Archive for the ‘Obediência Verdadeira’ Tag

Nossa Maior Necessidade – Ellen G. White

Sou Teu Senhor

“Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.” Sal. 51:7.

Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser a nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Compete-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção.

Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração. Enquanto o povo se acha tão destituído do Espírito Santo de Deus, não pode apreciar a pregação da Palavra; mas quando o poder do Espírito lhes tocar o coração, então os sermões não ficarão sem efeito. Guiados pelos ensinos da Palavra de Deus, com a manifestação de Seu Espírito, no exercício de sã discrição, os que assistem a nossas reuniões adquirirão preciosa experiência e, voltando ao lar, acham-se preparados para exercer saudável influência.

Os antigos porta-bandeiras sabiam o que significava lutar com Deus em oração, e fruir o derramamento de Seu Espírito. Estes, porém, estão se retirando do cenário; e quem está surgindo para preencher-lhes o lugar? Como é com a geração que surge? Estão eles convertidos a Deus? Estamos nós alerta quanto à obra que se está desenvolvendo no santuário celeste, ou estamos à espera de algum poder impelente que venha sobre a igreja antes de despertarmos? Temos esperança de ver toda a igreja reavivada? Tal tempo nunca há de vir.

Há na igreja pessoas não convertidas, e que não se unirão em fervorosa, eficaz oração. Precisamos entrar na obra individualmente. Precisamos orar mais, e falar menos. Review and Herald, 22 de março de 1887.

(Texto extraído da Meditação Matinal:  E Recebereis Poder, Ellen G. White – 1/10/1999, pág, 283)

O REAVIVAMENTO PROMETIDO – A ORAÇÃO

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.” Atos 2:42. Aqui temos uma pequena descrição da condição em que se encontravam os cristãos primitivos. Das práticas citadas nesse verso, focaremos, hoje, a oração! Em Atos 4:31 lemos: “E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus”.

A oração fazia parte do dia a dia desses crentes em Cristo. Estar constantemente em oração foi um fator essencial para que aqueles cristãos recebessem o Espírito Santo. “As maiores vitórias obtidas em favor da causa de Deus, não são o resultado de elaborados argumentos, amplos recursos, vasta influência, ou abundância de meios; elas são alcançadas na câmara de audiência com Deus, quando, com sincera e angustiosa fé, os homens se apegam ao forte braço do poder.” (Obreiros Evangélicos, p. 259). Como podemos desejar ser transformados por Deus, reavivados e ungidos por Seu Santo Espírito, se não temos entrado na câmara de audiência do Senhor?!

Se desejamos reavivamento, precisamos orar. “[…] a oração inicia o reavivamento. A oração sustenta o reavivamento. A oração nutre o reavivamento e o acompanha.” (O Reavivamento Prometido, p. 10).

Através da oração, damos abertura a Deus para agir em nossa vida. Enquanto oramos, vislumbramos nossos pecados e os confessamos, somos movidos pelo Espírito Santo a abandonar esses pecados. É vivendo em oração que nosso caráter pode ser aperfeiçoado. A oração produz intimidade com Jesus, aquele a quem devemos servir e imitar. E quando oramos, nossas mentes são abertas à guia do Espírito de Deus!

Quanto tempo você tem gasto em oração? É muito fácil que a correria da semana, os inúmeros afazeres e compromissos roubem nosso tempo e nos atrapalhem a conversar calmamente com o Senhor, não apenas falando, mas também o ouvindo. É bem verdade que muitas de nossas orações são decoradas, e se as anotássemos ao longo de poucos dias, veríamos que o conteúdo é o mesmo. Também é verdade que muitas vezes terminamos nossa oração e de forma ligeira levamos nossa mente a outros assuntos, sequer aguardando que o Senhor nos responda. É como se sentássemos para conversar com um amigo, e quando terminássemos nossa fala, levantássemos e fôssemos embora, sem ouvirmos sua voz. Precisamos mudar nossos hábitos de oração!

Que tal começarmos tirando um tempo especial, todos os dias, para ficarmos a sós com Deus?

“Jesus mesmo, enquanto andava entre os homens, muitas vezes Se entregava à oração. Nosso Salvador identificou-Se com nossas necessidades e fraquezas, tornando-Se um suplicante, um solicitador junto de Seu Pai, para buscar dEle novos suprimentos de força, a fim de que pudesse sair revigorado para os deveres e provações. Ele é nosso exemplo em todas as coisas. É um irmão em nossas fraquezas, pois “como nós, em tudo foi tentado” (Heb. 4:15); mas, sem pecado como era, Sua natureza recuava do mal; suportou lutas e agonias de alma num mundo de pecado. Sua humanidade tornou-Lhe a oração uma necessidade, e privilégio. Encontrava conforto e alegria na comunhão com o Pai. E se o Salvador dos homens, o Filho de Deus, sentia a necessidade de orar, quanto mais devemos nós, débeis e pecaminosos mortais que somos, sentir a necessidade de fervente e constante oração!” Caminho a Cristo, p. 93 e 94.

O desejo do reavivamento deve ser acompanhado de oração. Não essa oração decorada e vazia que nos acostumamos a fazer e que sequer permite que nosso coração se abra de fato ao SENHOR do universo, mas uma oração que seja como “o abrir do coração a Deus como a um amigo” (Caminho a Cristo, p. 93). Nessa oração deve haver exaltação a Deus, confissão de pecados, agradecimento por bençãos e súplica pelo Espírito Santo!

É impossível a alma prosperar enquanto é negligenciada a oração.” Caminho a Cristo, p. 98.

(Texto extraído do blog: http://mulheradventista.com/o-reavivamento-prometido-a-oracao)

Não espere o reavivamento da igreja para clamar o reavivamento individual. O processo ocorre ao contrário. Infelizmente muitos não aceitarão e serão sacudidos para fora. O reavivamento deve ser buscado através da oração individual e também com a igreja. Uma das maneiras é buscá-lo é através da participação de um pequeno grupo.  Tomamos a liberdade de colocar à disposição dos irmãos uma publicação intitulada COMO REAVIVAR A IGREJA DO SÉCULO 21, da CPB. Nesta obra, Russell Burrill define, esclarece e demonstra como ser reavivados através dos pequenos grupos. Aproveite esta oportunidade e busque o que realmente deve ser prioridade em nossa vida. CLIQUE AQUI para baixar.

Co-participantes da natureza divina

natureza“Pelas quais nos tem sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.” 2° Pedro 1:4

Neste texto fantástico vemos que o homem co-participante da natureza divina é libertado “da corrupção das paixões que há no mundo.”

Cristo vivendo neste mundo com a nossa natureza e mesmo assim não tendo sido contaminado com o pecado, sendo sacrificado por nós com Sua morte, tornou possível o perdão para todo aquele que O aceita como Salvador – Justiça Imputada. .

Mas o nosso maravilhoso Deus tem algo a mais para nos oferecer além do perdão.

Jesus Cristo sendo Deus assumindo nossa natureza humana e vivendo completamente livre da contaminação do pecado, construiu uma ponte sobre o abismo que o pecado havia colocado entre Deus e o homem. Jesus Cristo sendo Deus assumindo nossa natureza e vencendo o pecado tornou possível para o homem, pelo poder de Deus, tornar-se participante da natureza divina e também passar a viver uma vida vitoriosa sobre o pecado. Passar a viver como Cristo viveu – Justiça Comunicada. Deus seja louvado!

Nos textos a seguir veremos o que representa para o homem tornar-se co-participante da natureza divina. Que  possamos estar sempre louvando o nosso maravilhoso Deus pelo que fez e pelo que deseja fazer por nós.

“O Senhor Jesus pôs uma ponte sobre o abismo causado pelo pecado. Ele ligou a Terra com o Céu, e o homem finito com o Deus infinito. Jesus, o Redentor do mundo, só podia guardar os mandamentos de Deus da mesma maneira que a humanidade pode guardá-los. “Pelas quais nos têm sido doadas as Suas preciosas e mui grandes promessas para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.” II Ped. 1:4.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 140

“Cristo disse: “Assim procedo… como o Pai Me ordenou.” João 14:31. Ele veio ao nosso mundo numa missão da parte do Pai. Veio para superar o abismo que o pecado ocasionou entre Deus e o homem. Deveria ser feita uma provisão para reconciliação, para uma união do humano com a natureza divina. Cristo santificaria todos os que nEle cressem. No dom de Cristo ao mundo Deus proveu a todos um poder para vencer o mal. Ele nos concedeu “preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo”. II Ped. 1:4.” Olhando Para O Alto, pág. 143

“O Filho de Deus a cada passo era assaltado pelos poderes das trevas. Após o Seu batismo foi pelo Espírito levado ao deserto onde por quarenta dias sofreu tentação. Tenho recebido cartas, afirmando que Cristo não podia ter tido a mesma natureza que o homem, pois nesse caso, teria caído sob tentações semelhantes. Se não possuísse natureza humana, não poderia ter sido exemplo nosso. Se não fosse participante de nossa natureza, não poderia ter sido tentado como o homem tem sido. Se não Lhe tivesse sido possível ceder à tentação, não poderia ser nosso Auxiliador. Era uma solene realidade esta de que Cristo veio para ferir as batalhas como homem, em favor do homem. Sua tentação e vitória nos dizem que a humanidade deve copiar o Modelo; deve o homem tornar-se participante da natureza divina.” Mensagens Escolhidas, vol. 2 Pág. 408

“Não hesitamos em dizer-vos que a fim de obter a herança imortal e a natureza eterna, deveis ser vencedores nesta vida probatória. Tudo que macula e mancha a alma precisa ser removido, precisa ser purificado do coração. Temos de saber o que significa ser participante da natureza divina, havendo escapado das corrupções que pela concupiscência há no mundo. Estais dispostos a guerrear contra as concupiscências da carne? Estais prontos a batalhar contra o inimigo de Deus e do homem? Satanás está resolvido a escravizar toda pessoa, se puder fazê-lo; pois realiza um jogo de desespero para conquistar as almas dos homens de Cristo e da vida eterna. Permitireis que ele vos arrebate as graças do Espírito de Deus e implante em vós sua própria natureza corrupta? ou aceitareis a grande provisão da salvação, e, mediante os méritos do Sacrifício Infinito feito em vosso favor, tornar-vos-eis participantes da natureza divina?” Este Dia Com Deus, pág. 173

“Deus tomou todas as providências para nossos pensamentos se tornarem puros, elevados, aprimorados e enobrecidos. Ele não só prometeu purificar-nos de toda a injustiça, mas tomou uma real providência para o suprimento da graça que nos erguerá os pensamentos para Ele e nos habilitará a apreciar Sua santidade. Podemos reconhecer que somos possessão de Cristo e que devemos manifestar ao mundo o Seu caráter. Preparados pela graça celestial, tornando-nos revestidos da justiça de Cristo, nas vestes nupciais, e somos habilitados para participar da ceia das bodas. Tornamo-nos um com Cristo, participantes da natureza divina, purificados, aprimorados, elevados, sendo reconhecidos como filhos de Deus – herdeiros de Deus e co-herdeiros de Jesus Cristo.”  The Youth’s Instructor, 28 de outubro de 1897” Mente, Caráter E Personalidade vol.2, pág. 660

“O Senhor Jesus veio ao nosso mundo, não para revelar o que Deus podia fazer, e, sim, o que o homem podia realizar, mediante a fé no poder de Deus para ajudar em toda emergência.O homem deve, pela fé, ser participante da natureza divina e vencer toda tentação com que é assaltado. O Senhor requer agora que todo filho e filha de Adão, pela fé em Jesus Cristo, O sirva na natureza humana que temos atualmente. O Senhor Jesus pôs uma ponte sobre o abismo causado pelo pecado. Ele ligou a Terra com o Céu, e o homem finito com o Deus infinito. Jesus, o Redentor do mundo, só podia guardar os mandamentos de Deus da mesma maneira que a humanidade pode guardá-los. “Pelas quais nos têm sido doadas as Suas preciosas e mui grandes promessas para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.” II Ped. 1:4. Precisamos seguir o exemplo de Cristo, tendo em mente Sua qualidade de Filho e Sua humanidade. Não foi como Deus que foi tentado no deserto, nem devia como Deus suportar as contradições dos pecadores contra Si mesmo. Foi a Majestade do Céu que Se tornou homem – humilhou-Se até nossa natureza humana.” Mensagens Escolhidas, vol. 3 Pág. 140

“Tão profundo era o interesse do Senhor nos seres que criara, tão grande Seu amor pelo mundo, que Ele “deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3:16. Cristo veio para conceder ao homem poder moral, para o elevar, enobrecer e fortalecer, habilitando-o a ser participante da natureza divina, tendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Provou Ele aos habitantes dos mundos não caídos, e aos seres humanos, que a lei pode ser guardada. Conquanto possuísse a natureza do homem, obedeceu Ele à lei de Deus, vindicando a justiça divina ao exigir que ela fosse obedecida. No juízo a Sua vida será um argumento irrefutável em favor da lei de Deus.” Nos Lugares Celestiais, pág. 38

“Qualquer sacrifício a que pudesse submeter-se um ser humano Cristo suportou, não obstante Satanás fez todo o esforço para seduzi-Lo com tentações; mas quanto maior a tentação, mais perfeito era o sacrifício. Tudo que era possível o homem sofrer no conflito com Satanás, Cristo sofreu em Sua natureza humana e divina combinadas. Obediente, sem pecado até ao final, morreu Ele pelo homem, substituto e penhor seu, suportando tudo que os homens jamais suportam da parte do enganoso tentador, para que possa o homem vencer, tornando-se participante da natureza divina.” Mensagens Escolhidas, vol.1  Pág. 342

Poderemos ser participantes da natureza divina. Seremos todos tentados de maneiras diversas, mas quando somos tentados precisamos recordar que uma provisão foi feita pela qual podemos vencer. … Aquele que realmente crê em Cristo torna-se participante da natureza divina e tem poder do qual se pode valer sob toda tentação. Não cairá em tentação nem será derrotado. Em tempo de prova reclamará as promessas, e por tal meio escapará às corrupções que há no mundo.” Olhando Para O Alto, pág.249

  • Nossa decaída natureza humana ligada com à divindade de Cristo

“Embora não houvesse nenhuma mancha de pecado em Seu caráter, Ele condescendeu em ligar nossa decaída natureza humana com a Sua divindade. Tomando assim a natureza humana, Ele honrou a humanidade. Tendo assumido nossa natureza decaída, Ele demonstrou o que ela poderia tornar-se pela aceitação da ampla provisão que fizera para ela e tornando-se participante da natureza divina.” Carta 81, 1896. Mensagens Escolhidas, vol.  3 Pág. 134

“Não devemos ter dúvidas acerca da perfeita ausência de pecado na natureza humana de Cristo. Nossa fé deve ser uma fé inteligente, olhando para Jesus com perfeita confiança, com plena e inteira fé no Sacrifício expiador. Isto é necessário para que a alma não seja envolvida em trevas. Esse santo Substituto é capaz de salvar perfeitamente; pois Ele apresentou, ao maravilhoso Universo, perfeita e completa humildade em Seu caráter humano, e perfeita obediência a todas as reivindicações de Deus. Poder divino é dado ao homem, para que ele possa tornar-se participante da natureza divina, havendo escapado da corrupção que pela concupiscência há no mundo. Por isso é que o homem arrependido e crente pode tornar-se a justiça de Deus em Cristo.”  Mensagens Escolhidas, vol.  1 Pág. 256

“É essencial que cada súdito do reino de Deus seja obediente à lei de Jeová. … O fato de que a lei é santa, justa e boa, deve ser testificado perante todas as nações, línguas e povos, aos mundos não caídos, aos anjos, serafins e querubins. Os princípios da lei de Deus foram mostrados no caráter de Jesus Cristo, e aquele que coopera com Cristo, tornando-se participante da natureza divina, adquirirá o caráter divino, e tornar-se-á uma ilustração da divina lei. … Maravilhosa Graça, pág. 56

“O exemplo de Cristo é de autoridade para todo filho e filha de Adão. Ele representou em Sua vida a lei de Deus, dando aos homens um exemplo do que a obediência a todo preceito realizará pela natureza humana. Ele é nosso exemplo, e todo aquele que é dotado de faculdades de raciocínio está no dever de seguir-Lhe as pegadas; pois Sua vida é um modelo perfeito para toda a humanidade. Cristo é a consumada norma de caráter a que todo homem pode atingir tornando-se participante da natureza divina. “E estais perfeitos nEle.” Col. 2:10.” Filhos E Filhas De Deus, pág. 137

“O Senhor Jesus veio ao nosso mundo, não para revelar o que Deus podia fazer, e, sim, o que o homem podia realizar, mediante a fé no poder de Deus para ajudar em toda emergência. O homem deve, pela fé, ser participante da natureza divina e vencer toda tentação com que é assaltado. O Senhor requer agora que todo filho e filha de Adão, pela fé em Jesus Cristo, O sirva na natureza humana que temos atualmente.”  Mensagens Escolhidas, vol.  3 Pág. 140

“Poderemos ser participantes da natureza divina. Seremos todos tentados de maneiras diversas, mas quando somos tentados precisamos recordar que uma provisão foi feita pela qual podemos vencer. … Aquele que realmente crê em Cristo torna-se participante da natureza divina e tem poder do qual se pode valer sob toda tentação. Não cairá em tentação nem será derrotado. Em tempo de prova reclamará as promessas, e por tal meio escapará às corrupções que há no mundo.” Olhando Para O Alto, pág. 249

O poder do mal se estivera fortalecendo por séculos, e alarmante era a submissão dos homens a esse cativeiro satânico. Ao pecado só se poderia resistir e vencer por meio da poderosa operação da terceira pessoa da Trindade, a qual viria, não com energia modificada, mas na plenitude do divino poder. É o Espírito que torna eficaz o que foi realizado pelo Redentor do mundo. É por meio do Espírito que o coração é purificado. Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal, e gravar Seu próprio caráter em Sua igreja. O Desejado de Todas as Nações, pág. 671.

“De todos os Seus atos piedosos, o Redentor do mundo declara: “Eu não posso de Mim mesmo fazer coisa alguma.” João 5:30. “Esse mandamento recebi de Meu pai.” João 10:18. Tudo quanto faço é em cumprimento de ordens e da vontade de Meu Pai celestial. A história da vida cotidiana de Jesus é o registro exato do cumprimento do propósito de Deus para com o homem. Sua vida e caráter eram o desdobramento ou a representação da perfeição de caráter que o homem consegue por se tornar participante da natureza divina, e vencendo o mundo na luta diária. The Youth’s Instructor, 23 de abril de 1912.” A Fé Pela Qual Eu Vivo, pág.114

Deus seja para sempre louvado!

Salvos pela graça não pelas obras

SALVAO~1Não é raro vermos as pessoas que acreditam ser possível para o homem pelo poder de Deus ficar livre da escravidão do pecado, serem acusadas de estarem ensinando salvação pelas obras ou a possibilidade do homem atingir alguma condição na qual não precise mais de Jesus.

Este artigo tem como objetivo deixar muito claro que não pregamos salvação pelas obras e muito menos que o homem de alguma forma em algum tempo não precisará mais de Jesus. Somos salvos unicamente pela graça e sempre precisaremos de Jesus. O homem nunca atingirá algum estágio no qual ele não precise mais de Jesus.

“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.”  Mateus 1:21

Somos salvos por Jesus o que precisamos compreender é que Jesus nos salva dos nossos pecados. É neste detalhe que temos dificuldade de entender e aceitar. Parece que  quereremos a salvação apenas das consequências dos pecados e não dos próprios pecados. Na verdade nos acomodamos no pecado. Gostamos do pecado. Mas pecado nos prende e nos escraviza.

Quanto ao ímpio, as suas iniquidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado será detido.” Provérbios 5:22

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado.” João 8:34

Em Jesus podemos ter a libertação: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” João 8:32

  • Salvação pela graça

“Sendo justificados gratuitamente pela Sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no Seu sangue, para demonstrar a Sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; para demonstração da Sua justiça neste tempo presente, para que Ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.” Rom. 3:24-26.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.” Efés. 2:8 

  • Como a graça atua na vida do homem.

Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.” Tito 2:11-14

A graça de Deus se manifesta na vida do homem o renovando. Faz com que ele passe a viver livre do pecado. Assim o Senhor purifica para Si um povo “zeloso de boas obras.” 

As obras não são um meio de salvação, mas sim o resultado da salvação. O homem salvo pela graça, salvo por Jesus terá em sua vida obras que são o resultado da atuação do Senhor Espírito Santo na vida:

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22

  • Participantes da natureza divina.

Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude; pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.”  2 Pedro 1:3-4

 Quando o homem mediante o poder de Deus se torna participante da natureza divina ele é libertado “da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.”

Lembrando que essa liberdade só será mantida enquanto esse homem estiver com Jesus, vivendo completamente ao lado dEle. Porque Jesus nos disse: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”  João 15:5

“Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.” 1 João 1:8

“Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” 1 João 1:10

Em 1João 1:8 e 1 João 1:10 vemos a condição de pecadores que devemos reconhecer para termos uma compreensão clara do quanto necessitamos de Cristo para nossa salvação.

Os próximos textos nos revelam o tipo de vida daqueles que realmente estão ao lado de Jesus:

  • “Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu.” 1 João 3:6
  • “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus.” 1 João 3:9
  •  “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes,  Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o maligno não lhe toca.” 1 João 5:18
  • “Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.” 1 João 2:4

Devemos compreender que 1 João 2:4 não tem aplicação apenas para aqueles que esqueceram do mandamento do sábado.

Convido meus irmãos para lerem nos próximos textos escritos pela serva do Senhor, Ellen G. White, onde vemos a graça de Deus salvando homens pecadores, transformando-os em fiéis servos de Deus, homens livres da escravidão do pecado. Deus seja para sempre louvado!

“Conquanto tenhamos de estar em harmonia com a lei de Deus, não somos salvos pelas obras da lei; contudo, não podemos ser salvos sem obediência. A lei é a norma pela qual é avaliada o caráter. Mas não podemos absolutamente guardar os mandamentos de Deus sem a graça regeneradora de Cristo. Só Jesus pode purificar-nos de todo pecado. Ele não nos salva pela lei, nem nos salvará na desobediência à lei.” Fé e Obras, pág. 95

“Jovens amigos, estais destinados ao juízo, e pela graça de Cristo podeis prestar obediência aos mandamentos de Deus, e adquirir a cada dia fortaleza e resistência de caráter, de modo que não necessitais falhar ou desanimar-vos. A graça divina foi abundantemente provida para cada pecador, de modo que cada um se possa empenhar no conflito e sair vitorioso. Não vos torneis indolentes; não vos lisonjeeis de que podereis ser salvos andando segundo os traços naturais de vosso caráter – que podereis ir conforme a corrente do mundo, e condescender com o próprio eu e agradar-lhe, e todavia ser capazes de resistir às forças do mal em tempo de crise, e sair vitoriosos no aceso da luta. … Precisais aprender cada dia a obedecer às ordens do Comandante dos exércitos do Senhor. The Youth’s Instructor, 7 de novembro de 1895. Nossa Alta Vocação, pág. 74

 

“A chamada fé em Cristo que professa desobrigar os homens da obediência a Deus, não é fé, mas presunção. “Pela graça sois salvos, por meio da fé.” Efés. 2:8. Mas “a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma”. Tia. 2:17. Jesus disse de Si mesmo, antes de descer à Terra: “Deleito-Me em fazer a Tua vontade, ó Deus Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração.” Sal. 40:8. E justamente antes de ascender para o Céu, declarou: “Tenho guardado os mandamentos de Meu Pai e permaneço no Seu amor.” João 15:10. Diz a Escritura: “Nisto sabemos que O conhecemos: se guardarmos os Seus mandamentos. Aquele que diz que está nEle também deve andar como Ele andou.” I João 2:3 e 6. “Pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as Suas pisadas.” I Ped. 2:21. A condição de vida eterna é hoje justamente a mesma que sempre foi – exatamente a mesma que foi no paraíso, antes da queda de nossos primeiros pais – perfeita obediência à lei de Deus, perfeita justiça. Se a vida eterna fosse concedida sob qualquer condição inferior a essa, correria perigo a felicidade do Universo todo. Estaria aberto o caminho para que o pecado, com todo o seu cortejo de infortúnios e misérias, se imortalizasse.” Caminho a Cristo, pág. 62-63

“Graça é favor imerecido, e o crente é justificado sem qualquer mérito seu próprio, sem nenhum direito a alegar a Deus. É ele justificado pela redenção que há em Cristo Jesus, que está nas cortes do Céu como substituto e penhor do pecador. Mas, conquanto seja justificado por virtude dos méritos de Cristo, não é ele livre para praticar a injustiça. A fé opera por amor e purifica a alma. A fé desabrocha e floresce e traz uma colheita de fruto precioso. Onde há fé, aparecem as boas obras. Os doentes são visitados, cuidados os pobres, não se negligenciam os órfãos e as viúvas, são vestidos os desnudos, alimentados os pobres. Cristo andou fazendo o bem, e quando homens a Ele se unem, amam os filhos de Deus, e a mansidão e a verdade lhes guiam os passos. A expressão do semblante revela sua experiência, e os homens os conhecem como os que estiveram com Jesus e dEle aprenderam. Cristo e o crente tornam-se um, e Sua formosura de caráter se revela naqueles que se acham vitalmente ligados com a Fonte de poder e amor. Cristo é o grande depositário da justificadora justiça e da graça santificante.” Mensagens Escolhidas vol. 1 pág. 398

“A graça de Cristo e a lei de Deus são inseparáveis. Em Jesus a misericórdia e a verdade se encontraram, a justiça e a paz se beijaram. Em Sua vida e caráter Ele não só revela o caráter de Deus, mas a possibilidade do homem. Era Ele o representante de Deus e o exemplo da humanidade. Apresentou ao mundo o que a humanidade poderia tornar-se quando, pela fé, unida à divindade. O Filho unigênito de Deus tomou sobre Si a natureza do homem, plantando Sua cruz entre a Terra e o Céu. Pela cruz o homem foi atraído para Deus, e Deus para o homem. A justiça transferiu-se de sua elevada e respeitável posição, e as cortes celestiais, os exércitos da santidade, achegaram-se à cruz, prostrando-se com reverência; pois junto da cruz foi satisfeita a justiça. Pela cruz o pecador foi atraído para fora da fortaleza do pecado, da confederação do mal, e a cada nova aproximação da cruz seu coração se abranda e em penitência ele brada: “Foram meus pecados que crucificaram o Filho de Deus.” Junto da cruz abandona ele seus pecados, e pela graça de Cristo transforma-se o seu caráter. O Redentor ergue do pó o transgressor e coloca-o sob a guia do Espírito Santo. Ao contemplar o Redentor, encontra o pecador esperança, certeza e alegria. A fé apega-se amorosamente a Cristo. A fé opera pelo amor e purifica a alma.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 349

O Senhor deu Seu Filho unigênito para resgatar-nos do pecado. Somos feitura dEle, somos Seus representantes no mundo, e Ele espera que revelemos o verdadeiro valor do homem por nossa pureza de vida e pelos fervorosos esforços para recuperar a pérola de grande valor. Nosso caráter deve ser moldado de acordo com a semelhança divina e reformado pela fé que atua por amor e purifica o coração. A graça de Deus embelezará, enobrecerá e santificará o caráter. O servo do Senhor que trabalha inteligentemente será bem-sucedido. Nosso Salvador disse: Ele fará maiores obras do que estas; “porque Eu vou para junto do Pai.” João 14:12. EXALTAI-O pág. 48

“As condições do “velho concerto” eram: Obedece e vive – “cumprindo-os [estatutos e juízos] o homem, viverá por eles” (Ezeq. 20:11; Lev. 18:5); mas “maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei”. Deut. 27:26. O “novo concerto” foi estabelecido com melhores promessas: promessas do perdão dos pecados, e da graça de Deus para renovar o coração, e levá-lo à harmonia com os princípios da lei de Deus. “Este é o concerto que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a Minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração. … Porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais Me lembrarei dos seus pecados.” Jer. 31:33 e 34. A mesma lei que fora gravada em tábuas de pedra, é escrita pelo Espírito Santo nas tábuas do coração. Em vez de cuidarmos em estabelecer nossa própria justiça, aceitamos a justiça de Cristo. Seu sangue expia os nossos pecados. Sua obediência é aceita em nosso favor. Então o coração renovado pelo Espírito Santo produzirá os “frutos do Espírito”. Mediante a graça de Cristo viveremos em obediência à lei de Deus, escrita em nosso coração. Tendo o Espírito de Cristo, andaremos como Ele andou.” Patriarcas e Profetas, pág. 372

Os salvos em Cristo devem permanecer nEle! A vida destes salvos deve estar em conformidade com a vida do Salvador. Oremos para que todos sejamos revestidos de seu amor e vivamos para demonstrar a vontade de estar com Ele eternamente… Deus seja louvado sempre em nossa vida!

O povo separado – Sacudidura

Trigo e joioÉ fato que o povo de Deus será separado do mundo. O chamado tem sido constante e de diversas formas. A resposta precisa ser urgente e sincera. Haverá uma sacudidura da peneira como mostram os textos a seguir:

“Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa.” Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 114. “Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo. Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos está esfriando. Este é precisamente o tempo em que o genuíno será o mais forte.” Carta 46, 1887. Eventos Finais pág. 172-173

O que provoca a sacudidura?

  • O Testemunho Positivo Produz uma Sacudidura

“Perguntei qual o sentido da sacudidura que eu acabava de presenciar e foi-me mostrado que fora causada pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha fiel, aos laodiceanos. Esse testemunho terá o seu efeito sobre o coração do que o recebe, levando-a a exaltar a norma e declarar a positiva verdade. Alguns não suportarão esse claro testemunho. Opor-se-lhe-ão e isto causará uma sacudidura entre os filhos de Deus. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 60.”; Eventos Finais pág. 175

A sacudidura será causada “pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha Fiel aos laodiceanos”. O efeito sobre o coração daquele que “recebe” ou aceita o testemunho é “exaltar a norma e declarar a positiva verdade”. “Alguns não suportarão esse claro testemunho.”

Este texto é importantíssimo para compreendermos o que causará a sacudidura entre o povo de Deus. Há uma mensagem, “positivo testemunho”que causará esta divisão. Parte da igreja finalmente aceitará esta mensagem e exaltará a norma, a outra parte não aceitará e fará uma forte oposição.

Que mensagem é esta? Qual é a mensagem do “testemunho positivo”?

“O Senhor pede a renovação do positivo testemunho apresentado em anos passados. Ele pede uma reforma da vida espiritual. As energias espirituais do Seu povo têm por muito tempo estado entorpecidas, mas há de haver um ressurgimento da morte aparente. Pela oração e confissão do pecado, precisamos preparar o caminho do Rei.” Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 274 e 275.  Eventos Finais pág. 176

  1. “O Senhor pede a renovação do positivo testemunho apresentado em anos passados”
  2.  “Ele pede uma reforma da vida espiritual.”
  3. “Um ressurgimento da morte aparente.”

Vemos que a renovação do “positivo testemunho” está relacionada com “uma reforma da vida espiritual” e com “um ressurgimento da morte aparente.”

“Ressurgimento da morte aparente.” Há na igreja uma classe de pessoas que “tem o nome de que vive, mas esta morta.” Apoc. 3:1

“O Espírito de Deus, com Seu poder vivificante, deve encontrar-Se em cada instrumento humano, para que sejam postos em ação cada nervo e músculos espirituais. Sem o Espírito Santo, sem o alento de Deus, fica entorpecida a consciência e há perda de vida espiritual. Muitos que não possuem vida espiritual têm os nomes nos registros da igreja, mas não estão escritos no livro da vida do Cordeiro. Podem estar filiados a uma igreja, mas não se acham unidos ao Senhor. Podem ser ativos no desempenho de certas funções e ser considerados pessoas que vivem; porém muitos entre estes têm nome de que vivem mas estão mortos. A menos que a alma esteja genuinamente convertida a Deus; a menos que o vital sopro de Deus ative a alma para vida espiritual; a menos que os que professam a verdade sejam motivados por princípios celestiais, não terão nascido da semente incorruptível que vive e permanece para sempre. A menos que confiem na justiça de Cristo como sua única esperança; que copiem Seu caráter e trabalhem com Seu espírito, eles se acham nus, não tendo as vestes de Sua justiça. Muitas vezes os mortos passam por vivos; pois aqueles que procuram alcançar o que chamam de salvação por suas próprias ideias, não têm Deus operados neles tanto o querer como o efetuar segundo a Sua boa vontade. Esta classe está bem representada pelo vale de ossos secos que Ezequiel viu na visão. Aqueles a quem foram confiados os tesouros da verdade e contudo se encontram mortos em ofensas e pecados, necessitam ser recriados em Cristo Jesus.” Review and Herald, 17 de janeiro de 1893. (A vinda do Consolador pág. 235-236)

A estes o Senhor pede “Um ressurgimento da morte aparente.” Eventos Finais pág. 176

“Vi que o testemunho da Testemunha Verdadeira não teve a metade da atenção que deveria ter. O solene testemunho de que depende o destino da igreja tem sido apreciado de modo leviano, se não desatendido de todo. Tal testemunho deve operar profundo arrependimento; todos os que o recebem de verdade lhe obedecerão e serão purificados.” Vida e Ensinos pág. 176

Encontramos três informações importantíssimas neste texto:

  1. “Vi que o testemunho da Testemunha Verdadeira não teve a metade da atenção que deveria ter.”
  2. “O solene testemunho de que depende o destino da igreja tem sido apreciado de modo leviano, se não desatendido de todo.”
  3. “Tal testemunho deve operar profundo arrependimento; todos os que o recebem de verdade lhe obedecerão e serão purificados.”

Os que aceitarem o testemunho serão “purificados.” Vemos claramente que aqueles que aceitarem o testemunho não se contentarão com uma aceitação apenas teórica, eles realmente terão a vida transformada, serão purificados. Eles não estarão mortos mas “terão vida em abundância” (João 10:10), porque Cristo estará vivendo e reinando no coração daqueles que aceitarem o testemunho.

Parte dos membros da igreja aceitarão o “testemunho positivo” e serão transformados, purificados. A outra parte não aceita, portanto não são purificados, continuam como mortos espiritualmente.

“Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” 2 Timóteo 3:12

  • O Ódio Existirá Enquanto Existir o Pecado

“Ódio aos puros princípios da verdade, e opróbrio e perseguição a seus defensores, existirão enquanto houver pecado e pecadores. Os seguidores de Cristo e os servos de Satanás não podem harmonizar-se. O Grande Conflito, pág. 507”. Mente, Caráter e Personalidade vol. 2 pág. 525

“A Reprovação Desperta o Ódio”

“O mesmo espírito que produziu a rebelião no Céu, ainda inspira a rebelião na Terra. … A reprovação do pecado suscita ainda o espírito de ódio e resistência. Quando a consciência é advertida pelas mensagens divinas, Satanás leva os homens a justificar-se e a procurar a simpatia de outros em seu caminho de pecado. Em vez de corrigirem seus erros, indignam-se contra aquele que reprova, como se fora ele a causa única da dificuldade. Desde os dias do justo Abel até ao nosso tempo, este é o espírito que tem sido manifestado para com os que ousam condenar o pecado. O Grande Conflito, pág. 500.” Mente, Caráter e Personalidade vol. 2 pág. 525

“Todo o que nesse dia mau se dispuser a servir a Deus com destemor, segundo os ditames de sua consciência, necessitará de coragem, firmeza e do conhecimento de Deus e Sua Palavra; pois os que forem fiéis a Deus serão perseguidos, seus motivos impugnados, desvirtuados seus melhores esforços e seus nomes repudiados como um mal. Satanás trabalhará com todo o seu poder enganador para influenciar o coração e obscurecer o entendimento, a fim de que o mal pareça bem, e o bem mal. Quanto mais forte e mais pura a fé do povo de Deus, e mais firme sua determinação de obedecer-Lhe, tanto mais ferozmente procurará Satanás instigar contra eles a ira daqueles que, embora se declarando justos, tripudiam sobre a lei de Deus. Requererá a mais firme confiança, o mais heróico propósito reter firme a fé que uma vez foi entregue aos santos. Deus deseja que Seu povo se prepare para a crise prestes a vir.” Atos Dos Apóstolos pág. 431

Todo aquele que buscar uma transformação real, um cristianismo verdadeiro, será perseguido. Será exatamente isso que acontecerá. Os que continuarem mortos espiritualmente perseguirão os que forem purificados, farão críticas a eles chamando-os de fanáticos, extremistas e outras coisas mais.

“A serva do Senhor afirma que diante de uma grande manifestação do Senhor Espírito Santo muitos dos que hoje professam crer na verdade conheceria tão pouco a operação do Senhor Espírito Santo que diriam: “Acautelai-vos do fanatismo”:

“O batismo do Espírito Santo como no dia de Pentecoste levará a um reavivamento da verdadeira religião e à operação de muitas obras maravilhosas. Seres celestes entrarão em nosso meio, e homens falarão segundo forem movidos a fazê-lo pelo Espírito de Deus. Operasse, porém, o Senhor sobre homens como fez no dia de Pentecoste e posteriormente, muitos que hoje professam crer na verdade conheceriam tão pouco da operação do Espírito Santo que haviam de clamar: “Acautelai-vos do fanatismo.” Diriam dos que estivessem cheios do Espírito: “Estão cheios de mosto.” Atos 2:13.” Mensagens Escolhidas vol.2 pág. 57

Os que estão satisfeitos com “a forma de piedade” dirão para os que estão buscando uma transformação plena: “Tome cuidado, não vá a extremos”:

“Não está longe o tempo em que os homens queiram muito mais estreita relação com Cristo, mais achegada união com Seu Santo Espírito, do que jamais tiveram ou terão, a não ser que abandonem sua própria vontade e seu caminho, e se submetam à vontade e ao caminho de Deus. O grande pecado dos que professam ser cristãos é não abrirem o coração para receber o Espírito Santo. Quando almas anseiam por Cristo, e buscam tornar-se um com Ele, então os que estão satisfeitos com a forma de piedade, exclamam: “Tome cuidado, não vá a extremos.” Mensagens Escolhidas vol. 2 pág. 57

É bom lembrar que: “A verdadeira piedade começa quando termina toda transigência com o pecado.” O Maior Discurso De Cristo pág. 91

Os que “permanecerem firmes em defesa da verdade impopular” serão chamados de, “insubordinados, hereges ou facciosos”:

“Hoje, como nos séculos anteriores, a apresentação de qualquer verdade que reprove os pecados e erros dos tempos, suscitará oposição. “Todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.” João 3:20. Ao verem os homens que não podem sustentar sua atitude pelas Escrituras, decidir-se-ão muitos a mantê-la a todo transe, e, com espírito mau, atacam o caráter e intuitos dos que permanecem na defesa da verdade impopular. É o mesmo expediente que tem sido adotado em todos os tempos. Elias foi acusado de ser o perturbador de Israel, Jeremias de traidor, Paulo de profanador do templo. Desde aquele tempo até hoje, os que desejam ser fiéis à verdade têm sido denunciados como sediciosos, hereges ou facciosos.” Grande Conflito pág. 458

“Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos”:

“Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário. Unindo-se ao mundo e participando de seu espírito, chegaram a ver as coisas quase sob a mesma luz; e, em vindo a prova, estão prontos a escolher o lado fácil, popular. Homens de talento e maneiras agradáveis, que se haviam já regozijado na verdade, empregam sua capacidade em enganar e transviar as almas. Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos. Quando os observadores do sábado forem levados perante os tribunais para responder por sua fé, estes apóstatas serão os mais ativos agentes de Satanás para representá-los falsamente e os acusar e, por meio de falsos boatos e insinuações, incitar os governantes contra eles.” Grande Conflito pág. 608

“O trabalho que a igreja tem deixado de fazer em tempo de paz e prosperidade terá de realizar em terrível crise, sob as circunstâncias mais desanimadoras e difíceis. As advertências que a conformidade com o mundo tem silenciado ou retido, precisam ser dadas sob a mais feroz oposição dos inimigos da fé. E por aquele tempo a classe dos superficiais, conservadores, cuja influência tem retardado decididamente o progresso da obra, renunciará à fé e tomará sua posição com os francos inimigos dela, para os quais havia muito tendiam suas simpatias. Esses apóstatas hão de manifestar então a mais cruel inimizade, fazendo tudo quanto estiver ao seu alcance para oprimir e fazer mal a seus antigos irmãos e incitar indignação contra eles.” Serviço Cristão pág. 158

“Se Satanás vê que Deus está abençoando Seu povo e preparando-os para discernir-lhe os enganos, trabalha com sua magistral capacidade para introduzir fanatismo de um lado e frio formalismo de outro, para que ele possa ceifar uma colheita de almas.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 19.( Eventos Finais pág. 174)

É verdade que existirá “fanatismo de um lado e frio formalismo de outro,” mas isso não nos dá o direito de julgar e criticar a “TODOS” que estão buscando a plena libertação do pecado chamando-os de fanáticos e extremistas. Devemos ter muita cautela e pedir orientações do Senhor  para não estarmos entre aqueles que estarão julgando e perseguindo os verdadeiros filhos de Deus que estarão recebendo a chuva Serôdia.

Após fazerem uma forte oposição aos filhos de Deus, estes filhos das trevas serão finalmente sacudidos para fora da igreja.

Vejamos as características daqueles que serão sacudidos para fora da igreja.

Aqueles que: “[…] abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84.

  • “A Rejeição dos Testemunhos Resulta em Apostasia”

“Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84.

“O derradeiro engano de Satanás será anular o testemunho do Espírito de Deus. “Não havendo profecia, o povo se corrompe” [no inglês, “o povo perece”]. Prov. 29:18. Satanás operará habilmente de várias maneiras e por diferentes meios, para perturbar a confiança do povo remanescente de Deus no verdadeiro testemunho.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 48.

“O inimigo tem envidado seus magistrais esforços para abalar a fé de nosso próprio povo nos Testemunhos. … Isto é exatamente como Satanás tencionava que fosse, e os que têm preparado o caminho para o povo não dar atenção às advertências e repreensões dos Testemunhos do Espírito de Deus verão surgir uma torrente de erros de toda a espécie.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 83.

“O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição.” Testimonies, vol. 4, pág. 211.

  • “Homens perversos que não amam a verdade nem honram a Deus.”

“O Senhor virá em breve. Em toda igreja deve haver um processo tendente a aprimorar e joeirar, pois entre nós há homens perversos, que não amam a verdade nem honram a Deus. Review and Herald, 19 de março de 1895.” Eventos Finais pág. 173

  • “A classe dos superficiais, conservadores.”

“O trabalho que a igreja tem deixado de fazer em tempo de paz e prosperidade terá de realizar em terrível crise, sob as circunstâncias mais desanimadoras, proibitivas. As advertências que a conformidade com o mundo tem silenciado ou retido, precisam ser dadas sob a mais feroz oposição dos inimigos da fé. E por aquele tempo a classe dos superficiais, conservadores, cuja influência tem retardado decididamente o progresso da obra, renunciará à fé.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 164. Eventos Finais pág. 174

  • “Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram.”

“Quando as aflições se intensificarem ao nosso redor, ver-se-á separação e também unidade em nossas fileiras. Alguns que agora estão dispostos a empunhar as armas da peleja, em ocasiões de verdadeiro perigo tornarão manifesto que não edificaram sobre a sólida rocha; eles cederão à tentação. Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram, sob um pretexto ou outro hão de retirar-se de nós.” Testimonies, vol. 6, pág. 400. Eventos Finais pág. 174

  • “Leitores superficiais.”

“Ao vir a sacudidura, pela introdução de falsas teorias, esses leitores superficiais não ancorados em parte alguma, são como a areia movediça. Escorregam para qualquer posição para agradar a tendência de seus sentimentos de amargura.” Testemunhos Para Ministros, pág. 112.  Eventos Finais pág. 177

  • “Não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele.”

“Muitos demonstrarão que não são um com Cristo, que não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele; e as apostasias de homens que ocuparam posições de responsabilidade serão freqüentes.” Review and Herald, 11 de setembro de 1888. Eventos Finais pág. 179

  • “Insinceros e hipócritas.”

“Levante-se a oposição, de novo exerçam o domínio o fanatismo e a intolerância, acenda-se a perseguição, e os insinceros e hipócritas vacilarão, renunciando a fé; mas o verdadeiro crente permanecerá firme como uma rocha, tornando-se mais forte a sua fé, sua esperança mais viva do que nos dias da prosperidade. O Grande Conflito, pág. 602. Eventos Finais pág. 181

  • “Conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação.”

“Estamos no tempo da sacudidura, tempo em que cada coisa que pode ser sacudida, sacudir-se-á. O Senhor não desculpará os que conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação.” Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 547 e 548. Eventos Finais pág. 173

  • “Não tem sido santificada pela obediência à verdade.”

“Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário.” O Grande Conflito, pág. 608.  Eventos Finais pág. 180

  • “Os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura.”

“A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura  – a palha separada do trigo precioso. É esse um transe terrível, não obstante importa que tenha lugar.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 380. Eventos Finais pág. 180

Sendo que parte dos membros estará  abandonando a igreja, pessoas que estavam “no mundo” estarão entrando.

Novos Conversos Ocuparão os Lugares dos que se Retiram:

“Alguns tinham sido arrojados fora do caminho. Os descuidosos e indiferentes, que não se uniam com os que prezavam suficientemente a vitória e a salvação, para por elas lutar e angustiar-se com perseverança, não as alcançaram e foram deixados atrás, em trevas, e seu lugar foi imediatamente preenchido pelos que aceitavam a verdade e a ela se filiavam. Primeiros Escritos, pág. 271. Os lugares vagos nas fileiras serão preenchidos pelos que foram representados por Cristo como tendo chegado na hora undécima. Há muitos com quem o Espírito de Deus está lutando. O tempo dos juízos destruidores da parte de Deus é o tempo de misericórdia para aqueles que [agora] não têm oportunidade de aprender o que é a verdade. O Senhor olhará para eles com ternura. Seu coração compassivo se enternece, e a mão do Senhor ainda está estendida para salvar, enquanto a porta é fechada para os que não querem entrar. Será admitido um grande número de pessoas que nestes últimos dias ouvirem a verdade pela primeira vez. Carta 103, 1903. Estandarte após estandarte era arrastado no chão, à medida que grupo após grupo do exército do Senhor se juntava ao inimigo, e tribo após tribo das fileiras do adversário se unia ao povo de Deus que guarda os mandamentos. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 224. Eventos Finais pág. 182

Resultado da Sacudidura:

  • Palha separada do trigo.

“Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 114. “Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo.”  Eventos Finais pág. 173

  • Ouro separado da escória.

“Não vai longe o tempo em que a prova sobrevirá a toda alma. A marca da besta nos será recomendada com insistência. Os que, passo a passo, cederam às exigências do mundo e se sujeitaram a costumes mundanos não acharão difícil submeter-se aos poderes dominantes, de preferência a expor-se a escárnios, insultos, ameaças de prisão e morte. O conflito é entre os mandamentos de Deus e os mandamentos de homens. Nesse tempo o ouro será separado da escória na igreja. Testimonies, vol. 5, pág. 81. Eventos Finais pág. 174

Quem permanecerá na igreja? Os que forem purificados. É a luz que afugenta as trevas. A última geração será composta por pessoas que foram completamente transformadas, purificadas, libertadas da escravidão do pecado.

Vejamos alguns textos onde a serva do Senhor descreve as características daqueles que permanecerão firmes na igreja durante e após a sacudidura:

“Ensinava-se aos homens que é possível obedecer à lei de Deus; que, vivendo embora em meio dos pecadores e corruptos, eram capazes, pela graça de Deus, de resistir à tentação, e tornar-se puros e santos. Viram em seu exemplo a bênção de uma vida tal; e sua trasladação foi uma evidência da verdade de sua profecia relativa ao além, com sua recompensa de alegria, glória e vida eterna aos obedientes, e condenação, miséria e morte ao transgressor. Pela fé Enoque “foi trasladado para não ver a morte, … visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. Heb. 11:5. Em meio de um mundo condenado à destruição por sua iniquidade, viveu Enoque uma vida de tão íntima comunhão com Deus que não lhe foi permitido cair sob o poder da morte. O caráter piedoso deste profeta representa o estado de santidade que deve ser alcançado por aqueles que hão de ser “comprados da Terra” (Apoc. 14:3), por ocasião do segundo advento de Cristo. Então, como no mundo antes do dilúvio, a iniquidade prevalecerá. Seguindo os impulsos de seu coração corrompido e os ensinos de uma filosofia enganadora, os homens rebelar-se-ão contra a autoridade do Céu. Mas, como Enoque, o povo de Deus procurará pureza de coração, e conformidade com Sua vontade, até que reflitam a semelhança de Cristo. Como Enoque, advertirão o mundo da segunda vinda do Senhor, e dos juízos que cairão sobre os transgressores; e pela sua santa conversação e exemplo condenarão os pecados dos ímpios. Assim como Enoque foi trasladado para o Céu antes da destruição do mundo pela água, assim os justos vivos serão trasladados da Terra antes da destruição desta pelo fogo.” Patriarcas e Profetas pág. 88-89

“Não tinha algum pensamento ou desejo egoísta. Sua vontade estava toda submersa na vontade de seu Pai. Pois bem, Enoque era um representante daqueles que estarão sobre a Terra quando Cristo vier, e que serão trasladados ao Céu sem provar a morte. Sermons and Talks, vol. 1, pág. 32.Enoque tinha tentações assim como nós. Estava rodeado de uma sociedade que não era mais propícia à justiça do que aquela que nos rodeia. O ar que ele respirava estava impregnado de pecado e corrupção, como o nosso; contudo, levava uma vida de santidade. Não se manchava com os pecados que predominavam na época em que vivia. Nós também podemos permanecer puros e incontaminados. Testimonies, vol. 2, pág. 122. Eventos Finais pág. 71

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia.” O Grande Conflito, pág. 623.; Eventos Finais pág. 267

“Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor nasce sobre ti. Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o Senhor, e a sua glória se vê sobre ti.” Isaías 60:1-2

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis  no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.” Filipenses 2:15

A terra está sendo coberta por uma nuvem negra de pecado, mas nesta última geração se cumprirá o que o apóstolo Paulo escreveu em Fil. 2:25. No meio de uma geração pervertida e corrupta, todos desta última geração de salvos serão purificados completamente pelo sangue de Jesus, se tornarão pelo poder do Senhor irrepreensíveis e sinceros, inculpáveis, filhos de Deus e então resplandecerão como luzeiros no mundo.

Será esta geração que proclamará a terceira mensagem angélica. Será através desta última geração de salvos que  o Senhor iluminará a terra:

“Servos de Deus, com o rosto iluminado e a resplandecer de santa consagração, apressar-se-ão de um lugar para outro para proclamar a mensagem do Céu. Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes.” Grande Conflito pág. 612

“Quando a religião de Cristo for mais desprezada, quando Sua lei mais desprezada for, então deve nosso zelo ser mais ardoroso e nosso ânimo e firmeza mais inabaláveis. Permanecer em defesa da verdade e justiça quando a maioria nos abandona, ferir as batalhas do Senhor quando são poucos os campeões – essa será nossa prova. Naquele tempo devemos tirar calor da frieza dos outros, coragem de sua covardia, e lealdade de sua traição.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 31. Eventos Finais pág. 180

Que o nosso maravilhoso Deus nos ajude!