Archive for the ‘Livres do Pecado’ Tag

Perto do Céu

wall and opened to sky door on a white background

Em um mundo onde a degradação moral se propaga de forma alarmante, o Senhor tem chamado a cada um de seus filhos para uma vida completamente santificada. O Senhor coloca a nossa disposição Sua graça maravilhosa que é capaz de nos transformar em filhos obedientes, retirando de nós tudo que não está de acordo com os santos princípios dos Céus. Os que atenderem ao chamado do Senhor e se entregarem a Ele serão transformados e, então livres do pecado, viverão a plena santidade. Estes demonstrarão para todo o universo o que a graça de Deus pode fazer na vida do homem. Assim estarão glorificando ao Senhor e iluminado a Terra, revelando o Seu caráter.

Temos que estar atentos ao chamado do Senhor e aceitar a obra que Ele deseja realizar em nossa vida. O Senhor tem nos falado através da Bíblia, lições da escola sabatina e do Espírito de profecia. Não podemos negligenciar ou rejeitar os chamados de nosso Pai que tanto nos ama. Não podemos permitir que os cuidados desta vida nos impeçam de darmos a devida atenção à mensagem do Senhor para nós. Não podemos ler as mensagens que o Senhor nos têm concedido de uma forma superficial, mecânica ou legalista. Precisamos urgentemente entender que a nossa salvação depende da plena compreensão e aceitação dessa mensagem por amor a Ele.

Um exemplo de como o Senhor tem nos chamado para vivermos de acordo com Seus princípios é a Meditação Matinal de 2013, Perto Do Céu.

A seguir selecionamos alguns textos desta meditação onde vemos claramente o desejo do Senhor de nos libertar do pecado e dar nova vida. Oremos para que o Senhor elimine nossa cegueira e rebeldia para que possamos ver e aceitar essa preciosa mensagem:

“Nenhum de nós pode, em sua própria força, representar o caráter de Cristo; mas, se Jesus vive no coração, o espírito que nEle habita se revelará em nós; será suprida toda a nossa deficiência.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 7

“Necessita-se de homens competentes na igreja, trabalhadores bem-sucedidos na vinha do Senhor, homens e mulheres que trabalhem para que a igreja seja transformada à imagem de Cristo, em vez de se conformar aos costumes e práticas do mundo.“ Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 7

 “A religião da Bíblia não é uma roupa que podemos pôr e tirar a nosso gosto. Ela é uma influência envolvente, que nos leva a ser pacientes, abnegados seguidores de Cristo, fazendo como Ele fez, andando como Ele andou. […] Essa religião nos ensina a mostrar paciência e tolerância quando somos postos em lugares em que recebemos tratamento rude e injusto. […] Mas se a Palavra de Deus é um princípio permanente em nossa vida, tudo que tivermos de fazer, cada palavra, cada ato mesmo que trivial, revelará que somos sujeitos a Jesus Cristo, que até nossos pensamentos foram levados cativos a Ele.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 18

“Roguem a ­Deus que em vocês efetue completa reforma; que os frutos do Seu Espírito habitem em vocês, e que, por sua vida piedosa, brilhem como luzes no mundo. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 20

“A Palavra de Deus combate todo mau traço de caráter, moldando o homem inteiro, interna e externamente, rebaixando o seu orgulho e presunção e levando-o a introduzir o espírito de Cristo nos menores bem como nos maiores deveres da vida. Ela o ensina a ser inabalável em sua lealdade à justiça e pureza, e, ao mesmo tempo, a ser sempre bondoso e compassivo.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 33

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. “Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos” (Jo 14:15). Ele salva os seres humanos, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência. Toda a verdadeira obediência vem do coração. Deste procedia também a de Cristo. E se consentirmos, Ele por tal forma Se identificará com os nossos pensamentos e ideais, dirigirá nosso coração e mente em tanta conformidade com Seu querer, que, obedecendo-Lhe, não estaremos senão seguindo nossos próprios impulsos. A vontade, refinada, santificada, encontrará seu mais elevado deleite em fazer Seu serviço (Review and Herald, 14 de julho de 1910).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 34

Oração feita por Ellen White na Assembleia da Associação Geral: “Nosso Pai celestial, nos achegamos a Ti nesta manhã tal qual estamos, necessitados e totalmente dependentes de Ti. Ajuda-nos a ter uma noção clara do que devemos ser e o caráter que devemos desenvolver, a fim de estarmos preparados para nos unir à família celestial na cidade de nosso Deus. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 37

“Não é em nossa fé que devemos confiar, porém nas promessas de Deus. Quando nos arrependemos de nossas transgressões passadas, contra Sua lei, e resolvemos prestar obediência no futuro, devemos crer que Deus, por amor de Cristo nos aceita e perdoa nossos pecados.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 51

“Aqueles que andam na luz da verdade emitirão luz aos que estão ao seu redor. São testemunhas vivas de Cristo. Não se assemelharão aos que seguem o mundo, vivem em trevas morais, sendo amantes de si mesmos e das coisas do mundo, e buscam tesouros terrenos. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 67

“A menos que tenhamos luz em nós mesmos, não poderemos deixar nossa luz brilhar aos outros a fim de atrair a atenção deles para as coisas celestiais. Devemos estar imbuídos do Espírito de Jesus Cristo, ou não poderemos manifestar Cristo em nós, a esperança da glória. Devemos permitir que o Salvador habite em nós, ou seremos incapazes de exemplificar em nossa conduta Sua vida de devoção, Seu amor, Sua bondade, piedade, compaixão, abnegação e pureza. Esse é o nosso sincero desejo. O tema de estudo de nossa vida deve ser: Como ajustarei meu caráter ao padrão bíblico de santidade? […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 83

“O Senhor tomou grande cuidado para que tudo nos fosse agradável e aprazível, no entanto, empenhou-Se muito mais para nos conceder o dom por meio do qual podemos aperfeiçoar o caráter cristão, segundo o padrão de Cristo.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 85

Cristo é a grande solução para o pecado. Ninguém pode alegar que as circunstâncias, educação ou temperamento sejam uma desculpa para viver em rebelião contra Deus. Os pecadores são assim por sua escolha deliberada.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 145

“No plano de restaurar nos seres humanos a imagem divina, foi estipulado que o Espírito Santo atuasse na mente humana e fosse, como a presença de Cristo, uma influência modeladora no caráter humano. Aceitando a verdade, as pessoas também se tornam recipientes da graça de Cristo e dedicam sua santificada capacidade humana à obra em que Cristo Se empenhou – os seres humanos se tornam cooperadores de Deus. É com a finalidade de tornar as pessoas instrumentos para Deus que a verdade divina é inculcada em sua compreensão. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 154

“Existem apenas duas classes em todo o Universo: os que creem em Cristo e cuja fé os leva a guardar os mandamentos de Deus, e os que não creem nEle e são desobedientes. […]”Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 167

“Durante trezentos anos, andou [Enoque] com Deus, dando ao mundo o exemplo de uma vida pura e imaculada, uma vida de notável contraste com a vida dos homens daquela geração obstinada e perversa, que desrespeitava abertamente a santa lei de Deus e se vangloriava de estar livre de suas restrições. Mas o testemunho e o exemplo dele foram igualmente ignorados, pois as pessoas amaram o pecado mais do que a santidade. Enoque, porém, serviu a Deus com singeleza de coração, e o Senhor comunicou a ele Sua vontade. Por meio de uma santa visão, revelou-lhe os grandes acontecimentos relacionados à segunda vinda de Cristo. E, finalmente, esse servo favorecido do Senhor foi levado ao Céu pelos anjos sem ver a morte.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 188

“Rogamos àqueles que têm ligação com Deus que orem fervorosamente e que não parem aí, mas trabalhem pela purificação da igreja tanto quanto oram por isso. O tempo presente chama homens e mulheres que tenham firmeza moral e de propósito; homens e mulheres que não sejam moldados ou subjugados por quaisquer influências não santificadas. […] “ Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 44

“Sem santificação, diz-nos a Palavra de Deus, ninguém poderá ver o Senhor. Sem pureza de vida é impossível estarmos habilitados a morar com os santos e imaculados anjos, no puro e santo Céu. Nenhum pecado pode haver lá. Nenhuma impureza pode entrar pelos portais de pérola da cidade dourada de Deus. E a questão que compete a nós é: se nos afastamos de todo pecado e satisfazemos as condições que Deus nos propõe para que nos tornemos seus filhos e filhas. Ele requer de nós separação do mundo para que nos tornemos membros da família real. […] Quando todos estivermos prontos, tendo vencido todo pecado, afastado toda iniquidade, estaremos em condições de receber o toque final da imortalidade. [… ]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 38

“A única fé verdadeira é aquela que “atua pelo amor” (Gl 5:6) e purifica o coração. É como o fermento que transforma o caráter. […] O evangelho de Cristo significa piedade prática, uma religião que eleva aquele que a recebe acima do seu estado de depravação natural. Aquele que contempla o Cordeiro de Deus sabe que Ele tira o pecado do mundo. A verdadeira religião trará como resultado um desenvolvimento na vida e no caráter inteiramente diferente daquele que foi visto na vida dos escribas e fariseus. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 55

 “Se pudermos apreciar essa grande bênção, que benefício será para nós! É-nos dado o privilégio de ser colaboradores juntamente com Deus na nossa salvação. Receber e crer é a parte que nos cabe nesse pacto. Devemos receber a Cristo como nosso Salvador pessoal e continuar crendo nEle. Isso significa permanecer em Cristo, demonstrando, em todo o tempo e sob todas as circunstâncias, uma fé nEle que seja uma representação do Seu carátera fé que opera pelo amor e purifica o coração de toda impureza. […] Cada pessoa deve alcançar uma experiência própria. Ninguém pode depender da experiência ou prática de outros para a salvação. Cada um de nós precisa se familiarizar com Cristo para poder representá-Lo devidamente ao mundo. […] Nenhum de nós necessita justificar seu temperamento irritável, o caráter malformado, egoísmo, inveja, ciúmes ou qualquer impureza da mente, do corpo ou do espírito. Deus nos chamou para glória e virtude. Devemos atender ao chamado. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 58

 “Um caráter formado segundo a semelhança divina é o único tesouro que poderemos levar deste mundo para o vindouro. […] Nas reivindicações que fez, Cristo teve em mente nossa natureza. Cristo tomou sobre Si nossa natureza, e veio para trazer poder moral para ser unido ao esforço humano. […] Nosso espírito pode de tal maneira se identificar com o dEle, que seremos um com Ele em nossos pensamentos e intenções. […] O caráter que uma pessoa forma neste mundo determina seu destino para a eternidade.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 61

 “Por vezes, ouve-se um suposto seguidor de Cristo dizer: “Vocês não devem ficar surpresos se eu pareço rude, se falo francamente, se manifesto mau humor: esse é o meu jeito de ser.” Você diz para não ficarmos surpresos! Não estaria o Céu surpreso diante de tais manifestações, tendo em vista o plano da salvação que foi elaborado, o infinito sacrifício feito na cruz do Calvário para que você reflita a imagem de Jesus? Esse “seu jeito” vai entrar no Céu? Suponha que alguém se aproxime dos portais de pérola e diga: “Eu sei que fui rude, fui mau, além da minha inclinação para mentir e roubar, mas quero entrar nas mansões celestiais.” Esse tipo de temperamento achará entrada através dos portais da cidade celestial? Não, não! Somente entrarão lá aqueles que observarem os caminhos de Deus.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 62

 “É privilégio dos filhos de Deus ser libertados do controle das concupiscências da carne e preservar seu peculiar e santo caráter que os distingue dos amantes do mundo. Em seu sentimento moral, em seus hábitos e costumes eles são separados do mundo. Quem são os filhos de Deus? São os membros da família real, e uma “nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes dAquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz” (1Pe 2:9). […] Devemos colocar nossa vontade ao lado da vontade do Senhor e decidir firmemente que, por Sua graça, seremos libertos do pecado (Review and Herald, 1º de agosto de 1893).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 77

 […] Podemos viver no ar puro do Céu. Poderemos fechar a porta para a imaginação impura e os pensamentos não santificados se levarmos nosso coração à presença de Deus por meio da oração sincera. Aqueles cujo coração estiver aberto para receber o apoio e a bênção de Deus andarão em uma atmosfera mais santa do que a da Terra e manterão comunhão constante com o Céu. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 21

 “A Bíblia deve ser estudada com especial interesse, pois contém as informações mais valiosas que seres finitos podem obter e mostram a maneira de nos prepararmos para a vinda do Filho do homem nas nuvens do Céu, levando-nos a abandonar o pecado e nos revestindo das vestes brancas do caráter que nos darão entrada às mansões as quais Cristo disse aos Seus discípulos que estava indo preparar para eles. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 31

“Assim como a figueira estéril, muitos exibem seus galhos cobertos de folhagem diante do Senhor, orgulhosamente alegando ser o povo que guarda Seus mandamentos, enquanto Aquele que examina o coração os encontra destituídos de fruto. [… ] A condenação da figueira estéril tem uma aplicação individual aos professos seguidores que manifestam as tendências naturais de um coração não renovado e em sua vida diária contradizem a fé. Eles não representam o caráter de Cristo ao mundo, pois Cristo não está neles.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 99

“Como o enxerto recebe vida quando ligado à videira, assim o pecador participa da natureza divina quando em união com Cristo. O ser humano finito é ligado com o infinito Deus (Review and Herald, 2 de novembro de 1897).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 113

“Consideraremos um sacrifício de nossa parte trocar o erro pela verdade, as trevas pela luz, a fraqueza pela força, o pecado pela justiça, um nome e uma herança perecíveis na Terra por honras perduráveis e um tesouro imortal? […]”  Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 128

“As verdades da Palavra de Deus devem ser aplicadas a nós, e nós devemos nos apoderar delas. Se assim o fizermos, elas exercerão uma influência santificadora em nossa vida; elas nos moldarão para que possamos nos preparar para o reino da glória; para que no momento em que a porta da graça se fechar, possamos ver o Rei em Sua formosura e estar na presença de Deus para sempre. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 130

“O pecado domina entre o povo de Deus. […] Muitos se apegam a suas dúvidas e a seus pecados cultivados, enquanto se encontram em tão grande engano que dizem e sentem que não necessitam de nada. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 132

“A descoberta desses defeitos deve levá-los a odiar o espelho ou odiar a si mesmos? Devem rejeitar o espelho que revela tais defeitos? Não. Os pecados cultivados, que o espelho fiel revela existirem em seu caráter, fecharão os portais do Céu para sua entrada, a menos que sejam abandonados e eles se tornem perfeitos diante de Deus.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 137

“Quando homens e mulheres reconhecem as exigências da lei de Deus e firmam os pés sobre a plataforma da verdade eterna, colocam-se em uma posição em que o Senhor pode lhes conferir poder moral para que deixem sua luz brilhar claramente diante dos homens, para que eles possam ver suas boas obras e glorifiquem nosso Pai que está no Céu.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 137

“É a graça implantada por Cristo na vida que cria a inimizade contra Satanás. Sem essa graça, continuaríamos cativos de Satanás, servos sempre prontos a lhe cumprir as ordens. O novo princípio no coração cria conflito onde até então reinava a paz. O poder que Cristo comunica nos habilita a resistir ao tirano e usurpador. Sempre que se vê alguém aborrecer o pecado em vez de amá-lo, quando resiste àqueles desejos que exerciam domínio interior e os vence, vê-se aí a operação de um princípio inteiramente de cima (Review and Herald, 18 de julho de 1882).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 159

“Ao crermos no Filho, seremos obedientes a todos os mandamentos do Pai, e teremos vida por meio de Jesus Cristo. […]  Cristo é a nossa esperança e o nosso refúgio. Sua justiça é atribuída apenas ao obediente. Vamos aceitá-la pela fé, para que o Pai não encontre em nós pecado algum (Review and Herald, 21 de setembro de 1886).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 160

“Se a mente é moldada pelos objetos com os quais está mais relacionada, então pensar e falar em Jesus vai capacitá-los para que sejam semelhantes a Ele em espírito e em caráter. Vocês refletirão Sua imagem naquilo que é grandioso, puro e espiritual. Terão a mente de Cristo e Ele os enviará ao mundo como Seus representantes espirituais. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 162

“É o crescer no conhecimento do caráter de Cristo que santifica o coração.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 162

“Cristo jamais deve ser esquecido. […] É Ele quem dissipa todas as nossas dúvidas; é o penhor de todas as nossas esperanças. Quão precioso é o pensamento de que verdadeiramente podemos nos tornar participantes da natureza divina, e assim vencer como Cristo venceu! […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 162

“Por meio do sacrifício de Cristo, o ser humano é capacitado a obedecer. […] O Filho de Deus, revestido da natureza humana e tentado em todos os pontos como nós somos tentados, enfrentou e resistiu aos assaltos do inimigo. Na força dEle, os seres humanos podem obter a vitória, enfrentar o tentador e não ser vencidos por seus ardis e arrogantes ofertas. Ao aceitar Cristo como seu Salvador pessoal, homens e mulheres podem permanecer firmes contra as tentações do inimigo. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 175

”É a submissão ao pecado que traz grande infelicidade ao coração. Não é a pobreza, mas a desobediência que reduz a esperança da pessoa de ganhar a vida eterna, que o Salvador veio conceder-lhe. As verdadeiras riquezas, a verdadeira paz, o verdadeiro contentamento e a felicidade duradoura são encontrados apenas na submissão completa a Deus, na reconciliação perfeita com a vontade dEle. Cristo veio ao nosso mundo viver em imaculada pureza para, assim, mostrar aos pecadores que em Sua força eles também podem obedecer aos santos preceitos de Deus, às leis de Seu reino. Ele veio engrandecer a lei e dignificá-la por meio de Sua perfeita conformidade com seus princípios. Ele unificou a humanidade e a divindade, para que os seres humanos caídos possam se tornar participantes da natureza divina. […] Do Pai foi que Cristo constantemente extraía poder que O capacitava a manter Sua vida livre da mácula ou mancha do pecado (Review and Herald, 4 de julho de 1912).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 178

“Em todos os momentos e em todos os lugares o cristão deve ser aquilo que o Senhor planejou que fosse: uma pessoa livre em Cristo Jesus. O dever cumprido no Espírito de Cristo será realizado com prudência santificada. Seremos guiados como que por uma luz celestial ao mantermos ligação vital com Deus. […] Os que se arrependeram de seus pecados e lançaram o espírito cansado e sobrecarregado aos pés de Cristo, que se submeteram ao Seu jugo e se tornaram Seus colaboradores, serão participantes com Cristo de Seus sofrimentos, como também de Sua natureza divina. […] Jesus é o nosso exemplo, e dEle recebemos força e graça para andar em humildade e contrição diante de Deus (Signs of the Times, 22 de agosto de 1895).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 182

“Os que têm fome e sede de justiça são cheios do profundo desejo de ser semelhantes a Cristo no caráter, de se assemelhar à Sua imagem, de guardar o caminho do Senhor e fazer justiça e juízo. Devemos sempre cultivar o mais sincero desejo pela justiça de Cristo. Nenhum desejo temporal deve atrair e distrair nossa mente a tal ponto de não experimentarmos a fome de espírito de possuir os atributos de Cristo. […] Em meio a problemas e aflições, o coração anseia pelo amor e poder de Deus. Há o intenso desejo de certeza, esperança, fé, confiança. Buscamos o perdão, a paz e a justiça de Cristo. […] Todo aquele que busca o Senhor de todo coração tem fome e sede de justiça. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 183

“[…] Ligado a Ele, a fonte de toda sabedoria, o ser humano pode alcançar o topo da excelência moral!” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 204

“Deixará você as escuras moradas da miséria e do pecado em busca das mansões que Jesus foi preparar para Seus seguidores? Rogamos, em Seu nome, que firme seus pés resolutamente na escada e suba rumo ao alto. Abandone seus pecados, procure vencer seus defeitos de caráter e apegue-­se a Jesus, o caminho, a verdade e a vida. Podemos, cada um de nós, ser vencedores. Nenhum daqueles que perseverar perderá a vida eterna. Os que crerem em Cristo nunca perecerão. Ninguém os arrancará de Sua mão (Signs of the Times, 31 de julho de 1884).” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 218

“As pessoas podem falar de liberdade, do Evangelho da liberdade. Mas a influência da esperança evangélica não levará o pecador a considerar a salvação de Cristo como uma questão de livre graça, enquanto continuar vivendo em transgressão à lei de Deus. Quando a luz da verdade nasce em seu espírito, e ele compreende plenamente as reivindicações de Deus e percebe a extensão de suas transgressões, reformará seus caminhos. Irá se tornar leal a Deus mediante o fortalecimento em seu Salvador, e levará uma vida nova e pura.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 283

“Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito {Gál. 5:25}. [ … ] Não podemos discernir espiritualmente o caráter de Deus, ou aceitar a Jesus Cristo pela fé, a menos que nossa vida e caráter sejam marcados pela pureza, “derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo”(2Co. 10:5). [ … ] Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 296

“A fonte do coração se deve purificar para que a corrente se possa tornar pura. Não há segurança para uma pessoa que tenha religião meramente legal, uma forma de piedade. A vida cristã não é uma modificação ou melhoramento da antiga, mas uma transformação da natureza. Tem lugar a morte do eu e do pecado, e uma vida toda nova. Essa mudança só se pode efetuar mediante a eficaz operação do Espírito Santo.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 297

“Temos senão um único período de graça para formar o caráter, e nosso destino depende do tipo de caráter que formamos. Os que na Terra formam um caráter que, por meio da graça de Cristo, apresenta o modelo celestial, serão aperfeiçoados pela graciosa influência do Espírito Santo para receber a recompensa eterna. Tornam-se participantes da natureza divina […] . Sabemos que nosso caráter deve ser semelhante ao de Cristo, para que seja um hino de louvor e gratidão a Deus […]. Terão parte na vida eterna aqueles que r4eceberem a bondade, a misericórdia e o amor de Cristo e pela contemplação são transformados à imagem dEle. Os atributos de seu caráter são como os de Cristo e não podem falhar na última prova para o povo de Deus, […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 371

“O trabalho que Deus começou no coração humano mediante Sua luz e conhecimento deve estar continuamente avançando. Cada indivíduo deve estar consciente da própria necessidade. Deve o coração ser esvaziado de toda mancha, purificado para habitação do Espírito. Foi pela confissão e pelo abandono do pecado, por meio de fervorosa oração e da entrega pessoal a Deus, que os discípulos se prepararam para o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes. O mesmo trabalho, apenas em grau mais elevado, deve ser feito agora. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 360

“Todo aquele que entrar por aquelas portas e caminhar por aquelas ruas terá sido transformado e purificado aqui pelo poder da verdade, e a coroa de glória imortal adornará a fronte do vencedor.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 356

“Como é difícil para Cristo colocar a idéia correta da natureza espiritual de Seu reino na mente de Seus discípulos. Como é difícil para eles reconhecer a necessidade da oração constante, do arrependimento sincero, da conquista cada vez maior da perfeição de caráter, que é o sal da experiência cristã e a evidência da operação do Espírito Santo no coração. […]” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 355

“Por Sua obediência perfeita tornou possível a todo homem obedecer aos mandamentos de Deus. Quando nos sujeitarmos a Cristo, nosso coração se une ao Seu, nossa vontade imerge em Sua vontade, nosso espírito torna-se um com Seu espírito, nossos pensamentos serão levados cativos a Ele; vivemos Sua vida. Isto é o que significa estar trajado com as vestes de Sua justiça. Quando então o Senhor nos contemplar, verá não o vestido de folhas de figueira, não a nudez e deformidade do pecado, mas Suas próprias vestes de justiça que são a obediência perfeita à lei de Jeová. [.., ] Não haverá oportunidade futura em que as pessoas poderão se preparar para a eternidade. Nesta vida é que devemos trajar as vestes da justiça de Cristo. Essa é nossa única oportunidade de formar o caráter para o lar que Cristo preparou para os que obedecem aos Seus mandamentos. Rapidamente, os dias do tempo de graça estão terminando. O fim está próximo.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 307

“Verdadeira santificação não é nada mais nem menos do que amar a Deus e de todo coração e andar de modo irrepreensível em Seus mandamentos e preceitos. Santificação não é uma emoção, mais um princípio de origem celestial, que coloca todas as paixões e desejos sobre o domínio do Espírito de Deus. Essa obra é efetuada por meio de nosso Senhor e Salvador.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 292

“Jesus recuperou o Céu para o ser humano, suportando a prova a que Adão deixou de resistir, pois Ele obedeceu perfeitamente à lei, e todos os que têm correta compreensão do plano da redenção verão que não podem ser salvos enquanto continuam na transgressão dos santos preceitos de Deus. Precisam cessar de transgredir a lei e se apegar às promessas divinas que se acham a nossa disposição por meio dos méritos de Cristo.” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 293

“Como Cristo viveu a lei na humanidade, assim podemos fazer, se nos apegarmos ao poderoso Deus em busca de força. Ao compreender que não podemos fazer nada de nós mesmos, receberemos sabedoria do alto para honrar e glorificar a Deus. E contemplando “a glória do Senhor”, seremos “transformados, de glória em glória, à Sua própria imagem” (2 Co. 3:18)” Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, 282

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia. “ Meditação Matinal 2013 – Perto do Céu, pág. 308

Tentação e Propensão

2Cristo foi tentado em todas as coisas, mas em momento algum teve propensões para pecar.

“Ellen White é as vezes bastante explícita sobre a diferença entre Cristo e as outras pessoas. Em 1890, por exemplo, ela escreveu que Cristo não assumira a natureza dos anjos, porém a humanidade, perfeitamente idêntica à nossa, mas sem mácula do pecado. (…) Sua natureza finita era pura e imaculada. (…) Não devemos tornar-nos comuns e terrenos em nossas ideias, e em nossas ideias pervertidas não devemos pensar que a possibilidade de Cristo ceder às tentações de Satanás degradou Sua humanidade e [que] Ele possuía as mesmas propensões pecaminosas e corruptas do ser humano. (…) Cristo assumiu nossa natureza caída mas não corrompida.” Ms, 57, 1890 (Em Busca de Identidade, pág. 124)

 “A combinação da natureza divina com a humana O fez capaz de ceder às tentações de Satanás. A provação de Cristo aqui foi muito maior do que a de Adão e Eva, pois Cristo tomou a nossa natureza caída, mas não corrompida; e, a menos que Ele desse ouvidos às palavras de Satanás em lugar das palavras de Deus, não seria corrompido.” Manuscrito 57, 1890 (Ellen White e a Humanidade de Cristo pág. 158)

“Eu vos apresento o grande Exemplo […] Ele realmente enfrentou e resistiu às tentações de Satanás como qualquer filho da humanidade. Somente assim poderia Ele ser um exemplo perfeito para o homem. Ele sujeitou-se à humanidade para Se familiarizar com todas as tentações com as quais o homem é assediado. Ele levou sobre Si as fraquezas e carregou as dores dos filhos de Adão.”

“Ele tornou-SE semelhante aos irmãos (Heb. 2:17). Assim como eles, também sentiu alegria e tristeza. Seu corpo era susceptível ao cansaço, como o teu. Sua mente, assim como a tua, podia ser molestada e ficar perplexa. Se tivesse provações, Ele também as teve. … Como um homem, Jesus foi exposto a duras situações, conflitos e tentações. …” Carta, 17  1878  (Ellen White e a Humanidade de Cristo pág. 148 e 149)

Dos textos mencionados podemos concluir que:

1° – Propensão é algo diferente de tentação, pois Cristo teve as tentações, foi tentado em tudo, mas não teve propensões de forma alguma.

2° – Cristo provou que é possível mesmo estando cercado de tentações não ter propensões para pecar.

Para entender melhor, segue uma pequena ilustração:

Dois amigos Paulo e Pedro, ambos casados trabalham em um mesmo lugar. No ambiente de trabalho esses dois amigos tem diariamente contato com muitas mulheres bonitas. Paulo mesmo sendo cristão se vê constantemente lutando com seus desejos carnais. A luta é bem mais difícil quando uma de suas colegas se insinua e faz uma brincadeira provocante. Fato é que Paulo se sente atormentado quando sente esses desejos carnais. Paulo sabe que esta não é uma condição que agrada a Deus, mas não sabe o que fazer para se ver livre desses desejos pecaminosos.

Pedro mesmo trabalhando no mesmo lugar não está tendo os mesmos problemas de Paulo. Pedro ama sua esposa e acima de tudo ama a Deus. Mesmo quando uma mulher lhe provoca não tem o desejo de trair sua esposa ou de entristecer a Deus. Além de não ter o desejo de trair sua esposa ou entristecer a Deus, até mesmo  pensar nesta possibilidade é algo para ele completamente repugnante.

Tentações são circunstâncias a que todos nos estamos sujeitos. Propensão é inclinação ou pendor para o mal presente no coração que não é dominado completamente pelo Senhor Espírito Santo. Propensão é desejo de pecar!

Temos uma natureza pervertida com propensões para pecar, uma natureza que gosta de pecar. Esta natureza precisa ser transformada. Mas graças ao nosso grande Deus a transformação é possível, que através do poder do Senhor Espírito Santo, o homem pode ter sua natureza transformada.

“Jesus continuou: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito”.  João 3:6. O coração, por natureza, é mau, e “quem do imundo tirará o puro? Ninguém”.  Jó 14:4. Invenção alguma humana pode encontrar o remédio para a alma pecadora. “A inclinação da carne é inimizade contra Deus; pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser”. Rom. 8:7. “Do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias”. Mat. 15:19. A fonte do coração se deve purificar para que a corrente se possa tornar pura. Aquele que se esforça para alcançar o Céu por suas próprias obras em observar a lei, está tentando o impossível. Não há segurança para uma pessoa que tenha religião meramente legal, uma forma de piedade. A vida cristã não é uma modificação ou melhoramento da antiga,mas uma transformação da natureza. Tem lugar a morte do eu e do pecado, e uma vida toda nova. Essa mudança só se pode efetuar mediante a eficaz operação do Espírito Santo.” DTN, pág. 172

Esta transformação é o novo nascimento.

“A natureza humana é vil, e o caráter do homem deve ser transformado antes que possa harmonizar-se com o puro e santo no reino imortal de Deus. Essa transformação é o novo nascimento.” ST, 15/11/1883 (Ellen White e a Humanidade de Cristo, pág. 133 )

Esse é o motivo de Jesus afirmar: “Em verdade, em verdade te digo, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” João 3:3

No novo nascimento nos tornamos co-participantes da natureza divina e então pelo poder de Deus ficamos livres das paixões e corrupções que há no mundo. O momento em que recebemos o poder do Senhor Espírito Santo, nos tornamos vencedores sobre todas as tendências herdadas ou cultivadas para o mal. Neste ponto de libertação recebemos o caráter de Cristo.

 “Pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.”II Pedro 1:4

“Descrevendo aos discípulos a obra oficial do Espírito Santo, Jesus procurou inspirar-lhes a alegria e esperança que Lhe animavam o próprio coração. Regozijava-Se Ele pelas abundantes medidas que providenciara para auxílio de Sua igreja. O Espírito Santo era o mais alto dos dons que Ele podia solicitar do Pai para exaltação de Seu povo. Ia ser dado como agente de regeneração, sem o qual o sacrifício de Cristo de nenhum proveito teria sido. O poder do mal se estivera fortalecendo por séculos, e alarmante era a submissão dos homens a esse cativeiro satânico. Ao pecado só se poderia resistir e vencer por meio da poderosa operação da terceira pessoa da Trindade, a qual viria, não com energia modificada, mas na plenitude do divino poder. É o Espírito que torna eficaz o que foi realizado pelo Redentor do mundo. É por meio do Espírito que o coração é purificado. Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal, e gravar Seu próprio caráter em Sua igreja.” DTN, pág. 671

O resultado é maravilhoso. É um novo estilo de vida onde o pecar se tornou aborrecível, uma mudança radical, pensamentos, impulsos e ações enfim, um estilo de vida em que o coração esta plenamente em harmonia com Deus.

“Mas orar em nome de Cristo significa muito. Quer dizer que havemos de aceitar-Lhe o caráter, manifestar-Lhe o espírito e fazer Suas obras. A promessa do Salvador é dada sob condição. “Se Me amardes”, diz, “guardareis os Meus mandamentos.” João 14:15. Ele salva os homens, não em pecado, mas do pecado; e os que O amam manifestarão seu amor pela obediência. Toda a verdadeira obediência vem do coração. Deste procedia também a de Cristo. E se consentirmos, Ele por tal forma Se identificará com os nossos pensamentos e ideais, dirigirá nosso coração e espírito em tanta conformidade com o Seu querer, que, obedecendo-Lhe, não estaremos senão seguindo nossos próprios impulsos. A vontade, refinada, santificada, encontrará seu mais elevado deleite em fazer o Seu serviço. Quando conhecermos a Deus como nos é dado o privilégio de O conhecer, nossa vida será de contínua obediência. Mediante o apreço do caráter de Cristo, por meio da comunhão com Deus, o pecado se nos tornará aborrecível. Como Cristo viveu a lei na humanidade, assim podemos fazer, se nos apegarmos ao Forte em busca de força.” DTN, pág. 668

“Não precisamos reter nenhuma propensão pecaminosa.”

Purificação de todo pecado. “Precisamos compreender que pele fé em Cristo é nosso privilégio ser participante da natureza divina e livrar-nos da corrupção das paixões que há no mundo. Então somos purificados de todo pecado, de todos os defeitos de caráter. Não precisamos reter nenhuma propensão pecaminosa.” Comentários de Ellen G. White, SDABC, vol. 7, pág. 943  ( Lição da Escola Sabatina 2° Trim. 1990 pág. 50)

O Senhor perdoa e liberta. Não poderemos entrar no Céu enquanto estivermos corrompidos por velhos gostos, inclinações ou propensões, ídolos, ideias e teorias.

Definição de perdão. ”O perdão de Deus não é meramente um ato judicial pelo qual Ele nos livra da condenação. É não somente perdão pelo pecado, mas livramento do pecado. É o transbordamento de amor redentor que transforma o coração.” O Maior Discurso de Cristo, pág. 114

“Ser perdoado da maneira que Cristo perdoa, é não somente ser perdoado, mas renovado no espírito do nosso entendimento. O Senhor diz: ‘Dar-vos-ei coração novo.’ A imagem de Cristo deve ser gravada  na própria mente, coração e alma. O apóstolo declara: ‘Nós temos a mente de Cristo.’ Sem o, processo transformador que só pode ocorrer pelo poder divino, as propensões originais para pecar permanecem no coração em toda a sua intensidade, para forjar novas algemas, para impor uma escravidão que nunca poderá ser rompida pelo poder humano. Mas os homens não poderão entrar no Céu com seus velhos gostos, inclinações, ídolos, ideias e teorias.”   Ellen G. White, Review and Herald, 19/08/1890  (Lição da Escola Sabatina 2° Trim. 1990, pág. 43)

“Deus tomou todas as providências para nossos pensamentos se tornarem puros, elevados, aprimorados e enobrecidos. Ele não só prometeu purificar-nos de toda a injustiça, mas tomou uma real providência para o suprimento da graça que nos erguerá os pensamentos para Ele e nos habilitará a apreciar Sua santidade. Podemos reconhecer que somos possessão de Cristo e que devemos manifestar ao mundo o Seu caráter. Preparados pela graça celestial, tornando-nos revestidos da justiça de Cristo, nas vestes nupciais, e somos habilitados para participar da ceia das bodas. Tornamo-nos um com Cristo, participantes da natureza divina, purificados, aprimorados, elevados, sendo reconhecidos como filhos de Deus – herdeiros de Deus e co-herdeiros de Jesus Cristo.” The Youth’s Instructor, 28 de outubro de 1897. 1990 pág. 43 (Mente Caráter e Personalidade, pág. 660)

“O que deveis compreender é a verdadeira força da vontade. Esta é o poder que governa a natureza do homem, o poder da decisão ou de escolha. Tudo depende da reta ação da vontade. O poder da escolha deu-o Deus ao homem; a ele compete exercê-lo. Não podeis mudar vosso coração, não podeis por vós mesmos consagrar a Deus as vossas afeições; mas podeis escolher servi-Lo. Podeis dar-Lhe a vossa vontade; Ele então operará em vós o querer e o efetuar, segundo a Sua vontade. Desse modo toda a vossa natureza será levada sob o domínio do Espírito de Cristo; vossas afeições centralizar-se-ão nEle; vossos pensamentos estarão em harmonia com Ele. O desejo de bondade e santidade é, em si mesmo é louvável; de nada, porém, valerão essas virtudes, se ficarem somente no desejo. Muitos se perderão enquanto esperam e desejam ser cristãos. Não chegam ao ponto de render a vontade a Deus. Não escolhem agora ser cristãos.” Caminho a Cristo pág. 47

Senhor, eu quero ter o meu coração purificado!