Archive for the ‘Uncategorized’ Category

PRECISAMOS ACREDITAR

Anúncios

NUNCA IGUALAR O MODELO

Sim, estou salvo!

Normalmente alguém pergunta sobre a certeza da salvação. Dificilmente alguém responde que sim, mas a maioria diz não. Certo é que não existe “mais ou menos salvo”. Deus já cumpriu a parte dele ao enviar Jesus para morrer por nossos pecados (João: 3. 16. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”) e espera que cumpramos a nossa em viver a vontade dEle em nossa vida.

Paulo, ao fim de sua vida, escreveu uma carta a Timóteo e nela registra a certeza da sua salvação: 2 Timóteo: 4. 8. “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” Imagina se fosse conosco hoje, poder expressar claramente, que há uma coroa reservada a nós no céu e que será entregue por Deus?

Mas qual a dificuldade? Estamos salvos em Cristo, mas por quê temos tanto receio em falar da certeza da salvação? O que nos impede?

É certo que nos conhecemos. Sabemos das nossas limitações, dos nossos pecados e sabemos que não temos uma vida santificada ou entregue a Deus que nos assegure a salvação. Na verdade, o pecado nos domina e nos faz incapazes de falar como Paulo.

Voltando a Paulo então, o que ele tinha de especial ou qual o segredo de fazê-lo escrever claramente sobre a certeza da salvação?

Quando Paulo teve o encontro com Cristo no caminho a Damasco, sua vida nunca mais foi a mesma. Assim como ele, todos nós somos vasos escolhidos para a glória de Deus nesta terra. Paulo não viveu em dias mais fáceis comparados aos nossos. Vejam este resumo de sua vida: 2 Coríntios: 11. 25. “Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; 26. em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27. em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejuns muitas vezes, em frio e nudez.”

Tudo isso Paulo viveu com intenso amor a Cristo. Ao conhece-Lo verdadeiramente tomou a decisão: 1 Coríntios: 2. 2. “Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.” Jesus era razão de sua vida. Em outra oportunidade Paulo afirma: 1 Coríntios: 11. 1. “Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo.” Paulo imitava Cristo e tanto O amava que também escreveu: Filipenses: 2. 5. “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus…” Certamente Paulo vivia tudo isso ou seria demagogia pura ter esta frase em sua carta.

Paulo respirava Cristo, tinha uma vida dedicada a Ele. Sua vida não estava dividida entre Deus e o mundo: Gálatas: 2. 20. “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.”

Antes de escrever sobre a certeza da salvação, Paulo escreveu: 2 Timóteo: 4. 7. “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” Paulo escolheu fazer a vontade de Deus e a fez plenamente. Se atentarmos a estes fatos e outros não mencionados aqui, certamente diríamos que Paulo merecia a salvação com certeza.

E nós? Não podemos viver como Paulo vivia?

Alguns conselhos de Paulo:

2 Coríntios: 5. 17. “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criaturas é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

1 Coríntios: 6. 19. “Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? 20. Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo.”

Efésios: 5. 8. “pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.”

1 Tessalonicenses: 5. 15. “Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, uns para com os outros, e para com todos. 16. Regozijai-vos sempre. 17. Orai sem cessar. 18. Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 19. Não extingais o Espírito; 20. não desprezeis as profecias, 21. mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom; 22. Abstende-vos de toda espécie de mal.”

Filipenses: 4. 8. “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. 9. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco.”

Filipenses: 4. 6. “Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; 7. e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.”

Definitivamente a salvação é Jesus. Ter Jesus na vida é estar salvo. Ter Jesus na vida não é somente dizer que O tem. É te-Lo como Paulo tinha nas atitudes, pensamentos, palavras, gestos, vivendo a vontade de Deus a despeito de qualquer dificuldade na vida.

Se Jesus estiver em nós plenamente através do Espírito Santo, ao sermos perguntados sobre a certeza da salvação, poderemos responder com toda convicção: SIM, ESTOU SALVO!

Triste Realidade

Temos hoje em nossa igreja pessoas que não acreditam na possibilidade da plena libertação do pecado, mas que conhecem a verdadeira definição de pecado. Pessoas que entendem que pecamos contra Deus não apenas com atos, mas também toda vez que temos pensamentos ou desejos que desagradam ao nosso Deus, entendem que nascemos como pecadores. Essas pessoas precisam conhecer a essência do evangelho, precisam compreender que esta triste realidade na qual nos encontramos pode ser mudada.

Precisamos nos fundamentar na Palavra de Deus, aceitar sua vontade e vivê-la. Assim, nesta compilação, buscamos esclarecer alguns aspectos baseados na Bíblia e Espírito de Profecia que elucidam alguns conceitos que nos ajudarão a perceber ou discernir questões que, muitas vezes nos impedem de reconhecer a supremacia do poder de Deus em nos libertar do poder deste mal chamado pecado.

CLIQUE AQUI para baixar a compilação TRISTE REALIDADE.

PREPARADOS PARA VOLTA DE JESUS

Vida Santa em Tempos Difíceis

A Lição da Escola Sabatina deste trimestre vem como estudo as cartas de Pedro. Estas cartas são conhecidas como um chamado divino à santidade.

Foram escritas aos cristão perseguidos. Em relação ao meio em que viviam, Pedro aconselha os seguidores de Cristo a serem cuidadosos no comportamento. Adverte-os contra as concupiscências da carne. Grande parte dos conselhos que Pedro deu à igreja do primeiro século, aplica-se aos membros da igreja hoje.

No segundo trimestre de 1973, os membros da Igreja Adventista estudavam a 1ª Epístola de Pedro com o título “Vida Santa em Tempos Difíceis”. Um título oportuno e sugestivo para a época e mais ainda agora, 44 anos depois, para os dias finais que vivemos, próximo à volta de Jesus. Até a capa é interessante como mostra a figura ao lado: um homem olhando para o alto, uma vez que poder para vitória só em Jesus, e pessoas em oração ao fundo. Compreende-se assim que o momento é para estarmos buscando a preparação segundo à norma pedida por Deus para nos tornamos filhos obedientes, guiados pelo Senhor Espírito Santo e desta maneira respondamos ao conselho de Pedro: “Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz.” 2 Pedro 3:14

Se você se interessou por esta lição de 1973, Vida Santa em Tempos Difíceis, e  quiser baixá-la para estudos, CLIQUE AQUI.