Archive for janeiro \24\UTC 2013|Monthly archive page

Tempo Sem Intercessor

Tempo

“E me farão um santuário, para que Eu possa habitar no meio deles.” Êxodo 25:8

O santuário que Moisés construiu com seus rituais era símbolo ou “sombra” do verdadeiro santuário que está nos Céus construído pelo Senhor. Vemos em Êxodo 25:9 que o santuário terrestre foi construído segundo um modelo que foi mostrado para Moisés:

“Segundo tudo o que Eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis.” Êxodo 25:9

“Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem.” Hebreus 8:1-2

Todo ritual do santuário e as “leis referentes ao santuário” foram escritos por Moisés em um livro e colocado ao lado da arca da Aliança do Senhor – Deuteronômio 31:24-26. Em Hebreus 10:1 afirma que todo esse ritual era uma representação ou sombra do que Cristo faria por nós como cordeiro que foi sacrificado e de Sua atuação para nos salvar no santuário celestial:

“Porque, tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.” Hebreus 10:1

Para um melhor conhecimento do santuário celestial é nescessário lermos Hebreus 8,9 e 10, Apocalipse 11:19. Estes textos bíblicos e outros comprovam a existência de um santuário celestial onde Cristo está intercedendo por nós.

Para um estudo mais detalhado sobre o santuário e seus rituais recomendamos o estudo dos livros: “O Ritual do Santuário” do Pr. M.L. Andreasen e “Cristo Em Seu Santuário” de Ellen G. White. Com a ajuda do Senhor Espírito Santo, ao estudarmos o santuário terrestre com seus rituais, compreenderemos melhor os acontecimentos no santuário celestial e, consequentemente, o plano da salvação.

“A intercessão de Cristo no santuário celestial, em prol do homem, é tão essencial ao plano da redenção, como o foi Sua morte sobre a cruz. Pela Sua morte iniciou essa obra, para cuja terminação ascendeu ao Céu, depois de ressurgir. Pela fé devemos penetrar até o interior do véu, onde nosso Precursor entrou por nós (Heb. 6:20). Ali se reflete a luz da cruz do Calvário. Ali podemos obter intuição mais clara dos mistérios da redenção.” Cristo Em Seu Santuário, pág.118

“O assunto do santuário e do juízo de investigação, deve ser claramente compreendido pelo povo de Deus.” Cristo Em Seu Santuário, pág.117

Neste artigo, queremos apresentar de forma resumida apenas a atuação final de Cristo no santuário celestial para nos salvar.

Como Adventistas do 7° Dia acreditamos que a partir de 1844, Jesus passou do lugar santo para o santíssimo no santuário celestial, dando início então, ao juízo investigativo.

O dia de Expiação no santuário terrestre representava o último período de Cristo no santuário celestial. O dia da Expiação representa o tempo do juízo investigativo, o tempo em que Cristo atua como nosso Sumo Sacerdote intercedendo por nós.

Aqui faz-se necessário um entendimento sobre o que acontecia no santuário neste dia da Expiação:

O dia da expiação era um dia importantíssimo para a nação de Israel. Era um sábado, dia santo para nação, dia de purificação, dia para serem purificados de todos os seus pecados. Levítico 15: 31-32

Todos deveriam estar com as atenções voltadas para o santuário. Era aquele um momento solene para todos, tempo de reflexão e oração.

O ano todos os pecados de todos que tomavam parte nos rituais eram trazidos para o santuário e ali depositados de uma forma simbólica. Durante o ano aquele que pecava tinha a oportunidade de confessar seus pecados cumprir um determinado ritual e então obter o perdão.

O dia da expiação era o único dia em que o sumo sacerdote entrava no segundo compartimento do santuário, chamado santíssimo. Neste dia era feito purificação do santuário. Aquele que não tomasse parte nos rituais do santuário, especialmente no dia da expiação seria expulso de Israel. Levítico 23:29.

É sempre bom lembrar que todo o ritual era apenas uma representação do que Cristo faria e está fazendo por nós. Sempre foi através do que Jesus fez por nós que o homem pode ser perdoado e restaurado.

O dia da expiação representava a última etapa do tempo no qual o pecador tem a oportunidade de confessar seus pecados e obter o perdão e restauração.

Hoje, no santuário celestial, Jesus está cumprindo esta etapa final do ritual. Estamos vivendo o dia da expiação, tempo do juízo investigativo em que Jesus atua como nosso intercessor oferecendo o Seu próprio sacrifício para que possamos, após termos confessado com verdadeiro arrependimento, obter o perdão e a purificação. Hebreus 9:11-12.

Quando terminar o juízo investigativo, Cristo não estará mais atuando como intercessor. Tendo findado a intercessão,  a porta da graça se fecha e inicia-se o tempo de angústia. Neste momento, os salvos serão aqueles que terão alcançado pela graça de Deus a libertação da escravidão do pecado, vivendo em plena harmonia com os princípios do Senhor. Pela graça de Deus, durante o tempo de angústia, os salvos permanecerão vivendo sem pecar, diante de um Deus santo, mesmo sem intercessor.

Durante o tempo de angústia Cristo não estará atuando como intercessor pelos homens. Mas naquele momento terrível de lutas, Cristo estará presente na vida dos salvos porque um dia Ele prometeu: “[…] E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mateus 28:20.

Esta citação de Mateus 28:20 não configura intercessão, mas presença. Cristo não estará atuando como intercessor pelos salvos, mas estará capacitando-os a viverem de forma irrepreensível, sem mácula diante de Deus, somente através da graça maravilhosa de Jesus. Os salvos simplesmente estarão vivendo a vida santificada que escolheram viver antes do fechamento da porta da graça. Passarão o tempo de angústia porque acreditaram e viveram segundo as palavras de Jesus: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:5

Ao passo que os salvos serão aqueles que estarão vivendo de forma irrepreensível quando fechar a porta da graça os perdidos serão aqueles que, ainda estarão vivendo como escravos do pecado, ainda terão pecados não confessados e não abandonados. Ao fechar a porta da graça será tarde demais para eles obterem o perdão, tarde demais para serem salvos. Eles negligenciaram o tempo oportuno para obterem a salvação. 

A seguir relacionamos alguns textos de Ellen G. White, a serva do Senhor, sobre tempo em que os salvos terão que viver sem um intercessor, fechamento da porta da graça, como os salvos deverão estar vivendo quando a porta da graça fechar, como eles viverão durante o tempo de angústia:

  • Tempo Sem Intercessor

“Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vai.” Apoc. 14:1-5. “Estes, tendo sido trasladados da Terra, dentre os vivos, são tidos como as primícias para Deus e para o Cordeiro.” Apoc. 15:3. “Estes são os que vieram de grande tribulação” (Apoc. 7:14); passaram pelo tempo de angústia tal como nunca houve desde que houve nação; suportaram a aflição do tempo da angústia de Jacó; permaneceram sem intercessor durante o derramamento final dos juízos de Deus. O Grande Conflito, págs. 648 e 649.” Eventos Finais, pág. 268

“Deixando Ele o santuário, as trevas cobrem os habitantes da Terra. Naquele tempo terrível os justos devem viver à vista de um Deus santo, sem intercessor. Removeu-se a restrição que estivera sobre os ímpios, e Satanás tem domínio completo sobre os que finalmente se encontram impenitentes. Terminou a longanimidade de Deus: O mundo rejeitou a Sua misericórdia, desprezou-Lhe o amor, pisando Sua lei. Os ímpios passaram os limites de seu tempo de graça; o Espírito de Deus, persistentemente resistido, foi, por fim, retirado. Desabrigados da graça divina, não têm proteção contra o maligno. Satanás mergulhará então os habitantes da Terra em uma grande angústia final.” Grande Conflito, pág. 614

“Enquanto Jesus oficiava no santuário, era impossível serem derramadas as pragas; mas, terminando ali a Sua obra, e encerrando-se a Sua intercessão, nada havia para deter a ira de Deus, e ela irrompeu com fúria sobre a cabeça desabrigada do pecador culpado, que desdenhou a salvação e odiou a correção. Naquele tempo terrível, depois de finalizada a mediação de Jesus, os santos passaram a viver à vista de um Deus santo, sem intercessor. Cada caso estava decidido, cada jóia contada. Jesus demorou um momento no compartimento exterior do santuário celestial, e os pecados que tinham sido confessados enquanto Ele esteve no lugar santíssimo, foram colocados sobre Satanás, o originador do pecado, que deve sofrer o castigo deles.” História Da Redenção, pág. 403

“Retirando-Se Jesus do lugar santíssimo, ouvi o tilintar das campainhas sobre Suas vestes; e, ao sair Ele, uma nuvem de trevas cobriu os habitantes da Terra. Não havia então mediador entre o homem culpado e Deus, que fora ofendido. Enquanto Jesus permanecera entre Deus e o homem culposo, achava-se o povo sob repressão; quando, porém, Ele saiu de entre o homem e o Pai, essa restrição foi removida, e Satanás teve completo domínio sobre os que afinal não se arrependeram. Enquanto Jesus oficiava no santuário, era impossível serem derramadas as pragas; mas, terminando ali a Sua obra, e encerrando-se a Sua intercessão, nada havia para deter a ira de Deus, e ela irrompeu com fúria sobre a cabeça desabrigada do pecador culpado, que desdenhou a salvação e odiou a correção. Naquele tempo terrível, depois de finalizada a mediação de Jesus, os santos passaram a viver à vista de um Deus santo, sem intercessor. Cada caso estava decidido, cada jóia contada. Jesus demorou um momento no compartimento exterior do santuário celestial, e os pecados que tinham sido confessados enquanto Ele esteve no lugar santíssimo, foram colocados sobre Satanás, o originador do pecado, que deve sofrer o castigo deles.” Primeiros Escritos, pág. 280

  •  Tempo Sem Um Mediador 

“Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh, quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo. Os que … deixam de purificar o espírito na obediência da verdade, … chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e verão que necessitam ser esculpidos e preparados para a edificação. Não haverá, porém, tempo para o fazer, e nem Mediador para pleitear sua causa perante o Pai. Antes desse tempo sairá a declaração terrivelmente solene de que: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda.” Apoc. 22:11.”  Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 60 (Cuidado de Deus, pág. 353)

“Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra. Esta obra é mais claramente apresentada nas mensagens do capítulo 14 de Apocalipse.[…]” Cristo Em Seu Santuário, pág. 99

“Vi também que muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem a vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que ao de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de Jesus” P.E., pág. 71; Vida e Ensinos, pág. 112

  • Fechamento da Porta da Graça

“Quem vos descreverá as lamentações que se levantarão, quando, na linha divisória que separa tempo e eternidade, o justo Juiz erguer a voz e declarar: “É tarde demais!” Por muito tempo estiveram abertos os amplos portais do Céu, e os mensageiros celestes convidaram e rogaram: “Quem quiser, receba de graça da água da vida.” Apoc. 22:17. “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração.” Heb. 3:15. Mas afinal sai o decreto: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se.” Apoc. 22:11.” Cristo Triunfante, pág. 78

“Os cristãos professos que chegarem ao tempo de angústia sem estarem preparados, confessarão em seu desespero os seus pecados perante o mundo com palavras de angústia consumidora, ao passo que os ímpios exultam de sua agonia. O caso de todos estes é sem esperança. Quando Cristo Se levantar e deixar o Lugar Santíssimo, começará o tempo de angústia, estará decidido o caso de cada pessoa, e não haverá sangue expiatório para purificar do pecado e corrupção. Quando sai do Santíssimo, Jesus fala em tom decisivo e autoridade real: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” Apoc. 22:11 e 12. Signs of the Times, 27 de novembro de 1879.” Recebereis Poder, pág. 343

“Quando Jesus Se erguer, no Lugar Santíssimo, depuser Suas vestes intercessoras, e vestir Seus trajes de vingança, sairá a ordem: “Continue o injusto fazendo injustiça… o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão”. Apoc. 22:11 e 12. Testimonies, vol. 8, págs. 313-315.” Refletindo a Cristo, pág. 304

“Os sinais da vinda de Cristo estão-se cumprindo rapidamente. Satanás vê que não lhe resta senão pouco tempo para operar, e tem posto seus agentes a trabalhar no sentido de revoltar as pessoas do mundo, para que os homens sejam enganados, iludidos, e se conservem ocupados e absorvidos até que termine o tempo da graça, e para sempre se feche a porta da misericórdia.” Conselhos Aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 414

“Quando a obra de investigação se encerrar, examinados e decididos os casos dos que em todos os séculos professaram ser seguidores de Cristo, então, e somente então, se encerrará o tempo da graça, fechando-se a porta da misericórdia. Assim, esta breve sentença – “As que estavam preparadas entraram com Ele para as bodas, e fechou-se a porta” – nos conduz através do ministério final do Salvador, ao tempo em que se completará a grande obra para salvação do homem.” Cristo Em Seu Santuário, pág. 101

“A mesma figura do casamento é apresentada na parábola do capítulo 22 de Mateus, onde claramente se representa o juízo de investigação como ocorrendo antes das bodas. Previamente às bodas vem o rei para ver os convidados (Mat. 22:11), a fim de verificar se todos têm trajes nupciais, vestes imaculadas do caráter lavadas e embranquecidas no sangue do Cordeiro (Apoc. 7:14). O que é encontrado em falta, é lançado fora, mas todos os que, sendo examinados, se verificar terem vestes nupciais, são aceitos por Deus e considerados dignos de participar de Seu reino e assentar-se em Seu trono. Esta obra de exame do caráter, para determinar quem está preparado para o reino de Deus, é a do juízo de investigação, obra final do santuário do Céu. Quando a obra de investigação se encerrar, examinados e decididos os casos dos que em todos os séculos professaram ser seguidores de Cristo, então, e somente então, se encerrará o tempo da graça, fechando-se a porta da misericórdia. Assim, esta breve sentença – “As que estavam preparadas entraram com Ele para as bodas, e fechou-se a porta” – nos conduz através do ministério final do Salvador, ao tempo em que se completará a grande obra para salvação do homem.” Cristo Em Seu Santuário, pág. 101

“Quando se encerrar a obra do juízo de investigação, o destino de todos terá sido decidido, ou para a vida, ou para a morte. O tempo da graça finaliza pouco antes do aparecimento do Senhor nas nuvens do céu. Cristo, no Apocalipse, prevendo aquele tempo, declara: “Quem é injusto, faça injustiça ainda; quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda. E, eis que cedo venho, e o Meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” Apoc. 22:11 e 12. 

Os justos e os ímpios estarão ainda a viver sobre a Terra em seu estado mortal: estarão os homens a plantar e a construir, comendo e bebendo, todos inconscientes de que a decisão final, irrevogável, foi pronunciada no santuário celestial. Antes do dilúvio, depois que Noé entrou na arca, Deus o encerrou ali, e excluiu os ímpios; mas, durante sete dias, o povo, não sabendo que seu destino se achava determinado, continuou em sua vida de descuido e de amor aos prazeres, zombando das advertências sobre o juízo iminente. “Assim”, diz o Salvador, “será também a vinda do Filho do homem.” Mat. 24:39. Silenciosamente, despercebida como o ladrão à meia-noite, virá a hora decisiva que determina o destino de cada homem, sendo retraída para sempre a oferta de misericórdia ao homem culpado.

“Vigiai, pois, … para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo.” Mar. 13:35 e 36. Perigosa é a condição dos que, cansando-se de vigiar, volvem às atrações do mundo. Enquanto o homem de negócios está absorto em busca de lucros, enquanto o amante dos prazeres procura satisfazer aos mesmos, enquanto a escrava da moda está a arranjar os seus adornos – pode ser que naquela hora o Juiz de toda a Terra pronuncie a sentença: “Pesado foste na balança, e foste achado em falta.” Dan. 5:27. O Grande Conflito, págs. 479-491.” Cristo Em Seu Santuário, pág. 119-120

  • Como os salvos estarão vivendo durante o fechamento da porta da graça e o  tempo de angústia.

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo.Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia.Grande Conflito, pág. 623

“Vi também que muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem a vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que ao de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de Jesus” P. E. pág. 71; Vida e Ensinos, pág. 112

  • Satanás quer prender os homens no pecado até que seja tarde de mais.

“O grande conflito entre Cristo e Satanás, que tem prosseguido durante quase seis mil anos, logo deve terminar; e o maligno redobra seus esforços para frustrar a obra de Cristo em prol do homem, e prender as almas em suas ciladas. Reter o povo em trevas e impenitência, até que termine a mediação do Salvador e não mais haja sacrifício pelo pecado, é o objetivo que ele procura realizar. Não se fazendo um esforço especial para resistir ao seu poder, prevalecendo a indiferença na igreja e no mundo, Satanás não se preocupa; pois que não se acha em perigo de perder os que está levando em cativeiro, à sua vontade. Mas ao ser chamada a atenção para as coisas eternas, e almas indagarem: “Que é necessário que eu faça para me salvar?” ele está a postos, procurando opor seu poder ao de Cristo, e neutralizar a influência do Espírito Santo.” Grande Conflito, pág. 518

“O grande conflito entre Cristo e Satanás logo será concluído, e o maligno tem duplicado seus esforços para anular o que Cristo realiza pelos seres humanos. O objetivo dele é manter as pessoas em trevas e sem arrependimento, até que termine a intercessão do Salvador. Quando a indiferença prevalece entre os cristãos, Satanás não se preocupa. Mas quando as pessoas indagam: “O que é necessário fazer para ser salvo?”, ele procura opor seu poder ao de Cristo e neutralizar a influência do Espírito Santo.” A Grande Esperança, pág. 26

É triste constatar que mesmo entre aqueles que deveriam estar alertando nosso povo contra as ciladas do inimigo encontramos pessoas pregando que não há necessidade nem mesmo possibilidade do homem se livrar completamente da presença do pecado antes da glorificação, agindo assim sem ter consciência, tais pregadores na verdade estão ajudando Satanás “manter as pessoas em trevas e sem arrependimento, até que termine a intercessão do Salvador.” Estão ajudando Satanás a manter os  homens  em pecado até que seja demasiado tarde para se buscar a salvação. Misericórdia Senhor!

“Os sinais da vinda de Cristo estão-se cumprindo rapidamente. Satanás vê que não lhe resta senão pouco tempo para operar, e tem posto seus agentes a trabalhar no sentido de revoltar as pessoas do mundo, para que os homens sejam enganados, iludidos, e se conservem ocupados e absorvidos até que termine o tempo da graça, e para sempre se feche a porta da misericórdia.” Conselhos Aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 414

  • Um alerta para cada um de nós.

“Quando nos lembramos  que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”– Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. Olhando Para O Alto MM, pág. 167

“Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Que Deus ajude aqueles que ensinam a verdade a serem modelos de piedade, repletos de mansidão e de bons frutos. Carta 60, 1886. 26 de dezembro, Olhando Para o Alto pág. 367

 “Entre nós, há os que, como Acã, farão confissões quando for demasiado tarde para se salvarem. […] Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões.” Testimonies, vol. 3, pág. 272. Eventos Finais, pág. 175-176

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança.  Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro.” – Signs of the Times, 27 de novembro de 1879. O Batismo do Espírito Santo, pág. 112

É interessante percebermos o quanto de conhecimento que temos disponível sobre os assuntos abordados. Infelizmente nossas prioridades mundanas nos cegam ou tapam nossos ouvidos para não atendermos às verdades do Senhor. Muitas vezes, pela nossa falta de tempo, deixamos de atender o clamor do céu e preferimos ouvir pessoas que consideramos “doutores no assunto”, creditando neles nossa salvação.

Estejam atentos e preparados filhos de Deus: “Crede no SENHOR vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis…” 2 Crônicas 20:20.

Deus seja louvado no nosso viver!

Perfeição

cross salvation heaven

Existe uma divergência de opinião quanto o significado da perfeição cristã:

  • Alguns acreditam que o Senhor considera perfeito o homem que está vivendo com a plenitude do Senhor Espírito Santo. Portanto está completamente livre da escravidão do pecado, está vivendo sem pecar.
  • Outros acreditam que o Senhor considera perfeito o homem que deixou de pecar de forma habitual, deixou de ser “pecadeiro”. Neste caso o homem pode ser considerado perfeito por Deus mesmo cometendo pecados ocasionalmente.

Afinal quem está com a verdade? Quando o Senhor considera um homem perfeito?

Façamos algumas considerações. Você levaria para casa um carro zero Km que você acabou de comprar após o vendedor lhe dizer que ele apresentará pequenos defeitos ocasionalmente? Você levaria para casa uma televisão que você acabou de comprar após o vendedor lhe dizer que ela apresentará pequenas interferências na imagem apenas ocasionalmente?

Creio que a resposta de todos seria: Não, não levaria e exigiria um carro ou uma televisão que estivesse funcionando de forma “perfeita” sem nenhum defeito nem mesmo ocasionalmente.

Francamente, o mesmo critério que nós usamos para avaliar perfeição de coisas, nós usamos para avaliar para avaliar perfeição de pessoas.

Na verdade não consideramos perfeita uma pessoa que mente ocasionalmente ou que sente raiva de alguém ocasionalmente enfim na prática não consideramos perfeita uma pessoa que peca ocasionalmente.

Agora fica uma pergunta para aqueles que acreditam que o Senhor considera perfeita a pessoa que peca apenas ocasionalmente:

Será que nós somos mais exigentes do que o Senhor no que diz respeito à perfeição?

É bom lembrar que: “Raramente um pecado permanecerá só, ou restrito ao âmbito da transgressão de um preceito ou uma proibição da lei moral. Há sempre uma complicação da desobediência, que leva a consciência pervertida a uma extensão maior de enredamento, entrando em tentações maiores, pecando mais e mais. […]”. Carta 22, 1893. Cristo Triunfante, pág. 171

Pecado não é somente o que fazemos de errado, é pecado também todo pensamento e sentimento contrário à vontade de Deus. O pecado ocasional é um indicativo de que algo ainda está errado no coração do homem.

Perfeito para o Senhor é o homem que foi libertado pela graça de Deus tanto do pecado habitual como do pecado ocasional.

Parece que os homens não querem ter uma mudança radical na vida. Então estão tentando mudar o conceito de perfeição do Senhor para adaptá-lo a vida pecaminosa que levam. Esta atitude acalma a consciência no presente, mas conduz a morte no futuro. Misericórdia!

Este é o objetivo do Senhor para o homem: “A fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” 2 Tim. 3:17

Para alcançar esta perfeição, Deus proveu sua graça salvadora que atua na vida do homem, com o objetivo de torná-lo nova criatura em Cristo: “Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.” Fil. 2:15

Alguns afirmam que a perfeição que o Senhor espera de nós é uma perfeição na esfera humana. Perfeição na esfera humana é para estas pessoas um tipo de perfeição em que o Senhor considera perfeito mesmo o homem que peca apenas ocasionalmente. Nos textos que veremos a seguir, veremos que a perfeição na esfera humana não pode ser interpretada como sendo um tipo de perfeição com pecados ocasionais e sim uma perfeição que imita a vida de Cristo, que reflete o seu caráter:

“Como Deus é puro em Sua esfera, assim o homem deve ser na sua. E será puro, se Cristo, a esperança da glória, habitar no interior; pois ele imitará a vida de Cristo e refletirá Seu caráter. Obreiros Evangélicos, pág. 366.” Cuidado De Deus, pág. 16

“O ideal de Deus para Seus filhos é mais elevado do que possa alcançar o mais elevado pensamento humano. O Deus vivo deu em Sua santa lei uma transcrição de Seu caráter. O maior Mestre que o mundo já conheceu é Jesus Cristo. E qual a norma que Ele deu para ser alcançada por todos os que nEle crêem? – “Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos Céus.” Mat. 5:48. Como Deus é perfeito em Sua alta esfera de ação, assim pode o homem sê-lo em sua esfera humana. O ideal do caráter cristão é a semelhança com Cristo. À nossa frente se abre um caminho de progresso constante. Temos um objetivo a alcançar, uma norma a satisfazer, que incluem tudo que é bom, e puro, e nobre e elevado. Deve haver contínuo esforço e constante progresso para a frente e para cima, rumo da perfeição de caráter. Manuscrito 16, 1896.”  Cuidado De Deus pág. 178

O Senhor deseja que todos tenham um caráter perfeito que se “manifesta na ação perfeita”, não com pecado, nem mesmo ocasional:

“Os seres celestiais cooperarão com o agente humano que procura com fé decidida a perfeição de caráter que se manifeste na ação perfeita. A todo que se empenha nesta obra, Cristo diz: Estou à tua destra, para te auxiliar.” Parábolas De Jesus, pág. 332

“Como era Jesus revestido da natureza humana, assim pretende Deus que sejam os Seus seguidores. Cumpre-nos viver, em Sua força, a vida de pureza, a vida nobre vivida pelo Salvador.”  Testimonies, vol. 8, págs. 286 e 289. Filhos e Filhas de Deus pág. 21

“O Filho de Deus era irrepreensível. Precisamos ter como alvo essa perfeição, e vencer como Ele venceu, caso queiramos ter um lugar à Sua direita.”  Testimonies, vol. 3, pág. 336. Filhos e Filhas de Deus, pág. 154

“Portanto, sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mat. 5:48

Ellen G. White descreve este verso de Mateus 5:48 da seguinte forma:

 “O ideal de Deus para Seus filhos é mais alto do que pode alcançar o pensamento humano. “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos Céus.” Mat. 5:48. Este mandamento é uma promessa. O plano da redenção visa ao nosso completo libertamento do poder de Satanás. Cristo separa sempre do pecado a alma contrita. Veio para destruir as obras do diabo, e tomou providências para que o Espírito Santo fosse comunicado a toda alma arrependida, para guardá-la de pecar. 

A influência do tentador não deve ser considerada desculpa para qualquer má ação. Satanás rejubila quando ouve os professos seguidores de Cristo apresentarem desculpas quanto à sua deformidade de caráter. São essas escusas que levam ao pecado. Não há desculpas para pecar. Uma santa disposição, uma vida cristã, são acessíveis a todo filho de Deus, arrependido e crente. O ideal do caráter cristão, é a semelhança com Cristo. Como o Filho do homem foi perfeito em Sua vida, assim devem Seus seguidores ser perfeitos na sua. Jesus foi em todas as coisas feito semelhante a Seus irmãos. Tornou-Se carne, da mesma maneira que nós. Tinha fome, sede e fadiga. Sustentava-Se com alimento e refrigerava-Se pelo sono. Era Deus em carne. Ele compartilhou da sorte do homem; não obstante, foi o imaculado Filho de Deus. Seu caráter deve ser o nosso. Diz o Senhor dos que nEle crêem: “Neles habitarei, e entre eles andarei; e Eu serei o seu Deus e eles serão o Meu povo.” II Cor. 6:16. Cristo é a escada que Jacó viu, tendo a base na Terra, e o topo chegando à porta do Céu, ao próprio limiar da glória. Se aquela escada houvesse deixado de chegar à Terra, por um único degrau que fosse, teríamos ficado perdidos. Mas Cristo vem ter conosco onde nos achamos. Tomou nossa natureza e venceu, para que, revestindo-nos de Sua natureza, nós pudéssemos vencer. Feito “em semelhança da carne do pecado” (Rom. 8:3), viveu uma vida isenta de pecado. Agora, por Sua divindade, firma-Se ao trono do Céu, ao passo que, pela Sua humanidade, Se liga a nós. Manda-nos que, pela fé nEle, atinjamos à glória do caráter de Deus. Portanto, devemos ser perfeitos, assim como “é perfeito vosso Pai que está nos Céus”. Mat. 5:48.” DTN, pág. 311-312

Este texto define claramente que, para o Senhor, perfeição é a completa eliminação do pecado. Não existe no coração em que Cristo reina espaço para o pecado tanto o habitual como o ocasional:

  • “O plano da redenção visa ao nosso completo libertamento do poder de Satanás.”
  • Cristo “Tomou providências para que o Espírito Santo fosse comunicado a toda alma arrependida, para guardá-la de pecar.”
  • “Como o Filho do homem foi perfeito em Sua vida, assim devem Seus seguidores ser perfeitos na sua.”
  • “Não há desculpas para pecar.” DTN pág. 311-312

“Cristo não afirmou que o atingir a perfeição de caráter seja coisa fácil. É um conflito, uma batalha e uma marcha dia a dia. É por muita tribulação que entramos no reino do Céu. Para partilharmos com Cristo de Sua glória, precisamos participar de Seus sofrimentos. … Ele venceu por nós. Seremos, então, tímidos e covardes em face das provas que encontramos em nosso caminho?”  Filhos e Filhas de Deus, pág. 198

“Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória.”  The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893. Filhos e Filhas de Deus pág. 9

A natureza pecaminosa do homem será erradicada somente na glorificação, então até aquele dia nós continuaremos sendo susceptíveis ao pecado.

Com esta natureza enfraquecida, o homem mesmo após ter sido  libertado da escravidão do pecado pela graça de Deus, continuará necessitando e buscando a cada momento de sua vida, forças em Jesus para continuar livre da escravidão do pecado. Jamais existirá uma ocasião ou uma situação em que o homem possa dizer, “não preciso mais de Jesus.”

Outro detalhe importante é que a pessoa que atingiu a perfeição de caráter jamais dirá de uma forma arrogante que tem um caráter perfeito ou que está vivendo sem pecar por estarem contemplando a Jesus. Estas pessoas estarão sempre almejando mais e mais de Seu caráter e de Sua pureza e tendo uma opinião humilde a respeito de si mesmo. Esta condição de perfeição de caráter é “imperceptível” para aquele que a tem. Outras pessoas com as quais convive é que testificarão que este homem conhece e está andando com Jesus.

“Devemos conservar o Senhor sempre diante de nós. Os que fazem isso, andam com Deus, como fez Enoque, e imperceptivelmente para eles, tornam-se um com o Pai e o Filho.” Filhos e Filhas de Deus, pág. 296

“Todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” II Cor. 3:18. “Devemos conservar o Senhor sempre diante de nós. Os que fazem isso, andam com Deus, como fez Enoque, e imperceptivelmente para eles, tornam-se um com o Pai e o Filho. Realiza-se dia a dia na mente e no coração uma mudança, e as inclinações naturais e os caminhos naturais são moldados segundo o caminho e o Espírito de Deus. Eles crescem em conhecimento espiritual, e vão-se desenvolvendo até à estatura completa de homens e mulheres em Cristo Jesus. Refletem para o mundo o caráter de Cristo e, permanecendo nEle e Ele neles, cumprem a missão para que foram chamados a ser filhos de Deus – tornam-se a luz do mundo, uma cidade edificada sobre um monte, que se não pode ocultar. “Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos.” Mat. 5:15. Os que foram iluminados de cima, irradiam os brilhantes raios do Sol da Justiça.” The Youth’s Instructor, 25 de outubro de 1894.  Filhos e Filhas de Deus, pág. 296

Nos textos a seguir são fundamentais para compreendermos até que ponto o Senhor quer nos transformar:

“O homem não se elevará acima de suas concepções sobre a verdade, pureza e santidade.” Patriarcas e Profetas, pág.91

“Lembre-se de que nunca alcançará mais elevada norma que a que se propuser. Fixe pois alto seu alvo e passo a passo, embora com esforços dolorosos, abnegação e sacrifício, suba até ao topo a escada do progresso.” Parábolas de Jesus, pág. 331

“Jamais se levantará o homem acima de sua norma de pureza, de bondade ou de verdade.” Grande Conflito,  pág. 555

“O Senhor tem plenitude de graça para outorgar a todo aquele que quiser receber o dom celeste. O Espírito Santo levará as aptidões confiadas por Deus ao serviço de Cristo, e moldará e afeiçoará o instrumento humano segundo o modelo divino, na proporção em que o agente humano desejar a transformação. The Youth’s Instructor, 5 de julho de 1894.” Filhos e Filhas de Deus, pág. 28

Falamos de reavivamento, de busca do Senhor Espírito Santo, mas precisamos compreender que o reavivamento que necessitamos é o da “verdadeira piedade”. Também devemos compreender que a “verdadeira piedade” começa quando termina toda “transigência” com o pecado.

Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção.” Mensagens Escolhidas vol. 1 pág. 121

“A verdadeira piedade começa quando termina toda transigência com o pecado.” O Maior Discurso De Cristo pág. 91

É necessário e urgente pararmos de arrumar desculpas para o pecado. É o tempo oportuno de rogar ao nosso Deus para que Ele aumente nossa fé para que não tenhamos nenhuma “transigência” ou tolerância com o pecado. Que o Senhor nos ajude e guarde!

 “Tudo posso naquele que me fortalece” Fil. 4:13

“Cristo tomou a humanidade e suportou o ódio do mundo para que pudesse revelar a homens e mulheres que estes poderiam viver sem pecado, que suas palavras, atos, seu espírito, poderiam ser santificados para Deus. Podemos ser cristãos perfeitos se manifestarmos esse poder em nossa vida. Quando a luz do céu repousar sobre nós continuamente, representaremos a Cristo. Foi a justiça revelada em Sua vida que O distinguiu do mundo e despertou seu ódio. […] As palavras de Cristo são ditas para Seu povo em todas as épocas- para nós sobre quem o fim dos séculos é chegado.”- Manuscrito 97, 16 de outubro de 1909, “ Eu Sou a Videira Verdadeira”, sermão pregado em San José, Califórnia. Olhando Para O Alto MM, pág. 297.

“Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Que Deus ajude aqueles que ensinam a verdade a serem modelos de piedade, repletos de mansidão e de bons frutos. Carta 60, 1886. 26 de dezembro, Olhando Para o Alto pág. 367

“Quem não possui suficiente fé em Cristo para crer que Ele pode guardá-lo de pecar, não tem a fé necessária para entrar no reino de Deus.” Ellen G. White, Review and Herald, 10 de março de 1904 (Lição da Escola Sabatina 3° Trim. 1995 lição 7 pág.5)

“ Quem subsistirá no tempo de angústia? “Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia. O Grande Conflito, pág. 623.

“É requerida obediência exata, e os que dizem não ser possível levar uma vida perfeita, lançam sobre Deus a acusação de injustiça e falsidade.” – Reimpressões De Review and Herald, vol. 6pág. 519, ver também Review and Herald, 7de fevereiro de 1957, pág. 30. (Lição da Escola Sabatina, 2° trim. 1989, “Triunfo no Presente e Glória no Futuro” pág. 48

“Há esperança para cada um de nós, mas de uma só maneira – apegando-nos a Cristo e empregando toda energia para obter a perfeição de Seu caráter. Essa religião piegas que faz pouco do pecado, e só realça o amor de Deus pelo pecador, encoraja os pecadores a crer que Deus os salvará enquanto continuarem no pecado, sabendo que é pecado. É isso que estão fazendo muitos que professam crer na verdade presente.” Cristo Triunfante pág. 81

Deus seja louvado!

Plena obediência e perfeição em Mateus 5

Sem título-1Mateus 5:17-20

17) Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.

18) Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra.

19) Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.

20) Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus; jamais entrareis no reino dos céus.

Como nós adventistas gostamos de usar este texto! Especialmente os versos 17 e 18 onde vemos Jesus afirmar não ter vindo revogar a lei.

Muitos cristãos acreditam que Jesus mudou a lei. Acreditam que a lei do Novo Testamento não é a mesma lei que foi entregue a Moisés, os dez mandamentos. Mas este texto não deixa margem para nenhuma dúvida. Jesus não veio revogar a lei e afirma: “até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra.”  (verso 18)

Lembro-me quando eu ainda criança, a irmã Isabel, “dona Belinha” me ensinando a palavra de Deus me mostrou este importante texto. Isso foi muito importante para o meu entendimento sobre a imutabilidade da lei de Deus. Sim, esse texto realmente é fundamental e deve ser usado sempre que for necessário para orientar aqueles irmãos que pensam que Jesus veio revogar a lei.

É realmente muito importante a nossa compreensão e aceitação do fato da lei de Deus ser irrevogável. Mas também é fundamental a nossa compreensão e aceitação de que essa lei que é irrevogável também deve ser “obedecida” na sua totalidade. Uma simples aceitação intelectual da lei do Senhor de nada adiantará se essa aceitação não for acompanhada de obediência motivada pelo amor.

É extremamente necessário entendermos que nesse texto além de Jesus informar que a lei é irrevogável Ele nos fala também da importância da “obediência” e também temos que aceitar que a mensagem de Jesus sobre obediência é para “todos,” não adventistas e também para os adventistas. Veremos que Jesus deixa muito claro que não podemos nos contentar apenas com um conhecimento teórico sobre a lei. Após Jesus afirmar que a lei é irrevogável Ele começa a falar sobre a importância da obediência completa, real e motivada pelo amor, é o que veremos a partir do verso 19 do capítulo 5 do evangelho de Mateus.

“Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.” Mateus 5:19

Aquele que violar, (anular, suprimir, desrespeitar ou transgredir) os mandamentos de Deus “posto que dos menores, e assim ensinar aos homens” perderá a salvação, “aquele, porém, que os observar e ensinar” esse alcançará a salvação.

Jesus afirma que os salvos serão aqueles que observam os mandamentos do Senhor e ensinam os homens a fazerem o mesmo.  Muitos se contentam apenas com uma aceitação teórica dos mandamentos de Deus como se isso fosse suficiente para alcançar a salvação, essas pessoas estão enganadas. Salvos serão aqueles que observam os mandamentos e ensinam os homens a fazerem o mesmo e não aqueles que possuem apenas um conhecimento teórico da lei.

  •  Somos salvos pela graça de Deus.

“Sendo justificado gratuitamente, por Sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.” Romanos 3:24

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus.” Efés. 2:8

Somos salvos unicamente pela graça do nosso maravilhoso Deus. É a graça do nosso Deus que nos restaura e nos purifica, é a graça do nosso Senhor que transforma homens transgressores em servos obedientes aos mandamentos do Senhor.

Não somos salvos pelas obras, mas as obras testificam se fomos ou não fomos salvos. Os salvos guardam os mandamentos de Deus não para serem salvos, mas porque foram salvos. Na verdade a presença do pecado na vida do homem é um indicativo de que ele ainda não aceitou completamente a graça salvadora do nosso Senhor.

  • Graça que transforma e purifica.

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” Tito 2:11-14

Somos salvos pela graça, mas isso não nos da o direito de permanecermos no pecado, pela graça somos transformados em “um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.”

Voltemos ao evangelho de Mateus capítulo 5, agora no verso 20 onde continuaremos vendo a importância da obediência aos mandamentos de Deus para a nossa salvação:

“Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus; jamais entrareis no reino dos céus.” Mateus 5:20

Após Jesus afirmar ser necessário obediência aos mandamentos para salvação Ele nos diz no verso 20 que se não possuirmos uma justiça muito superior a dos escribas e fariseus jamais entraremos no reino dos céus.

Bom, então se almejamos a salvação devemos observar como estes escribas e fariseus viviam para evitarmos cometer os mesmos erros que eles cometiam.

  •  Jesus reprova os escribas e fariseus

23) Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os primeiros mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

24) Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!

25) Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança!

26) Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo!

27) Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!

28) Assim vós também exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.

29) Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos

30) e dizeis: Se tivéssemos vividos nos dias de nossos pais, não teríamos sidos seus cúmplices no sangue dos profetas!

31)Assim, contra vós mesmos, testificais que sois filhos dos que mataram os profetas.

32) Enchei vos vós, pois, a medida de vossos pais.

33) Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?

34) Por isso eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas. A uns matareis e crucificareis; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade.         

Mateus 23:23-34

Os escribas e fariseus reprovados por Jesus eram possuidores de grande conhecimento da palavra de Deus, considerados com sendo “doutores da lei.” Isso deixa evidente que apenas o conhecimento teórico da palavra de Deus não é o suficiente para que o homem seja aprovado por Deus. Jesus os reprovou porque não praticavam o que ensinavam.

“Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem.” Mateus 23:2-3

No capítulo 23 de Mateus Jesus reprova os escribas e fariseus os chamando de hipócritas 7 vezes, isso nos revela o quanto o Senhor abomina essa religiosidade falsa, fingida que ainda hoje muitos possuem.

Não meus queridos irmãos, não agrada ao Senhor que hoje vivamos como escribas e fariseus modernos, peçamos ao Senhor Espírito Santo para que Ele nos transforme de uma forma completa, nos transformando em verdadeiros filhos de Deus cheios de amor e não somente conhecedores, mas também praticantes, mediante o poder de Deus, dos ensinamentos do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. 

Não podemos ser, queridos irmãos, escribas e fariseus modernos extremamente cuidadosos na fidelidade dos dízimos e ofertas, no entanto negligenciando o amor, a “justiça, misericórdia e a fé.” Não podemos ser como  “sepulcros caiados” limpos por fora e por dentro cheios de imundícies, um coração repleto de ódio, inveja, ganância e outras coisa que desagradam ao nosso Deus. Pessoas que aos olhos dos homens parecem justos, mas “por dentro, estão cheios de hipocrisia e de iniquidade.”

Interessante é que Jesus profetizou sobre o ódio e a perseguição que sofreriam os servos de Deus enviados para reprovarem essa falsa religiosidade:

“Por isso eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas. A uns matareis e crucificareis; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade.”  Mateus 23: 34       

Infelizmente não é difícil de constatar que mesmo em nossos dias aqueles que ousam falar contra essa falsa religiosidade ainda são caluniados, odiados e perseguidos.

Voltemos para Mateus 5 onde veremos que a obediência aos mandamentos do Senhor continua sendo fundamental na vida dos filhos de Deus, não como meio de salvação mas sim como testemunho de que foram salvos do pecado pela graça maravilhosa do nosso Senhor:

21) Ouvistes ao que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento.

22) Eu, porém, vos digo que todo aquele que se irar contra o seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.

23) Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24) deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.

25) Entra em acordo sem demora com o seu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejais recolhido na prisão.

26) Em verdade te digo que não saíras dali, enquanto não pagares o último centavo.

27) Ouvistes que foi dito: Não matarás.

28) Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.

29) Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca  um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.

30) E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno.

31) Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.

32) Eu, porém, vos digo: Qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; aquele que casar co a repudiada comete adultério.

33) Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás rigorosamente para com o Senhor os teus juramentos.

34) E, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus;

35) nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei;

36) nem jureis pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.

37) Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disso passar vem do maligno.

38) Ouviste  que foi dito: Olho por olho, dente por dente.

39) Eu, porém, vos digo: Não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra;

40) e, ao que demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa.

41) Se alguém te obrigar andar a uma milha, vai com ele duas.

42) Dá a quem te pede e não volte as costas ao que deseja que lhe deseja que lhe emprestes.

43) Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.

44) Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;

45) para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.

46) Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?

47) E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?

Mateus 5:21- 47

Creio ter ficado bastante evidente pelas palavras de Jesus, que continua sendo necessário uma plena e real obediência aos mandamentos do Senhor. Devemos dar um basta a religiosidade aparente, que se constitui apenas de nome de igreja, cargos, cristãos legalistas cheios de atividades, mas que seriam também chamados de hipócritas por Jesus por ainda estarem com o coração repleto de rancor, inveja, ganância e tantas outras coisas que desagradam ao nosso Deus.

Os verdadeiros filhos de Deus são aqueles que se entregaram a Ele completamente, foram totalmente transformados pelo nosso Senhor Espírito Santo. A obediência destes servos de Deus é completa e por amor, não é falsa ou forçada. É uma obediência natural que procede do coração que está com desejos e sentimentos em harmonia com a vontade do Senhor, um coração em que Jesus Cristo está reinando completamente.

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.  Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?” Mateus 23:43-46

Quando Jesus nos fala sobre obediência Ele também nos fala do amor, na verdade tudo que fazemos para Deus somente será aceito se for feito por amor. (Ver 1° Cor. 13)

 “Mestre, qual é o grande mandamento na lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo comoa ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:36-40

“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.”   “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:36-40

“Destes dois mandamentos,” amar a Deus e Amar ao próximo “dependem” toda a lei e os profetas. A mensagem de Jesus para nós aqui é que o amor é o grande mandamento. Quando realmente amamos a Deus, guardamos naturalmente os quatros primeiros mandamentos que se referem a Deus, quando amamos o próximo também de forma natural guardamos os seis últimos mandamentos que se referem ao próximo.

Nosso Senhor sabe que se O amarmos, naturalmente guardaremos Seus mandamentos:

“Se me amais, guardareis os meus mandamentos.” João 14:15

Jesus revelou a obediência que o Senhor espera de seus filhos em Mateus 23. Vimos também na palavra de Deus que, é através do amor que procede do coração que foi transformado por Deus, que o homem presta a verdadeira obediência. O apóstolo Paulo afirma inspirado pelo Senhor que o amor “é o vínculo da perfeição”:

“Acima de tudo isso, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.” Col. 3:14

O Senhor está disposto a nos conceder um coração amoroso, que obedece, para que passemos a viver um cristianismo real, verdadeiro e sem hipocrisia. O Senhor quer e pode nos conceder a capacidade de amar, assim teremos o amor que nos leva a obediência, o amor que nos leva a perfeição, o amor que “é o vínculo da perfeição.” O amor que nos leva a perfeição de caráter, uma vida completamente livre da escravidão do pecado, uma vida livre da presença do pecado enquanto estivermos unidos ao Senhor. A perfeição de caráter é possível pelo poder de Deus. Nascemos como escravos do pecado, mas isso pode ser mudado por Deus. Deus seja louvado!

“E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos; e guardareis os meus juízos, e os observeis.” Ezequiel 36:26-27

Agora podemos entender a ordem do Senhor no final do capítulo 5 do evangelho de Mateus.

“Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mateus 5:48

Deus seja para sempre louvado!

Tempo Oportuno

Tempo oportuno“Nem todo o que me diz: Senhor; Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres! Então, lhes direi explicitamente. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade” Mateus 7:21-23

Muitos serão surpreendidos ao ouvirem do Senhor que Ele não os conhece. Demasiado tarde descobrirão que não estavam vivendo em harmonia com os princípios divinos. Não estavam fazendo a “vontade do Senhor.”

Não existirão desculpas para a falta de conhecimento daqueles que se perderão. Esta ignorância é o resultado das diversas oportunidades que o Senhor lhes concedeu para que obtivessem todo conhecimento necessário para sua salvação e não aproveitaram.

Devemos estar atentos para o fato, que este texto de Mateus 7, não está descrevendo a perdição de incrédulos. Os perdidos neste texto representam os membros da igreja que, em nome do Senhor operam sinais e que mesmo assim não alcançarão a salvação por não estarem fazendo a vontade do Senhor. Também devemos reconhecer que haverá um tempo em que já será demasiado tarde para obter a salvação. Então aquele que deseja a salvação deve estar “agora” muito atento para o que causou a perdição destas pessoas e tomar todas as medidas necessárias “em ocasião oportuna” para não cometer o mesmo erro, para não estar entre aqueles que ouvirão do Senhor “apartai-vos de Mim”.

Analisando Mateus 7:21-23, podemos afirmar que não basta ser membro de uma determinada igreja. É necessário e fundamental permitir que o Senhor transforme o nosso coração para fazermos a “vontade” dEle.

Os perdidos neste texto profetizavam, expeliam demônios e faziam muitos sinais em nome do Senhor. Não há nada de errado em fazer tais coisas. O próprio Jesus as fazia e existem profecias que indicam que nos últimos dias os salvos também farão pelo poder do Espírito Santo.

O que causou a perdição dessas pessoas é o fato delas estarem praticando a “iniquidade”. Iniquidade é a transgressão da lei ou o pecado:

  • “Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade.” 1° João 3:4
  • “Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei.” 1° João 3:4

Os textos acima, de citações iguais e versões diferentes de tradução bíblica, enriquece nosso conhecimento ao descrever que a prática da iniquidade ou a transgressão da lei conduz o homem para a perdição. Esta é uma verdade para “TODOS”, incrédulos e também crentes.

Podemos afirmar, baseado neste texto que, não importa qual igreja façamos parte, se estivermos entre os que praticam a iniquidade, a transgressão da lei e não permitirmos que Jesus mude o nosso coração antes que seja demasiado tarde, fazendo-nos servos obedientes, estaremos entre aqueles que ouvirão do Senhor naquele dia: “Apartai-vos de Mim.”

Infelizmente temos a triste tendência de quase sempre fazermos aplicações dos textos bíblicos que lemos somente aos “outros”. Pensamos, esse fato que não aconteceria jamais conosco ou que estamos sempre bem com Cristo.

Sou Adventista Do 7° Dia e hoje reconheço que se eu não entregar o meu coração ao Senhor, de uma forma real e plena para que o Senhor o transforme e purifique completamente, colocando-me em harmonia com Seus princípios, eu estarei entre aqueles que perderão a vida eterna. Hoje entendo com mais clareza e com tristeza que muitos adventistas ouvirão o Senhor dizer naquele dia; “Apartai-vos de Mim.”

Não basta queridos irmãos guardarmos o sábado e abstermos de determinados alimentos. O Senhor não aceita um cerimonialismo frio sem amor. É necessário uma mudança real do coração. Permitir que o Senhor tire de nós toda mágoa, impureza, ganância, maledicência enfim, tudo aquilo que não agrada ao Senhor e que não faz parte do reino dos céus.

É extremamente necessário que permitamos, queridos irmãos, de qualquer denominação religiosa, que o Senhor tire de nós toda prática da iniquidade.

O Senhor nos chama para a santidade:

  • “Porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.” 1°Tess.4:7
  • “Porque escrito está: Sede santos, porque Eu sou santo.” 1° Ped. 1:16

Dentre em breve os verdadeiros filhos de Deus, irmãos em Cristo, que ainda estão espalhados  em várias denominações atenderão a este chamado do Senhor.  Será maravilhoso quando isso acontecer. Estará se cumprindo esta linda profecia que o nosso Senhor Jesus Cristo fez:

“Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.” João 10:16

Quando nosso Senhor Jesus Cristo voltar os salvos estarão vivendo em plena santidade, estarão vivendo de forma irrepreensível:

  • “A fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos.” I° Tess. 3:13
  • “O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo.” 1° Tess. 5:23

Os salvos no dia da volta de Jesus são aqueles que foram completamente transformados pela graça maravilhosa do nosso Senhor Jesus Cristo em “ocasião oportuna”.

Ocasião oportuna é o tempo em que temos a Jesus como nosso intercessor no santuário celestial. Este é o motivo do Senhor hoje nos fazer esse convite:

  • “Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração, como foi na provocação.” Hebreus 3:15
  • “Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi Ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” Hebreus 4:14-16
  • “Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado.”  Hebreus 3:12-13

Hoje o Senhor nos oferece Sua graça maravilhosa para nos transformar e nos purificar nos preparando para a volta do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo:

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” Tito 2:11-14

A seguir veremos alguns textos proféticos que nos alertam para fatos importantes:

  • Confissões tarde demais.

Entre nós, há os que, como Acã, farão confissões quando for demasiado tarde para se salvarem. […] Eles não estão em harmonia com o que é correto. Desprezam o testemunho positivo que atinge o coração, e gostariam que fossem silenciados todos os que fazem repreensões.” Testimonies, vol. 3, pág. 272. Eventos Finais pág.175-176

“Os pretensos crentes, que chegam despreparados ao tempo de angústia, confessarão, em seu desespero, seus pecados perante o mundo em palavras de angústia, enquanto que os ímpios exultam sobre seu desespero. O caso de todos eles é sem esperança. Os que adiaram a preparação para o dia de Deus não podem fazer essa preparação no tempo de angústia nem em qualquer período futuro.” – Signs of the Times, 27 de novembro de 1879. (O Batismo do Espírito Santo pág.112)

  • Um apelo para uma mudança de vida como preparação para a volta de Jesus.

Quando nos lembramos que ninguém sabe quando seu tempo de graça findará, como ousamos viver despreparados, desprevenidos para encontrar com nosso Senhor? Como ousamos continuar pecadores e maculados? Por que não temos medo? Por que não estamos perturbados? Por que não percebemos nosso perigo? […] O Senhor operaria poderosamente por Seu povo, se este abandonasse as obras das trevas e se revestisse de Sua justiça. […]”– Manuscrito 13, 8 de junho de 1902, “O Povo de Deus Deve Ser Portador de Luz”. Olhando Para O Alto MM, pág. 167

“Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar. Isaías 55:6-7

  • Nosso caráter não será mudado na volta de Jesus.

“Quando Cristo vier, será então demasiado tarde para que os erros sejam corrigidos, demasiado tarde para que o caráter seja mudado, demasiado tarde para obter um caráter santo. Agora é o tempo da preparação; agora é o tempo em que podemos ter nossos defeitos removidos; agora é o tempo em que nossos pecados devem ser submetidos, de antemão ao juízo, ser confessados e pelo arrependimento obter perdão para nossos nomes. Que Deus ajude aqueles que ensinam a verdade a serem modelos de piedade, repletos de mansidão e de bons frutos. Carta 60, 1886. 26 de dezembro, Olhando Para o Alto pág. 367

“[…] A expressão ‘virgens néscias’ representa o caráter daqueles que não tem experimentado no coração a obra genuína do Espírito de Deus. A vinda de Cristo não transforma as virgens néscias em prudentes. […] “ Review and Herald, 19 de agosto de 1890, (A Vinda do Consolador pág. 290)

“Pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado.” Hebreus 3:13

Se quereis ser santos no Céu precisais ser primeiro santos na Terra. Os traços de caráter que acalentais na vida não serão modificados pela morte ou pela ressurreição. Saireis da sepultura com a mesma disposição que manifestastes em vosso lar e na sociedade. Jesus não altera o caráter em Sua vinda. A obra de transformação tem de ser efetuada agora. Nossa vida diária está determinando o nosso destino. Precisamos arrepender-nos dos defeitos de caráter, vencê-los pela graça de Cristo e formar um caráter simétrico neste período de prova, a fim de que sejamos habilitados para as mansões lá do alto.” Manuscript Releases, vol. 13, pág. 82.” Eventos Finais pág. 295

“E nós, na qualidade de cooperadores com Ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus porque Ele diz: Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação; eis, agora, o tempo sobremodo oportuno, eis, agora, o dia da salvação.” 2° Cor. 6:1-2

Não nos devemos sentar, esperando que nos sobrevenha, por maneira miraculosa, uma mudança de caráter quando Jesus aparecer nas nuvens do céu com poder e grande glória. Não, meus jovens amigos, somos destinados ao juízo, e a graça nos é assegurada aqui nesta vida, a fim de formarmos caracteres para a vida futura, imortal.” The Youth’s Instructor, 24 de agosto de 1893 ; Filhos e Filhas de Deus, pág. 9

  • Apelo do Senhor para nossa salvação.

Concentra-te e examina-te ó nação que não tens pudor, antes que saia o decreto, pois o dia se vai como palha; antes que venha sobre ti o furor da ira do Senhor, sim, antes que venha sobre ti o dia da ira do Senhor.” Sofonias 2:1-2

Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse dia como ladrão vos apanhe de surpresa; porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas. Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. […] O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” I° Tessalonicenses 5:4-6 e 23

Que possamos aceitar os conselhos do  nosso Deus que tanto nos ama enquanto há tempo.

Deus seja louvado!

A hora do Espírito Santo – Chuva Serôdia

Chuva Serôdia

Quando falamos na igreja da busca do Espírito Santo devemos ter como objetivo receber a prometida chuva serôdia. Esta chuva representa o momento em que o Senhor estará concedendo o Espírito Santo para a igreja de uma forma grandiosa. O Senhor não deseja nos conceder a chuva Serôdia em um futuro distante. Ele deseja nos conceder essa maravilhosa graça agora.

“A descida do Espírito Santo sobre a igreja é olhada como estando no futuro; é, porém, o privilégio da igreja tê-la agora. Buscai-a, orai por ela, crede nela. Precisamos tê-la, e o Céu espera para concedê-la.” Evangelismo, pág. 701.” ; Eventos Finais, pág. 109

Somente os que serão salvos receberão a chuva Serôdia que irá prepará-los para passarem pelo tempo de angústia:

“Ao se aproximarem os membros do corpo de Cristo do período de sua luta final, “o tempo da angústia de Jacó”, crescerão em Cristo, e partilharão grandemente de Seu Espírito. À medida que a terceira mensagem se avoluma e se torna alto clamor, e que a obra final é acompanhada de grande poder e glória, o fiel povo de Deus participa dessa glória. É a chuva serôdia que os vivifica e fortalece para passar pelo tempo de angústia. Seus rostos brilharão com a glória daquela luz que acompanha a mensagem do terceiro anjo.”  Testemunho Para Igreja pág. 353-354 (O Batismo do Espírito Santo, pág. 112)

Sendo que somente aqueles que receberem a chuva serôdia serão salvos deveríamos então estar atentos para as condições necessárias para recebermos essa graça maravilhosa:

  • Precisamos humilhar o coração em verdadeiro arrependimento.

“Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção. Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 121. ; Eventos Finais pág. 189

  • Não ser negligente e aceitar verdadeiramente a obra de purificação que o Senhor deseja realizar em nossa vida agora, durante a chuva Temporã.

“Foi-me mostrado que, se o povo de Deus não fizer esforços, de sua parte, mas esperar apenas que sobre eles venha o refrigério, para deles remover os defeitos e corrigir os erros; se nisso confiarem para serem purificados da imundícia da carne e do espírito, e preparados para tomar parte no alto clamor do terceiro anjo, serão achados em falta.” Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 214. Eventos Finais pág. 195  

“Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh! quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo.

Os que recusam ser talhados pelos profetas, e deixam de purificar a alma na obediência da verdade toda, e se dispõem a crer que seu estado é muito melhor do que realmente é, chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e hão de ver então que necessitam ser talhados e lavrados para o edifício. …” Fé pela Qual Eu Vivo pág. 337

“Não se deve negligenciar a graça representada pela chuva temporã. Só os que estiverem vivendo de acordo com a luz que têm recebido poderão receber maior luz. A não ser que nos estejamos desenvolvendo diariamente na exemplificação das ativas virtudes cristãs, não reconheceremos as manifestações do Espírito Santo na chuva serôdia. Pode ser que ela esteja sendo derramada nos corações ao nosso redor, mas nós não a discerniremos nem a receberemos. Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, pág. 507.” Maranata O Senhor Vem, pág. 217

“Podemos estar certos de que quando o Espírito Santo for derramado, os que não receberam nem apreciaram a chuva temporã, não verão nem compreenderão o valor da chuva serôdia.” Testemunhos Para Ministros, pág. 399.  Eventos Finais, pág. 195 

“Muitos têm, em grande parte, deixado de receber a chuva temporã. Não têm obtido todos os benefícios que Deus assim para eles tem provido. Esperam que as falhas sejam supridas pela chuva serôdia. Quando a maior abundância da graça estiver para ser outorgada, tencionam abrir o coração para recebê-la. Estão cometendo um erro terrível.” Testemunhos Para Ministros,  pág.  506 -507 (O Batismo do Espírito Santo, pág. 60)

  • Somente os plenamente purificados pelo Senhor receberão a chuva Serôdia.

“O grande derramamento do Espírito de Deus, que ilumina toda a Terra com a Sua glória, não virá enquanto não tivermos um povo iluminado, que conheça por experiência própria o que significa ser colaboradores de Deus. Quando tivermos uma consagração plena, de todo coração, ao serviço de Cristo, Deus reconhecerá esse fato derramando Seu Espírito sem medida; mas isso não acontecerá enquanto a maior parte da igreja não se transformar em coobreiros de Deus. Deus não pode derramar Seu Espírito quando o egoísmo e a condescendência própria são tão manifestos; quando prevalece um espírito que, traduzido em palavras, exprimiria a resposta de Caim: “Sou eu guardador do meu irmão?” Gên. 4:9. Review and Herald, 21 de julho de 1896.” Conselhos Para Igreja, pág. 52

“Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nos aproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Primeiros Escritos, pág. 71.

“Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificar de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecoste.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 69. Eventos Finais pág. 192

“A chuva serôdia virá, e a bênção de Deus encherá toda alma que estiver purificada de toda contaminação. É nossa obra hoje entregar nossa alma a Cristo, para estarmos preparados para o tempo de refrigério pela presença do Senhor – preparados para o batismo do Espírito Santo.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 191. Eventos Finais pág. 193

“Hoje deveis ter purificado o vosso vaso, a fim de estar pronto para o orvalho celeste, pronto para os chuveiros da chuva serôdia; pois a chuva serôdia há de vir, e a bênção de Deus encherá toda alma que estiver purificada de toda contaminação. É nossa obra hoje submeter nossa alma a Cristo, para que sejamos preparados para o tempo do refrigério pela presença do Senhor – aptos para o batismo do Espírito Santo. … “Evangelismo pág. 702

“Nenhum de nós jamais receberá o selo de Deus, enquanto o caráter tiver uma nódoa ou mácula sequer. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificar de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecoste.”  Testemunhos Seletos vol. 2 pág. 69

Falar hoje para a igreja em busca do Senhor Espírito Santo, chuva Serôdia e ao mesmo tempo negar a necessidade de uma vida plenamente livre da presença pecado pelo poder de Deus, é estar iludindo os membros desta igreja e preparando-os para o fracasso. Vimos nos textos proféticos acima que aqueles que não estiverem completamente livres da contaminação do pecado, não receberão a chuva Serôdia. Aqueles que persistirem em apenas falar da busca do Espírito Santo ou da chuva Serôdia, ignorando as condições necessárias para o recebimento, estarão conduzindo estas pessoas para aquele momento em que será tarde demais para purificação de seus pecados, tarde demais para se preparar, tarde demais para ser salvo. Que o Senhor nos ajude a estar preparando pessoas para a salvação e não para a perdição.

“Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh, quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo. Os que … deixam de purificar o espírito na obediência da verdade, … chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e verão que necessitam ser esculpidos e preparados para a edificação. Não haverá, porém, tempo para o fazer, e nem Mediador para pleitear sua causa perante o Pai. Antes desse tempo sairá a declaração terrivelmente solene de que: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda.” Apoc. 22:11.” Cuidado de Deus pág.353

Senhor purifica meu coração, prepare nosso povo para este grandioso momento, aumente nossa fé para que possamos estar buscando no Senhor, o devido preparo na chuva Temporã para o recebimento da chuva Serôdia.

“Não precisamos nos preocupar com a chuva serôdia. Tudo quanto temos que fazer é manter o vaso limpo e com o lado certo para cima e estar preparados para receber a chuva celestial, orando continuamente: “Que a chuva serôdia caia em meu vaso. Que a luz do anjo glorioso que se une ao terceiro anjo resplandeça sobre mim; dá-me uma parte na obra; que eu soe a proclamação; que eu seja um colaborador de Cristo.” Assim buscando a Deus, permiti-me contar-vos, Ele vos está preparando todo o tempo, concedendo-vos Sua graça. Olhando Para o Alto (Meditações Matinais, 1983), pág. 277.” Eventos Finais pág. 194

O povo separado – Sacudidura

Trigo e joioÉ fato que o povo de Deus será separado do mundo. O chamado tem sido constante e de diversas formas. A resposta precisa ser urgente e sincera. Haverá uma sacudidura da peneira como mostram os textos a seguir:

“Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa.” Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 114. “Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo. Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos está esfriando. Este é precisamente o tempo em que o genuíno será o mais forte.” Carta 46, 1887. Eventos Finais pág. 172-173

O que provoca a sacudidura?

  • O Testemunho Positivo Produz uma Sacudidura

“Perguntei qual o sentido da sacudidura que eu acabava de presenciar e foi-me mostrado que fora causada pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha fiel, aos laodiceanos. Esse testemunho terá o seu efeito sobre o coração do que o recebe, levando-a a exaltar a norma e declarar a positiva verdade. Alguns não suportarão esse claro testemunho. Opor-se-lhe-ão e isto causará uma sacudidura entre os filhos de Deus. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 60.”; Eventos Finais pág. 175

A sacudidura será causada “pelo positivo testemunho motivado pelo conselho da Testemunha Fiel aos laodiceanos”. O efeito sobre o coração daquele que “recebe” ou aceita o testemunho é “exaltar a norma e declarar a positiva verdade”. “Alguns não suportarão esse claro testemunho.”

Este texto é importantíssimo para compreendermos o que causará a sacudidura entre o povo de Deus. Há uma mensagem, “positivo testemunho”que causará esta divisão. Parte da igreja finalmente aceitará esta mensagem e exaltará a norma, a outra parte não aceitará e fará uma forte oposição.

Que mensagem é esta? Qual é a mensagem do “testemunho positivo”?

“O Senhor pede a renovação do positivo testemunho apresentado em anos passados. Ele pede uma reforma da vida espiritual. As energias espirituais do Seu povo têm por muito tempo estado entorpecidas, mas há de haver um ressurgimento da morte aparente. Pela oração e confissão do pecado, precisamos preparar o caminho do Rei.” Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 274 e 275.  Eventos Finais pág. 176

  1. “O Senhor pede a renovação do positivo testemunho apresentado em anos passados”
  2.  “Ele pede uma reforma da vida espiritual.”
  3. “Um ressurgimento da morte aparente.”

Vemos que a renovação do “positivo testemunho” está relacionada com “uma reforma da vida espiritual” e com “um ressurgimento da morte aparente.”

“Ressurgimento da morte aparente.” Há na igreja uma classe de pessoas que “tem o nome de que vive, mas esta morta.” Apoc. 3:1

“O Espírito de Deus, com Seu poder vivificante, deve encontrar-Se em cada instrumento humano, para que sejam postos em ação cada nervo e músculos espirituais. Sem o Espírito Santo, sem o alento de Deus, fica entorpecida a consciência e há perda de vida espiritual. Muitos que não possuem vida espiritual têm os nomes nos registros da igreja, mas não estão escritos no livro da vida do Cordeiro. Podem estar filiados a uma igreja, mas não se acham unidos ao Senhor. Podem ser ativos no desempenho de certas funções e ser considerados pessoas que vivem; porém muitos entre estes têm nome de que vivem mas estão mortos. A menos que a alma esteja genuinamente convertida a Deus; a menos que o vital sopro de Deus ative a alma para vida espiritual; a menos que os que professam a verdade sejam motivados por princípios celestiais, não terão nascido da semente incorruptível que vive e permanece para sempre. A menos que confiem na justiça de Cristo como sua única esperança; que copiem Seu caráter e trabalhem com Seu espírito, eles se acham nus, não tendo as vestes de Sua justiça. Muitas vezes os mortos passam por vivos; pois aqueles que procuram alcançar o que chamam de salvação por suas próprias ideias, não têm Deus operados neles tanto o querer como o efetuar segundo a Sua boa vontade. Esta classe está bem representada pelo vale de ossos secos que Ezequiel viu na visão. Aqueles a quem foram confiados os tesouros da verdade e contudo se encontram mortos em ofensas e pecados, necessitam ser recriados em Cristo Jesus.” Review and Herald, 17 de janeiro de 1893. (A vinda do Consolador pág. 235-236)

A estes o Senhor pede “Um ressurgimento da morte aparente.” Eventos Finais pág. 176

“Vi que o testemunho da Testemunha Verdadeira não teve a metade da atenção que deveria ter. O solene testemunho de que depende o destino da igreja tem sido apreciado de modo leviano, se não desatendido de todo. Tal testemunho deve operar profundo arrependimento; todos os que o recebem de verdade lhe obedecerão e serão purificados.” Vida e Ensinos pág. 176

Encontramos três informações importantíssimas neste texto:

  1. “Vi que o testemunho da Testemunha Verdadeira não teve a metade da atenção que deveria ter.”
  2. “O solene testemunho de que depende o destino da igreja tem sido apreciado de modo leviano, se não desatendido de todo.”
  3. “Tal testemunho deve operar profundo arrependimento; todos os que o recebem de verdade lhe obedecerão e serão purificados.”

Os que aceitarem o testemunho serão “purificados.” Vemos claramente que aqueles que aceitarem o testemunho não se contentarão com uma aceitação apenas teórica, eles realmente terão a vida transformada, serão purificados. Eles não estarão mortos mas “terão vida em abundância” (João 10:10), porque Cristo estará vivendo e reinando no coração daqueles que aceitarem o testemunho.

Parte dos membros da igreja aceitarão o “testemunho positivo” e serão transformados, purificados. A outra parte não aceita, portanto não são purificados, continuam como mortos espiritualmente.

“Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” 2 Timóteo 3:12

  • O Ódio Existirá Enquanto Existir o Pecado

“Ódio aos puros princípios da verdade, e opróbrio e perseguição a seus defensores, existirão enquanto houver pecado e pecadores. Os seguidores de Cristo e os servos de Satanás não podem harmonizar-se. O Grande Conflito, pág. 507”. Mente, Caráter e Personalidade vol. 2 pág. 525

“A Reprovação Desperta o Ódio”

“O mesmo espírito que produziu a rebelião no Céu, ainda inspira a rebelião na Terra. … A reprovação do pecado suscita ainda o espírito de ódio e resistência. Quando a consciência é advertida pelas mensagens divinas, Satanás leva os homens a justificar-se e a procurar a simpatia de outros em seu caminho de pecado. Em vez de corrigirem seus erros, indignam-se contra aquele que reprova, como se fora ele a causa única da dificuldade. Desde os dias do justo Abel até ao nosso tempo, este é o espírito que tem sido manifestado para com os que ousam condenar o pecado. O Grande Conflito, pág. 500.” Mente, Caráter e Personalidade vol. 2 pág. 525

“Todo o que nesse dia mau se dispuser a servir a Deus com destemor, segundo os ditames de sua consciência, necessitará de coragem, firmeza e do conhecimento de Deus e Sua Palavra; pois os que forem fiéis a Deus serão perseguidos, seus motivos impugnados, desvirtuados seus melhores esforços e seus nomes repudiados como um mal. Satanás trabalhará com todo o seu poder enganador para influenciar o coração e obscurecer o entendimento, a fim de que o mal pareça bem, e o bem mal. Quanto mais forte e mais pura a fé do povo de Deus, e mais firme sua determinação de obedecer-Lhe, tanto mais ferozmente procurará Satanás instigar contra eles a ira daqueles que, embora se declarando justos, tripudiam sobre a lei de Deus. Requererá a mais firme confiança, o mais heróico propósito reter firme a fé que uma vez foi entregue aos santos. Deus deseja que Seu povo se prepare para a crise prestes a vir.” Atos Dos Apóstolos pág. 431

Todo aquele que buscar uma transformação real, um cristianismo verdadeiro, será perseguido. Será exatamente isso que acontecerá. Os que continuarem mortos espiritualmente perseguirão os que forem purificados, farão críticas a eles chamando-os de fanáticos, extremistas e outras coisas mais.

“A serva do Senhor afirma que diante de uma grande manifestação do Senhor Espírito Santo muitos dos que hoje professam crer na verdade conheceria tão pouco a operação do Senhor Espírito Santo que diriam: “Acautelai-vos do fanatismo”:

“O batismo do Espírito Santo como no dia de Pentecoste levará a um reavivamento da verdadeira religião e à operação de muitas obras maravilhosas. Seres celestes entrarão em nosso meio, e homens falarão segundo forem movidos a fazê-lo pelo Espírito de Deus. Operasse, porém, o Senhor sobre homens como fez no dia de Pentecoste e posteriormente, muitos que hoje professam crer na verdade conheceriam tão pouco da operação do Espírito Santo que haviam de clamar: “Acautelai-vos do fanatismo.” Diriam dos que estivessem cheios do Espírito: “Estão cheios de mosto.” Atos 2:13.” Mensagens Escolhidas vol.2 pág. 57

Os que estão satisfeitos com “a forma de piedade” dirão para os que estão buscando uma transformação plena: “Tome cuidado, não vá a extremos”:

“Não está longe o tempo em que os homens queiram muito mais estreita relação com Cristo, mais achegada união com Seu Santo Espírito, do que jamais tiveram ou terão, a não ser que abandonem sua própria vontade e seu caminho, e se submetam à vontade e ao caminho de Deus. O grande pecado dos que professam ser cristãos é não abrirem o coração para receber o Espírito Santo. Quando almas anseiam por Cristo, e buscam tornar-se um com Ele, então os que estão satisfeitos com a forma de piedade, exclamam: “Tome cuidado, não vá a extremos.” Mensagens Escolhidas vol. 2 pág. 57

É bom lembrar que: “A verdadeira piedade começa quando termina toda transigência com o pecado.” O Maior Discurso De Cristo pág. 91

Os que “permanecerem firmes em defesa da verdade impopular” serão chamados de, “insubordinados, hereges ou facciosos”:

“Hoje, como nos séculos anteriores, a apresentação de qualquer verdade que reprove os pecados e erros dos tempos, suscitará oposição. “Todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.” João 3:20. Ao verem os homens que não podem sustentar sua atitude pelas Escrituras, decidir-se-ão muitos a mantê-la a todo transe, e, com espírito mau, atacam o caráter e intuitos dos que permanecem na defesa da verdade impopular. É o mesmo expediente que tem sido adotado em todos os tempos. Elias foi acusado de ser o perturbador de Israel, Jeremias de traidor, Paulo de profanador do templo. Desde aquele tempo até hoje, os que desejam ser fiéis à verdade têm sido denunciados como sediciosos, hereges ou facciosos.” Grande Conflito pág. 458

“Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos”:

“Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário. Unindo-se ao mundo e participando de seu espírito, chegaram a ver as coisas quase sob a mesma luz; e, em vindo a prova, estão prontos a escolher o lado fácil, popular. Homens de talento e maneiras agradáveis, que se haviam já regozijado na verdade, empregam sua capacidade em enganar e transviar as almas. Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos. Quando os observadores do sábado forem levados perante os tribunais para responder por sua fé, estes apóstatas serão os mais ativos agentes de Satanás para representá-los falsamente e os acusar e, por meio de falsos boatos e insinuações, incitar os governantes contra eles.” Grande Conflito pág. 608

“O trabalho que a igreja tem deixado de fazer em tempo de paz e prosperidade terá de realizar em terrível crise, sob as circunstâncias mais desanimadoras e difíceis. As advertências que a conformidade com o mundo tem silenciado ou retido, precisam ser dadas sob a mais feroz oposição dos inimigos da fé. E por aquele tempo a classe dos superficiais, conservadores, cuja influência tem retardado decididamente o progresso da obra, renunciará à fé e tomará sua posição com os francos inimigos dela, para os quais havia muito tendiam suas simpatias. Esses apóstatas hão de manifestar então a mais cruel inimizade, fazendo tudo quanto estiver ao seu alcance para oprimir e fazer mal a seus antigos irmãos e incitar indignação contra eles.” Serviço Cristão pág. 158

“Se Satanás vê que Deus está abençoando Seu povo e preparando-os para discernir-lhe os enganos, trabalha com sua magistral capacidade para introduzir fanatismo de um lado e frio formalismo de outro, para que ele possa ceifar uma colheita de almas.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 19.( Eventos Finais pág. 174)

É verdade que existirá “fanatismo de um lado e frio formalismo de outro,” mas isso não nos dá o direito de julgar e criticar a “TODOS” que estão buscando a plena libertação do pecado chamando-os de fanáticos e extremistas. Devemos ter muita cautela e pedir orientações do Senhor  para não estarmos entre aqueles que estarão julgando e perseguindo os verdadeiros filhos de Deus que estarão recebendo a chuva Serôdia.

Após fazerem uma forte oposição aos filhos de Deus, estes filhos das trevas serão finalmente sacudidos para fora da igreja.

Vejamos as características daqueles que serão sacudidos para fora da igreja.

Aqueles que: “[…] abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84.

  • “A Rejeição dos Testemunhos Resulta em Apostasia”

“Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob o estandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensões contidas nos Testemunhos do Espírito de Deus.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 84.

“O derradeiro engano de Satanás será anular o testemunho do Espírito de Deus. “Não havendo profecia, o povo se corrompe” [no inglês, “o povo perece”]. Prov. 29:18. Satanás operará habilmente de várias maneiras e por diferentes meios, para perturbar a confiança do povo remanescente de Deus no verdadeiro testemunho.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 48.

“O inimigo tem envidado seus magistrais esforços para abalar a fé de nosso próprio povo nos Testemunhos. … Isto é exatamente como Satanás tencionava que fosse, e os que têm preparado o caminho para o povo não dar atenção às advertências e repreensões dos Testemunhos do Espírito de Deus verão surgir uma torrente de erros de toda a espécie.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 83.

“O plano de Satanás é enfraquecer a fé do povo de Deus nos Testemunhos. Em seguida vem o ceticismo no tocante aos pontos vitais de nossa fé, as colunas de nossa posição, depois as dúvidas acerca das Escrituras Sagradas, e então a caminhada descendente para a perdição. Quando os Testemunhos, nos quais se acreditava anteriormente, são postos em dúvida e rejeitados, Satanás sabe que as pessoas enganadas não pararão aí; e ele redobra os seus esforços até lançá-las em rebelião aberta, que se torne irremediável e termine em destruição.” Testimonies, vol. 4, pág. 211.

  • “Homens perversos que não amam a verdade nem honram a Deus.”

“O Senhor virá em breve. Em toda igreja deve haver um processo tendente a aprimorar e joeirar, pois entre nós há homens perversos, que não amam a verdade nem honram a Deus. Review and Herald, 19 de março de 1895.” Eventos Finais pág. 173

  • “A classe dos superficiais, conservadores.”

“O trabalho que a igreja tem deixado de fazer em tempo de paz e prosperidade terá de realizar em terrível crise, sob as circunstâncias mais desanimadoras, proibitivas. As advertências que a conformidade com o mundo tem silenciado ou retido, precisam ser dadas sob a mais feroz oposição dos inimigos da fé. E por aquele tempo a classe dos superficiais, conservadores, cuja influência tem retardado decididamente o progresso da obra, renunciará à fé.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 164. Eventos Finais pág. 174

  • “Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram.”

“Quando as aflições se intensificarem ao nosso redor, ver-se-á separação e também unidade em nossas fileiras. Alguns que agora estão dispostos a empunhar as armas da peleja, em ocasiões de verdadeiro perigo tornarão manifesto que não edificaram sobre a sólida rocha; eles cederão à tentação. Os que tiveram grande luz e preciosos privilégios, mas não os aproveitaram, sob um pretexto ou outro hão de retirar-se de nós.” Testimonies, vol. 6, pág. 400. Eventos Finais pág. 174

  • “Leitores superficiais.”

“Ao vir a sacudidura, pela introdução de falsas teorias, esses leitores superficiais não ancorados em parte alguma, são como a areia movediça. Escorregam para qualquer posição para agradar a tendência de seus sentimentos de amargura.” Testemunhos Para Ministros, pág. 112.  Eventos Finais pág. 177

  • “Não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele.”

“Muitos demonstrarão que não são um com Cristo, que não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele; e as apostasias de homens que ocuparam posições de responsabilidade serão freqüentes.” Review and Herald, 11 de setembro de 1888. Eventos Finais pág. 179

  • “Insinceros e hipócritas.”

“Levante-se a oposição, de novo exerçam o domínio o fanatismo e a intolerância, acenda-se a perseguição, e os insinceros e hipócritas vacilarão, renunciando a fé; mas o verdadeiro crente permanecerá firme como uma rocha, tornando-se mais forte a sua fé, sua esperança mais viva do que nos dias da prosperidade. O Grande Conflito, pág. 602. Eventos Finais pág. 181

  • “Conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação.”

“Estamos no tempo da sacudidura, tempo em que cada coisa que pode ser sacudida, sacudir-se-á. O Senhor não desculpará os que conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação.” Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 547 e 548. Eventos Finais pág. 173

  • “Não tem sido santificada pela obediência à verdade.”

“Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário.” O Grande Conflito, pág. 608.  Eventos Finais pág. 180

  • “Os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura.”

“A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora na sacudidura  – a palha separada do trigo precioso. É esse um transe terrível, não obstante importa que tenha lugar.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 380. Eventos Finais pág. 180

Sendo que parte dos membros estará  abandonando a igreja, pessoas que estavam “no mundo” estarão entrando.

Novos Conversos Ocuparão os Lugares dos que se Retiram:

“Alguns tinham sido arrojados fora do caminho. Os descuidosos e indiferentes, que não se uniam com os que prezavam suficientemente a vitória e a salvação, para por elas lutar e angustiar-se com perseverança, não as alcançaram e foram deixados atrás, em trevas, e seu lugar foi imediatamente preenchido pelos que aceitavam a verdade e a ela se filiavam. Primeiros Escritos, pág. 271. Os lugares vagos nas fileiras serão preenchidos pelos que foram representados por Cristo como tendo chegado na hora undécima. Há muitos com quem o Espírito de Deus está lutando. O tempo dos juízos destruidores da parte de Deus é o tempo de misericórdia para aqueles que [agora] não têm oportunidade de aprender o que é a verdade. O Senhor olhará para eles com ternura. Seu coração compassivo se enternece, e a mão do Senhor ainda está estendida para salvar, enquanto a porta é fechada para os que não querem entrar. Será admitido um grande número de pessoas que nestes últimos dias ouvirem a verdade pela primeira vez. Carta 103, 1903. Estandarte após estandarte era arrastado no chão, à medida que grupo após grupo do exército do Senhor se juntava ao inimigo, e tribo após tribo das fileiras do adversário se unia ao povo de Deus que guarda os mandamentos. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 224. Eventos Finais pág. 182

Resultado da Sacudidura:

  • Palha separada do trigo.

“Introduzir-se-ão divisões na igreja. Desenvolver-se-ão dois partidos. O trigo e o joio crescerão juntos para a ceifa.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 114. “Haverá uma sacudidura da peneira. No devido tempo, a palha precisa ser separada do trigo.”  Eventos Finais pág. 173

  • Ouro separado da escória.

“Não vai longe o tempo em que a prova sobrevirá a toda alma. A marca da besta nos será recomendada com insistência. Os que, passo a passo, cederam às exigências do mundo e se sujeitaram a costumes mundanos não acharão difícil submeter-se aos poderes dominantes, de preferência a expor-se a escárnios, insultos, ameaças de prisão e morte. O conflito é entre os mandamentos de Deus e os mandamentos de homens. Nesse tempo o ouro será separado da escória na igreja. Testimonies, vol. 5, pág. 81. Eventos Finais pág. 174

Quem permanecerá na igreja? Os que forem purificados. É a luz que afugenta as trevas. A última geração será composta por pessoas que foram completamente transformadas, purificadas, libertadas da escravidão do pecado.

Vejamos alguns textos onde a serva do Senhor descreve as características daqueles que permanecerão firmes na igreja durante e após a sacudidura:

“Ensinava-se aos homens que é possível obedecer à lei de Deus; que, vivendo embora em meio dos pecadores e corruptos, eram capazes, pela graça de Deus, de resistir à tentação, e tornar-se puros e santos. Viram em seu exemplo a bênção de uma vida tal; e sua trasladação foi uma evidência da verdade de sua profecia relativa ao além, com sua recompensa de alegria, glória e vida eterna aos obedientes, e condenação, miséria e morte ao transgressor. Pela fé Enoque “foi trasladado para não ver a morte, … visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. Heb. 11:5. Em meio de um mundo condenado à destruição por sua iniquidade, viveu Enoque uma vida de tão íntima comunhão com Deus que não lhe foi permitido cair sob o poder da morte. O caráter piedoso deste profeta representa o estado de santidade que deve ser alcançado por aqueles que hão de ser “comprados da Terra” (Apoc. 14:3), por ocasião do segundo advento de Cristo. Então, como no mundo antes do dilúvio, a iniquidade prevalecerá. Seguindo os impulsos de seu coração corrompido e os ensinos de uma filosofia enganadora, os homens rebelar-se-ão contra a autoridade do Céu. Mas, como Enoque, o povo de Deus procurará pureza de coração, e conformidade com Sua vontade, até que reflitam a semelhança de Cristo. Como Enoque, advertirão o mundo da segunda vinda do Senhor, e dos juízos que cairão sobre os transgressores; e pela sua santa conversação e exemplo condenarão os pecados dos ímpios. Assim como Enoque foi trasladado para o Céu antes da destruição do mundo pela água, assim os justos vivos serão trasladados da Terra antes da destruição desta pelo fogo.” Patriarcas e Profetas pág. 88-89

“Não tinha algum pensamento ou desejo egoísta. Sua vontade estava toda submersa na vontade de seu Pai. Pois bem, Enoque era um representante daqueles que estarão sobre a Terra quando Cristo vier, e que serão trasladados ao Céu sem provar a morte. Sermons and Talks, vol. 1, pág. 32.Enoque tinha tentações assim como nós. Estava rodeado de uma sociedade que não era mais propícia à justiça do que aquela que nos rodeia. O ar que ele respirava estava impregnado de pecado e corrupção, como o nosso; contudo, levava uma vida de santidade. Não se manchava com os pecados que predominavam na época em que vivia. Nós também podemos permanecer puros e incontaminados. Testimonies, vol. 2, pág. 122. Eventos Finais pág. 71

“Agora, enquanto nosso grande Sumo Sacerdote está a fazer expiação por nós, devemos procurar tornar-nos perfeitos em Cristo. Nem mesmo por um pensamento poderia nosso Salvador ser levado a ceder ao poder da tentação. Satanás encontra nos corações humanos algum ponto em que pode obter apoio; algum desejo pecaminoso é acariciado, por meio do qual suas tentações asseguram a sua força. Mas Cristo declarou de Si mesmo: “Aproxima-se o príncipe deste mundo, e nada tem em Mim.” João 14:30. Satanás nada pôde achar no Filho de Deus que o habilitasse a alcançar a vitória. Tinha guardado os mandamentos de Seu Pai, e não havia nEle pecado que Satanás pudesse usar para a sua vantagem. Esta é a condição em que devem encontrar-se os que subsistirão no tempo de angústia.” O Grande Conflito, pág. 623.; Eventos Finais pág. 267

“Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor nasce sobre ti. Porque eis que as trevas cobrem a terra, e a escuridão, os povos; mas sobre ti aparece resplendente o Senhor, e a sua glória se vê sobre ti.” Isaías 60:1-2

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis  no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.” Filipenses 2:15

A terra está sendo coberta por uma nuvem negra de pecado, mas nesta última geração se cumprirá o que o apóstolo Paulo escreveu em Fil. 2:25. No meio de uma geração pervertida e corrupta, todos desta última geração de salvos serão purificados completamente pelo sangue de Jesus, se tornarão pelo poder do Senhor irrepreensíveis e sinceros, inculpáveis, filhos de Deus e então resplandecerão como luzeiros no mundo.

Será esta geração que proclamará a terceira mensagem angélica. Será através desta última geração de salvos que  o Senhor iluminará a terra:

“Servos de Deus, com o rosto iluminado e a resplandecer de santa consagração, apressar-se-ão de um lugar para outro para proclamar a mensagem do Céu. Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes.” Grande Conflito pág. 612

“Quando a religião de Cristo for mais desprezada, quando Sua lei mais desprezada for, então deve nosso zelo ser mais ardoroso e nosso ânimo e firmeza mais inabaláveis. Permanecer em defesa da verdade e justiça quando a maioria nos abandona, ferir as batalhas do Senhor quando são poucos os campeões – essa será nossa prova. Naquele tempo devemos tirar calor da frieza dos outros, coragem de sua covardia, e lealdade de sua traição.” Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 31. Eventos Finais pág. 180

Que o nosso maravilhoso Deus nos ajude!