos nas lições que ele, Pr Rogério Sathier está errado. Depois do segundo trimestre isso não deve ter mudado, porque mesmo a partir dessa data as lições continuam sendo “preparadas pelo Departamento dos Ministérios da Igreja da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia”. Vejam que existe um departamento da igreja responsável pela lição. Logicamente podemos deduzir que esse departamento é responsável pela aprovação do conteúdo da lição, então mesmo que não seja mais mencionado esse conteúdo “REFLETE O PENSAMENTO DA COMISSÃO E NÃO REPRESENTA APENAS OU NECESSARIAMENTE O PROPÓSITO DO AUTOR”, isso não deve ter mudado.

Sobre a afirmação do referido pastor Rogério Sathier afirmar que natureza pecaminosa é pecado tem implicações teológicas muito sérias. Para ele esse é um pecado que somente será eliminado na glorificação.

  1.  O fato de usar a natureza pecaminosa como desculpa para o pecado, mesmo que ele, Rogério Sathier negue isso, na prática é exatamente isso que muitos estão fazendo. Vou dar dois exemplos desse fato, George R. Knight que é uma referência para pastores adventistas usando nossa natureza “pecaminosa”, “corpo natural” e o“corpo com que nascemos” como desculpa para o pecado.

“Mas conforme prova a ressurreição final dos que viveram em todas as eras, o Senhor pode, sim, levar para o Céu, sem qualquer risco, os que ainda cometem erros e pecados de ignorância e de omissão, problemas ainda enraizados no ‘pendor’ e nas limitações da carne pecaminosa, sem colocar todo o Céu em risco”. George R. Knight, Pecado e Salvação p. 215

 “A redenção de Deus é completa e inclui a redenção do corpo. O problema com o nosso ‘corpo natural’ (ver 1 Cor 15:44) – o corpo com que nascemos – é sua tendência para o mal. Não bastasse isso, por ser corruptível, esse corpo abriga um cérebro imperfeito. Assim nossos processos mentais são limitados e distorcidos. Essas limitações por sua vez, restringem nossa capacidade de agir e reagir na vida diária. Junto com essas dificuldades, os seres humanos vivem em uma comunidade e em um mundo dominados por princípios anticristãos e princípios bastantes sedutores para as fraquezas do ‘corpo natural’”. George R. Knight, Pecado e Salvação p. 2222)

2. Ignorar o fato de encontramos na Bíblia o apelo para que pelo poder de Deus, façamos “morrer tudo o que pertence à natureza terrena” e também a possibilidade de nos tornarmos “coparticipantes da natureza” divina sendo assim libertados da “corrupção das paixões que há no mundo”.

“Portanto, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena: imoralidade sexual, impureza, paixões, maus desejos e a avareza, que é idolatria”. Colossenses 3:5

Pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo”. 2 Pedro 1:4

Analisando esses dois textos bíblicos entendemos melhor a afirmação da lição da Escola Sabatina de 2014 que já vimos:

 “Ter uma natureza pecaminosa não é pecado. No entanto, é pecado permitir que a natureza pecaminosa controle nossos pensamentos e dite nossas escolhas”.

Na palavra de Deus vemos que existe solução para nós que possuímos a natureza pecaminosa, ela pode ser subjugada pelo poder de Deus. Ao nos tornarmos “coparticipantes da natureza divina” fazemos pelo poder de Deus morrer tudo o que pertence à natureza terrena”, e então somos libertados dacorrupção das paixões que há no mundo”.

Esses textos bíblicos nos ajudam entender essa mensagem da serva do Senhor sobre nossa natureza.

“A vida cristã não é uma modificação ou melhoramento da antiga, mas uma transformação da natureza. Tem lugar a morte do eu e do pecado, e uma vida toda nova. Essa mudança só se pode efetuar mediante a eficaz operação do Espírito Santo”. O Desejado de Todas as Nações, p. 172.

Logicamente se nos afastarmos de Deus, voltamos a ser dominados pela nossa natureza caída, pecaminosa. Essa natureza caída, pecaminosa será erradicada definitivamente somente na glorificação. Mas vejam bem que os salvos serão encontrados naquele momento ainda com natureza caída e pecaminosa, mas naquele momento não serão encontrados DOMINADOS PELA NATUREZA PECAMINOSA, eles se tornaram coparticipantes da natureza divina, fizeram morrer tudo que pertence à natureza terrena e foram libertados da “corrupção das paixões que há no mundo”.

Existia duas possibilidades, NATUREZA NÃO CAÍDA NÃO CORROMPIDA e NATUREZA CAÍDA CORROMPIDA, mas cristo provou ser possível uma terceira possibilidade, NATUREZA CAÍDA, MAS NÃO CORROMPIDA!

Vejam Cristo NATUREZA CAÍDA, MAS NÃO CORROMPIDA!

“A provação de Cristo aqui foi muito maior do que a de Adão e Eva, pois Cristo tomou a nossa natureza caída, mas não corrompida; e, a menos que Ele desse ouvidos às palavras de Satanás em lugar das palavras de Deus, não seria corrompido”. Manuscrito 57, 1890; Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 158.

Cristo não veio como nós somos, MAS SIM COMO PODEMOS SER!

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de sei Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Romanos 8:29

“Nenhum ser humano já possuiu natureza tão sensível como o Santo de Deus, sem pecado, o qual Se manifestou como cabeça e representante daquilo que a humanidade pode tornar-se mediante a comunicação da natureza divina. Aos que creem em Cristo como seu Salvador pessoal, Ele atribui Seus méritos e comunica Seu poder”. YI, 16/08/1894; Mente, Caráter e Personalidade, vol. 1, p. 249

“Era Ele o representante de Deus e o exemplo da humanidade. Apresentou ao mundo o que a humanidade poderia tornar-se quando, pela fé, unida à divindade”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 349

Cristo provou assim que nossa natureza caída não pode ser usada como DESCULPA PARA O PECADO. O que muitos estão fazendo infelizmente.

Sinceramente, para mim é muito difícil entender como que um pastor que afirma ser mestrado em teologia ignora tudo isso e simplesmente afirma, “possuir natureza pecaminosa é pecado”

3. Vejam se natureza pecaminosa é realmente pecado, então Jesus não poderia ter assumido nossa natureza. Essa é uma questão fundamental. Entendo que esse é o real motivo do pastor Rogério Sathier defender ser natureza pecaminosa pecado.  Na verdade, ele apresenta o que a maioria dos pastores adventistas acreditam. Eles acreditam ser impossível para nós viver uma vida tão pura quanto a de Jesus. Eles não acreditam nessa possibilidade, tanto é que esse pastor não aceita que o combatido e negligenciado texto do grande conflito revele a necessidade de que os salvos precisarão estar vivendo uma vida tão livre do pecado como viveu Jesus para subsistirem no tempo de angústia. O pastor Rogério Sathier insistiu na afirmação de que eu estou interpretando mal esse texto. Vou mostrar novamente esse texto para que os irmãos possam verificar se existe alguma dificuldade de interpretação desse texto.

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia”. O Grande Conflito, p. 623.

Não aceitando a possibilidade de que nós possamos ser transformados pela graça de Deus a tal ponto de passar a viver livre do pecado como Jesus viveu, eles têm que colocar mais ênfase em Jesus como justificador do que como exemplo. Vejam a seguir um texto de um livro da CPB, que prova ser isso uma realidade.

“Os defensores da pré-Queda são inclinados a colocar mais ênfase no papel de Jesus como substituto justificador do que no Seu exemplo para o vencedor”.  Woodrow W. Whidden, Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 15.

É sempre bom lembrar que essa é uma realidade da grande maioria, quase totalidade dos pastores adventistas. Fazendo isso, os teólogos adventistas se veem na necessidade de fazerem um verdadeiro malabarismo teológico para tentarem defender o que acreditam. Vejam essa “pérola” de George R. Knight, uma referência para pastores adventistas, tentando usar a justiça de Cristo para COBRIR algum tipo de PECADO.

 “’A justiça de Cristo’, explica ela, ‘não encobrirá pecado algum acariciado’ [Sugerindo assim que sua justiça cobre pecados não rebeldes]. […] Até mesmo na passagem acima ela deixa bem claro que o problema está nas minúcias ‘acariciadas’ de ações rebeldes e não qualquer minúcia simplesmente”. George R. Knight Pecado e Salvação p. 187-188

Fazem isso ignorando textos da serva do Senhor que revelam que a justiça de Cristo, “não é uma capa para encobrir pecados não confessados e não abandonados”, e que a justiça de Cristo cobrirá, “pecados e faltas para ocultar a deformidade do caráter“.

“Não é genuíno nenhum arrependimento que não opere a reforma. A justiça de Cristo não é uma capa para encobrir pecados não confessados e não abandonados; é um princípio de vida que transforma o caráter e rege a conduta. Santidade é integridade para com Deus; é a inteira entrega da alma e da vida para habitação dos princípios do Céu”. O Desejado de Todas as Nações, p. 555.

Unicamente por fiel arrependimento serão perdoados os seus pecados; pois Deus não cobrirá o mal com as vestes de Sua justiça”. MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 13

“A única esperança de todo homem está em Jesus Cristo, que trouxe a veste de Sua justiça para pôr sobre o pecador que despisse as suas vestes de imundícia. … Todos quantos entrarem [pelas portas da cidade] trajarão as vestes da justiça de Cristo. […] Não haverá nenhuma cobertura de pecados e faltas para ocultar a deformidade do caráter; veste alguma será meio lavada; mas todas serão puras e imaculadas”. The Youth’s Instructor, 18 de agosto de 1886. (MM 1956, Filhos e Filhas de Deus, p. 66)“Toda impureza de pensamento, toda paixão concupiscente, separa a alma de Deus; pois Cristo jamais pode pôr Sua veste de justiça sobre um pecador, para ocultar-lhe a deformidade”. MM 1962, Nossa Alta Vocação, p. 212

Fato, “Muitos dizem …”, podemos colocar como sendo muitos pastores adventistas, como percebemos a tendência dos membros aceitarem sem questionamento o que os pastores afirmam eles seguem o mesmo caminho. Infelizmente!

“Muitos dizem, todavia, que Jesus não era como nós outros, que Ele não esteve no mundo da mesma forma que nós, que Ele era divino e que nós não podemos ser vencedores como Ele foi vencedor. Mas Paulo escreve: ‘Porque, na verdade, Ele não tomou a natureza dos anjos, mas tomou a descendência de Abraão. Pelo que convinha que Ele em tudo fosse semelhante aos irmãos”.-RH,1°/04/1892; (Ellen White e a Humanidade de Cristo, pág. 161)

Cristo veio provar ser falsa as acusações de Satanás!

“Satanás, o anjo caído, declarara que nenhum homem podia guardar a lei de Deus depois da desobediência de Adão. Ele alegava que toda a humanidade estava sob o seu domínio”. ME vol.3 p. 136

“Satanás declarara que era impossível ao homem obedecer aos mandamentos de Deus; e é verdade que por nossa própria força não lhes podemos obedecer. Cristo, porém, veio na forma humana, e por Sua perfeita obediência provou que a humanidade e a divindade combinadas podem obedecer a todos os preceitos de Deus”. Parábolas de Jesus p. 314

“Cristo veio para sofrer em favor da raça caída, pois Satanás se gabara de que ninguém poderia resistir aos seus ardis e viver uma vida imaculada neste mundo. Revestido com a natureza humana, o Redentor sujeitou-Se a todas as tentações com as quais são cercados os seres humanos, e venceu em todos os aspectos. O registro de Sua vida é entregue ao mundo, para que ninguém tenha dúvidas quanto ao poder da graça de Deus. Para cada pessoa que se empenha em busca da perfeição do caráter cristão, este mundo torna-se um campo de batalha, no qual se trava o conflito entre o bem e o mal. E todos os que confiam em Cristo obterão a vitória”. Carta 38, 1907.Cristo Triunfante pág. 32

Eu gostaria muito, mas muito mesmo que as pessoas em geral, que não acreditam na possibilidade da plena libertação do pecado antes do fechamento da porta da graça analisassem os textos a seguir. Em breve estarei publicando um livro sobre a humanidade de Cristo nesse blog.

“Veio ao nosso mundo para manter um caráter puro e sem pecado, e para refutar a mentira de Satanás de que não era possível aos seres humanos guardar a lei de Deus. Cristo veio viver a lei em Seu caráter humano exatamente na maneira pela qual todos podem viver a lei na natureza humana se procederem como Cristo procedeu. […]”.  Elle. White, e a Humanidade de Cristo, p. 166

“O Senhor Jesus veio ao nosso mundo, não para revelar o que Deus podia fazer, e, sim, o que o homem podia realizar, mediante a fé no poder de Deus para ajudar em toda emergência. O homem deve, pela fé, ser participante da natureza divina e vencer toda tentação com que é assaltado. O Senhor requer agora que todo filho e filha de Adão, pela fé em Jesus Cristo, O sirva na natureza humana que temos atualmente”. ME vol. 3, p. 140.

“Cristo veio viver a lei em Seu caráter humano exatamente na maneira pela qual todos podem viver a lei na natureza humana se procederem como Cristo procedeu”. Ellen White e a Humanidade de Cristo p. 166

“A humanidade perfeita de Cristo é a mesma que o homem pode ter através da conexão com Cristo. Como Deus, Cristo não poderia ser tentado mais do que não foi tentado por Sua fidelidade no céu. Mas como Cristo Se humilhou à natureza do homem, Ele poderia ser tentado. Ele não tinha assumido nem mesmo a natureza dos anjos, mas a humanidade, perfeitamente idêntica à nossa própria natureza, exceto sem a mancha do pecado”.  Ms57-1890.8

“O grande Mestre veio a nosso mundo, não somente para fazer expiação pelo pecado, mas também para ser um mestre tanto por preceito como pelo exemplo. Veio mostrar ao homem como guardar a lei na humanidade, de modo que ele não tivesse nenhuma desculpa para seguir seu próprio critério imperfeito“. Vemos a obediência de Cristo. Sua vida era sem pecado. A obediência durante toda a Sua vida é uma censura à humanidade desobediente. A obediência de Cristo não deve ser posta de lado como se fosse completamente diferente da obediência que Ele requer de nós individualmente. Cristo nos mostrou que é possível para toda a humanidade obedecer às leis de Deus. ” ME, vol. 3, p.135.

“Não precisamos classificar a obediência de Cristo, por si mesma, como alguma coisa para a qual Ele Se achava particularmente adaptado, por Sua especial natureza divina, pois Ele Se encontrava diante de Deus como o representante do homem e foi tentado como substituto e fiador do homem. Se Cristo possuísse um poder especial que o homem não tem o privilégio de possuir, Satanás ter-se-ia aproveitado desse fato. A obra de Cristo era tirar das reivindicações de Satanás o seu domínio sobre o homem, e só podia fazê-lo da maneira como Ele veio – como homem, tentado como homem e prestando a obediência de um homem. […]” Mensagens Escolhidas vol. 3, pág. 139

“Cristo veio viver a lei em Seu caráter humano exatamente na maneira pela qual todos podem viver a lei na natureza humana se procederem como Cristo procedeu”. Ellen White e a Humanidade de Cristo, p. 166.

“Cristo viveu uma vida de perfeita obediência à Lei de Deus, deixando nisto um exemplo perfeito a toda criatura humana. A vida que Ele viveu neste mundo, devemos nós viver, mediante Seu poder, e sob as Suas instruções”. A Ciência Do Bom Viver, p. 180

Esse artigo não está pronto, é provável que eu acrescente mais coisas nele. Aceito colaboração ou críticas para  continuação desse artigo.

Desperta professo povo de Deus antes que seja tarde demais!